História Roberta Woods: A irmã secreta do Jeff The Killer - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Creepy, Creepypasta, Fanfics, Jeff, Jeff The Killer, Killer, Liu Woods, Matança, pasta, Slender Man, Universo Alternativo, Woods
Visualizações 8
Palavras 4.857
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 11 - Treinamento do Willian


Fomos até o lugar de treinamento,mas conhecido como porão e meu irmão pegou uma pistola e um alvo, pendurou o alvo e deu a arma para o Willian


“Quero ver a sua pontaria” - meu irmão disse olhando pra cara do Willian com desconfiança


“Me funciona como funciona isso!” - Willian estava meio confuso


“A parte verde vale 5 pontos,a vermelha 10,a amarela 25  ,esse ponto branco aí no meio 50” - eu expliquei para o Willian


Willian fica me encarando…


“Vamos logo cara,começa!” - meu irmão olha para Willian com um olhar severo e irritado…


“T-ta… E-eu vou começar” - ele diz nervoso


Ele erra o primeiro tiro,ele não acertou em nenhuma parte do alvo…


“Esse moleque é inútil! Nem tem uma pontaria decente!”


E Willian atira e acerta bem no meio do alvo…


“E aí?” - Willian diz para meu mestre cruzando os braços


Meu mestre apenas bufou revirando os olhos


“Muito bem Willian!” - eu disse dando um abraço de felicidade nele


“Haha,Valeu” - Willian olha pra mim e dá um sorriso - “Mas vou continuar treinando a pontaria,para melhorá-la”


“Ok” - eu respondo para Willian e vou com meu irmão até um canto -  “Maninho,vamos procurar uma pessoa para servir como alvo”


“Boa ideia,vou trazer uma pessoa viva,quero ver se ele tem coragem de matar alguém, haha!”


“Tá,mas vai ser a primeira vítima dele,acho que ele vai sentir pena…”


“Você sabe que se ele desistir de ser assassino vamos ter que matar ele né? Não quero que esteja espalhado por aí informações de onde é nossa casa,ou que ele tente treinar outras pessoas!”


“Tudo bem”


Vimos um homem na rua,totalmente sozinho caminhando a noite,sequestramos ele e trouxemos ele até o porão e amarramos ele numa cadeira


“O-oque vocês querem de mim?” - o homem disse assustado


“Nada de mais,vamos só usá-lo como um objeto de treinamento”


“Desculpe,mas posso saber que objeto vou ser?”


“Um alvo… Estamos treinando um comparsa nosso” - Eu digo apontando para Willian


“Q-que? V-vocês vão me matar? M-me larguem,por favor!” - o homem diz em desespero


Meu irmão e eu damos uma risada histérica do sofrimento do homem,e fomos chamar o Willian


“Willian,ele vai ser seu alvo”- eu digo dando um sorriso para Willian


“Por favor garoto,não faz isso!” - o homem diz para Willian


“Cale a boca!” - eu digo dando um soco na cara do homem


“Roberta,ainda está com aquelas garras?” - meu irmão me perguntou


“Sim,estou”


“Então,a cada um piu desse infeliz você o corta,tá bom?”


“hahaha! Claro!” - eu respondo o meu irmão - “Então,homem que eu não sei o nome,já entendeu o recado né?”


Ele acenou com a cabeça,sinalizando que sim


“Certo,Willian,comece!”


Ele pega o revólver, com um certo nervosismo e pena do homem, e ele dá o primeiro disparo,acertando a perna do homem, e Willian vira o rosto para não ver tal ato,ele só ouve os gritos agonizantes de dor do homem,e depois vira o rosto…


“Eu sou horrível… Como que eu pude atirar em alguém?” - ele diz bem baixinho


“Nossa,que drama,você só acertou a pena dele, e esse é um dos tiros de vários que você vai dar” - meu irmão diz olhando para o Willian, um tanto irritado com o draminha do Willian...


“C-certo, vou continuar”


Ele dá um outro disparo,que acerta a outra perna do homem,e o homem dá mais um grito agonizante, Willian parecia não estar mais desconfortável com a cena,e sim se divertindo. Willian dá uma leve risada,e continua a atirar,dessa vez,acertando o ombro do homem,o homem começa a chorar de dor, e Willian e eu começamos a rir do sofrimento do homem,meu irmão deixa escapar uma leve risada e diz:


“Continue! Continue gritando! Hahaha! Willian,atire mais!” - meu irmão diz com um grande sorriso e olhar psicótico,falando com uma voz como se tivesse excitado…


E Willian dá vários disparos no homem em sequência, e o cara morre


“Hahahaha! E aí? Como se sente Willian?” - Eu pergunto para Willian,interessada em sua resposta


“Estranhamente bem”


“Novamente pensei que ele ia reagir de outra forma,que imprevisível!” - eu pensei


“Certo: pontaria ok” - Meu mestre diz dando um joinha para Willian


“Mestre,e sobre a escola?”


