História Roberta Woods: A irmã secreta do Jeff The Killer - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Creepy, Creepypasta, Fanfics, Jeff, Jeff The Killer, Killer, Liu Woods, Matança, pasta, Slender Man, Universo Alternativo, Woods
Visualizações 6
Palavras 3.856
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 12 - Nunca se meta com eles!


O meu irmão tira a Charlotte de dentro do latão,e ajudou ela a sair da água


“Obrigada,muito obrigada!” - ela diz e quando estava prestes a sair correndo, o meu irmão segura o braço dela e fala:


“Nananinanão! Você não vai correr,você vai dormir… Hahaha!”


Eu a levei para dentro da casinha que estava próxima da gente,no mesmo lugar onde eu peguei a corda e a serra elétrica. Meu irmão mandou eu pegar uma cadeira e a corda,e eu peguei e nós amarramos ela na cadeira


“O que vai fazer agora,Roberta?”


“Irmão,você pode pegar a mini serra que está aí na mesa?”


Ele pega e me entrega


“E o álcool também,por favor? Ah,e vê se tem um isqueiro”


Ele pega e me entrega


“Quero ver o que vai fazer”


Eu tiro o sapato da Charlotte,acendo o isqueiro e começo a queimar os pés dela,ela começa a gritar bem alto,meu irmão pega a serra,e aproxima ela bem perto do pescoço de Charlotte,e começa a ameaçá-la


“Engula seus gritos ou vai morrer!” - e ele corta os 10 dedos das mãos dela com a serra


E eu queimo os pés dela por completo,e eu queimo as pernas,e eu começo a me entediar com isso,quero queimar ela por completo logo! Então eu taco álcool em cima dela e acendo o isqueiro, e o fogo corroeu a corda e depois começou a queimá-la,e ela ficou se debatendo no chão querendo apagar mas… A casinha… ERA DE MADEIRA! Quando vimos que a casa estava pegando fogo também,eu e meu irmão saímos correndo dali,e fomos para dentro da escola,quando entramos encontramos Victor, e ele perguntou:


“Oi Roberta,oi menino que não sei o nome”


“É JÚLIO! e eu sou o irmão dela”


“Tanto faz,enfim… Roberta,o que você fez com a Charlotte depois que eu saí?”


“N-nada”


Ele apenas foi lá fora e viu a casa pegando fogo,ele olhou horrorizado para mim e para meu irmão,sem dizer nada


Esconde-esconde


Meu irmão vai lá para fora e taca Victor contra a parede


“Mas você não vai contar pra ninguém,não é?” -ele diz de uma forma bem calma e fria,e mostra a faca para ele,aquilo parece ter causado calafrios em Victor…


“C-cla-claro! E-eu não vou dizer nada! Fiquem despreocupados!”


Eu me aproximo do Victor e sussurro no ouvido dele:


“Acho bom,porque caso contrário,terá o mesmo fim de Charlotte” - e dou uma risadinha psicodélica


Meu irmão larga ele e ele sai correndo para dentro da escola


“Acho que esse aí vai ficar calado” - eu disse


“Já eu desconfio,vou ir atrás dele”


Eu entro pra sala de aula, já o meu irmão vai atrás de Victor,e Victor estava no depósito da escola,escondido,meu irmão abriu a porta e disse, com a faca na mão:


“Victor,Cadê você? Hahahaha! É esconde-esconde? Tudo bem!” - meu irmão disse em um tom psicótico,rindo histericamente


Meu irmão escuta Victor chorando atrás de umas bugigangas, e meu irmão vai até lá,caminhando lentamente


“Então você está aí?” - ele diz olhando para onde Victor estava - “Você não sabe brincar de esconder… não se preocupe,vou te fazer dormir logo,logo,haha!”


Victor estava tremendo,sentado no chão,olhando para o meu irmão sem dizer nada,o medo não deixava


“Tudo isso é medo,de morrer?” - meu irmão senta do lado de Victor e bota a mão no ombro de Victor - “Já disse para não se preocupar,serei bem breve haha…”


Quando meu irmão terminou a frase matou Victor com uma facada no coração


“Droga! Fiquei sujo de sangue!” - ele diz olhando para suas roupas - “Vou ter que me limpar,mas não dá pra caminhar até o banheiro,tem muita gente lá fora!”


