História Rock Bottom - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Karin, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Gaino, Hinata, Ino, Ino Yamanaka, Naruhina, Naruto, Neji Hyuuga, Nejiten, Romance, Sakura, Sakura Haruno, Sasuke, Sasuke Uchiha, Sasusaku
Visualizações 74
Palavras 3.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


EU VOLTEIIIII, não me matem!! Estou em uma correria esse mês, mas não desisti da fic, estamos chegando na melhor parte!!! Preparem os corações que ai vem SasuSaku!!!!

Capítulo 8 - 07


Fanfic / Fanfiction Rock Bottom - Capítulo 8 - 07

"Eu só quero entender o motivo pelo qual você age desta forma comigo.." Sasuke volta a encarar-me.

"O motivo? É por este motivo!" e sem que eu possa ao menos pensar, sua boca está na minha.

Fico petrificada após sua investida, não consigo nem respirar ao sentir  sua respiração junto da minha, seu cheiro, seu corpo tão próximo ao meu e nosso coração batendo em um só ritmo. Acho que estou tendo um ataque! Sinto meu peito doer.

 Assim que ele percebe que não retribui ao seu beijo, ele se afasta e fica me olhando de uma forma intrigada.

"Respira amor, apenas deixe o ar passar." Diz ele baixinho acariciando meu rosto  seguida.

Sinto a pressão sair e quando libero o ar, acabo sentindo o alívio e parece que passei um longo tempo segurando o oxigênio dentro de mim.

"ISSO... Era... Para me fazer entender algo?" Pergunto gesticulando para nós dois em meio à respiração descompensada.

"Ai ai amor, você me mata com toda essa sua lerdeza!" De repente ele acha graça da situação e sorri aproximando-se novamente.

Muito próximo moreno delicia, muito próximo. Olha só o coração querendo falhar novamente.

"O motivo pelo qual digo coisas com duplos sentidos, é pôr que quero dizer ambos os sentidos, o motivo pelo qual fico agindo desta forma é porque eu quero você!" 

"Minha nossa moreno delicia" sussurro distraidamente enquanto tento inutilmente segurar meu coração disparado.

"Moreno delicia?" Sasuke me olha confuso e risonho o que me faz perceber que eu disse o seu apelido secreto.

"Por favor, me diga que eu não te chamei desta forma em voz alta?" Suplico a alguma alma divida sobre nós que não permitirá que eu passe essa vergonha diante de Sasuke.

"Desculpe amor, mas você claramente me chamou de moreno delicia e devo dizer que eu gostei bastante." Rindo o desgraçado abraça-me apertado, esmagando meus ossos em seguida.

Que cheiroso, nossa, que braços, que aperto, que... MISERICÓRDIA!

"Hum.. Pode me soltar?" peço contra minha própria vontade.

"Machuquei-te amor?" Todo preocupado, ele me solta e se afasta para analisar-me rapidamente.

"Eu não consigo... Pensar... Hum" vermelha tento dizer o motivo de eu ficar tão atrapalhada diante dele.

"Pensar em que?" Volta a se aproximar e segura a minha cintura com ambas as mãos.

Como dizer que eu, de alguma forma, fico sem razão quando estou próxima a ele? Que eu fico boba ao lado dele, pois não sei como agir com sua fala mansa e seus olhos me observadores? 

“Pensar!” digo sem conseguir encara-lo, estou suando frio aqui.

“Apenas respire fundo, não precisa ficar nervosa assim, sou apenas eu.” Diz trazendo meu rosto próximo ao seu, ele parece tão tranquilo com a situação, acho que é até normal para ele pois já deve ter passado por isso mais vezes.

Repiro fundo como ele disse e tento clarear meus pensamentos e organizar as palavras na minha cabeça.

"Bom... Então você quer dizer que quer ser meu namo.." Não consigo terminar a frase pois parece patética demais.

Ele pode querer ficar comigo sem compromisso... Pode ser uma aposta com seus amigos, pode ser uma brincadeira ou até um desafio....

