História Roleta Russa : O jogo começa - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Jikook, Namjin, Taeyoonseok, Vhope, Yoonseok
Visualizações 126
Palavras 6.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiii! Cheguei para mais um capítulo e só digo uma coisa... preparem o coração.

Boa leitura...

Capítulo 30 - Ele era um anjo, só fizeram questão de devolver pro céu.


" A minha menina é um anjo, só fiz questão de devolver pro céu. Para tentar livrar desse mundo sujo e imundo, para tentar livrar desse mundo tão cruel." 

 - Kamaitachi, Noiva cadáver.


 *


 Los Angeles| Califórnia


 Jimin corria pela rua com Jason, o garoto mutante, em seus braços. Ele era muito pequeno, diria que o mesmo tinha no máximo seis anos ou menos. O menino chorava e segurava seu pescoço, tremendo ao extremo enquanto soluçava baixinho e resmungava algumas palavras desconectas, supondo por fim que este estivesse na verdade sentindo dor. Sentiu um lazer vermelho em seu rosto e virou surpreso, porém arregalou os olhos quando o homem com uma sniper despencava do prédio junto com o vidro da janela despedaçada. Observou o Jeon lhe olhar da janela quebrada e sorrir fraco, sorriso que foi retribuído quando o Park percebeu quem tinha acabado de lhe salvar.

 Olhou ao redor e percebeu que não tinha como ir até o festival se não passasse por alguns criminosos escondidos entre os prédios, o que lhe fez resmungar e xingar baixinho. Sua mente foi ao carro estacionado - este de provavelmente algum morador que fora evacuado- para o prédio à sua frente. Era um com tintura azul e não parecia tão grande. Respirou fundo e correu, pegando impulso e pulando por cima do capô, botando força em suas pernas para pular. O que de fato, lhe surpreendeu. Em segundos, seu corpo praticamente voou para cima como se fosse bastante leve. Aterrissou no terraço do prédio e viu o chão de concreto rachar pela força com que chegou. Observou o menino levantar a cabeça levemente, também surpreso. 

Jimin não teve tempo de pensar muito no que acabara de fazer e apenas correu, pulando entre os prédios até ver um dos agentes agachados, supervisionando o festival com atenção. Acabou chamando sua atenção pelos seus passos e ganhou uma calibre contra seu rosto.

 --- Park Jimin?- o agente perguntou e Jimin assentiu respirando pesado pela pequena corrida.- Algum... 

 --- Cuide ele.- pediu e deu o garoto para o agente que recebeu a criança com rapidez.- Ele está com dor, ajude-o ou espera até eu voltar. Eu tenho que ir.- o agente assentiu entendendo. 

 Voltou correndo pelo mesmo caminho, agora com mais uma habilidade que seria bem útil para uma bela fuga. Pelo menos era isso que esperava.


 *



 --- Kim Daehyun, a quanto tempo?- perguntou uma voz conhecida e a Kim trincou os dentes. 

 --- Hey Helena, como ficou o cabelo?- perguntou sentindo várias armas apontadas para si, tanto de criminosos quanto de seus ex-colegas de treinamento.- Quer dizer...- olhou para trás observando a garota sorridente e cínica, uma peruca tomando seu cabelo antes sedoso e bonito.- A peruca. Devo dizer, Will ainda foi bondoso quando colocou descolorante, mas raspar... jogo sujo...

 --- Não seja tão irritante, Daehyun, apenas lhe fará mais idiota do que já é. Bem que me disseram que você era uma vaca, mas não sabia que era tão baixa ao ponto de pedir ao seu ficante infantil lhe vingar. Uma criança, devo dizer. 

 --- Você armou para que eu ficasse nua na frente dos seus amigos e ele que é infantil e eu a criança?- revidou rindo incrédula.- Me faça o pavor e cala a boca.

 --- Qual o nome daquele seu parceiro? Lim?- perguntou e a Kim respirou fundo.- Ele foi ótimo em dizer exatamente para onde vinha, nossa, nem me lembre como ele detalhou a traição que fez enquanto já namorava com seu namoradinho.

