1. Spirit Fanfics >
  2. Roger e Marcelo: dupla do barulho >
  3. Escola

História Roger e Marcelo: dupla do barulho - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Escola


O Hotel das Palmeiras era enorme. Também pudera afinal ele era reservado para jovens que sonhavam em ter o estrelato em seus talentos. Havia ali, cantores, atores, atrizes e outras formas de artes ligadas ao entretenimento. Assim ele possuía diversos apartamentos e uma academia. Mas o seu destaque mesmo vinha da piscina, onde todos iam se divertir; E do salão de entrada, onde todos inevitavelmente passavam para entrar e sair do hotel. Nesse salão, que tinha uma porta que levava direito a piscina, havia uma mini lan-house, sofás, além de pequenas salas, onde os artistas podiam ensaiar. O apartamento onde Roger e Marcelo ficaram era o de número 21. Era um apartamento simples, limpo e organizado. A dupla rapidamente decorou o apartamento, com várias referências ao sertanejo e colocaram um piano em um lugar de destaque.

Marcelo: Nossa, parceiro, que sonho. Eu ainda tô me acostumando a ideia. 

Roger: Eu também, camarada. Dá pra acreditar que a gente, cantores de bar de uma pequena cidade do Mato Grosso, estariamos no Rio de Janeiro para tentar a fama. Nesse hotel que já abrigou tanta gente, hoje famosa, quando eles estavam na merda

Marcelo: É. Mas o engraçado é que eu nunca ouvi falar disso

Roger: É porque eles deixam isso em segredo para manter a tranquilidade. Imagina quantas pessoas não iriam tentar ficar hospedadas aqui a força.

Marcelo: É tens razão. Bom vamos descer

Então eles desceram ao salão e vislumbraram os maravilhosos jardins do hotel. Nunca antes eles viram jardins tão lindos como aquele. Naquele dia, Gustavo ia fazer uma turnê pela gravadora. A dupla se encontrou com ele e com Kevin, no salão.

Gustavo: Bom dia, meus garotos. Prontos para a aventura

Roger e Marcelo: Sim

Gustavo: Então vamos

Ambos saíram do salão e caminharam pelos jardins, em direção a um prédio que ficava anexo ao hotel. Era a Gravadora Garcia Records. O lugar parecia uma típica empresa, com o logo na frente em um chafariz. Dentro tinha recepção no primeiro andar e elevadores que levavam aos outros andaras que eram formados por corredores, onde haviam escritórios e/ou banheiros. Gustavo os levou até um desses escritórios através do elevador.

Gustavo: Muito bem rapazes, esse é o meu escritório. Aqui nós iremos tratar da carreira de vocês

Roger: Bacana

Gustavo: Aqui nós temos dois estúdios de gravação: o Estúdio A e o Estúdio B. Nós usaremos o Estúdio A para gravar-mos as músicas de vocês. 

Marcelo: Beleza. Bom então quando a gente começa

Gustavo: Após assinar esse contrato aqui. Nele, eu, em nome da gravadora, me comprometo a garantir a moradia e a alimentação de vocês dois, enquanto vocês se comprometem a deixar eu ser o seu empresário e cuidar da carreira de vocês em todos os aspectos

Roger:  É razoável. Mas é seguro?

Kevin: O contrato permite que vocês possam investigar o empresário, no caso o Gustavo, a qualquer mínima suspeita de fraude. Nós somos rigorosos nesse aspecto e se comprovado fraude, vocês podem tomar as providências cabíveis

Gustavo: Exatamente

Marcelo: Isso é ótimo, Roger. Eles estão nos dando a garantia de que não vão nos explorar e tampouco nos enganar

Kevin: É isso aí

Gustavo: Bom, eu também me comprometo a explicar-lhes as regras. Vocês vão ficar hospedados no Hotel das Palmeiras, que é anexo aqui a gravadora e fácil para eu pagar. Sim, porque serei eu quem pagarei a hospedagem de vocês no hotel, pelo menos por esse tempo em que vocês ainda estão sem a agenda organizada para os shows. Então eu preciso lhes dizer que o Hotel tem regras

Roger: Quais

Gustavo: Para ficar lá e provar que realmente quer ser uma celebridade, todos os hóspedes são obrigados a terem aulas. No caso de vocês, aulas de música...

Marcelo: Ah, você quer dizer aula de violão, canto, essas coisas, não é?

Gustavo: Exatamente

Roger: Pois tá muito bom, meu amigo, nós vamos assinar seu contrato sim.

Ambos assinam o contrato

Roger: E quando começamos  os trabalhos?

Gustavo: Amanhã vocês vão para a aula e aí a gente organiza os nossos horários

Roger: Está bem

No dia seguinte

pela manhã, Roger acorda e faz o café. Enquanto isso, Marcelo está dormindo tranquilamente. Roger resolve agir. Ele coloca o celular pra alamar. O problema é que o alarme do celular de Roger é barulhento. E Roger, sabendo disso, aumentou o volume do celular no máximo. Com o alarme prestes a tocar, Roger coloca o celular perto de Marcelo que acorda assutado e cai da cama

Roger: Hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha

Marcelo: É muito engraçado mesmo, Roger, já pensou em trabalhar no circo?