"Terra chamando, tem alguém ai?" Sasuke estrala os dedos em frente aos meus olhos o que me traz de volta a cena.

"Oi, desculpa me distrai com os pensamentos." Desculpo-me envergonhada e logo estou olhando para os nossos pés que parecem muito interessantes no momento. Eu não sei se algum dia eu ainda conseguirei olha-lo nos olhos.

"Eu percebi amor, e pela cara que estava fazendo aposto que seus pensamentos não eram bons... Olhos aqui em cima amor!" Com seus dedos longos ele levanta meu queixo, novamente, para me torturar com esses olhos enigmáticos.

 Ele aproxima mais e mais e quando penso que voltara a me beijar, fecho meus olhos e sinto seus lábios em minha orelha deixando-me arrepiada dos pés as cabeças.

"Sabe, apesar de você não completar a frase, eu consegui entender a sua linha de pensamento e a resposta é sim!" Diz suavemente como se fosse um segredo apenas nosso. 

Ele se afasta e olha para mim e acredito que devo estar:

Vermelha.

Respiração disparada.

Olhos arregalados.

E boca aberta.

"C-como assim? Você nem me conhece! Eu posso ser uma chata e com manias estranhas ou até esquisitas que farão você se irritar facilmente, ou uma psicopata maluca doida para matar sua próxima vitima!" 

Sabe quando você esta assustada e nervosa e começa a falar disparadamente? Essa sou eu! O que é um mico a mais quando se já pagou milhares, não é mesmo?

"Duvido muito, mas de toda forma estou apto a correr este risco, mas antes que fique toda nervosa novamente, não iremos aparecer amanhã namorando, eu percebi que você fica meio nervosa na minha presença e talvez ate tímida demais, então precisamos ter mais intimidade para que possamos subir o nível!" Dando de ombros e suspirando ele passa o dedo delicadamente em meu rosto, parece estar decorando-o.

"M-mais intimidade? Subir de nivel?" ele não está falando sobre o que eu acho que está, ou está?

"Sakura! Que mente mais poluída, não era disso que eu estava falando, mas garanto que logo iremos entrar neste assunto!” constrangida com esse assunto e ele sorri “Enfim, o que eu quis dizer é que eu já percebi como você age com os outros, você não tem receio ou timidez, mas comigo é assim toda nervosa e vermelha e quero deixar claro que não quero mudar você, mas para o que tenho em mente para nos dois precisamos ser honestos e sinceros e para isso você precisa conversar comigo!" De forma clara e objetiva ele diz olhando-me fixamente sem ao menos desviar uma vez.

"Então somos amigos?" Mais confusa pergunto.

"Amigos coloridos por enquanto, quero me aproximar de você sem pressa, porém também quero poder te beijar sempre, mas quero deixar claro que somos exclusivos! Nada de caminhadas, conversinhas ou mensagens com outros garotos ouviu?" Seriamente ele disse.

 Como se houvesse outro louco interessado em mim!

"Acho que preciso pensar..."

"Claro! Amanhã você me da a resposta pode ser?” dando apenas um simples sorriso lateral ele diz.

"Sim” suspirando balanço a cabeça feito retardada.

Sasuke encara-me por um tempo e logo estou sendo abraçada por ele.

“Você vai ver que vamos nos dar bem, prometo ser o melhor e único namorado que você terá na vida!” em seguida planta um beijo em minha cabeça e se afasta em direção ao seu carro e assim que ele entra, ele buzina para mim e vai embora.

Ainda confusa sobre tudo que rolou, fico parada tentando organizar meus pensamentos.

Será que ele está dizendo a verdade? Ele realmente quer algo comigo? Ou simplesmente sou a novidade para ele até deixar de ser?

“Sakura?” saio dos pensamentos quando um Naruto aparece em minha frente.

“Ah! Oi, estava a muito tempo a esperar?” confusa com o tempo que passei aérea, olho em volta e ainda vejo algumas pessoas espalhadas pelo estacionamento e a maioria olhava em minha direção.