 --- Traição? 

 --- Ainda humilhou o coitado quando foi ele que te deu a melhor noite da sua vida! Uma vadia!- falou rindo e alguns armados riram e apenas tiveram mais ódio de si.

 --- Eu nunca fiz isso, não vou ficar ouvindo você falar mentiras enquanto deveria estar ajudando minha família.- falou fria e com os olhos cheios de ódio.

 Helena andou até si e lhe apontou um canivete, encostando-o em sua garganta levemente. Ficando perto de seu rosto e rindo debochada. 

 --- Já viu quantos de nós? Já viu quantos de vocês? - perguntou e a Kim lhe olhou nos olhos.- Com certeza, é bem mais fácil passar o chifre no Will, do que ganhar de nós todos. 

 Jimin estava na entrada e Daehyun respirou mais aliviada. Por mais que desse conta de todos ali, estava um pouco preocupada por dentro, como se aquilo fosse um aviso que aquela enorme confusão estivesse apenas começando. Sorriu para Helena que lhe olhou fulminante. 

 --- Na verdade, é bem mais fácil você voar para longe de mim, do que todas as outras babaquices que disse.- respondeu e com uma onda forte, Helena voou para longe e caiu aos pés de Jimin.

 --- Desculpe, mas você pediu por isso.- Jimin falou de antemão, pegando os pulsos de Helena e observando a mesma horrorizada.- Mas ninguém fala da Daehyun na minha frente sem levar no mínimo um machucado.- jogou-na contra a parede e observou a mesma cair dolorida enquanto pedaços de tintura da parede lhe sujava o uniforme de agente. 

 Daehyun aproveitou a distração que Jimin fez com as armas ao seu redor e pegou a mais próxima pelo cano, abaixando e dando uma joelhada forte na barriga no criminoso que estava mascarado. Pegou a arma de outro e puxou de uma vez, jogando-a na cabeça de outro atrás de si terminando por usar a sua própria para atirar em um que já quase apertava o gatilho. Levantou a mão e todas as armas colaram no teto, fazendo todos lhe olhares surpresos. Jimin correu puxando um ao seu lado e jogando-o contra o chão e aproveitando outro que tropeçou pelo corpo jogado, segurando em suas costas para rodar seu corpo e chutar o que vinham ao redor aos montes, levantando bem nas costas de Daehyun que já nocauteva outro com um aperto no pescoço. Ambos ficaram em posição de ataque quando o resto que estava ainda em pé, seguravam facas e até mesmo objetos que soltavam choques - estes mais especificamente dos agentes ali presentes- enquanto se olhavam de forma ameaçadora. 

 --- Acabamos de lutar com mutantes, isso será fichinha.- murmurou a Kim e Jimin sorriu de lado. 

 --- Vamos usar o que a gente aprendeu?- perguntou o Park e Daehyun assentiu.- Vai.

 A Kim avançou dessa vez e desviou de uma facada em seu rosto, pegando o pulso quando o outro voltava a mão e o torceu, chutando sua barriga e derrubando dois de uma vez pela força. Ela precisava de espaço e conseguiria. Surgiu um agente à sua frente e este lhe deu um soco no estômago, porém revidou segurando nos ombros alheios quando se curvou pela dor e levantou as pernas chutando um criminoso que vinha atrás, girando o corpo para o lado, subindo nos ombros no qual segurava. Curvou seu corpo para trás, usando o seu peso para levantar o agente e jogá-lo contra o chão de imediato. Deu um mortal ficando em pé e jogou a cabeça para trás, acertando o nariz de um criminoso que havia acabado de lhe agarrar por trás. Soltou-se esperneando para que outros não viessem a sua frente e girou o corpo derrubando um que viera ajudar o outro pela direita. Riu dando um impulso com as pernas tirando do cinto uma faca simultaneamente. Abaixou o corpo conseguindo jogar o homem para frente e lhe cravar a lâmina em sua barriga, fazendo-o soltar quase que imediatamente. O chutou para trás e olhou para Jimin que ainda se mantinha no mesmo lugar e recebia um choque de um bastão elétrico de um dos agentes pelas costas. Porém, agarrando o bastão e tomando-o para que virasse e batesse contra o rosto do agente, nocauteando-o em segundos. Ambos se olharam e assentiram. 