“Ah,é mesmo! Willian,já matriculei você na nossa escola,mas só vamos ir amanhã ok?”


“Ok”


“Vão dormir! Já tá tarde!” - Meu irmão diz olhando pro relógio


Uma noite maluca


Cada um foi para o seu quarto, estava muito calor,ficamos seminus… Sério,aquele calor estava de rachar,parecia o deserto do Saara,triste era o motivo de só o meu quarto e o do meu irmão que tinha um ar condicionado,já o do Willian tinha uns ventiladores, peguei no sono e dormi…


Willian teve um pesadelo e acordou,parecia ser algo terrível,ele não conseguia pegar no sono de novo,ele estava com muito medo,aí ele decidiu ir no meu quarto para ficar comigo,eu já estava dormindo,ele decidiu não incomodar,única solução era ficar com meu irmão meu irmão,mas…


“O Júlio já não vai muito com a minha cara,se eu ir lá ele vai ficar me zoando” - ele pensou - “Mas é ficar sem dormir ou ser zoado,eu vou lá ver se ele tá acordado” - Willian pensou caminhando até a porta do quarto do meu irmão


*Toc toc*


“Eh… Júlio… Abre a porta aí por favor?” - ele diz com vergonha


Meu irmão abre a porta e diz:


“O que você quer?”


“É que eu tive uns pesadelos e acabei acordando,e com esse calor insuportável não consegui dormir”


Meu irmão passou a mão pelo corpo do Willian


“Mentira,você nem está soando, você ficou com medo de dormir de novo não é bebê chorão?”


“É… Talvez…” - ele diz coçando o braço esquerdo e com vergonha


“Hahaha!” - meu irmão ri da cara do Willian - “vai deita aí, deixa que eu tomo conta de você mocinha!” - ele fala debochando da cara do Willian


Willian apenas olhou pra baixo e deitou na cama todo corado de vergonha, meu irmão deitou com ele e começou a passar a mão pelo corpo dele


“Que belo corpo!”


“Para de zoar com a minha cara,vamos apenas dormir!” - ele diz dando as costas para o meu irmão


Meu irmão apenas fica rindo e abraça ele,na intenção de irritá-lo


“Poxa meu! Já disse pra parar que saco!” - ele diz constrangido e irritado e tira os braços do meu irmão de cima dele,ainda virado de costas.


“Tá bom,tá bom,já parei” - meu irmão fala se divertindo com o constrangimento dele


Willian vê que a televisão estava ligada e pergunta:


“O que você estava vendo?”


“Uns filmes da Netflix”


“Ah sim,a luz da Tv está me incomodando,pode desligar?”


“Tá bom” - ele diz dando um sorriso pervertido para o Willian, e desligando a Tv


Willian fica mais corado que um tomate


“Calma,ele só está tentando me tirar do sério!” - Willian pensa


Meu irmão deita e dá um beijo na bochecha do Willian


“Ah cara! Na moral,na moral, tchau velho!” - Willian diz saindo do quarto


Meu irmão começa a rir e rolar no chão feito louco,ele achou hilário as reações do Willian


“Hahaha! Caramba, que hilário! Tudo pra irritar esse cara,uma hora ele vai querer sair daqui do meu teto,ninguém mandou me atrapalhar a ver os filmes da Netflix,eu tive que ir no vapt vupt esconder minhas comidas,não gosto que comam minhas comidas! Agora vou continuar vendo, pegar os meus Cheetos,meu pote de Nutella e meu refri” - ele diz e pega as comidas dele,liga a Tv e continua comendo e assistindo os filmes


Willian chega no quarto e tranca a porta


“Agora estou traumatizado,pelo amor de Deus! Prefiro ficar sem dormir do que ficar com o Júlio querendo me pegar,o medo até foi embora” - Willian deita na cama e dorme bem rápido,ele estava morrendo de sono


Chegou o outro dia,acordei,me vesti e vi o Willian me esperando na porta do quarto


“Hey,vamos tomar o café da manhã”


“Não precisava me esperar aqui, você podia ter ficado esperando lá embaixo”


“Seu irmão tá lá embaixo!”


