1. Spirit Fanfics >
  2. Rockabye (KiriTodoBaku) >
  3. Capítulo 3

História Rockabye (KiriTodoBaku) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


VOLTEI!!!

Me desculpem pelo capítulo horrível.

Capítulo 3 - Capítulo 3



Aquilo era uma situação horrível, uma situação de merda.


Não sei ao certo quanto tempo eu estou aqui pensando no que fazer. O melhor séria que eles deixassem tudo do jeito que está, não podem consertar o erro do passado e não sou eu que moverei um dedo para ajuda-los. Eles já estavam perdoados, além do mais eu não tenho o porquê continuar guardando rancor, mas isso não significa que eu esqueci o que eles fizeram comigo.


Bom, já estava na hora de buscar as crianças da escola. Me levantei do banco e sai dando um última olhada no parque, estava frio naquele dia, Akira não sentiria frio? 


Eu ao menos o agradeci, estava tão nervoso. O agradecerei amanhã.


O caminho até a escola das meninas foi pacífico, eu tentava pensar em alguma maneira de distrai-las. Queria leva-las 
para algum lugar com a qual elas se divirtam, ainda não haviam se acostumado com a mudança, a cidade em que elas nasceram tinham uma menor população.


Harumi tem medo que as rejeitem que nem as crianças da creche rejeitaram. Tanto os adultos da creche e as crianças a excluiam das atividades, pelo fato de serem filhas de alguém como eu. Doía quando eu via Harumi chegar da creche chorando e se recusando a sair do quarto, eu chorava junto com ela por toda aquela situação, eu sabia que a era culpa minha pelo simples fato de eu não conseguir fazer nada para ajudar as minhas filhas e sem escolhas eu tive que contratar uma baba para cuidar delas enquanto trabalhava.


Emi era a irmã mais velha, apenas por 4 minutos, e muito madura para a idade dela, sempre cuidando da Harumi quando eu não estava e costuma a ser bem sorridente era difícil vê-la chorar, mas eu só conhecia as minhas filhas e as partes frágeis delas.


Memórias cruéis retornavam em minha mente, era impossível não lembrar de quando meu pai descobriu sobre minha gravidez, uma lembrança tão dolorosa.

Um som estalado ecoou pela sala e logo em seguida de um baque


-SEU BASTARDO DESGRAÇADO - me segurou pelo colarinho da camisa me forçando a encara-lo, seus olhos pesaram em mim de uma forma assassina- VOCÊ DESONROU O NOME DA NOSSA FAMÍLIA SEU FILHO DA PUTA.


Ele levanta a mão e eu fecho os olhos com força esperando mais uma bofetada, só que nada veio.


-ENDEAVOR DEIXE O MEU FILHO -minha mãe gritava e se pendurava em seu braço para que ele não me batesse, meu pai se virou e e lhe deu uma bofetada tão forte que a fez cair no chão.


Me soltei do meu pai e fui até a minha mãe ajudei ela a se levantar, ela estava com a boca cortada e assim que se levantou se pôs na minha frente me protegendo.


-NÃO SE META SUA VAGABUNDA ISSO É TUDO CULPA SUA QUE NÃO EDUCOU ESSE BASTARDO E OLHA O QUE SE TORNOU -apontou o dedo para o rosto da minha mãe que ficou parada o fitando- SE TORNOU UMA PUTA QUE NEM A MÃE DELE.


Minha mãe colocou o braço ao meu redor e deu alguns passos para trás, meu pai olhou aquela ainda mais furioso, ele tentou se acalmar e deu um suspiro.


-Vamos resolver isso de um jeito fácil -Ele colocou as mãos na cintura dando um pequeno sorriso maldoso- Você vai tirar essa criança Todoroki.

O que?


Ele estava me pedindo, na verdade mandando, eu tirar o meu bebê?


-Eu -estava totalmente sem reação e minha mãe estava mais chocada do que eu, minha boca abria e fechava toda vez que tentava fazer algo sair da minha boca.


Eu não quero isso.


-Eu não vou tirar.


Enji trocou o olhar entre mim e a minha mãe com uma cara de irritação, já minha mãe me olhou com medo e voltou a olhar para o meu pai. O rosto do meu pai estava vermelho de raiva se ele pudesse ele mataria nós dois ali.


-Não é um pedido Todoroki é uma ordem, você vai se livrar desse bastardo.


Por impulso abracei a minha barriga me encolhendo e o olhei com toda raiva que eu tinha.


-Não é você quem decide isso, eu vou ter essa criança e não é o senhor que vai me impedir só porque é meu pai, se é que posso chama-lo assim.