Ele escuta passos vindo da porta,ele já fica com a faca na mão apontando para a porta,e os passos estavam se aproximando,até que abrem a porta e entram ele joga a faca em direção ao braço da pessoa que entrou sem pensar 2 vezes! Quando ele viu quem era,era Titânio,que estava procurando pelo amigo


Júlio o olhou com um olhar trêmulo, e pegou a faca


“Ai!que dor desgracenta!” - ele exclama e agarra Júlio - “Seu maluco,por que fez isso?” - ele fala quase dando um soco em Júlio


“Me solta,vou explicar,mas se não deixar,eu vou atirar de novo,só que dessa vez pra matar” - Júlio respondeu num tom calmo e sorrindo


Titânio largou ele no chão e perguntou:


“Agora me fala: por que fez isso seu maluco?”


Meu irmão olha para o cadáver, e Titânio entende a mensagem e olha também


“Você assassinou aqui na escola peste?”


“Sim” - Júlio diz erguendo a cabeça


“Por que?”


“Longa história”


“Me diz o porquê idiota!” - Titânio diz quase socando Júlio


“Oh,nananinanão!” - Júlio diz amostrando a faca e a balançando delicadamente - “Quem faz ameaças aqui sou eu”


“Nojento,responde, por quê?” - Titânio abaixa a mão e diz irritado


“Não precisa se estressar,eu te falo,mesmo se você quisesse não falaria pra ninguém,porque,somos amigos,certo?” - ele pergunta calmo e mandando um olhar intimidante para Titânio


“Sim,somos” - Titânio diz bufando - “Mas para de enrolar cara,me diz o que está pegando”


“Depois que minha irmã matou duas meninas da sala dela, Charlotte,aquela garota popular,ficou desconfiada e minha irmã acabou confessando pra ela,na intenção de ficar brincando de bullie com a Charlotte,e quando eu descobri eu mandei a Roberta matar ela,porque isso era arriscado demais,e esse morto ali” - ele diz apontando pra Victor - “Viu a gente matando a Charlotte e eu dei um jeito nele”


“Entendi,mas cara,sua roupa está toda suja de sangue,como tu vai sair daqui? E o meu braço,também está sangrando muito…”


Meu irmão tira o moletom e rasga uma das mangas do moletom e dá pra Titânio


“Amarra seu braço com isso,mas,você pode buscar uma roupa pra mim? Sei lá,algo para eu vestir?”


Titânio amarra o braço com a manga que Júlio deu


“Cara,eu trouxe o meu uniforme de educação física” - ele tira o uniforme da mochila - “Você vai querer usar? Não sei se vai caber em você,eu sou tão grande,e você é tão magrinho”


“Pode ser, mas você não vai precisar dele depois?”


“Você vai ter que me devolver amanhã,mas não esquente muito a cabeça com isso,não vou poder fazer por causa do machucado do braço,então eu acho que eu vão deixar eu ir pra casa”


Meu irmão tira as roupas,se seca com as partes limpas do moletom,para não sujar as roupas de Titânio,e veste as do Titânio,ficaram largas,mas melhor isso do que nada,mas,a calça de educação física do Titânio,ficaram caindo


“Haha,falei que iria ficar largo! Mas,tenta segurar as pontas aí,não vai ser muito legal suas calças caindo em público”


Meu irmão avista uma corda e pede para o Titânio pegar,e o Titânio ajuda a amarrar as calças de Júlio.


“Pronto,amarrei”


“Valeu cara! Mas,e minhas roupas sujas?” - meu irmão perguntou meio preocupado


 “Te trago amanhã elas limpinhas” - Titânio responde colocando as roupas e a faca do Júlio na mochila


“E o… Cadáver?”


“Sei lá,esconde em algum lugar ai…”


“Vou deixar ele aqui mesmo,ninguém vai desconfiar de mim mesmo,bem,eu acho…”


“Vou voltar pra sala,vai vir comigo?”