“Mais ou menos, o Sasuke disse que queria falar com você, então dei privacidade.” dando de ombros explica.

“Ele chegou a comentar sobre o que queria falar comigo?” pergunto sem jeito.

“Na verdade, eu já sabia desta conversa desde ontem, tanto que durante a nossa conversa matinal eu tentei deixar algumas questões abertas na sua cabeça para quando fosse vê-lo hoje!” passando o braço em meus ombros, ele me direciona ao carro.

“Mas por que não me disse nada?” pergunto inconformada por ele ter me escondido, afinal se eu soubesse do que se tratava talvez eu estivesse preparada.

Se bem que se tratado do poder que o moreno tem sobre mim, nada me deixaria preparada para o que viria pela frente.

 

“Vamos conversar em outro lugar, estou com fome e você tem perguntas, que tal um fast food?” abrindo a porta do carro para mim, ele praticamente me joga para dentro do carro.

“Claro, claro!” resmungando, coloco meu sinto e espero ele entrar para partimos.

 

Achamos uma lanchonete a algumas quadras de onde morávamos, não era perto para ir andando, mas pelo menos era um lugar aconchegante e aparentemente limpo. E apesar de não ser um Burger King ou MacDonald’s, dava para o gasto.

“Onde você quer sentar? Pode ir escolhendo que vou fazer nossos pedidos!” Naruto aponta para as mesas vazias do estabelecimento e vai até o balcão.

Acabo escolhendo a mesa do fundo, aquela que fica no lado oposto da vitrine, onde teremos privacidade para conversar sem ter ouvidos dos outros clientes por perto.

“Claro! Sendo a minha irmã, você escolheria o canto do ambiente, logico.” Naruto volta a se senta a minha frente.

“Vamos, quero saber o que exatamente o Sasuke disse para você e por qual motivo você não quis me dizer!”

“Bom.. Depois de encontrarmos ele no estacionamento, eu acabei encontrando-o em umas das minhas aulas e ele pediu para eu sentar ao seu lado, o que deixou o pessoal da sala surpreso porque aparentemente ele não gosta de colegas e nunca senta ao lado de ninguém...”

“Nem para fazer trabalhos em dupla?”

“O nome Uchiha tem peso neste país, então o Sasuke usou a influencia do nome para não ser obrigado a fazer duplas em trabalhos, resumindo ele é o único da escola que não é obrigado a ter colega de estudo!”

Então o moreno é rico pelo jeito, tem uma grande influencia na escola ou o pai deve pagar uma boa grana para a escola.

“De toda maneira, eu acabei aceitando sentar com ele, eu já havia percebido que ele era o cara do estacionamento, eu não sei se ele havia percebido que eu era o cara lindo e gostoso que havia chegado com você, mas durante nossas conversas deixei escapar que eu era seu irmão e logo o interesse dele em mim foi duplicado, ele perguntou se você tinha namorado logo em seguida.”

“Assim na lata?”

Uma garçonete atrapalha nossa conversa ao aparecer do nada na nossa mesa com nossos pedidos.

“Aqui está o pedido de vocês, posso ajudar em mais alguma coisa?” sua pergunta foi diretamente direcionada a meu irmão que por estar tão envolvido em desembrulhar seu lanche, não percebeu as segundas e terceiras intenções da moça.

“Apenas isso, obrigada!” digo a dispensando.

Ela voltou a olhar para mim com uma cara mortal e saiu. Ridícula, você!

“Nossa Sakura, olha o tamanho deste hambúrguer, que delícia!”

“Você só vai comer depois de terminar de contar.” Pego seu lanche e volto a embrulha-lo.

“Ta, ta, ta... Voltando, ele perguntou assim ‘Ela tem namorado?’ e eu fechei a cara para ele na hora, já comecei a pensar que ele queria fazer certas coisas com você e o único motivo de querer sentar comigo era para poder saber mais de você, então eu disse ‘Não te interessa e mantenha-se longe dela!’, ele nem mesmo mudou sua feição, foi bizarro a forma como ele continuou a me olhar e mesmo assim ele disse que queria apenas conhecê-la melhor pois estava apaixonado por você!”