A Kim correu até o Park e subiu no solavanco que o mesmo deu, descendo e sendo agarrada pelas pernas. Jimin a girou enquanto Daehyun tirou suas duas armas e atirou certeiramente em cada um que ainda estava em pé. Desceu dando um mortal pequeno quando Jimin parou de girá-la. Levantou tirando do bolso seu amado pirulito e sorriu para o último que ficou de pé. Lim. Andou até ele e Jimin foi atrás de si, pararam ambos em frente ao agente, ex-parceiro da Kim e o Park o segurou pelo ombro, forçando-o a ficar de joelhos. 

 --- Eu transei com você?- perguntou ainda sorrindo com o pirulito doce na boca. 

 --- Responda.- Jimin mandou apertando o ombro alheio e ouvindo um grunhido de dor. 

 --- N-não.- respondeu rapidamente. 

 --- Lim... Se gosta de mim... tenta de um jeito humano e não sendo um animal irracional que você é. - riu contra o rosto do agente.- Tenho certeza que terá umas belas dicas de uma pessoa muito especial! Sabe o nome dela? - perguntou retoricamente e se afastou, estalando os dedos.- Meu punho. - respondeu dando um gancho de esquerda no agente e vendo-o revirar os olhos antes de cair desmaiado. - Nunca me senti tão bem em bater em alguém... É assim que se sente, Jiminnie?

 --- Assim como?- perguntou levando o corpo desfalecido ao canto e pegando um ferro que havia sido arrancado da parede já um pouco destruída.

 --- Livre, empoderado, vingado!- falou e Jimin assentiu, enrolando o corpo no ferro e deixando-o preso.

 --- Exatamente assim!- olhou no cinto de Daehyun e ambos tiveram o mesmo pensamento.- Quer ajuda?

 --- Me dá um pezinho.- pediu. Jimin fez e levantou a Kim até que está alcançasse o teto, deixando claro que estava com os pés na altura do queixo do Park.

 Colocou a bomba ali, próxima a uma luz e sorriu, clicando em seu brinco, acionando um sinal verde de que sua bomba estava devidamente colocada. Desceu e Jimin limpou as mãos. 

 --- Vá para o seu andar, eu cuido daqui.- falou simples e Jimin sorriu dando soquinho ao se afastar.- Acaba com ele! 

 --- Pode apostar que sim!


 * 



 Jin entrava por trás junto aos outros e desciam as escadas, tampando as câmeras com alguns panos. Não havia ninguém naquele estacionamento antigo- ainda que estivesse reformado- e mais escadas para baixo. Ouviram um estrondo e as luzes balançaram e piscaram. 

 --- Jimin e Daehyun estão literalmente arrebentando.- Hoseok falou surpreso. 

 --- Isso quer dizer que Jungkook e seus pais já estão prontos para nosso sinal e os de fora já estão em posição. Tudo já começou e a gente precisa correr.- Jin avisou correndo por entre o estacionamento, indo em direção às escada.- Esperem, um fica.- falou e olhou para o tatuado.- Will, cuida daqui, Hoseok, fique nas escadas. Temos mais dois andares abaixo e acho que consigo dar contra de um inteiro. Conheço Piper, ele é orgulhoso, não haverá câmeras nesses últimos, apenas na porta de seu escritório idiota.- resmungou e o Jung assentiu.- Vamos. 

 Hoseok ficou na escada, observando o outro estacionamento e ficando curioso por ver que estavam vazios. Olhou para os lados da escada e riu um pequeno sensor. Jin lhe olhou enquanto ainda andava e ambos trocaram um olhar significativo. Voltou correndo para onde o tatuado estava, tirando a calibre 38 do bolso, carregando o cartucho e destravando-a. Uma sirene tocou no estacionamento tocou, porém logo foi silenciada, fazendo os dois ali se encararem e respirarem por segundos antes de ouvirem passos vindo na direção deles.