“Que que tem?”


“Ah,esquece! Vamos logo tomar o café!”


Willian e eu descemos as escadas


“Já fiz o café de vocês… Quer que eu sirva,Willian?” - meu irmão diz dando um olhar pervertido para Willian


“Sim,serve logo!” - Willian vira o rosto


“O que está acontecendo gente? Alguém me fala” - eu perguntei meio confusa


Os dois me ignoram e o meu irmão fala:


“Willian,aquilo foi uma zoeira cara” - ele diz rindo - “Fiz aquilo pra tu sair do quarto e não pegar minha Nutella!”


Willian fica sem dizer nada por um tempo,depois ele fala:


“Que jeito estranho de expulsar alguém”


“Hahahaha,independente disso sua cara foi hilária,tinha que ver!”


“Idiota!”


“O que está acontecendo gente? Ainda não entendi” - eu pergunto,ainda confusa


“E que… Hahaha…” - ele diz sem conseguir parar de rir - “eu trollei ele hahaha, e ele caiu e saiu correndo hahahaha” - meu irmão responde rindo descontrolávelmente


“Haha,nossa,como foi essa trollagem?”


“Esse doido fingiu que ia me pegar!” - Willian responde envergonhado


“Foi muito engraçado,você tinha que ver Roberta! Hahaha!”


“Pra mim nem tanto,eu tinha que dormir pra acordar cedo e acabei perdendo o sono por…” - Willian diz mas o meu irmão interrompe


“Porque ele teve um pesadelo e ficou com medinho de dormir sozinho hahaha”


“Idiota” - Willian murmura


“Hahaha! Verdade Willian? Tu já é bem grandinho pra ficar com medo dessas coisas” - eu falo rindo de Willian


Willian apenas abaixa a cabeça,e meu irmão diz:


“Tá,agora vamos nos arrumar pra ir pra escola”


“Eu já estou arrumada!”


“Eu também!”


“Então só falta eu me disfarçar mesmo…”


Meu irmão vai no quarto,coloca novamente uma peruca castanha e um casaco preto com capuz,uma calça jeans azul e um tênis preto e desce a escada


“Estou pronto,está levando a faca Roberta?”


“Sim”


“William,tu vai ir de mãos vazias mesmo né?”


“Ia portar a pistola”


“Tá maluco? Se você usar ela vai fazer muito barulho e vai alertar todo mundo!”


“Então eu levo uma faca mesmo” - ele diz pegando uma pequena faca da cozinha


“Essa aí mesmo?”


“Hã… Por que? Tem outras?”


“Sim,tem essa aqui,de cortar madeira”


E Willian pega a faca que estava na mão do meu irmão


“Cuidado hein! Esconde bem! Não podem nos descobrir”


“Tá bom,agora vamos,ou a gente vai se atrasar” - Willian disse


Na escola novamente


Nós fomos para escola,mal entramos e vi uma menina que parecia estar procurando alguém,aí decidi ir até ela,perguntar se ela estava procurando alguém que eu conheço


“Precisa de ajuda?”


“Menina,você é da sala da Charlotte não é?”


“Sim mas… Como vocês conhecem ela?”



“Haha, quem não conhece? Ela é muito popular…”


“Ah sim! Eu não sabia…”


“Sabe onde ela está?”


“Eu não faço a mínima idéia,eu acabei de chegar”


“Ah… Obrigada” - ela disse sai andando procurando Charlotte


“Charlotte é uma popular? Nem parece,ela é tão meiga,e não uma metidinha mimada…” - eu penso 


“Quem é Charlotte,Roberta?” - Willian pergunta para mim


“Uma garota que eu e o meu irmão conhecemos no primeiro dia de aula”


“Roberta,eu vou ir lá em cima procurar o Titânio,ta?”


“Tudo bem”


E meu irmão subiu as escadas e foi até a sala de Titânio


“Titânio,você estuda aqui faz muito tempo?” - meu irmão perguntou


“Sim,eu estudo nessa escola desde o quinto ano”


“Qual é o seu perfil aqui?”


“Eu sou o famoso valentão”


“Sério? Nem parece,você é tão gente boa”


Titânio empurra e segura Júlio contra a parede


“Hey cara,não precisa…” - Júlio leva um susto pela ação inesperada,ele diz mas é interrompido pelo Titânio


“Agora eu pareço né?”