“Vou”


E o sinal bateu,Júlio e Titânio foram correndo pra sala


Eu estava lá na minha sala,esperando os outros estudantes chegarem


“Eu não queria ter matado Charlotte, eu queria continuar atormentando ela,estava tão divertido... Que saco!” - eu penso


Mario e Saimon entram na sala,Saimon vê que eu estava sozinha e pergunta:


“Você estava sozinha? Se eu soubesse que você não tinha ninguém pra ficar,eu teria te chamado pra lanchar com a gente”


“Tudo bem,eu estava com o meu irmão”


“Ah,sim!” - Eles se sentam


Aos poucos a sala começa a encher, Thiago chega e me fala:


“Eu estava te procurando,onde você tava no recreio?”


“Ah,eu estava com o meu irmão”


“Falando nele, por que ele estava com aquela roupa zoada? haha,tava muito engraçado”


“Que roupa?”


“Ele tava com um uniforme de educação física gigante,cabiam ele e mais 20 pessoas ali dentro,e as calças estavam amarradas com uma corda,estava muito engraçado”


“Eu não vi,deve ter acontecido alguma coisa com as roupas dele”


Uma professora chega lá na sala,não era a Luiza,era uma com uma cara de brava…


“Silêncio seus inconseqüentes! Eu sou a professora Rhody”


A sala inteira se calou


Ela começou a explicar a matéria,era matemática,nem dei bola! Não sou obrigada a nada,vim apenas para me divertir um pouco,não gastar meu tempo com essas coisas!


 o sinal e fomos todos para casa


Eu estava indo para casa com o meu irmão,bem que o Thiago falou que ele estava usando uma roupa estranha,e eu perguntei pra ele:


“Maninho,por que você tá vestido assim?”


“Matei o Victor e sujei minha roupa toda,melhor isso do que ficar todo sujo de sangue,não é mesmo?”


“Verdade. Bem, e o que você fez com as roupas sujas?”


“O Titânio levou pra casa,pra lavar”


“E porque não fez isso você mesmo?”


“Deixa eu te explicar: Titânio foi até o depósito,ele me viu todo ensanguentado e me emprestou essa roupa,e como ele tinha trago a mochila junto com ele,ele quis levar minhas roupas pra não deixar elas alí”


Chegamos em casa,mas reparei uma coisa… CADÊ O WILLIAN?


“Maninho,o Willian saiu mais cedo?”


“Sei lá!”


“Meu Deus! Será que aconteceu alguma coisa de ruim com ele?”


“Relaxa,talvez ele só esteja lá em cima…”


“Relaxa,hã,se tiver acontecido alguma coisa com ele… eu vou te esganar”


“Só vai lá pra cima!”


Subi as escadas,fui até o quarto do Willian,ele estava deitado na cama


“Por que você veio e não nos avisou nada? Fiquei preocupada com você”


“Minha turma voltou mais cedo pra casa,e não deu pra avisar,desculpa”


“Ah sim,tudo bem”


O meu irmão subiu as escadas e foi até o quarto do Willian


“Viu? Não disse que ele estaria aqui?”


Eu ignorei meu irmão,e voltei para meu quarto,mas ele me seguiu


“Roberta” - Meu irmão me chama,encostado na parede do meu quarto


“O que?”


“Vamos sair pra comprar um sorvete?” 


“É sério isso?”


“Vamos passear um pouco,fazer algo diferente”


“Tudo bem,faz tempo que eu não como sorvete,mas tu tem dinheiro?”


“Tenho,uns 80 reais”


“Como tu conseguiu?”


“Era do Victor e dos outros 3 garotos que matei”


“Essas pessoas trazem muito dinheiro para escola então,caramba” - eu disse surpreendida


“Vamos ir armados,ta?”


“Ok,todo cuidado é pouco”


Eu peguei minha faca e meu irmão pegou uma pistola


“Vamos?”


“Vamos!”