 --- Não deixe eles descerem.- falou o ruivo erguendo a arma e atirando na cabeça de três deles.- Vamos mantê-los aqui até o sinal.

 --- E se eles descerem?- perguntou Will tranquilo, colocando o cartucho da glock que ganhou. 

 --- O casal lá em baixo com certeza vai estourar algumas cabeças. - afirmou e sorriu ao ver um homem vindo em direção ao tatuado e esse abaixar, desviando de um soco, batendo com o a glock no rosto do outro com força duas vezes, derrubando o homem e observando seu corpo desfalecido.- As vezes tenho orgulho de ver você lutando tão novinho, William. Me lembra muito quando eu era mais novo, é nostálgico!- conversou atirando nos que já chegavam junto à um enorme grupo.- Tá, cabeças realmente vão estourar hoje. 

 Foram cercados e Hoseok acertou a calibre vazia em um rosto próximo a si e chutou o da frente que vinha já pronto para avançar. Tirou das costas uma outra calibre, esta cheia e atirou onde podia, acertando vários inimigos de uma vez. Três deles avançavam contra si. Jogou a calibre vazia no rosto do que vinha na direita e abaixou puxando o pé do que vinha da esquerda, chutando o que lhe veio pelas costas. Correu contra o vinha na frente e segurou em seus ombros, levantando o corpo e chutando o outro que viera ajudar o inimigo e derrubando o que segurava pelos ombros. Usou a calibre cheia e acertou a coronhada em um que se levantava e atirou no restante ainda em pé, acabando com suas balas e percebendo que haviam muitos deles que desciam. 

 --- Esse negócio vai demorar...


 * 


 --- Cuidem daqui, eu vou dar o sinal em alguns minutos.- Jin pediu já chegando perto da porta que acreditava ser o covil de seu pior inimigo.

 --- Beleza.- Baekhyun falou e olhou para trás enquanto Chanyeol olhava ao redor. 

 Uma sirene tocou naquele andar e Baekhyun sorriu, ouvindo a porta abrir e fechar pelo hacker. 

 --- Acha que vão descer cedo, Chan?- o gangster perguntou e o Park suspirou, apontando com a cabeça para as escadas. 

 --- Sim. 

 Jin que estava do outro lado da porta, encarou o corredor espelhado, do chão ao teto. Não havia portas e muito menos maçanetas, apenas o começo e fim do corredor. Andou até o final e percebeu ter outro corredor, este que fazia um T com o que estava. Achou estranho de princípio e também ficou inquieto, Piper mesmo sendo um pateta, era ardiloso. Virou para trás quando ouviu sons de tiros, já pensando no quanto o lado de fora já estava um caos pelo enorme barulho.

 --- Preocupado, SeokJin?- perguntou Piper e Jin imediatamente resetou o corpo, principalmente quando sentiu a lâmina afiada em seu pescoço.

 --- Não. E você, Piper? Já fez tudo que tinha que fazer antes de morrer? - revidou ouvindo uma risada.

 --- O tempo que ficamos separados nos fizeram bem, não acha? Nunca vi você agindo fora do seu casulo e tão... disperso. Quem diria que o maior hacker desconhecido dos Estados Unidos está nesse momento se preocupando com a pele dos outros. - riu contra a nuca de Jin e este fechou os olhos fortemente, rangendo os dentes.

 --- Eu não tenho tempo para conversar com você, Piper.- Deu uma cotovelada no estômago alheio e virou-se dando um chute forte no estômago do outro, este que desviou com rapidez, surpreendendo um pouco.- Aliás, o lance dos sensores, foi arriscado, eficiente, mas arriscado. Deveria saber que sensores são facilmente visíveis e uma câmera escondida seria muito mais apropriada. Admito, você cresceu um pouco, não está mais tão inútil assim, mas o que a ganância não faz, não é?

 Piper riu e preparou-se para qualquer ataque, assim como o outro que ficou atento e com um sorriso sarcástico no lábios.

