História Rock In Rio - Amor Inesperado - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Rock In Rio, Romance, Shawn Mendes, Viagem
Visualizações 733
Palavras 3.960
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - Imprevisto


Fanfic / Fanfiction Rock In Rio - Amor Inesperado - Capítulo 30 - Imprevisto


Luiza Monteiro narrando

- Tô me sentindo feia 

Falei me olhando no espelho

- Você é feia

Gabriel disse como se tentasse me conformar e eu ri alto dando um belo tapa em seu braço. Estava na casa do Gabriel, é hoje era a tal quadrilha do seu bairro, Sofia disse viria com o seu amigo, que pra mim já era namorado, já que os dois estão juntos desde o dia do bar. Mas enfim. Acontece que Gabriel faria o noivo da quadrilha e a menina que dançaria com ele estava passando mal, ai sobrou pra quem ser a noivinha? Isso mesmo, euzinha. 

- Ai, sei lá, essa coroa de flores na cabeça não tá legal 

Falei ajeitando, eu estava com um vestido na altura da coxa, aqueles vestidos bem cheios, justíssimo na cintura e frouxo nas pernas, típico de princesa, porém curto e branco, com alguns tecidos xadrez colados. Como eu era uma noivinha moderna, já que esse era o tema da quadrilha, eu usava uma meia listrada até o joelho e meu par de tênis branco. 

- Tá linda sim Luiza 

A mãe do Gabriel afirmou rindo e tentando ajeitar meu cabelo. Como ele era bem liso, com apenas umas ondulações nas pontas, a mãe do Gabriel preferiu fazer duas tranças embutidas mais em cima da cabeça e deixar o restante do cabelo solto. Eu sinceramente tinha amado, pra completar ela colocou um véu curtinho que ia até a altura das costas. Nunca tinha sido noivinha em quadrilha então estava amando tudo aquilo, apesar de início eu ter odiado. 

- Hum bem que eu queria ser a noiva, mas infelizmente não foi dessa vez 

Gabriel disse fazendo cara de desapontado

- Ai menino. Sossega esse fogo nessas pernas 

A mãe do Gabriel disse me fazendo rir alto. Passei meu perfume e saímos da casa do Gabriel, indo até o enorme parque que tinha em seu bairro, próximo a uma igrejinha. A festa seria ali. Nos posicionamos enfrente a igreja e tiramos uma foto, rapidamente postei na minha story. "Casamento caipira uai". Ia bloquear o celular quando recebi uma direct do Shawn. 

Shawnmendes: "No nosso casamento quero você assim Hahaaa tá linda amor" 

Luizamonteiro: "No nosso casamento será ainda melhor"

Shawnmendes: "Com eu sendo o noivo, não tenho dúvidas" 

Luizamonteiro: "Já pode calçar as sandálias da humildade senhor Mendes haha te amooo"

Shawnmendes: "Te amo princesa. Boa festa"

Luizamonteiro: "Príncipe haha obrigada amor, te amo" 

- Avisa o boy que a senhora está ocupada no momento

Gabriel disse me cutucando

- Ocupada com o que viada?

Perguntei revirando os olhos 

- Me ajudando a catar um boy pra mim, olha aquele que gat... Vish tem namorada, vou ser piranha se der encima dele mesmo assim?

Perguntou segurando o riso e me olhando 

- Você já é piranha 

Falei e ele riu alto me dando um tapa no ombro, aliás, Gabriel era quase da altura do Shawn. 

- Ai amiga, não me arrasa

Ele disse rindo alto chamando a atenção de todos 

- AAAAAAA canjicão, socorro migaaaaa vamos comer 

Falei puxando Gabriel pela mão 

- Viada a senhora vai comer antes de dançar? Depois vai passar mal 

Gabriel disse mas eu nem me importei, fui direto comprar o canjicão. Comi uns dois copos, me julguem, eu amo aquilo. Ficamos fazendo hora andando pra lá e pra cá, até Sofia aparecer de mãos dadas com o tal menino do bar. 

- Luizaaaa... Nossa que gata 

Sofia disse e eu sorri 

- Obrigada... A mãe do Gabriel que me ajudou

Falei olhando de relance pro menino que parecia envergonhado

- Ah, esse é o Breno, Breno essa é Luiza minha irmã 

Sofia disse agora envergonhada, hummmm tem alguém apaixonada por aí... 

