1. Spirit Fanfics >
  2. Roar >
  3. 1 Capitulo - A volta de um velho amigo

História Roar - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá amadinhas, tudo bom? Bom estou aqui para trazer uma historia para vocês junto com uma amiga, e iremos postar capitulo novos todo domingo por isso pedimos que vocês comente o que acha para nos incentivar a continuar e sempre leia as notas pois as vezes posso deixar links de musica e fotos para vocês ;)
Agora tenha uma ótima leitura e a gente se encontra la em baixo minhas princesa da disney kkk

Capítulo 1 - 1 Capitulo - A volta de um velho amigo


Fanfic / Fanfiction Roar - Capítulo 1 - 1 Capitulo - A volta de um velho amigo

 

Hoje o dia havia passado rápido, e por sorte consegui terminar meu trabalho a tempo, desta forma poderia sair esta noite. Me olho no espelho terminando de passar meu batom vermelho. E quando saio do banheiro vejo Guren na sala dos médicos pegando suas coisas.

- Já vai? - Perguntei me aproximando dela, percebendo que aparentava estar cansada.

- Sim – A mulher sorriu fraco – É que quero aproveitar para fazer algo a sós com o meu marido, já que voltou hoje de viagem – Só de falar em seu marido os olhos dela chegava a brilhar me fazendo desejar algum dia amar alguém da mesma forma intensa que ela.

- Isso se seu filho deixar. – Guren fez bico me fazendo rir dela – Só não me ofereço para ficar com ele, pois você sabe que sou péssima com crianças, principalmente quando tenho que trocar fraldas – Fiz cara de nojo fazendo a mulher em minha frente rir.

- Sakura, a vida de mãe não foi feita para você – Disse minha amiga rindo da minha realidade.

- Não posso negar isso, e outra sem contar que gosto da minha vida assim, sem bebê. – Dou de ombros – E se quiser amanhã eu posso ficar com o seu filho por algumas horas, afinal sou uma boa amiga – Dei uma piscadela para ela a fazendo rir – Pego ele amanhã na sua casa, depois do almoço.

Me despedi de Guren, e caminhei pelos corredores do hospital. Confesso que até hoje não me acostumei com as pessoas falando ou me observando de um jeito curioso quando me vê passando contudo, tento não me importa pois tenho que encontrar um amigo em uma boate hoje a noite.

Assim que adentro ao lugar sigo em direção a um elevador seguindo as instruções do loiro, e entro, desta forma aperto o botão do último andar e as portas se fecham, rapidamente começo a sentir a sensação de um leve movimento demonstrando que estamos subindo para o último andar e assim que as portas se abre vejo que é uma espécie de área VIP. Olho em volta vendo alguns sofás, lustres e um palco que havia uma mulher cantando, que eu poderia jurar ser Dua Lipa porém, se fosse não me surpreenderia, por conta que o lugar é extremamente luxuoso. Assim que vejo Naruto, não pude deixar de reparar em como está bonito, com uma calça preta e uma camiseta de manga longa social da cor vinho, que está com três botões aberto dando um ar mais relaxado a ele, e ao mesmo tempo sensual. É, ele estava mais bonito do que me lembrava, afinal já fazia três anos que não o via pois estava em uma viagem a negócios segundo ele entretanto eu não acreditava em suas palavras por conta que sabia quando o loiro estava mentindo.  

- Naruto – Comprimento ele com um beijo na bochecha – Se soubesse que o lugar seria esse teria ido em casa me arrumar – Disse dando uma olhada nas pessoas que estava presente ali.

- Não tem com o que se preocupar, está ótima assim – Falou o loiro se sentando no sofá de veludo com um sorriso grande em seus lábios.

- Obrigada mas, mesmo assim... – Me sento ao seu lado – A sua sorte é que estou sempre bonita – Solto uma risada baixa brincando com ele.

- Amor próprio é tudo.

 Naruto logo estendeu a mão e pegou um drink quando um garçom passou e me entregou a taça, sempre tão cavalheiro comigo.

– Aliás como estava conseguindo sobreviver sem mim? - Uma pergunta rápida e cheia de muito sarcasmo eu diria.