“Sério? Ele disse isso?” Argh! Porque minha voz está parecida com a dessas personagens femininas de anime? Como meu coração pode pular desta forma?

“Claro que não, eu só queria ver a sua cara!” rindo ele diz apontando aquele dedo feio em minha direção e claro me deixando envergonhada da minha cara de boba.

“Palhaço.” Jogo um canudo na cara dele enquanto ainda ri da minha cara.

“Você é tão boba às vezes, mas continuando ele apenas disse que queria conhecê-la melhor, pois ele te achou muito linda.” Dando de ombros ele terminou.

“É só isso?” indignada pergunto.

“Olha Sakura, não vou contar tudo o que ele me disse, seria contra o código de amigos, porém te deixar a cegas também vai contra o código de irmãos, então o que te posso dizer é que ele é um cara legal, meio fechado com todos, mas ele tem um coração bom, quando vocês começarem a sair você verá isso!”

“Você nem liga se o seu amigo sair com sua única irmã? Você sempre disse isso para todos, que eu era a intocável!”

“Exato, irmãzinha! Eu sempre disse isso para todos, mas a conversa que tive com Sasuke quando fomos comprar suas coisas, digamos que foi esclarecedora, ele não quer te fazer mal, ele quer realmente te conhecer e não vai te fazer mal ter um amigo a mais, e outra ele disse que iria devagar com você!”

“Mas..”

“Qual o seu medo Sakura?” perguntou direto e suspirei.

“De ser tudo mentira, de ser enganada, de ele perceber que sou uma chata entediante e perceber que cometeu um engano!”

“Levante essa cabeça Sakura e esses ombros também, você é Sakura Haruno, filha do grande Haruno Kisashi e tem três irmão mais velho que a deixam louca, tem uma mãe mais louca ainda e um irmão gostoso, você tem uma personalidade forte, pois teve que saber lidar com a família louca e complicada que tem, você não é uma qualquer e por isso se caso der errado você vai seguir em frente com muita ajuda, mas para isso você precisa parar de ser negativa e já pensar que vai dar errado sem antes acontecer.”

“Obrigada Naruto!”

“De nada irmãzinha, agora posso comer meu lanche?”

                       

Ao chegarmos a casa, nossos pais ainda não havia chego, então fui para meu quarto pensar em qual decisão tomar. Deitei na cama e fiquei olhando para o teto branco que precisava de uma corzinha e então levantei e fui em direção ao meu bloco e meus lápis.

“Quem sabe isso não pode me ajudar?”

Sentei na cama e encarei o bloco vazio e branco, o que desenhar quando sua cabeça está cheia de pensamentos e inseguranças?

Começo por alguns traços e logo o desenho vai ganhando forma. Quando termino vejo que passei algumas horas dando os detalhes de sombreamento e já era escuro, janela fora.

Quando vejo meu desenho, percebo que eu coloquei o que sentia nele inconscientemente, no desenho há uma garota de costas, ela esta no centro e flutua pelo espaço, em volta vários planetas, estrelas e asteroides a rodeiam, é como se ela se sentisse só no meio do universo, como se estivesse sozinha com suas inseguranças, medos, pensamentos e ninguém pudesse ajudar.

“Acho que este é pessoal demais para deixar exposto!” resmunguei e fui guarda-lo em minha pasta.

“CHEGAMOS!” o grito me assustou e logo um latido surge em seguida.

“Meu Deus esqueci o Yato lá fora, que boa mãe eu sou!” corro até o andar de baixo para poder soltar meu bebê que deve ter passado o dia no quintal.

“Nem um abraço, filha?” escuto meu pai perguntar.

“Yato no quintal!” digo já indo até a porta.

Assim que abro a porta, vejo um cachorro imenso choramingar em minha direção.

“Oh meu amor, eu sinto muito!” lamento o abraçando.