 --- Estou encantado com seu elogio.- agradeceu irônico, dando um golpe rápido e Jin desviou, revidando com outro que também fora desviado.

 --- Não se acostume.- falou desviando de um corte em seu rosto e logo tirou do cinto uma também, revidando o mesmo golpe e ouvindo um rugido surpreso.- Pelo visto andar com essa gente não fez bem à sua cabeça.

 --- Pelo contrário, SeokJin, eu abri meus olhos. Eu posso ter muito mais do que eu podia ter e não vai ser você e seus amiguinhos que vão me impedir.

 Correu contra o hacker e avançou com a faca bem próxima ao rosto, ouvindo apenas um tilintar pela rapidez de defesa do Jin e sua faca cerrando a lâmina da outra bem próxima. Deu um chute que fez Piper se afastar, porém, foi o suficiente para sentir seu pé ser segurado, seu corpo virado e jogado contra o chão. Gemeu dolorido pela dor que sentiu nas costas, porém, alertou-se para se defender de um golpe no pescoço, virando para o lado e dando um chute forte na canela do outro hacker. Levantou ficando nas costas de Piper e agarrou seus cabelos, empurrando-o contra o espelho e vendo-o rachar com a cabeça do outro. Piper levantou as pernas e empurrou SeokJin para trás junto a si e rachou o outro espelho do corredor. Segurou os pulsos do hacker moreno e jogou-lhe pelos ombros, derrubando-o no chão novamente, agora por cima de alguns cacos de espelho. Subiu por cima deste e riu contra seu rosto, principalmente quando foi jogado para trás com uma voadora de dois pés e Jin levantou curvando seu corpo para frente, ficando perfeitamente em pé. SeokJin resolveu avançar, porém sentiu seu corpo ser segurado e logo a armadura de ferro que havia feito aquele roxo enorme no Kim. 

Arregalou os olhos quando foi jogado contra o espelho do outro corredor, quebrando todo o espelho com suas costas e acabando por soltar sua faca. Esta que foi chutada para longe. Sentiu o lábio sangrar e levantou com dificuldade, levando um soco no estômago logo em seguida um puxão de cabelo, sentindo sua testa ir de encontro a outro espelho e um machucado abrir no local. Seu corpo foi novamente jogado ao chão e ouviu uma risada alta.

 --- Nem parece que se diz melhor que eu, não é? - riu e Jin estava tonto. 

 --- Cala a boca, canalha. 

 --- Já está assim, Jin? Estava me divertindo tanto!- o hacker lhe olhou furioso.- Mas sabe o que é melhor, é ver essa cena novamente. Um Lancaster, fazendo mais uma vez um Kim de saco de pancadas.- SeokJin abaixou a cabeça, estava tonto demais e sentia sua testa doer pela pancada.- Você chorou muito quando seu pai quase foi expulso?- Jin levantou mesmo a contra rosto e avançou contra Piper, sentindo apenas seu corpo ir contra o chão novamente e o outro ficar por cima de si com a faca em seu pescoço, mais um centímetro e ele morreria. 

Não consegui se mexer ou mexer suas pernas, estavam presas pelo corpo de Piper sentado sobre elas. Iria dar um soco, mas sua mão foi segurada pela do Lancaster e engoliu a seco por estar sem saída.

 --- Você fica tão bonitinho machucado desse jeito...- zombou rindo contra o rosto machucado. 

 --- Vai pro inferno!- mandou furioso e tentando se soltar. 

 --- Para quê se vamos nos encontrar lá um dia? Uma pena que sua entrada é mais cedo.- riu e Jin cuspiu em seu rosto.

 --- Eu tenho nojo de você, eu vou acabar com você! - Gritou contra a face de Piper.- Você se acha muito esperto, mas não passa de um monte de merda. E eu sei o que você quer, você só quer minha atenção o tempo todo! Acha que eu não percebia? Uma pena eu só ter nojo de você...

 --- Cala a boca...- rosnou com uma expressão furiosa em seu rosto. 