Nós fomos andando para a sorveteria,mas no caminho,tinha uma loja de celulares,e meu irmão teve a brilhante idéia de assaltar,ele chegou até o caixa:


“Passa tudo! Passa tudo seu lerdo vam bora!” - Mirando a pistola contra a cabeça do caixa


O caixa foi recolhendo todo o dinheiro enquanto eu roubava o máximo de celulares que eu podia os em uma sacola da loja, o caixa finalmente recolheu o dinheiro e deu para meu irmão,mas mesmo assim,ele atirou,mas… Quando saímos da loja,estava rodeada de policiais,umas 6 viaturas.


“Eita,eu não contava com isso”


“Júlio,só atira! Não quero me ferrar por causa de uma idéia sua!”


Eu fiquei atrás dele,ele deu 12 disparos,e errou todos


“Bela mira hein”


“Não enche” - ele aperta o gatilho mas…


“O que aconteceu?”


“Eh… Esqueci de trazer mais munição”


“Que isso Júlio? Você traz a pistola mas esquece as munições? Que mancada!”


Os policiais nos apreenderam,nos algemaram e nos colocaram em viaturas diferentes,nos levaram para uma prisão de segurança máxima,chegando lá,colocamos a roupa do presídio,tiramos as fotos e colocamos as digitais,e nos colocaram em celas diferentes,cada cela cabia umas 4 pessoas dentro,mas me colocaram em uma cela,sozinha,deitei na cama,que era muito dura,para tentar descansar um pouco,até que vejo uma garota e um policial vindo em direção da minha cela


“Isso não vai ficar barato!” - a garota diz tentando se soltar do policial - “Eu sou a maior assassina que existe! Quando eu sair desse inferno vou explodir esse lugar e matar todos vocês seus MALDITOS!” - Ela começa a gritar e a chorar feito uma louca,mas logo é jogada dentro da minha cela


“O que você vai fazer depois eu pouco me importo” - o policial fala,tranca a cela e sai andando


“Volta aqui! Você não me conhece! Eu exijo respeito!” - ela grita começa e sacudir as grades com bastante agressividade - “Que raiva!” - ela diz e dá um chute na parede


Essa menina está mesmo muito alterada…


“O-oi?” - eu disse,olhando pra ela


Ela pula em cima de mim e quase dá um soco na minha cara,mas se controla


“Se aquieta,eu acabei de ser presa também,qual o seu nome?”


“Se aquietar é o caramba! Eu não vou aceitar ser simplesmente presa!” - ela volta a sacudir as grades


“Qual o seu nome?”


“Não te interessa intrometida!”


“Nossa! Sabe que vai ficar aqui por bastante tem-” - A menina me imterrompe


“Eu não vou ficar aqui coisa nenhuma! Eu vou sair daqui,e vou me vingar de todos os culpados de eu estar nesse inferno!” - ela diz dando um chute muito forte na grade


“VOCÊ NÃO VAI CONSEGUIR SAIR DESSE JEITO,SE ACALMA E VAMOS ELABORAR UM PLANO JUNTAS”


Ela se acalma e senta na cama e diz


“Não preciso da ajuda de gente como você!”


“Mas antes, me fala seu nome”


“Yohanna, Yohanna Mayanne, e o seu?”


Yohanna tinha cabelo loiro,olhos violeta,e usava uma touca cinza, e tinha uma cicatriz grande perto do seu olho direito


“Roberta”


“Ta,ok,como vamos sair daqui?”


“Não faço a mínima idéia,nunca fui presa”


“Eu já fui 3 vezes,mas fugi de todas e matei a maioria dos policiais que eu não ia com a cara!”


“Você tem quantos anos?”


“15,e você?


“12,você foi presa porque?”


“Incendiei um Shopping e matei 350 pessoas,e umas 430 ficaram feridas”


“Minha nossa! Quantas pessoas tu já matou?”


“Acho que mais de 800,e você?”


Caramba! Isso tudo? Não é possível! Eu matei apenas 5!


“Eu matei só 5 pessoas…”


“Nossa,só isso?”


“3 foram torturadas até a morte,eu não gosto de simplesmente matar,gosto de ver eles gritando antes,hahaha!”


“Para um garota de 12 aninhos tu é bem agressiva,gostei de você”


“Bem, e essa cicatriz perto do seu olho? Por que você tem ela,tu se machucou?”