Logo após de ele falar isso ele bota Júlio no chão e fala


“Não precisa se assustar,tu é meu brother”


“Menos mal” - Meu irmão diz revirando os olhos


“Menos mal,acho que ele não ia querer morrer,haha” - Júlio pensa


Eles dois vão para a sala


Eu estava procurando Charlotte no pátio da escola,e Willian estava me seguindo


“Me fala de uma forma mais especifica,quem é Charlotte?”


“É uma menina da minha sala,de cabelos ruivos e olhos verdes escuros”


“Ela deve estar com alguém,aquela menina não disse que ela era popular?”


“Sim,mas eu acho que…”


Eu avisto Charlotte sentada atrás de uma árvore,num lugar completamente escondido,ela estava sozinha lá,parecia estar se escondendo de algo…


“Oi Charlotte”


“S-sai daqui!” - Charlotte levanta e fala com os olhos arregalados e morrendo de medo


“Willian,segura ela,não deixe-a escapar!”


Willian torce o braço da menina imobilizando ela


“Mas por quê?”


“Só faz o que eu tou mandando”


“Menino me larga! Socorro!” - ela dá um grande grito


Willian tampa a boca dela com a mão


E perto da onde a gente estava,tinha uma casinha,com uma mini serra elétrica e uma corda,pego e saio correndo dali e amarro Charlotte


“Mas um pio e eu arranco sua cabeça fora!” - eu falo ameaçando ela com a mini serra


“O que vocês querem de mim?”


“Eu quero apenas que você continue assim mesmo! Se isole de todos,não converse com ninguém e fará tudo o que nós mandarmos”


“A-apenas isso?”


“Não,você vai me dar seu celular agora”


“Para…?”


“Vou destruir sua vida nessa escola sua nojenta!” - eu digo e dou um grande tapa na cara dela


“Socorro!” - Charlotte grita tentando se soltar


Eu peguei a mini serra, liguei e botei perto do pescoço dela


“Vai gritar mesmo?”


“Ta-ta bom,eu te dou o celular e fico quieta!” - ela diz e me tenta pegar o celular,só que as mãos dela estão amarradas


“Está na minha mochila,nos bolsos da frente” - ela diz chorando


Eu pego o celular e digo


“Você vai falar nada sobre o que aconteceu aqui,caso ao contrário…” - falo apontando a faca pra ela - “Já entendeu né?” - eu dou um leve riso


“Roberta vê se tem mais algo de útil na mochila dela antes!” - Willian diz


“Pois é né… Boa idéia Willian!”


Eu pego a mochila dela,tinha várias coisas ,lápis de 64 cores,a comida dela do recreio, umas maquiagens de marca,fone de ouvido e dinheiro,bem,só isso de interessante,e eu pego tudo e boto na minha mochila, e eu pego o caderno e dou pro Willian


“Willian,tá vendo aquele laguinho alí?


“Sim”


“Faz as honras? Haha!”


“Haha,é claro!”


Ele pega e joga dentro do lago


“Aproveita e joga a mochila junto,pra parecer que ela caiu na água”


“É pra já!”


Willian pega a mochila e taca dentro da água,e bota o caderno dentro da mochila de volta


“Roberta,agora vamos tacar o ingrediente final,para ficar mais realista,ou podem desconfiar haha!”


“Ok”


“Tá esperando o quê menina? Corta essa corda com a mini serra!”


“Não, a gente talvez precise dela depois,desamarre ela,vou cuidar dela para que não fuja quando você desamarrar…”


E Willian desamarrou e eu peguei Charlotte no colo e joguei dentro da água, e eu e Willian estávamos nos divertindo com o sofrimento dela,e ela ficou chorando muito


Ela se levantou,pegou a mochila e saiu correndo pra dentro da escola toda molhada,e a gente a seguiu discretamente,todos que estavam fora das salas ficou olhando a Charlotte toda ensopada,uns estavam rindo,outros estavam apenas olhando,e uma professora foi falar com ela perguntando o que houve,e ela respondeu que escorregou e caiu dentro do lago,e os professores deram uma roupa limpa pra ela,ela foi no banheiro e a vestiu,e depois o sinal tocou e eu,Willian e Charlotte fomos para a sala,ela ficou bem no fundo da classe, numa cadeira encostada na parede,parece que ela obedeceu o fato de se isolar,pois os outros alunos falaram que normalmente ela senta na 2° fileira da frente,e eu fiquei no lugar dela,ela ficou pedindo material emprestado para as pessoas: caneta,lápis,borracha e folhas,ela pediu para uma menina do lado:


“Você pode me emprestar um lápis,uma caneta,borracha e me dar algumas folhas?” - Charlotte pediu para a menina do lado,Charlotte estava de cabeça baixa,dava pra ver a tristeza no olhar dela


“Pra que tanta coisa menina? Cadê o seu material?” - a menina perguntou para Charlotte


Charlotte fica um tempo sem falar nada,depois responde


“Meu caderno estragou e meus lápis apodreceram” - Charlotte responde,ainda de cabeça baixa


“E a caneta e a borracha?”


