1. Spirit Fanfics >
  2. Rogue >
  3. Implore

História Rogue - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Implore


- Vai dormir ou o bicho-papão vai vir te buscar!

- Tá bom mãe, eu já vou! 

 Luke era um trapaceiro, um bom mentiroso e todos sabiam disso, menos sua mãe. Ele sempre ia dormir tarde para observar as estrelas e desenvolver seu processo criativo através de histórias ou invenções de papel. Aquela noite não seria diferente, mas Luke jamais imaginaria o que estava por vir.

Já era madrugada quando Luke lia um de seus livros de terror e espaventava-se com qualquer minimo barulho ou sopro. 

Aquele garoto de doze anos de idade com grandes cabelos negros e olhos esverdeados arregalava seus olhos em direção a janela a cada alento de ventania. Até que um de seus receios finalmente aconteceu. Luke estava escutando uma voz que aumentava a medida que ele atentava-se.

- Piedaaaade - A voz grossa de um homem transformava-se em um forte estrépito.

Luke escondeu-se embaixo das cobertas e ouviu o arranhar de sua janela. Em uma rápida espreitada, o garoto conseguiu ver a ponta de um dedo metálico descendo pela janela. Luke morava no terceiro andar de seu apartamento e isso forjava ainda mais seu crescente medo.

Os grunhidos pararam e tudo parecia calmo, paulatinamente Luke foi até sua janela, a abriu e averiguou o entorno, porém não viu nada. Luke fechou a janela e voltou a sua cama, disposto a dormir, agora sem o medo de ter algo para pega-lo. O garoto não havia notado a sombra em seu teto.

Perto de atingir seu sono, um barulho despertou Luke, que estava deitado em direção a sua janela. O garoto não viu nada ao abrir seus olhos, porém ao virar-se e olhar para supra, viu um amontoado de nuvens negras com feição humana observando-o. Antes de Luke vociferar por sua mãe, a criatura estrondou um forte grunhido amedontrador. A nuvem começou a se transformar em um lobisomem, o maior medo de Luke. O garoto ficou travado, sentiu-se sem energia e desmaiou de medo.

No dia seguinte, contou tudo a sua mãe, que presumia como um pesadelo, quase convencendo Luke disso. A única possivel prova para o que havia acontecido era uma marca em seu peito que assemelhava-se ao rosto de um lobo, porém sua mãe não considerou isso.

Luke criou trauma deste acontecimento e contou a seus amigos e familiares, que contavam histórias parecidas que eles ou pessoas próximas haviam presenciado. Luke e seus amgios nomearam aquela entidade de "Rogue", que significava trapaceiro em inglês ou implorar em português. Aquela criatura sem dúvidas trapaceava, deixando-o paralizado enquanto mentalmente você implorava por sua vida. 

O garoto começou a adoecer após aquele acontecimento e semana após semana seu quadro só piorava, chegando a ficar agressivo e agitado. Luke começara a xingar, bater nas pessoas e tentar atos forçados. Um dia antes de morrer, o garoto havia tentado forçar uma colega de escola a ter relações sexuais com ele, o que era extremamente estanho por sua idade e caráter. Luke não havia pensado neste tipo de coisa antes disso.

Após tentar forçar sua colega, a mãe de Luke o castigou severamente com violência, porém Luke não sentia mais dor alguma e começava a ficar vazio minuto a minuto, como se sua essência sumisse. O garoto morreu dormindo e a marca em seu peito havia sumido de um dia para o outro. A desculpa que todos utilizavam para quaisquer atos cometidos pelo garoto, era um trauma que criou um distúrbio psicológico nele. Seu atestado de óbito foi dado como parada cardiaca.

Os relatos da suposta criatura só aumentavam dia após dia, mudando apenas a forma que a criatura assumiu após os ataques, sempre adaptando-se para o medo de suas vitimas. Nem todas os padecedores vieram a obito, mas todos tiveram alguma sequela, seja fisica ou mental.

Após vários relatos, Judy Warren foi convocada pela familia vitima da criatura. A besta já havia atacado a familia Crownguard diversas vezes, todos os integrantes da familia já haviam sido atacados ao menos uma vez. 

Judy era uma demonologa famosa por resolver diversos mistérios sobrenaturais e prosseguir com o legado da familia Warren, os grandes caçadores do sobrenatural. Diferente de seus pais, Judy nunca havia  perdido um caso ou sofrido algum acidente em seus casos.

- Nossa familia toda foi atacada por essa criatura desconhecida, é assustador demais. Eu estou implorando a sua ajuda Judy, por favor nos ajude. - Pieter, o ancião da casa, suplicava já em prantos a Judy.

- Meus estudos sobre essa critatura foram iniciados há muito tempo, a besta é comumente chamada de Rogue e alimenta-se da energia de suas vitimas através do medo e...

- Por favor, nos diga o que fazer! - Tiana, irmã de Pieter interrompe a fala de Judy para suplicar ajuda.

- Como eu dizia, as vitimas mais fáceis para Rogue são as de espirito fraco e implorar por ajuda é sinal de que não confiam em si mesmo e isso é ter espirito fraco. - Judy elucidou friamente, olhando em direção a Tiana. - vou ajuda-los sem custo algum, mas peço que mantenham a fé e não saiam de casa durante o periodo de investigação. Se concordarem, ficarei por aqui para observar os ocorridos de perto...

- Concordamos sim! Seria de grande ajuda. - Pieter interrompe Judy anunciando confirmação.

Judy concorda e parte para sua casa, para pegar seus equipamentos.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...