- Depois eu que sou cheia de amor próprio. - Conclui, rimos daquelas frases. Estávamos em tom de brincadeira, afinal não nos víamos a tempos.

- A verdade é que você se ilude, e não quer aceitar os fatos.

- Aliás fiquei sabendo sobre o prêmio que ganhou, me desculpe por não estar aqui porém, saiba que sinto orgulho de você baixinha, por ser essa grande médica – Naruto sempre me chamava assim desde criança para me irritar mas, seu olhar naquele momento para mim eu poderia dizer que demarcava admiração.

- Está tudo bem, você estará aqui para quando eu ganhar os outros – Dou um sorriso para ele – E não me chame de baixinha novamente Naruto – Usei um tom de voz firme com ele.

- Convencida como sempre – Naruto riu, e logo fez gestos próximo ao meu braço me dando um beliscão e quando tentou dar outro eu apenas puxei rapidamente seu braço e logo o alertei.

- Se fizer isso novamente vou arrancar seu braço. Amanhã terá que cuidar do Yukimaru comigo, pois você sabe como sou boa com crianças. - Naruto apenas balançou a cabeça em sinal de desaprovação, ele sabia que meu talento com crianças era em uma escala de zero a dez talvez eu me aproximasse do zero. Afinal eu sempre estava bem abaixo disso. 

- Conte me sobre sua viagem, três anos fora com toda certeza eu acredito que você salvou o mundo longe de mim. Ou na melhor das hipóteses não estragou completamente. - Naruto odiava quando eu tentava subestimar a ele, sempre me reprovava mas, no fim riamos de tudo isso.

-  Foi bom voltar para Tóquio, e ver meus pais e alguns dos nossos amigos de infância. Ajudei meu pai com os negócios, pois ele está aumentando a empresa, a EnergiaCity Corporation, e finalmente coloquei as mãos naquele serial killer que havia comentado com você. – Tomou um pouco de sua bebida, parecia querer tomar coragem para dizer me algo. – Sakura, seria bom você ir para nossa cidade natal, rever nossos amigos de infância, e principalmente seus pais, eles sente sua falta sabia?

- Fico feliz pelo seu pai e por estar tendo sucesso no trabalho como agente porém, tenha cuidado – Seguro a mão do loiro e dou um sorriso doce para o mesmo, que parecia que ele se derretia ao ver, essa também era minha forma de amenizar minhas respostas e tentar não ferir alguém. – Naruto, estou bem em Londres e não pretendo voltar, você já sabe disso, e não quero ver meus pais de qualquer forma – Ele deu de ombros para mim.

- Só que terá, por conta que vou me mudar para Tóquio, pois recebi uma oferta de trabalho incrível, porém não quero te deixar sozinha, pois não terei como te proteger estando longe – Sua feição triste era notória e me deixava cabisbaixa por saber de sua partida, afinal mal retornará.

- Fico feliz por você, e sem contar que pode vir me ver, assim como a Ino faz nas férias dela. – Estava triste com a notícia do meu amigo, pois ele é uma das poucas pessoas que podia chamar de família. Só que se isso ia o fazer feliz, ficaria feliz por ele.

- Irei sempre vir te ver – Ele se inclinou, beijou minha testa e fez com que eu fechasse os olhos por um breve momento.

- Vou cobrar. – Brinquei, afinal não era dia de climas melancólicos. Meus ouvidos logo se familiarizou com uma música, Timber do Pitbull e é claro que eu não perderia a oportunidade de dançar, estiquei a mão para Naruto e o chamei para a pista. Ele logo atendeu meu pedido e fomos em direção a pista de dança.

 

                                                               NARRADOR

 

Sakura começou a dançar junto com ele porém, em um momento apoio a mão no peitoral firme do loiro o afastando um pouco de si, enquanto passava sua mão por suas curvas rebolava e mexia seu corpo no ritmo da música. Naruto não pode deixar de reparar nas belas curvas da amiga, e em como aquele vestido tubinho preto a deixava com a bunda maior e os seios medianos ainda mais chamativos, o fazendo desejar tocá-la enquanto dançava sensualmente em sua frente porém, como sempre iria se controlar.