“Deixei em casa”


“Ah,tudo bem,toma aqui” - a menina sorri para Charlotte e empresta os materiais para ela


“Obrigada,Maria” - Charlotte agradece dando um pequeno sorriso


A professora Luiza chega na sala de aula


“Roberta,eu esqueci de pedir para os alunos se apresentarem na aula passada,estava um dia muito corrido e… Aconteceu aquela tragédia… mas agora vamos se apresentar né turma?”


“Sim!” - a turma toda grita,e Charlotte fica lá,de cabeça baixa,dando nem um piu


“Ok, comece por você Mario”


“Oi,meu nome é Mário!” - Mário levanta da cadeira,ele sentava na primeira fileira da frente,ele era o nerd da escola,meio introvertido,tirava sempre notas ótimas - “Esse do meu lado é o Saimon,meu melhor amigo!” - Saimon era um garoto mais extrovertido, era um nerd também,ele parecia ser bem legal,gosta de ajudar os outros…


As 2 cadeiras do lado de Saimon estavam vazias,era onde aquelas garotas que eu matei sentavam…


“E esse menino do seu lado esquerdo é o Thiago” - Thiago era um menino exemplar,extrovertido e bem popular na escola,ele era o garoto mais bonito da sala,bem,pelo menos pra mim,ele tinha cabelos loiros e olhos azuis,ele era bem gentil


“Essa menina do seu lado direito é a Emily” - Emily era uma patricinha,só tinha coisas de marca,é a melhor amiga de Charlotte. Era que nem a Charlotte,só que Emily era mais metidinha e preconceituosa com as pessoas pobres.


“Professora,e quem senta do lado da Emily?” - eu perguntei


“Ainda não chegou”


Tinha uma menina do lado de fora da sala, e quando ela entrou a Emily disse:


“Credo! A pobretona chegou,lavou pelo menos esse cabelo? E essa roupa e material? É a mesma do segundo ano não é? Hahaha”


A menina apenas respondeu com muita raiva: “O meu nome não é pobretona! Meu nome é Juliana e antes ser pobre do que ser uma fresca e desumilde que nem você!”


Eu apenas observei,essa Emily é horrível,como Charlotte pode ser a melhor amiga dela? Elas são tão diferentes...


“Chega Emily!” - a professora exclamou - “Juliana,sente-se por favor”


Juliana se sentou,encarando Emily com ódio


“Bem… acho que ela nem precisou nem se apresentar não é?” - a professora disse


“Thiago,por que não me fala mais sobre a Juliana?” - perguntei a Thiago


“Claro!” - ele me deu um sorriso - “Juliana é uma menina bem humilde,não tira notas boas…” - ele é interrompido por Emily


“Ou seja,é uma pobretona e ainda por cima burra!”


“CHEGA EMILY!” - A professora grita super irritada com Emily - “Na próxima você vai para a diretoria,você não pode discriminar uma colega desse jeito!”


“Só estou falando a verdade!”- Emily diz virando a cara pro lado com os braços cruzados


“Bem,COMO EU IA DIZENDO,Juliana não é uma aluna nota 10,mas isso não faz ela ser pior ou melhor que ninguém,ela é bem gente boa,você vai gostar dela”


“Obrigada Thiago!” - eu agradeço a Thiago por ter apresentado a Juliana,ela realmente parece ser bem legal


“Aqueles povo do fundo,do lado da Charlotte são os zoeiros da escola,ficam fazendo bagunça,tacando bolinha de papel… São os piores alunos da escola,tem uma que é repetente,Maggie,a menina que está do lado de Charlotte,ela tem 13 anos, repetiu 2 anos: uma vez no 3° ano e uma vez no quinto.”


“E essa fileira na frente deles?” - eu pergunto para Thiago


“Bem… Não sei muito sobre eles,não converso muito,pede para a professora apresentá-los”


“Professora,quem são esses alunos da penúltima fileira?”