- Olá, prazer, você que é a famosa namorada do Shawn Mendes 

Ele disse rindo brincalhão

- Olá, é... Bom, acho que sim 

Falei rindo sem graça o abraçando rapidamente

- Não conheço muito ele não, mas ouvi os burburinhos pela cidade 

Ele disse rindo 

- Ah. Pois é, as conversas andam 

Falei sem graça e sentindo meu estômago dar uma leve revirada 

- Pois é. Tudo bem... Nem falei com você 

O tal Breno disse apertando a mão do Gabriel que só faltou se desmontar toda 

- Ui. Tem irmão gêmeo não?

Perguntou e Sofia gargalhou alto 

- Desculpa, infelizmente não. Não gêmeo, mas tenho um sim 

Disse Breno rindo 

- Tutu pom... Vamos passando o número do celular dele vamos?

Gabriel perguntou e todos riram, menos eu, realmente eu não devia ter comido aquilo. 

- Poxa cara... Desculpa, mas ele tem 12 anos 

Breno disse rindo e Gabriel revirou os olhos 

- E primo menino, cê tem?

Gabriel perguntou com aquele jeito engraçado, nervosinho bem irônico.

- Olha, tenho...

Breno disse rindo 

- Ótimo. Vamos lá, de 18 anos pra cima, pode ir passando o número 

Gabriel disse obviamente brincando, ou não. Aquela bisha não era de jogar verde sem querer colher nada... 

- Ai Gabriel agora não. Aquele canjicão me fez mal 

Falei me apoiando nele e colocando a mão sob a barriga

- É vontade de cagar amiga?

Gabriel perguntou baixinho, só pra nós ali ouvirmos

- Ai Gabriel... Ridículo, não. 

Falei rindo sem graça e envergonhada, enquanto o namorado de Sofia ria alto, ok. Esse era dos nossos. 

- Dor de barriga?

Sofia perguntou segurando o riso 

- Não gente. Meu estômago tá embrulhado 

Falei fazendo careta 

- ENJÔO?

Gabriel e Sofia gritaram juntos, fazendo uma cara de espanto. 

- É. Basicamente isso. Que caras são essas hein

Falei nervosa, vendo eles me encarando daquele jeito. 

- Luiza, Luiza.... Mamãe te mata 

Sofia disse com os olhos arregalados

- Ai Sofia, deixa de ser ridícula, nada haver

Falei dando de ombros 

- Nada haver Luiza? Nada haver? Breno cade a chave do carro?

Sofia perguntou e eu revirei os olhos, Sofia sempre foi a impulsiva, fazia tudo na mesma hora. 

- Tá aqui. Porque?

Perguntou Breno fazendo cara confusa, ele não estava prestando tanta atenção na conversa assim. O que era bom. 

- Preciso ir na farmácia

Ela disse e eu revirei os olhos segurando seu braço

- Sofia. Para de loucura, não inventa coisa onde não tem 

Falei séria 

- Você vem comigo. Que horas começa a quadrilha Gabriel?

Sofia perguntou e Gabriel nos observava sem dizer nada. 

- 20h30 tá marcado pra começar

Ele disse e ela olhou no relógio

- 19h24, da tempo. Vem Luiza, amor espera aí com Gabriel

Ela disse e eu neguei

- Para Sofia. Deixa de ser ridícula, não vou fazer isso aí que você tá pensando não 

Falei brava e caminhando pra longe deles, vi Gabriel vir atrás. 

- Amiga. Calma, se sabe que Sofia é impulsiva, tudo no tempo dela, ela não fez por mal

Gabriel disse e eu concordei

- Eu sei que não. Mas é que... Sei lá, tô cansada disso, agora tudo virou motivo pras pessoas acharem que tô grávida. Eu saberia se estivesse, eu e Shawn nos cuidamos. 

Falei bufando 

- Eu sei tá. Olha, vamos sentar ali, você toma uma água, mentira, não vou gastar dinheiro comprando água pra você, mas você toma um ar e descansa até da a hora da dança 

Ele disse e eu concordei indo me sentar. Sofia tinha sumido das minhas vistas, mas o pior era que eu já estava preocupada, a gente nunca foi de brigar antes. Quando chegou a hora da quadrilha vi ela aparecer, me aproximei dela que agora estava acompanhada dos nossos pais e Breno. 

- Segura pra mim

Falei forçando um sorriso e entregando meu celular pra ela

- Claro 

Ela disse sorrindo. Estava um pouco aliviada por ela não estar chateada. Dancei a quadrilha toda super de boa, mas o enjoo ainda permanecia. Quando acabou eu fui até meus pais que insistiam em tirar mais fotos minha e do Gabriel. 