 --- Eu nunca vou me calar, Piper! Você pode ter essa lâmina no meu pescoço, pode me forçar a fazer tudo que quiser e mesmo assim eu não vou me calar como meu pai fez. Eu vou acabar com cada Lancaster que já pisou nesse mundo e você vai ser o primeiro.- agarrou um pedaço de espelho com a mão livre e enfiou no estômago do hacker sobre si. Piper lhe olhou de olhos arregalados.- Acho que quem vai primeiro ao inferno é você.- falou com toda sua raiva no rosto do Lancaster, rasgando o corte mais ainda com ódio.- Agora sai de cima de mim!- deu um golpe com a cabeça no nariz de Piper e aproveitou que sua mão estava mais frouxa e soltou-se, empurrando o outro de cima de si, levantando e limpando sua roupa enquanto jogava o pedaço de espelho fora. 

 O hacker se contorceu tossindo sangue e sem saber o que fazer com seu corte enorme na barriga. Jin pegou sua calibre do cós e carregou, apontando para a testa do Lancaster. 

 --- Minha vontade seria de fazê-lo sofrer por tudo o que meu pai e minha família passou por causa da sua, mas ainda tenho o dever de sair daqui vivo e deixando você agonizando ainda tendo vida é uma péssima idéia. Nos encontramos no inferno, Piper.- atirou vendo o corpo cair e o sangue se espalhar em uma poça ao redor. - Aí.- colocou a mão em sua testa e deu de ombros com o sangue que escorria.- Desgraçado...- xingou olhando para os espelhos quebrados e vendo um único no final do corredor, inteiro. Foi até ele e esmurrou o espelho, quebrando-o e vendo uma porta logo atrás. Apenas empurrou a parede que deveria ser a porta e viu a sala que tanto tinha que invadir.- Vamos logo acabar com isso! 

 Sentou na cadeira e viu as câmeras que estavam sendo vigiadas e também algumas salas. Estalou os dedos e respirou fundo, já começando a hackear o computador de Piper. 

 --- Você é tão idiota, poderia ter travado tudo ou apagado o sistema enquanto lutava. Essa é a nossa diferença, Piper, você é muito descuidado com detalhes.- falou já desconectando tudo da rede do Lancaster e colocando seu pendrive no computador, já enviando para Namjoon. Apertou a escuta e já armou sua bomba abaixo do computador.- Pronto, Nam.


 " Já estou vendo, fique aí até eu avisar que poderá sair." Falou sério e Jin assentiu respirando alto e ouvindo também um suspiro." Bom trabalho, Jinnie." 


 *


 " Está limpo." Namjoon falou e Jungkook olhou para os pais. 


 --- Vamos.- chamou saindo do esconderijo e passando pelo ponto cego e entrando por trás do prédio. 

 Subiram as escadas até o terceiro andar e abriram com cuidado para que não fossem escutados. Ouviram um enorme estrondo e já sabiam que os dois mais novos eram a causa daquele tremor e barulho.

 --- Eles estão literalmente fazendo o prédio tremer.- In Gguk comentou baixo e seu marido assentiu. 

 --- Não é nenhuma surpresa, acho que ainda será pior daqui alguns minutos.- Jungkook entrou no primeiro andar e o viu meio fazia, estava no meio de um corredor que levava a quatro portas paralelas, incluindo uma na lateral que sabiam ser da nova extensão do prédio, afinal, as escadas acabavam ali.- Eu vou na da janela.- avisou andando até a porta à frente. 

 --- Vou na direita, Gguk fica com a esquerda.- a loira falou já andando até a porta e abrindo-a, tirando do cinto sua glock com silenciador e atirando em todos que estavam presentes ali ao redor de uma mesa enquanto carregavam armas com cartuchos cheios. - É aqui que eu coloco? - perguntou tirando a bomba e subindo na mesa, colocando a bomba no teto com um pequeno pulo.- Fácil como tirar doce do Gguk. 

 --- Ya!- ouviu o marido falando enquanto abria a outra porta e fechava.

