História Robotic girls - Capítulo 13


Escrita por: , Gabass e Yasmin243

Postado
Categorias Turma da Mônica Jovem
Personagens Aninha, Carmem, Cascão, Cascuda, Cebola, Denise, Do Contra, Eduardo "Dudu", Franjinha (Franja), Irene, Magali, Maria Cebolinha, Marina, Mônica, Penha, Personagens Originais, Titi, Toni
Tags Casgali, Cebonica, Franjina, Revelaçoes, Turma Da Mônica, Xavenise
Visualizações 64
Palavras 1.157
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 13 - Sob Pressão


Fanfic / Fanfiction Robotic girls - Capítulo 13 - Sob Pressão

Pov. Mônica

Só podia ser mentira. Tinha que ser. Eu preferia que fosse um sonho ou coisa do tipo, por mais que parecesse um pesadelo. Um pesadelo real.

E por azar do destino não era só ele, a tal "Irene" também estava lá. Com uma saia tão curta que poderia ser descrita, também, como uma calcinha. Sem contar sua blusa pra lá de decotada

Cê: pessoal! Que bom que vocês chegaram - ele disse meio sem jeito então olhei pra Magali que só continuou observando a cena

Por sorte o Franja voltou pra casa junto com a Marina, Denise e Xaveco. Pois graças a sua enorme curiosidade do caso ele resolveu que iria tentar montar uma "linha do tempo " com os acontecimentos . O Xaveco não quis ficar de fora então foi junto, assim como a Denise

Cê: Cas, esse é o doutor Brenner, eu te contei uma vez sobre ele, lembra? - o Cássio estendeu a mão cumprimentando Brenner e, logo, ele colocou os olhos em mim e na Magali

Brenner: Essas são os outros protótipos que eu vi no outro dia, certo? - Protótipos? Fala sério

Cê: Sim, essa é Mônica - ele disse apontando para mim - e essa é a Magali - respondeu na direção dela

Brenner: pensei que fossem mais. - ele disse parecendo decepcionado, o que me deu mais raiva ainda

Cê: na verdade são mais, a Marina e a Denise. Só que que elas não são mais minhas - minhas? Por acaso viramos propriedades de alguém agora?

Brenner: Que pena, elas são um trabalho espetacular - e você sabe muito disso, né? Ah me esqueci você sabe

Cê: Bem... esses são Victoria e Nicolas - eles se cumprimentaram também então eu olhei bem no fundo dos olhos do Brenner, pude sentir minhas pernas falharem e meu corpo estremecer, e não era de uma forma boa

Mô: Eu... preciso guardar essa caixa, se me derem licença eu já estou indo - disse já saindo antes que alguém tentasse me impedir, mas logo senti meu pulso sendo puxado

Brenner: É uma verdadeira pena que a senhorita não possa se juntar a gente, mas espero verdadeiramente que você possa se juntar a nós no jantar....

Mô: você...você vai ficar pra jantar?

Irene: Sim! O Cêzinho convidou a gente, né Cê? - o Cebola assentiu então logo me soltei do Brenner

Mô: não sei se é uma pena, só sei que estou saindo - falei e subi para o meu quarto

Pov. Cebola

O que tinha dado nela? Será que foi por causa da Irene? De qualquer jeito não pude impedir que o Nicolas subisse as escadas pra seguir ela. Até porquê o Brenner falou que era melhor eu não ir até lá, e eu não podia deixar ele sozinho, afinal, ele era um cara bem poderoso (Ou o cara fodão do pedaço, interprete como quiser )

Brenner: vamos falar sobre negócios, afinal, estamos aqui para isso, certo? - assenti e fomos todos a cozinha

Pov. Autora

Enquanto isso no andar de cima da casa... Nick ainda se perguntava por quê raios ele tinha subido correndo atrás da dentucinha. Mesmo não tendo as respostas que queria de uma coisa ele sabia, toda vez que estava com a morena sentia algo fluir entre os dois, e dessa vez ele não pode controlar o sentimento de querer proteger ela

Nick: Mô....? - chamou batendo na porta. Não obtendo respostas ele bateu novamente até desistir - Olha eu não vou sair daqui até você abrir, eu já subi aqui e estou morrendo de pregui....