- Vamos beber – Sakura se aproximou do homem novamente quando ficou cansada de dançar, e o chamou para ir até o bar. – Vamos ver quem bebe mais rápido? - Disse olhando o amigo com um olhar desafiador.

- Qual será o prêmio? - Perguntou o loiro pedindo doze doses para cada um de tequila.

- O vencedor escolhe.

- Depois não pode negar o que eu escolher. – Disse ele com um sorriso provocativo nos lábios – Afinal você sempre chora! – A viu fechar a cara na hora, e não pode deixar de rir da mulher – E a palavra medo não existe no meu dicionário baixinha.

- Veremos então – Disse séria olhando ele nos olhos.

– Vamos logo anunciar minha vitória, ops vamos logo começar com isso. – Provocou o amigo uma última vez antes de pegar o copo e começar a beber, já pegando outro copo rapidamente e virando, fazendo isso mais três vezes seguidas. - Ganhei! – Gritou o loiro batendo seu copo na balcão chamando a atenção de algumas pessoas, fazendo Sakura rir.

- Eu deixei – Eles riram juntos, pois ambos já estavam bêbados ou quase.

- Não seja uma péssima perdedora, e admita que ganhei. – Disse ele todo convencido fazendo ela rolar os olhos e cruzar os braços.

- Nunca porém, escolha seu prêmio. – Pediu outra bebida e quando se virou para o loiro sentiu seus lábios serem pressionados pelo dele, e a mão do loiro segurar firme sua cintura a puxando para perto. Ele sabia que não deveria fazer isso mas, a bebida havia o dado coragem naquela noite. A Haruno surpresa pela atitude do amigo demorou uns segundos antes de corresponder ao beijo entreabrindo os lábios sentindo a língua do loiro entrar em sua boca e um beijo calmo se iniciar enquanto a rósea levou uma de suas mãos até o cabelo do loiro puxando levemente alguns fios de seu cabelo, enquanto ele passava seu dedão por sua pele fazendo um leve carinho por cima do tecido fino da roupa da mulher e o beijo que antes era calmo agora fica cada vez mais intenso, fazendo os dois se separar só quando o ar faltou.

 

                                                                       [...]

 

   Acordei com o som do despertador e me virei na cama vendo Naruto, deitado ao meu lado, me fazendo respirar fundo pois lembrava do que havíamos feito na noite passada e havia sido bom. Levantei da cama e fui tomar banho, e fazer um café. Quando terminei de arrumar a mesa para o café da manhã vi Naruto, se aproximar.

- Bom dia – Cumprimentei ele com um sorriso em meus lábios, pois não deveríamos ter vergonha ou algo assim. Naruto já me viu nua e cuidou de mim várias vezes quando estava bêbada, e não seria uma noite de sexo que mudaria algo entre a gente, e aquilo só nos mostrou que não somos amantes e sim amigos.

- Bom dia - Ele demonstrava ainda está sonolento. – Sakura, sobre ontem...

- Não precisa se explicar, a gente bebeu e ficou excitado, acontece – Dei de ombros – A nossa amizade não mudou, certo?

- Certíssima – Eu confesso, que aquela afirmação de Naruto não me parece verdadeira mas, era o que tinha para agora. – A gente é como aqueles filmes de amizades coloridas que uma vez na vida se pega vê que não dá certo, depois chapa a cara e faz de novo. – Ri daquilo.

- Concordo, a gente não sente nada romântico um pelo outro, você pode até sentir uma pequena atração física agora porém, sei que se eu falar que quero transar agora você não ia querer – Eu me embananei em tudo que eu falei e me senti em uma situação embaraçosa.

- Isso é verdade, pois olha o tamanho desse ninho no seu cabelo – Ele deu risada enquanto bebia seu café, e eu educadamente mostrei o dedo do meio a ele. – Que gesto feio.

- Vai a merda, Naruto – Nós dois terminamos de tomar o café da manhã juntos, e logo depois Naruto me deu uma carona até o hospital.


Notas Finais


E ai amadinhas o que achou? So tenho a agradecer a Gabrielly que é a co-autora mais linda do mundo, ate o próximo capitulo e quem sabe eu libero ele antes de domingo...
Ate a próxima gente.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...