- Tá. Agora chega. Luiza vem aqui rápido

Sofia disse me puxando em direção a casa do Gabriel que estava vazia, porém ela estava com a chave.

- O que foi? Porque estamos na casa do Gabriel?

Perguntei já me estressando

- Toma. Vai no banheiro e faz 

Sofia disse me entregando uns cinco testes de gravidez

- Sofia. Que palhaçada é essa? Caramba, eu disse que não tô grávida, que saco. É só enjôo, eu sempre tive disso você sabe 

Falei passando a mão no cabelo e tirando o véu. 

- Eu sei. Mas antes era antes né Luiza, agora você namora... As coisas mudaram

Ela disse e eu revirei os olhos 

- Eu saberia se estivesse grávida Sofia 

Falei a encarando com indignação. Poxa, é a minha vida. As pessoas estão tentando me controlar o tempo todo. 

- Luiza eu fui pegar absorvente emprestado com você esses dias e seu pacote estava fechado, você sempre tá no período antes de mim, então significa que atrasou 

Ela disse e eu revirei os olhos 

- Sempre atrasa a minha, você sabe 

Falei como se fosse normal

- Ok. Você diz que não tá grávida, então faz os testes só pra eu me tranquilizar, você sabe que não vou conseguir parar de pensar nisso enquanto não ter certeza

Ela disse 

- Eu não vou fazer isso Sofia... 

Falei com o rosto vermelho

- É só fazer xixi encima. Eu li como funciona

- Não tô com a mínima vontade de fazer xixi

Falei. Era óbvio que era mentir, eu tava quase mijando perna a fora. Mas não iria fazer aquilo. 

- Ok. Então esperamos dar vontade

Ela disse se sentando no sofá. Eu conhecia Sofia, sei do seu jeito controlador e persistente, ela não iria desistir tão cedo, então seria melhor fazer com a casa vazia do que com a casa cheia de gente. 

- Olha Sofia, eu estou decepcionada com sua desconfiança

Falei pegando a sacola da sua mão 

- Mana. Você sabe que eu sou ansiosa, que me preocupo muito com você, não é por mal, mas é que... Se você tiver grávida Luiza... A gente precisa saber. 

Ela disse e eu sorri forçado indo para o banheiro. Fiz todos os benditos testes e os deixei na pia do banheiro. Fiquei na sala com Sofia esperando o tempo certo até ela pular do sofá. 

- Pronto. Já se passou o tempo, vamos lá ver 

Ela disse e eu revirei os olhos caminhando desinteressada atrás dela. 

- Eu já sei o resultado mesmo 

Falei dando de ombros e parando na porta do banheiro, vendo ela olhar um por um com os olhos arregalados. 

- E aí?

Perguntei fazendo a maior cara de sono, mas pra ser sincera já estava ficando levemente nervosa. 

- Negativo. Todos negativo. Ai Luiza que susto, você não tem noção do medo que fiquei de você realmente estar grávida 

Ela disse me abraçando e eu ri 

- Sofia, eu saberia se estivesse grávida, você é louca 

Falei retribuindo seu abraço

- Ah não. Não me diz que deu positivo

Gabriel disse aparecendo no corredor 

- Não... Ta louca? Negativo 

Sofia disse jogando as mãos pro alto me fazendo rir

- Ridículas. Agora guarda isso na sacola e joga numa caçamba de lixo na rua 

Falei e Sofia concordou. Assim que voltamos pro parque, nossos pais conversavam com Breno, meu pai provavelmente já estava interrogando ele coitado. Eu iria dormir na casa do Gabriel, mas acabei voltando com meus pais, foi pressão demais pra uma noite só. 

- Isso aqui você leva pra seduzir o boy

Gabriel disse me mostrando uma calcinha fio dental e eu quase morri de vergonha

- Deixa de ser ridícula, guarda isso 

Disse rindo e observando pra ver se minha mãe tava por perto. 

- Aproveita essa raba que você tem mulher, bundão, bota um negócio desse e ele te pede em casamento na mesma hora 

Gabriel disse levantando agora uma outra calcinha fio dental, porém preta. Na mesma hora minha mãe apareceu.

- Que isso?