“Acho que foi porque eu esfreguei minha cara na merda” - ela diz ironizando - “claro que foi porque eu me machuquei né idiota!”


“Não precisa disso! Mas me fala, o que aconteceu?”


“NÃO É DA SUA CONTA!”


“Olha aqui,já me cansei de ser legal com você,se não me dar respeito por bem eu conquisto de outro jeito!” - eu subo dela,a deitando e dou um soco no nariz dela,que começa a sair sangue


Ela se levanta e joga contra a parede,e ela me derruba no chão e ficou chutando meu rosto,eu agarro a perna dela com as mãos e ela cai com a cabeça num banco e ela ficou gemendo de dor,eu levanto e dou um chute na barriga dela e ela começa a cuspir sangue,e ela tentou se levantar do chão tremendo,mas eu dei um arrastão nela e ela caiu novamente


“Chega! Por favor,chega!” - ela diz caída no chão e chorando 


“Olha que cena maravilhosa,ver você aí no chão,implorando para eu parar” - eu começo a rir e zombar de Johanna,e deitei ela de costas e torci o braço direito dela até quebrar,ela ia gritar,mas reprimiu o grito,ela é muito orgulhosa pra deixar alguém saber que eu consegui fazer isso com ela


“Por favor,chega!” - ela perde chorando


“Então implora!” - eu disse e dei um chute no braço que estava quebrado


Ela se ajoelhou diante a mim e abaixou a cabeça


“Por-por favor! Para!”


Eu comecei a rir descontroladamente


“hahahaha! Como eu amo isso!” - eu disse chorando de rir - “Se levanta vai,vou ter piedade da pobrezinha,tadinha hahahaha!” - eu disse zombando e levantando Yohanna,depois joguei ela na cama e sentei em um banco de pedra


“Lixo imundo!” - Yohanna murmurou,e tossiu sangue


“Acredite, eu não queria ter feito isso”


“Puff, tanto faz,mesmo assim cometeu tal ato”


“Eu sei que quando você se recuperar você vai se vingar de mim” - eu pensei


“Olha o estado que você me deixou…”


“Admita,tenho uma boa agilidade”


“Não,se tivesse teria fugido dos policiais e não tinha sido trazida pra cá” - Yohanna diz e cospe sangue novamente


“Não dá pra te deixar assim,vamos pedir pra te levar você pra enfermaria”


“Não quero que nem sequer desconfiem que eu apanhei de alguém como você!”


“Deixa de ser orgulhosa menina! Vai preferir ficar nesse estado do que ir pra enfermaria? Você está com um braço quebrado,precisa ir!”


“Nem fodendo!”


“Tu tá parecendo uma criancinha de 5 anos,para com esse mimimi e vamos”


“Não!”


“Ok então,eu sei que uma hora tu vai decidir ir”


“Não. estou. Nem. Um pouco. Afim. De. Passar. Essa. Humilhação!”


“Se já foi humilhada de ter apanhado pra mim… Tu é muito teimosa,que chatisse!”


“Sou mesmo idai? Algo contra?” - ela me olha de um jeito intimidante


“Sim! Isso é irritante!”


“Sei que está falando isso só porque estou em desvantagem,porque se não tu ia ver o que iria acontecer contigo”


“Dessa forma tu vai pedir pra mim te humilhar de novo haha!”


“Idiota!” - ela grita com raiva


Eu avisto um policial


“Hey policial! Ela tá precisando ir pra enfermaria!”


“Por que você foi chamar ele merda?” - Yohanna murmura


“Olha o estado que você deixou a menina! Meu Deus! Tu vai ir pra solitária!” - Ele diz e me segura com agressividade,apontando uma arma pra mim


“Não me importo!”


Ele me trouxe até a solitária,e me jogou no chão


“Isso é pra você aprender a ser menos covarde!” - Ele diz e tranca a porta


Lá era um pouco escuro,não me importei muito de estar alí,apenas deitei no chão e dormi


Enquanto dormia,enfaixaram o braço e a cabeça dela,e cuidaram de alguns outros ferimentos


Meu irmão estava na sua cela, deitado,olhando pro nada,até que ouve a voz de Titânio


“Já disse que não fiz nada! Me larga!”