“Esta no mundo da lua Sakura?” minha mãe pergunta quando volto a sala para abraça-la.

“Desculpem, estou meio aérea hoje.” Desculpo-me em meio ao abraço de meu pai.

“O que aconteceu minha princesa?”

“Nada não pai, apenas problemas de uma adolescente.” Dou de ombros.

“Um amigo meu pediu a Sakura em namoro e ela gosta dele, mas está com medo de sofrer.” Naruto aparece de sabe lá onde já abrindo está boca enorme.

“Naruto!” reclamo.

“Namoro?” grita minha mãe animada.

“Namoro?” meu pai pergunta surpreso.

“Não é um namoro, é mais um pedido de amizade que possui uma intenção de virar namoro depois de um tempo.” Explico sem graça com a exposição.

“Oh minha filha linda, você tem um namorado! Não sabe quanto tempo esperei por isso!” minha mãe ignora o que eu disse e vem em minha direção me dando beijos em meios aos abraços.

“Mas não acha muito cedo Kushina? Ela acabou de chegar, como esse garoto a pede em namoro assim?”

“Na verdade, a Sakura está certa, ele pediu para serem amigos primeiro, pois a Sakura fica meio lesada perto dele e depois que ela se acostumar com ele, ele irá pedi-la em namoro, conversei com ele e ele prometeu seguir no tempo dela.” Explica Naruto rindo do meu desespero ao tentar sair das garras de minha mãe.

“Bom. Já gostei deste rapaz, convide-o para jantar Sakura, e nos avise o dia que estiver bom para ele.”

“Pai eu nem sei se vou aceitar!”.
“Como assim Sakura, você gosta deste rapaz pelo o que Naruto deu a entender e você nem estaria nesta indecisão toda caso não estivesse pensando em aceitar.” Indignada minha mãe me solta.

“Sim, mas e se..”

“O gato de Schrodinger Sakura, pense no gato!” meu pai fala e isso me cala por algum tempo.

“O gato do que?” Naruto e minha mãe perguntam.

“O gato de Schrodinger, é um experimento criado em 1935 pelo físico austríaco Erwin Schrodinger no qual apresenta um gato dentro de uma caixa que pode não estar nem vivo nem morto, mas sim vivomorto. O experimento trás questionamento para o observador sobre a possibilidade do estado do gato dentro da caixa caso você abra, ou não, pois você pode ser responsável pelo o que ocorrer com gato, ele estar vivo ou não.” Meu pai explica a metáfora física para ambos, porém com a cara que eles fazem acho que ainda não entenderam.

“Resumindo, tem um gato dentro de uma caixa, ele pode estar vivo ou morto e você só saberá a resposta se abrir a caixa, pois enquanto a caixa estiver fechada ele ainda estará vivomorto, mas será sua responsabilidade o que ocorrerá com o gato caso abra ou não a caixa, ou seja, eu só saberei o que pode acontecer entre Sasuke e eu se eu abrir a caixa, caso não abra eu nunca saberei o que poderia ter acontecido.”

“Vocês dois são tão nerds que me da vertigem às vezes, a sorte de seu pai é que ele é gato demais sendo inteligente desse jeito.” Minha mãe resmunga e sai da sala.

“Estou com a mamãe em partes, credo Sakura como pode ser tão CDF?” Naruto diz e vai pra cozinha comer, certeza!

Olho para meu pai que sorri da situação, e sinto uma onda de admiração que possuo dele.

“Obrigado pelo conselho pai!” abraço-o.

Abraço de pai é de outro mundo, apesar de meus dois pais terem abraços diferentes, ambos transmitem proteção e amor.

“E então princesa, o que você pretende fazer?” pergunta em meio ao abraço.

“Abrir a caixa e ver o estado do gato!” ambos rimos e depois ele me deseja boa sorte, deixando-me sozinha na sala em meio aos pensamentos e ansiedade me corroendo por dentro.

 


Notas Finais


O que vocês estão achando?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...