Perguntou e Gabriel arregalou os olhos

- Tava aqui tia, falando pra Luiza, que coisa ridícula isso, tapa nada, olha que indecência... Fica com a bunda toda de fora, nossa ridículo

Gabriel disse e minha mãe balançou a cabeça ignorando o que ele disse e indo olhar uma calça 

- Sua escrotaaaa

Falei rindo do Gabriel

- Deus me livre da sua mãe ficar sabendo que sou Odara. Deus me livre. Eu não ia poder aproveitar aquela piscina maravilhosa

Ele disse e eu o encarei indignada

- Bisha falsaaaa, e eu aqui achando que ia lá pra me ver, bem que eu estranhava você sempre chegando banhado em protetor solar 

Falei fazendo a vítima e ele riu 

- Desculpa linda mas uma piscina é uma piscina

Ele disse jogando beijo e andando loja afora. Depois de rodarmos o shopping inteiro atrás de algumas peças de roupas decente, fomos para a praça de alimentação comer. 

- Amiga...

Gabriel falou jogando a cabeça pro lado e eu virei vendo uma menina de aparentemente 12 anos, sorrindo sem graça. 

- Ei. Posso tirar uma foto com você?

Ela perguntou sorrindo sem graça

- Hamm.. claro 

Disse sorrindo sem graça e me levantando da mesa parando ao lado dela, tiramos a foto e ela se despediu agradecendo. 

- É sempre assim?

Minha mãe perguntou assustada e eu ri 

- Não. Só algumas poucas vezes que isso acontece

Falei sorrindo e tomando meu suco 

- Meu Deus. Eu não vou me acostumar com isso nunca, do nada alguém vem pedir foto 

Minha mãe fala rindo mas sabia que ela estava preocupada, mães sempre se preocupam. 

- Relaxa mãe, geralmente são só meninas novas mesmo 

Falei dando de ombros e ela concordou. Terminamos o nosso lanche e fomos  pra casa, passando antes na casa do Gabriel e o deixando lá. Assim que entramos em casa vimos meu pai jogado na sala. 

- Demoraram 

Ele disse sorrindo 

- Luiza mais indecisa que tudo, uma demora pra escolher roupa. Tive tempo de ir comprar umas coisas pra casa, comprei um vestido pra mim, Sofia fez o mesmo, e ela não tinha escolhido uma blusa 

Disse e eu ri

- Exagerada. Nem foi assim

Falei me defendendo e me jogando ao lado do meu pai. 

- Agora deixa eu por isso na máquina, porque você não vai usar roupa nova sem lavar 

Minha mãe disse

- Pode deixar que eu coloco

Falei na maior preguiça do mundo vendo ela se encaminhar com as roupas no braço em direção a área de serviço. 

- Comeram? Papai fez um estrogonofe

Ele disse e eu sorri 

- Lanchamos mas vou comer esse estrogonofe sim. Deixa só mamãe aparecer 

Falei e ele concordou

- Já eu vou tomar um banho pra comer depois também 

Sofia disse e eu levantei às pressas 

- Eu também vou 

Falei seguindo pro meu quarto e pegando minha toalha. Tomei um banho no quarto dos meus pais e vesti meu pijama, indo até a sala de jantar e vendo meu pai já sentado apenas nos esperando. Durante todo o jantar o assunto foi minha viagem que seria dali duas semanas, eu estava uma pilha de nervos, era tanta coisinha pra lembrar que eu sinceramente estava achando que não ia dar conta. Passei a noite toda do meu belo sábado, vendo um filme com meus pais, Sofia e Breno que apareceu, é isso, é namoro oficial então meus caros amigos. 

- Breno vai dormir aqui?

Meu pai franziu a testa 

- Sim. Shawn não dormiu? E eu já tenho 20 anos pai 

Sofia disse 

- Fez 20 anos mês passado

Ele retrucou fazendo nós rir 

- Bom. Shawn dormiu, não nos deu trabalho. Espero que o senhor Breno também não dê

Minha mãe disse toda brava e eu ri mentalmente, com certeza assistir aquela cena que eu já tinha vivenciado é bem melhor do que passar por ela. 

- Bom família. Discutem a vontade, eu vou dormir. Boa noite a todos, dorme com Deus mãe, dorme com Deus pai, dorme com Deus mana e igualmente Breno. 

Falei dando um beijo no rosto de todos e um um toque de mãos com Breno, qual é, não tínhamos tanta intimidade pra beijinhos no rosto, então um toque de mão engraçado já valia. 

Entrei no meu quarto vendo meu celular com uma notificação, era do twitter, Shawn havia postado. 