“Vai explicar isso pro delegado!”


Titânio é colocado na cela junto com Júlio


“Fui preso por SUA culpa!” - Titânio diz e sobe em cima de Júlio


“Uai Titânio,que que eu fiz?”


“Descobriram a mochila com suas roupas ensanguentadas na sala de aula,e descobriram o cadáver do Victor,e pensaram que fui eu que sou o “assassino da escola”!”


“Haha,vai com calma,a mancada foi sua e não minha então” - Júlio diz dando um olhar provocante e um sorriso


“Verdade… Mas tu também tem uma parcela de culpa” - ele sai de cima do meu irmão e senta no banquinho de pedra,que tem em todas as salas - “Já que eu fui culpado por algo que você fez!”


“E agora? Botei minha irmã e tu numa fria!”


“Que que tu fez com a tua irmã?”


“Decidi assaltar uma loja e acabamos sendo pegos”


“Parabéns cara!” - Ele começa a bater palmas


“Acabei levando uma pistola e esqueci de levar munição…”


“Hahahaha! Que hilário!”


“Já estou ferrado e você vai ficar aí me zoando?”


“Foi mal, mas esse erro foi muita falta de atenção,hahaha!”


“Bem… Tanto faz,mas você já foi preso alguma vez?”


“Nunca,e você?”


“Primeira vez”


“Eu só matei apenas 1 pessoa e num torneio para fazer isso, não tem como eu ter sido preso antes”


“Sei lá,pensei que você talvez já tivesse cometido algum crime…”


“E eu só estava naquele torneio porque queria conhecer algo novo,eu tenho coragem para matar alguém,mas não vou ficar fazendo isso gratuitamente,que nem você e a tua irmã!”


“Minha irmã e eu não somos de matar gratuitamente,nós fazemos isso às vezes,mas não temos esse costume,então não fala o que não sabe!”


“Você já matou pessoas de sua vizinhança,quando se mudou com seus pais”


“Por motivos pessoais,mas acredite,eles me fizeram muito mal”


“E qual o motivo de você ter matado sua família?”


“Já cansei da suas perguntas”


“Tá bom então”


“O que vamos fazer agora?”


“Sentar,e esperar sermos soltos”


“Sei nem quantos anos de cadeia eu peguei”


“Também não”


“Que tal além de ficarmos esperando por não sei quantos anos, arranjarmos um plano de fuga?”


“Vamos fugir e deixar sua irmã aqui? Que mancada…”


“Lógico que não! Vamos falar com ela também”


“Acho que a gente pode ficar fora da cela,aqui é apenas nosso “quarto”


“Mas acho que vão apenas deixar a gente ficar fora no dia seguinte,para provavelmente evitar tentativas de fuga das pessoas de cabeça quente”


“Deve ser isso mesmo”


“Eu estou com sono”


“Vamos dormir então,temos nada pra fazer mesmo…”


Eles foram dormir,quando amanheceu me tiraram da solitária e fui direto para o refeitório,peguei meu prato e vi meu irmão sentado com Titânio e fui lá falar com eles


“Oi” - Eu disse,dando um sorriso pra Titânio


“E aí” - Ele respondeu com um sorriso


“Por que você foi preso,Titânio? Não sabia que era da vida do crime


“Me acharam com a faca e as roupas sujas de sangue do seu irmão,e pensaram que eu era o assassino da escola”


“Parabéns irmão,mas um foi ferrado por sua causa” - Eu disse olhando para o meu irmão,batendo palmas


“Não é culpa minha,ele que deu mole” - Meu irmão respondeu, emburrado


“Mas,e aí, como vai sua relação com sua companheira de cela?’


“Bem… não muito bem,ela me irritou e acabei brigando com ela,deixei ela cuspindo sangue e com um braço quebrado”


“Nossa! Mal chegou e já tá arrumando encrenca com esse povo,toma cuidado menina!”


“Titânio,ela é uma das pessoas mais procuradas pelo país inteiro,matou mais de 800 pessoas”


“Você é doida?”