“Ah,esta menina na frente da Charlotte é Marianne” - Marianne era uma menina gótica,ela fica mais na dela


“A outra do lado de Marianne é Luana,a melhor amiga dela” - ela era outra gótica


“Bem,todos já se apresentaram né? Agora copiem o que eu vou passar na lousa”


A professora passou uma matéria no quadro e depois saiu da e deixou a gente copiando lá,decidi puxar assunto com a Luana,já que ela estava sentada atrás de mim


“Oi Luana!”


“Oi” - ela diz como se não quisesse puxar assunto


“Tudo bem?”


“Estava tudo bem até você ficar me atrapalhando”


“Nossa,que rude!”


“Menina me deixa em paz tá legal?”


Eu viro pra frente e o Thiago me diz:


“Tá vendo? É por isso que ninguém gosta da Luana e da Marianne”


“Thiago,posso ficar com você no recreio?”


“Claro”


“Quem são seus amigos aqui,Thiago?”


“O Saimon,o Mário,a Juliana,a Maggie, o Guilherme,o garoto do lado da Maggie, Victor,o garoto que está do lado do Guilherme e Charlotte”


“Nossa! Você é amigo da maioria da sala,mas você tem um melhor amigo?”


“Não,gosto de todos igualmente”


“Ata”


Eu pego a folha de chamada da sala pra ver se tinha mais alunos na sala:


1.Charlotte

2.Emily

3.Érica

4.Roberta

5.Guilherme

7.Juliana

8.Jeniffer

9.Luana

10.Maggie

11.Marianne

12.Mário

13.Thiago

14.Saimon

15.Victor


“Quem é Victor, Thiago?”


“O garoto do lado do Guilherme”


“Essas meninas de nome riscado deve ser quem eu matei…” - eu penso


“Vou botar essa lista no lugar,antes que a professora chegue!” - eu digo e boto a lista em cima da mesa dela de volta


“Pelo jeito ninguém faltou”


“Pois é! mas,Roberta,você sabe o porquê a Charlotte está tão estranha?”


“Não faço a mínima idéia,ela estava tão alegre no primeiro dia de aula…”


“Será que é alguma coisa séria?”


“Não sei,pergunta pra ela”


Thiago e eu levantamos da cadeira e fomos até a mesa de Charlotte


“Charlotte,o que houve? Você está agindo de uma forma estranha” - Thiago pergunta preocupado para Charlotte


“Eh… Não é nada,apenas não tou tendo um bom dia hoje” - ela responde e abaixa a cabeça quando me viu


“Refere-se a sua queda na água não é?” - eu pergunto para Charlotte botando o cotovelo em cima da mesa dela


“S-sim…”


“Não se preocupe com isso,pelo menos agora você vai ter mais cuidado da próxima vez” - eu digo dando um sorriso para ela


“Como alguém pode ser tão ruim?” - Charlotte pensa


“Você tem razão” - Charlotte permanece de cabeça baixa e responde com um tom mais alto,como se estivesse irritada


“Ok,sabe que pode contar comigo para qualquer coisa” - eu digo dando um sorriso confiante pra ela


“Estou com uma vontade de gritar,mas vou ter que engolir,ou pode acontecer algo ruim comigo,essa louca pode me matar” - Charlotte pensa e os olhos dela encheram de lágrimas


“T-ta,o-obrigada pelo apoio… Eu acho…” - Charlotte diz quase chorando


Eu e o Thiago voltamos para nossos lugares, e começamos a conversar


“Quantos anos você tem Roberta?”


“11 vou fazer 12 neste ano, e você?”


“12”


“Legal, fiquei sabendo que você tem um irmão,quem é?”


“Meu irmão é o Júlio,do nono ano”


“Que estranho,teve assassinatos aqui e no nono ano,será que eles são os causadores?” - Thiago pensa


“Tu tem dois irmão não é?”


“Não,só tenho um, provavelmente o outro que você viu foi o Willian,um amigo nosso”


“Um tem olhos verdes claros e o outro castanhos escuros,quem é quem?” - Thiago pergunta dando uma risada e coçando a cabeça


“Você é atento para reparar a cor dos olhos das pessoas à primeira vista…” - eu penso - “O de olhos castanhos escuros é meu irmão,e os dos olhos verdes é o Willian”


“O Willian é de que turma?”