"Estou tão ansioso pra sua chegada"


Sorri, ou eu era bem iludida ou aquilo era pra mim. Favoritei e rapidamente chegou uma mensagem dele. 

"Estou realmente muitíssimo ansiosa pra sua chegada prinss"

Sorri, tinha como não amar esse namorado? 

"Eu também não vejo a hora de te ver, essas duas semanas não passam nuncaaaaa"

Enviei e ele me mandou uma foto, parecia estar no camarim. 

"Pronto pra mais um espetáculo. Beijos, te amo amor" 

"Bom show, te amo, que Deus te abençoe" 

Guardei o celular e fui dormir. Acordei domingo bem cedo e fui pra cozinha, vendo apenas minha mãe acordada. 

- Filha... Você bem que podia ir na padaria pra mãe né? Seu pai tá cansado, nem acordou ainda 

Ela disse e eu fiz bico mas concordei

- Tá. O de sempre?

Perguntei

- Sim. Só traz um pouco a mais de tudo, já que Breno ta ai 

Ela disse revirando os olhos e rindo 

- Manso. Tá bom 

Falei rindo e indo em direção a padaria. Era bem cedo, apenas poucas rajadas de sol iluminava o dia. A padaria ficava duas ruas depois da minha, assim que entrei vi um número pequeno de pessoas, me aproximei do balcão pedindo as mesmas coisas de sempre. Enquanto o dono da padaria pegava as coisas que eu havia pedido, eu fui olhar as revistas, sempre fazia isso quando ia ali, sempre a procura de algo sobre o Shawn. Passei várias até que achei uma da capricho, falando curiosidades sobre ele, ri mentalmente, eu conhecia bem mais que aquilo que a revista mostrava. 

- Luiza... 

O padeiro me chamou e então guardei a revista no lugar e voltei até o balcão, pegando tudo e pagando. Estava voltando normalmente pra casa e observando meu bairro, não era o mais belo do Rio, mas eu o achava bem aconchegante, cheio de crianças na rua, senhores praticando esportes nas academias ao ar livre, várias árvores, certamente era isso que eu mais gostava ali, a quantidade de árvores que tinha. 

- Cuidado menina

Uma voz serena de uma senhora gritou e então senti um impacto. 

- Hey...Luiza... Abra os olhos, olhe pra mim, não dorme

Uma voz conversava comigo e eu não conseguia identificar de quem era. 

- Ai... 

Resmunguei sentindo uma dor no braço

- Calma. Você se lembra de mim?

A voz tornou a perguntar e com dificuldade fui abrindo os olhos, enxerguei um teto branco e logo ao lado um par de olhos azuis. 

- Hmm... Acho que sim

Resmunguei sem ter muita certeza

- Qual meu nome?

Perguntou sério

- Ma... Maurício?

Murmurei sem forças

- Isso. Maurício. Luiza, você foi atropelada, mas tá bem... Já liguei pra Ana, ela já foi informar aos seus pais, estamos seguindo para o hospital, eu sou estagiário aqui desse hospital pra onde estamos seguindo, eu tô cuidando de você.. Lui...

Meus olhos já estavam fechados, eu só ouvia murmuro de voz masculina, meu corpo todo doía e minha vontade era apenas de dormir. Era engraçado, geralmente quando você sofre um acidente ou algo do gênero eles dizem que a sua vida toda passa diante dos seus olhos, mas naquele momento eu só conseguia ver o sorriso do Shawn, nossos pais conversando algo meio sem sentido, mas sorriam. Shawn estava ao meu lado, segurando minha mão, falava algo mas eu não identificava o que era, mas sorria, assim como ele, até eu me levantar e a visão dele e de nossos pais sumirem, o som da sua risada foi substituído por um bip, bip, bip... 

- Oh filha. Acordou

Minha mãe murmurou me fazendo abrir os olhos, eu estava sonhando? 

- Meu braço tá doendo

Falei sentindo meu braço formigar

- Você foi atropelada perto da padaria, graças a Deus não foi nada sério, você só machucou um pouco o braço, vai ter que usar tipóia por umas duas semanas... Graças a Deus você tava de calça e blusa de frio, não teve um arranhão, o médico estagiário que te atendeu disse que te conhece da faculdade... Ele que mandou a Ana nos avisar

Ela disse sorrindo aliviada 

- Duas semanas usando isso? Fala sério... E minha viagem como fica?