“Ela é muito grossa,tinha que ter me respeitado mais,mas acho que ela já aprendeu. Continuando,ela se chama Yohanna,tem 15 anos e...” - Antes de eu completar a frase,Yohanna chega na mesa,com o braço e a cabeça enfaixada,olhando pra todos com cara de raiva


“Por que você contou pro policial sobre meus ferimentos imbecil,não sabia que ia ser castigada?”


“Fiquei preocupada com a sua saúde,apesar do jeito que me tratou e que está me tratando”


“Não preciso da sua preocupação” - Yohanna diz me dando um empurrão logo em seguida


“Isso vai dar ruim” - Júlio sussurrou no ouvido do Titânio

“Eu escutei,e cala sua boca que se não sobra pra você também!” - Yohanna diz dando uma batida na mesa


“Não tenho medo de confrontar alguém como você” - Júlio diz se levantando da cadeira e encarando Yohanna


“Calma Júlio!” - Titânio diz segurando o braço de Júlio


“Isso mesmo menino,segura ele porque ele vai se arrepender se sequer encostar um dedo em mim”


“Deixa de falar bobagem, você tá em desvantagem,deixa de ser burra!” - Eu disse zombando de Yohanna


“Eu não te perguntei merda nenhuma!” - Ela diz me dando outro empurrão


Eu derrubei ela no chão dando um arrastão nela e ela dá um grito de dor


Júlio senta novamente em seu lugar após ver a Yohanna cair


“Eu não disse?”


“Grrr… Idiota!” - Ela diz tentando se levantar do chão,mas cai várias vezes


“Vai,eu te ajudo” - Eu disse estendendo a mão pra ela


“Para de tentar me humilhar babaca!” - Ela diz me dando um tapa na mão,rejeitando minha ajuda


“Só estou querendo ajudar,mas se não quiser nem ligo”


Um policial se aproxima da gente


“O que está acontecendo aqui?”


“Essa menina caiu e eu tou tentando ajudar ela a levantar,mas ela não quer” - Eu respondo com raiva


“Aham,sei,ontem mesmo tu foi pra solitária por ter deixado ela assim”


“Tudo por causa desse jeito rude dela”


O policial vira para Yohanna e estende a mão pra ela


“Vamos,levanta!”


“Já disse que não quero a ajuda de ninguém!”


O policial levanta ela a força,depois ela vai mancando até o fundo do refeitório e fica encostada em uma parede,sozinha


“Credo,essa garota é muito nojenta!” - Meu irmão diz fazendo uma cara de desgosto


“Concordo!” - Eu e o Titânio falamos juntos


“Vamos arrumar um plano de fuga!”


“Vamos fazer com a Yohanna também”


“Não fui com a cara daquela garota, ela merece ficar aqui só pra aprender a como respeitar as pessoas”


“Quero agradá-la de alguma forma, para podermos ser amigas”


“Quando ela aprender a nos respeitar eu penso sobre essa possibilidade,pois bem que se eu tirar você vou ser obrigado a tirar ela de lá também”


“Tudo bem,melhor assim”


“Que eu pegar as chaves das celas,pegar as roupas de algum policial e soltar você,aí nós 4 damos um jeito de pegar armas e munições e damos um jeito de meter o pé daqui?” - Titânio sugeriu


“Mais alguma idéia?” - Bem… eu não tinha nenhuma


Ficaram todos em silêncio


“Ok,depois eu falo com a Yohanna sobre nosso plano”


Os policiais mandaram todos pras suas celas,Yohanna já estava lá sentada na cama,me encarando,eu sentei ao lado dela e contei sobre o plano


“Yohanna,eu e meus amigos estamos arrumando um jeito de fugir,você topa?”


“Claro,eu só quero sair daqui”


“Você vai ir pra onde quando fugirmos?”


“Não sei”


“Mora com a gente,nós podemos formar um grupo,que tal?”


“Ia dizer que não mas… tudo bem,não tenho o que fazer mesmo”


“Que bom!” - eu disse dando um abraço nela


Ela revira os olhos e murmura - “Tá que pariu, me larga!”


Eu largo ela e dou um sorriso meio sem graça e coço a cabeça



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...