Já estava decidido e eu não mudaria de ideia. 


Eu também estava com medo e assustado. Ainda estava me recuperando do meu término. Estava tomando coragem para contar a Bakugou e Kirishima, mas tive medo da reação deles, e se fossem pior que a reação do meu pai?


Vou ter aquela criança e que se foda a porra da sociedade.


-Não seja assim com o nosso filho -começou a se pronunciar com um voz trêmula- não pode obriga-lo a tirar a criança.


-Já que é assim Todoroki, você está fora dessa casa nunca mais ouse aparecer na minha frente, pegue suas coisas e vá viver com os caras que você andou dando por aí -falou como se não fosse nada e se virou para sair da sala.


Minha mãe correu até ele o impedindo, com os olhos cheios de lágrimas.


-Nã-Não faça isso Endeavor, e-ele é o nosso filho -o mais alto riu, o riso preencheu toda casa.


-Esse bastardo não é mais nada pra mim, a casa é minha e eu faço o que eu quiser e eu não vou deixar uma aberração como ele arruinar a reputação que eu construir por anos. Se não gostou pode ir junto com ele, menos um para atormentar a minha cabeça -virou seu rosto para mim, sem demostrar nem uma emoção- Você ainda vai se arrepender muito de ter feito essa escolha Shoto.


E saiu empurrando minha mãe para o lado, minha mãe me encarou tristemente e correu até mim me abraçando, eu nem havia percebido que também estava chorando. Ver minha mãe naquele estado e ainda pro cima por minha culpa era de partir meu coração.


Na verdade não estou surpreso pela reação dele, bem lá no fundo eu já esperava.


-Me perdoe, me perdoe -ela caiu de joelhos no chão e eu me abaixei para tentar de alguma forma à acalmar- Me perdoe por não poder proteger você e seus irmãos, me perdoe.


Dou beijo em sua testa fazendo carinho em suas costas, enquanto ela chorava compulsivamente em meu peito.


Aquilo tudo era culpa minha. 


Aquele foi o último dia que eu vi minha mãe e meus irmãos, que não puderam fazer nada para me ajudar pelo o medo do que Endeavor fizesse.

 
Balanço a minha cabeça tentando tirar aqueles pensamentos na minha cabeça e ao ver que as crianças da escola já estavam saindo correndo para seus pais animadas com sorriso enormes em seus rostos. Aquela tarde por mais que estivesse fria, era agradável.


-Mamãe.


Viro para a voz conhecida e ao ver pedacinhos de gente correndo em minha direção com sorrisos grandes nos rostos eu sorrio instantaneamente, sentindo a paz voltar ao meu corpo. Elas veem até mim com uma flor de papel na mão com cores diferente, uma vermelha e a outra amarela. 


-Mamãe olha o que a professora nos deu -Emi ergue a flor de papel para que eu possa observa-lo.


-É lindo meu amor -me inclinei um pouco me apoiando minhas mãos nos joelhos- Você ajudou a porfessora a fazer? -ela assentiu com um sorriso de orelha a orelha - Muito bem, fizeram amigos?


Vi as duas assentirem com sorriso nos rostos. Me levantei e as duas pegaram na minha mão.


-Mamãe hoje podemos fazer oniguiri quando chegarmos em casa? -Emi sugeriu ficando ao meu lado e pegando minha mão.


-Faz tempo a gente não come Doyaraki  -Harumi pegou a mão do outro lado me olhando com um olhar pidão.


-Vocês duas só pensam em comer -falei começando a andar para o ponto mais próximo, as duas deram uma risadinha.


-A tia Yuko disse que temos que comer bastante para ficar forte -a ruiva diz com um sorriso sem vergonha nos lábios.


-Daqui a pouco vocês vão sair de casa rodando.


-MAMÃE -as duas meninas exclamaram, me olhando com uma careta engraçada.


-O que?


"-Você ainda vai se arrepender muito de ter feito essa escolha Shoto."


Eu apenas queria que ele ouvisse de mim mesmo como ele estava errado.


Aquela foi a melhor escolha que eu fiz na minha vida.


 


Notas Finais


E a autora de vocês falhou miseravelmente em fazer um final fofo, peço perdão mais não queria deixar vocês sem capítulos.

Estou muito feliz pelos favoritos❤

(Oniguiri é um bolinho de arroz japonês geralmente em forma de triângulo)

(Dorayaki é um tipo de doce japonês, uma panqueca de feijão vermelho que consiste de duas pequenas panquecas feitas de castela enroladas com um recheio de pasta de feijão azuki, pode ter vários recheios diferentes.)

Peço desculpa pelos erros ortográficos.

Obrigada por ler💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...