Roger: Hahahahaha, ai desculpa, Marcelo, mas foi muito engraçado e eu não resisti

Houve-se baterem na porta

Roger: Quem é?

Kevin: Sou eu, Kevin

Roger: Ah, entra

Kevin: Bom dia meninos.Vão se arrumar porque nós vamos para o estúdio

Roger: Kevin. O que é o grande Gustavo vai preparar para nós hoje?

Marcelo: Dá dicas sobre como dançar...

Roger: Ou mostrar a gente como é aquelas festas movimentadas

Kevin: Quase. Vocês vão para a aula

Roger: Ah sim, aula de harmonia. Mas para isso não era melhor um professor vir aqui no apartamento?

Kevin: Não, vocês vão para uma escola real

Roger e Marcelo: Como?

Kevin: Consideramos que os talentos devem frequentar uma espécie de escola que é parecida e diferente ao mesmo tempo da convencional. 

Roger: Quais são as diferenças?

Kevin: Bom, começam as 7:30 com a entrada dos alunos. Então tem-se duas aulas. Cada turma é dividida de acordo com a especialidade do jovem em questão. As duas aulas tem um intervalo entre elas. Aí ás 12:00 há o almoço. Vocês almoçam lá mesmo. E depois tem duas aulas á tarde. 

Marcelo: E como fica o tempo para a gente gravar?

Kevin: Vocês não são obrigados a assistir há todas as quatro aulas. Podem escolher uma para cabularem e irem ao estúdio. A escola se localiza dentro da gravadora

Roger: Kevin, é aquela parte que eu vi, que fica como se fosse anexa aos corredores e se parece aquelas escolas americanas de filme?

Kevin: Exatamente

Marcelo: Você nem comentou que viu isso

Roger: Porque eu tava tão deslumbrado que me esqueci.

Kevin: Vamos

A dupla se apronta e todos saem. Rapidamente chegam a escola. Roger e Marcelo, olham a estrutura deslumbrados, afinal aquilo é como um cenário de filme americano

Marcelo: Só a  aparência da escola é baseada nos E.U.A ou a escola em si também segue a linha dos gringos?

Kevin: Também segue a linha dos gringos

Roger: Nossa, deve ser um sonho estudar aqui

Kevin (com desprezo): Ah sim com certeza é

Roger: Porque você tá falando assim com nojo, cara

Kevin: Porque eu não estudaria aqui nem de graça

Marcelo: Porque?

Kevin: A escola é dirigida diretamente pelo Artur. E aqui o que vale são as regras dele. Ele diz que quer que a escola seja americana em tudo. Incluindo o Bullying

Roger: Como assim?

Kevin: Aqui o Bullying é tolerado. Ou seja se você for entrar reze para que ninguém ache um motivo para zoar com você porque se acharem você vai ter que aguentar calado ou sair

Marcelo: E porque não denunciam?

Kevin: O Artur tem costas quentes. Já viu rico ser punido no Brasil?

Roger e Marcelo: Não, nunca

Kevin: Por isso eu vou logo adiantando: Tem um rapaz chamado Erick Marques. Ele pertence ao grupo dos que querem ser atores. Não tem nenhum talento mas como é filho de uma milionária, o Artur deixa ele aqui. E não só isso como deixa ele fazer o que quer. Ele costuma caçoar dos outros. Não entrem na mira dele, pelo amor de Deus

Roger: E porque entraríamos na mira dele

Kevin: Porque vocês são do interior, certamente ele vai se achar superior a vocês por ser do Rio de Janeiro.

Marcelo: Não se preocupe, Kevin. Ficaremos bem. Nunca fomos de entrar em briga

Roger: É verdade

Kevin: Assim espero. Bom rapazes tomem esse dinheiro. Lá o almoço só é servido a quem paga

Roger e Marcelo: Ok

Kevin entrega o dinheiro a Roger e Marcelo

Kevin: Boa sorte

Roger e Marcelo: Valeu

Roger e Marcelo adentram na escola e vem vários de jovens parecendo adolescentes de filme. Eles caminham tranquilamente. Do lado oposto ao deles vem um rapaz musculoso, andando de forma arrogante como se fosse um rei. Ele passou perto de Roger e Marcelo e simplesmente pisou sobre o tênis de e esfregou os pés dele lá. Depois empurrou os dois, passando entre eles, como se nada tivesse acontecido. Com uma cara de deboche, ele se virou e disse:

Bonito tênis, caipira

Roger e Marcelo se viraram, atordoados e impressionados. E com um pouco de raiva também. Viram então o rapaz continuar a caminhar arrogantemente.

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...