Antes que pudesse continuar a porta foi aberta tão bruscamente que o mesmo caiu no chão, pois estava escorado nela então ambos começaram a rir enquanto a dentucinha ajudava seu ir... Nick! Enquanto ajudava Nick a se levantar



----



Brenner: vou direto ao ponto, conheço a garota que te mostrei no uptade que dei na primeira robô que comprei de você

Cas: que garota? - Irene se levantou mostrando a foto, perfeitamente igual, da irmã do Cebola era apenas alguns anos mais velha, porém, se não fosse por isso elas seriam idênticas

Vick: Maria?! - Victoria quase não conseguia acreditar no que via e ouvia, Brenner apenas assentiu levemente enquanto a Magali os olhava sem entender nada

Cê: Você não tinha me falado isso antes

Brenner: Porque aquele lugar não era o ambiente certo para tratar de algo tão pessoal, Menezes

Cê: Se você sabe onde ele está me diz logo! - o Cebola acabou perdendo um pouco controle se deixando levar pela raiva

Brenner: Eu sei onde ela está... Mas eu quero em troca uma coisa - um brilho assustador passou pelos olhos escuros do homem no mesmo instante fazendo com que o estômago de Cebola se revirasse com medo do que ele poderia pedir

Cê: Qualquer coisa, por favor... o que você quer? - perguntou com voz receosa então quase caiu quando Brenner respondeu :

Brenner: Toda sua coleção se robôs, a Mônica, Denise, Marina e Magali - seus olhos pousaram sobre a robô que se enconlheu com medo da resposta do maior

Cê: O quê? Não... eu não posso. A Mô.. as meninas não são... objetos.. nem são mais minhas, eu posso fazer outras se você quiser e....

Brenner: Essa é minha proposta final, Menezes. Quero as robôs e em troca te dou a localização da garota

Cê: Me dê um mês que eu faço outras.. - logo todo na sala se assustaram com a gargalhada cruel e amedontradora do mesmo, exceto Irene que mantinha seu sorriso impecável no rosto

Brenner: Você não entendeu? Eu quero essas robôs, eu preciso delas, e não tenho tempo a perder. Não quero outras.



-------

Nick: Posso fazer uma pergunta? - indagou quando ambos estavam na cozinha, pois graças a queda Nick acabou batendo a cabeça então Mônica teve a ideia de colocar gelo no machucado

Mô: Depende. - ele suspirou deixando um leve sorriso escapar

Nick: Nós já nos vimos, ou sei lá... Tenho uma impressão que te conheço, Mônica

Mô: Não sei se isso é possível já que o Cebola nos criou faz pouco tempo - ela deixou um sorriso nervoso escapar e num ato de puro impulso ele segurou seus ombros lhe deixando de frente para a mesma enquanto encarava suas órbitas escuras

Nick: Tem certeza? Você se parece tanto com ela... a Moni, sabe? Eu amava aquela garota, a melhor irmã mais velha que eu pude ter... e você se parece tanto com ela.... por que ela teve que sumir? Por que ela não pode ser você? - ela deveria falar? Era realmente isso? Era desse jeito que as coisas aconteceriam?

Mô: Sinto muito pela sua irmã, Nicolas... Mas eu também perdi meu irmão... e eu amava ele, sei como é isso

Nick: Como? Se você é uma simples robô que foi criada a pouco tempo atrás? - aquilo a pegou de surpresa e dessa vez estava sem saída 


Notas Finais


Se eu Gabs sou mau? 😇 nenhum pouco amores culpem minha maldade por causa de uma certa Malu e uma Yasmin se a virem por aí bbs

AHAHAHAHAHAHAU lisadinha maligna pq sou mau sim 😘😘
BESOS até a próxima com a traíra Malu ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...