“Oitavo ano”


“Interessante”


O Saimon grita: “Caramba! Cadê essa professora que não chega?”


“Cala a boca moleque!” - Victor fala e seus amigos tacam bolinhas de papel no Saimon


“Esse povo é realmente bem agressivo” - eu penso


“Tinha que ser Maggie e sua laia pra ficar tacando bolinha de papel nos outros” - Emily diz de pernas cruzadas e olhando feio para Maggie


“Fica quieta aí o patricinha de merda!” - Victor grita


“Que menino briguento…” - eu penso


“Thiago,esse menino é muito briguento!” - eu falo para Thiago


“Eu sei,mas fazer oque? Esse é o jeito dele”


“Dar um jeitinho,talvez?” - a coisa fala na minha cabeça dando uma risadinha macabra


“Eu vou tentar falar com ele,ok?” - eu disse enquanto eu levantava da cadeira


“Ta”


Eu fui até a mesa de Victor,com um pouco de nervosismo,mas eu fui


“Se me tratar mal, você falece!” - eu penso


Eu olho para Victor e digo:

“Oi Victor!”


“Oi!”


“Tudo bem?”


“Tudo ótimo,você é bem bonitinha hein?” - ele diz com um olhar… com intenções maldosas,dava para reparar!


“Haha! Obrigada!” - eu dou um sorriso “amigável”


“De nada” - ele me olhou meio bobo


“Que assediador de… Merda!” - eu penso e vou até o meu lugar irritada - “Eu vou dar um jeito nele,eu já odiei esse cara…” - eu fico um tempo pensando em como dar um jeito nele - “Não vou matá-lo agora,vou usá-lo como um instrumento para torturar Charlotte,vou criar uma fofoca falsa dele e colocar no nome de Charlotte!”


Como ainda não deu recreio dá muito tempo de criar alguma mentira, oh! Já sei!


Eu peguei o celular da Charlotte,entrei no face da escola e escrevi: “Victor,só se faz de valentão para chamar atenção,na verdade é apenas um bebê chorão!” e agora… PUBLICAR HAHAHAHA!


Foi uma coisa bem leve,até um pouco infantil,mas isso deve gerar algum conflito,eu acho


Maggie,que estava ao lado de Charlotte,viu a postagem e começou a rir e deu uma leve cotovelada em Charlotte e disse:


“Bela alfinetada contra o Victor haha,mas duvido você falar de frente!”


“Mas ,do que você tá fala…” - Charlotte é interrompida por Victor,que vai até a mesa dela e dá um puxão de cabelo nela


“Você vai ver quem é bebê chorão no recreio,panaca!” -ele dá um forte tapa na cara dela


Ela dá um gemido de dor,e ela diz com os olhos cheios de lágrimas:


“M-mas eu não fiz nada…”


Ele pega o celular e mostra a postagem para ela


“Mas eu não fiz isso!”


“Para de mentir,está em seu nome! Já fez a merda agora admite!” - ele volta para sua cadeira e fica por um tempo encarando Charlotte de canto de olho


“Com certeza foi a Roberta… Por que essa menina está fazendo isso comigo? Po-por que?” - Charlotte pensa


Os olhos dela se enchiam de lágrimas,e ela ficava tentando impedir que elas rolassem pelo seus olhos,mas não conseguiu evitar que algumas caíssem,ela apenas abaixou a cabeça na mesa,ela não queria chamar atenção ou perguntas de pessoas enxeridas que só querem saber da sua vida,ou talvez… Se preocupem com ela… Eu ouvi Victor conversando com Guilherme sobre o que ia fazer com Charlotte


“Quer que eu te ajude nisso Victor?”


“Não,eu dou conta dela,ela não é nada mais que uma mesquinha de merda,vai ser fácil”


“Tá bom então,mas o que pretende fazer?”


“Nada de mais… Apenas vou manchar as roupas dela com suco de uva,bater nela até que saia sangue e colocá-la no seu devido lugar: lixo!”


“Mas,isso não seria um pouco de covardia? Ela é uma garota!”


“Que se dane! E eu ainda acho que é bem pouco!”


“Isso é bem pesado,mas tudo bem,faça o que quiser,só não bota meu nome do meio,porque eu sei que você pode fazer esse tipo de coisa!”


