História Robotic Love; park ji-min - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Bts, Drama, Kpop
Visualizações 13
Palavras 823
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, LGBT, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente
tutu bem
como cês tão?

Só vim desejar uma BOA LEITURA e me perdoem qualquer errinho ortográfico.

LEMBRANDO QUE: Na MINHA fanfic, você é homem.

Sei lá, eu vi tantos imagines femininos com mulheres e tal, que até esquecemos que também tem homens que são armys.

E eu gostaria de incluir os homens no fandom TAMBÉM!

Capítulo 1 - Memórias e Estranhos.


Park Ji-min.

Eu caminhava rápido para tentar chegar em casa antes que a tempestade piore, meu carro estava na oficina e sairia daqui a duas semanas e então eu teria de ir a pé de meu trabalho até chegar em casa.

Ao passar por um túnel escuro e enxarcado, fiquei um pouco cego sem saber da direção de onde eu estava indo, até que tropecei em algo que parecia ser uma pessoa.

Estranho, eu sem querer pisoteei este morador de rua, por quê não acordou? Será que está morto?

Vários pensamentos rodeavam minha cabeça até eu notar que o corpo estava frio, com uma tempestade dessas, qualquer morador de rua morreria.

Levei dois dedos a tocar em seu pescoço e o corpo começou a se mexer como se estivesse se sentando.

⎯ Oh! Me perdoe, eu havia pensado que você estava morto, me perdoe ⎯ ergui o braço e bati com a palma da mão pelo chão até encontrar o celular que estava um pouco molhado, mas ainda estava disposto a ligar, pressionei o ícone de lanterna e apontei a luz branca até o rosto do morador de rua, aparentava ser um garoto jovem por volta de 20 anos, com olhos castanhos e com um pequeno corte em sua bochecha.

⎯ Por quê pensou que S/N estava morto? ⎯ falou na terceira pessoa, fez um pequeno bico e olhou diretamente a mim, em seguida, olhou o fim do túnel vendo a chuva ⎯ O que aconteceu com S/N? Por quê estou aqui? Cade Hagi-Ok!? ⎯ comecei a entrar em desespero, o que devo falar para ele ou fazer com ele.

⎯ C-calma, a-acalme-se! ⎯ toquei a palma de minha mão em meu peito ⎯ Eu sou Jimin ⎯ o jovem afirmou com a cabeça ⎯ Você é S/N, certo? ⎯ afirmou novamente ⎯ B-bom, eu não posso te deixar aqui, v-vamos, eu te levarei para um lugar onde você vai ficar quentinho, venha ⎯ fiquei de pé em alguns segundos e ergui minha mão para o mesmo.

 

 

 

 

 

 

 

 

⎯ Você é o super gênio, preciso da sua ajuda ⎯ implorava ao telefone ⎯ É claro que você pode ajuda-lo ⎯ respirei fundo ⎯ Eu? Eu não posso ficar com ele, eu tenho uma vida corrida, Min Yoongi! Ok, certo. Obrigado!

Desliguei e deixei o telefone fixo acima da pequena bancada de madeira decorada por minha sobrinha, que corria em volta de S/N e fazia perguntas que S/N respondia na ponta da língua.

⎯ Quantos anos você tem? ⎯ parou de correr e se sentou na almofada com sua respiração ofegante.

⎯ S/N não tem idade ⎯ sorriu.

⎯ Como não? ⎯ fez uma careta pensativa ⎯ Você é o namorado do titio Jimin?

Caminhei até ela e coloquei minhas mãos abaixo de seus braços e a deixei pendurada em meu braço.

⎯ Vamos ficar um pouco quietinhos, Mina? ⎯ olhei para a mesma que sorriu sapeca.

⎯ Sim, titio ⎯ afirmou com a cabeça ⎯ Vou fazer meu dever de casa.

⎯ Certo, vai lá ⎯ a pequena desceu de meus braços e correu até seu quarto.

Olhei diretamente para S/N que estava olhando fixadamente para os peixinhos dourados, seu indicador cutucava o vidro que fazia os peixinhos correrem para o lado e para o outro.

⎯ Você gostou dos peixes? ⎯ perguntei cruzando meus braços a frente de meu corpo.

⎯ Por quê não estão na praia ou no lago? ⎯ Fez uma careta confusa.

⎯ Esses são para ficar em casa, no aquário.

 

Ergui meu braço e toquei sua mão robótica o puxando até o sofá, o mesmo caminhou desajeitado até o sofá e se sentou olhando em volta.

⎯ Jimin! Eu cheguei ⎯ ouvi a voz de Min Yoongi ⎯ Ah, o que eu posso fazer por você, meu caro.

⎯ Você me deve, então eu preciso que você descubra para que esse ⎯ caminhei até Yoongi ⎯ Robô ⎯ sussurrei ⎯ serve.

⎯ Certo. ⎯ respondeu ele, caminhando até a máquina que tinha aparência e traços exatos de humano e abriu sua bolsa preta, retirando de lá algumas ferramentas e seu notebook ⎯ Eai,  tudo bem? ⎯ a máquina balançava seus pés, Yoongi procurou pequenos buracos e instalou alguns fios nos buracos que ficou na nuca do robô que ficou parado com os olhos fechados, Yoongi fuxicou algo em seu notebook e soltou um sorriso malicioso.

⎯ Então, para que ele serve? ⎯ caminhei em alguns passos até a frente do robô e acariciei seus cabelos.

⎯ É a segunda vez que eu tenho inveja de você, Park Jimin ⎯ respondeu retirando os fios do robô e o ligando novamente, fazendo-o olhar diretamente para mim.

⎯ Por quê? ⎯ olhei diretamente para Yoongi com feição de confuso.

⎯  Farei tudo o que o senhor quiser, senhor ⎯ o robô cometeu vénia ainda sentado e olhei para Yoongi que já estava com sua bolsa arrumada.

⎯ Ele é um robô sexual.


Notas Finais


読んでくれてありがとう!
읽어 주셔서 감사합니다!
Obrigado por lerem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...