Perguntei fazendo careta, claro que ouvi a parte do Maurício, iria agradecê-lo depois. 

- Ai Luiza. Você foi atropelada e tá pensando em viagem?

Perguntou rindo irônica

- Porque ainda tô aqui no hospital? Já que foi só o braço?

Perguntei calmamente

- Porque eles ficaram com medo de você ter batido a cabeça, fizeram vários exames e graças a Deus ta tudo certo

Meu pai disse sorrindo 

- Eu quero ir pra casa 

Falei fazendo bico e Sofia riu 

- Manhosa 

Falou e eu ri sentindo um pouco de dor


Shawn Mendes narrando

- Muito obrigado vocês 

Respondi sorrindo e ouvi um "corta" apertei a mão do entrevistador e segui em direção ao meu pai que me olhava sorrindo um pouco aflito.

- Boa a entrevista

Ele disse dando um tapa nas minhas costas

- Obrigado. Aconteceu algo?

Perguntei bebendo um pouco de água, meu pai disse que voltaria pra casa hoje, por isso fiquei surpreso ao vê-lo ali. 

- Nada. Vamos pro camarim?

Perguntou me guiando, não disse nada, apenas segui ele. 

- Shawn...

Ele disse e eu senti meu coração disparar

- Sabia que tinha algo

Falei já mexendo no cabelo

- Aali me ligou. Disse que tava conversando com a irmã da Luiza hoje, parece que ela foi atropelada

Meu pai disse e senti meu coração querer sair pela boca 

- Luiza ou Sofia foi atropelada?

Perguntei já sentindo o sangue parar de circular

- Luiza... Shawn calma, ela tá bem... Shawn... Ela tá bem 

Ele disse me parando, segurando pelo rosto e fazendo olha-lo. 

- Preciso ver ela... E...eu preciso falar com ela 

Falei sentindo minhas mãos tremerem 

- Ela tá no hospital, ou já teve alta, ainda não sei. Mas Aali me disse que a Sofia falou que ela já tá bem, foi apenas um susto, ela machucou só o braço, tá usando tipóia, por duas semanas ela vai ter que usar aquilo 

Meu pai disse mas mesmo assim eu sentia a necessidade de vê-la

- Pai... Eu quero ir pra lá 

Falei me sentando e passando a mão do rosto até o cabelo

- Shawn, em duas semanas vocês vão se ver, não precisa desse desespero. Vamos pro hotel, lá você liga pra alguém deles e pede pra mostrarem ela, ela já tá bem 

Ele disse e sem ter muito o que fazer acabei concordando. Assim que cheguei no hotel tentei falar com eles mas não adiantava, ninguém atendia o celular, o que me deixou ainda mais aflito. 

"Não ter notícias de você é o que me mata por dentro" 


Postei no Twitter, eu precisava desabafar. Com muito custo desci até o restaurante do hotel e comi alguma coisa, até que quando voltei pro quarto tinha mensagem de Sofia. 

"Ei amor, é a Luiza, eu tô bem. Meu celular quebrou, não se preocupa, em duas semanas tiro a tipóia, não vai interferir na viagem" 

Li e rapidamente liguei pra Sofia, ficando mais calmo ao ouvir a voz de Luiza, que me contou o que aconteceu. Pedi que assim que desligasse ela me mandasse uma foto dela de corpo inteiro e de preferência em pé. E assim ela fez, me deixando mais tranquilo, ela realmente não tinha nenhum arranhão, apenas o braço na tipóia. 

- Isso cara. Vou depositar o dinheiro agora, saca e compra 

Falei com Matheus

- Beleza. Tem preferência na cor?

Perguntou com voz de sono 

- Não sei. Compra o prata 

Falei imaginando se aquela seria a cor que ela iria preferir

- Tudo bem então... 

Ele disse. Trocamos rápidas palavras e desliguei. Graças a Deus não tinha acontecido nada sério com ela. Fui até o caixa que tinha próximo ao hotel e depositei o dinheiro, espero que Matheus compre logo e entregue a ela.Sabia que ela não iria aceitar com facilidade, mas não me custava nada dar um celular pra ela, eu não suportaria ficar sem me comunicar com ela, nem que pra isso eu tenha que ouvir ela brigando comigo e me repreendendo por horas, por ter comprado um iPhone pra ela, eu ficaria feliz so pelo fato de  poder ouvir a sua voz. 








Notas Finais


Olaaa. Comentem o que acharam, isso é bem importante pra mim. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...