“Tudo bem,mas eu nunca faria isso com um brother meu”


“Tá,vou confiar em você…”


Tocou o sinal


O Victor chega por trás da Charlotte e sussurra no ouvido dela: “Vou estar te esperando,se não vier,eu vou ir  atrás,e acredite,você não vai querer que eu vá atrás…” - e ele saiu calmamente da sala e ficou olhando Charlotte pelo canto dos olhos


Todos da sala saíram,ficou só eu e Charlotte na sala


“Se ferrou feio hein!” - eu falei dando um sorriso satisfeito


“P-por que você f-fez isso? P-por que espalhou esse boato?”


“Oh! Não fui eu! Eu só sou uma menina indefesa daqui da escola que não faria mal algum…” - eu disse num tom de sarcasmo - “HAHAHA!”


“Você é um monstro!”


“Monstro é o Victor,não vai ser eu que vai te agredir não é mesmo? Até porque,se fosse eu,eu te mataria!”


“Claro! Porque você é uma covarde e não consegue enfrentar ninguém,perde facilmente numa discussão,se chateia e não lida com isso sozinha sem suas armas,é por isso que você só sabe intimidar as pessoas que te magoam à morte!”


“E-eu, e-eu vou te ma-matar! V-você não pode falar assim comigo!” - eu disse um tanto irritada,quase chorando,o que ela disse pode ser verdade,será?


“Viu? Eu não estou dizendo! Agora finja que armas não existem e que você não pode matar ninguém,o que você faz?”


Eu fico quieta a olhando,eu estava com os olhos cheios de lágrimas


“Me diz,o que você faz diante a isso? Não vai se defender com palavras? Não vai me contrariar? Vai se lamentar e ficar chorando não é verdade?”


Eu começo a chorar,e a encaro com ódio 


“Acertei mais uma vez,tente ser mais humana e aprende a lidar com as coisas,você não é mais uma criancinha de 4 anos”


“Cale a boca…” - eu digo bem baixinho,ainda chorando


“É a única coisa que vai dizer?”


“CALE A BOCA!” - eu pulo em cima dela e começo a socar a cara dela e os olhos,que ficou bem roxo


Victor chega na sala e ve eu batendo na Charlotte, e logo quando ele se aproxima de mim eu paro de socar ela


“O que essa imunda te fez?”


“Brincando com a mente dos outros…” - eu estava ofegante - “IDIOTA!” - eu dou um soco na barriga dela tão forte que faz ela cuspir sangue


“Pelo jeito você é bem agressiva também, Roberta” - ele fala para mim - “Mas… Agora sobre a Charlotte,começou a se rebelar agora não é inútil?” - ele diz chutando a perna de Charlotte


“E-eu já disse,eu n-não fiz nada!” - Charlotte diz bem fraca


“Saia de cima dela Roberta,eu quero dar um suco para ela,ela parece estar bem mal… haha!”


Como eu escutei a conversa e já sabia o que ele iria fazer,eu sai de cima dela,e sentei numa cadeira próxima a eles,para me divertir vendo a Charlotte apanhar… Haha!


O Victor dá a mão á ela,e ajuda ela a levantar do chão,e depois taca o suco de uva nela na roupa que ela estava vestindo,e os professores tinham mandado ela tomar muito cuidado,porque aquela roupa era  emprestada,ou seja,se acontecesse algo com ela… Charlotte teria que pagar,prejudicando seus pais. Depois Victor joga ela no chão e começa a chutar a barriga dela,e eu levanto e começo a chutar a cabeça dela,e ela começou a chorar muito, depois eu pego tinta de piloto e jogo completamente no rosto dela,e caiu nos olhos,e ela deu gritos agonizantes,e eu fiquei rindo do sofrimento dela,e depois Victor agarrou ela e a trouxe para aquele lado do pátio super-vazio,ninguém ficava alí, e Victor a jogou dentro do latão de lixo,só que não ela um latão de lixo comum,era uma bem grande e funda,e depois Victor jogou o latão no chão e rolou até o lago,jogando a lata lá e saindo correndo


“Hahaha! Não me responsabilizo por nada!”


Ela estava ainda no latão,ela não estava conseguindo sair e ficou chorando muito

Meu irmão chegou por trás de mim e disse:


“Ora,ora… Eu pensei que vocês eram amigas”


“Não,não depois de ela descobrir o que eu fazia”


“Fazia não,faz!” - ele me diz e depois vira a cabeça,olhando para Charlotte - “Woods é a nova geração de assassinos,nunca se meta com um deles” - logo depois de ele dizer a frase,ele virou para mim denovo “Mas porque simplesmente não a matou?”


“Q-queria me divertir um pouco”




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...