 O Jeon, ao contrário da mulher, já foi recebido com várias armas apontadas para si, suspirando pela sorte que In Gguk tinha de sempre ir no mais fácil. Ela fazia aquilo de propósito, tinha quase certeza disso. Revirou os olhos ao andar um passo e ouvir os presentes armados darem um passo para trás, como se tivessem medo de si. 

 --- Eu não mordo.- falou pegando a calibre ao seu lado e abaixando levemente.- A não ser que peça.- jogou a arma no pé do homem que a segurava e o pegou pelos pulsos, rodando-o pela sala e atropelando alguns que derrubaram as armas no chão. 

Chutou com força a barriga do coitado que ainda segurava os pulsos e tirou do bolso duas armas com silenciador, atirando com perfeição em cada um ali presente. 

 Jungkook por outro lado, encarou aquela sala vazia, haviam cartuchos vazios e também roupas rasgadas. Encarou uma porta logo do lado e a abriu, achando a continuação das escadas. Lembrou vagamente do que Jimin havia dito: " Eles se movimentam muito." 

 --- Eles não estão nem aí para esse andar, os mais importantes são o nono e oitavo.- falou para si mesmo e correu para fora daquela sala.- Pai, Mãe!- chamou e ambos lhe olharam.- Vou subir direto para o nono, se Jimin vier para cá, diga a ele para ir ao oitavo e que fique lá. Ajudem os outros lá fora, eu sinto que não há muitas pessoas nesse prédio e sim estão escondidos do lado de fora.- explicou.- Por isso Jimin disse que eles se movimentam muito, aquele velho sabe dessa habilidade dele e o fez se confundir.- murmurou andando, porém, voltou lembrando de Yoongi.- Procurem o Yoongi e mandem ele ir ao terraço colocar a bomba de Namjoon!- correu para as escadas que encontrou. 

 --- Espera, desde quando o Yoongi tem uma? Não eram seis?- In Gguk perguntou e seu marido a puxou para irem atrás do filho.

 --- Pelo visto ensinamos o Jungkook esconder as coisas bem até demais, Gguk.- falou rindo incrédulo enquanto a mulher suspirou, observando as costas do filho que subia as escadas com pressa. 

 --- A culpa é nossa.- respondeu ao marido balançando a cabeça. 


 * 


 Taehyung olhava ao redor enquanto procurava algum criminoso por ali. Dividiram os três em partes. O Kim cuidaria da parte de trás do prédio e da esquerda, Jinyoung da direta e frente, Hiro da frente e esquerda. Estavam exatamente no extremo do raio em que Jimin falou, observando se acontecia alguma coisa que afetasse a missão. Como o prédio ficava um pouco isolado dos outros em uma parte do centro, havia uma onde Taehyung estava que era cheia de carros vazios e também um mato pequeno que era de um terreno vazio e em construção.

 Paralisou quando ouviu passos, ficando em silêncio e quieto, preparado para qualquer coisa que viesse avançar. Contudo, nada o preparara para uma lâmina em seu pescoço e uma em sua cintura, bem próxima à costela. Prendeu a respiração e fechou os olhos pela respiração próxima ao seu pescoço. Sentiu um nariz passar por sua tez e engoliu a seco.

 --- Kim Taehyung, tão belo quanto todos aqui comentam... Quem diria que eles estariam certos? Satoshi insistiu muito que eu o visse de frente e somente pelo cheiro de sua pele, sei que é magnífico.- elogiou e o Kim só sentia repúdio da voz. Cheirou sua pele mais uma vez e riu.- Você será uma bela obra de arte, prometo te guardar com carinho, boneca.- beijou sua nuca e o agente sentiu seus ossos gelarem. 

 --- E se eu não estiver afim?- respondeu e sentiu a lâmina em seu pescoço se apertar levemente. 

 --- Olha a voz, poderia ser mais perfeito? Quando me disseram que havia um agente à altura de minhas obras de arte, não sabia que era tanto!- o Kim se manteu quieto.- Será minha boneca, minha para sem...- sua fala foi interrompida pelo golpe em seu estômago e arregalou os olhos quando o Kim sorriu para si, virando o rosto para lhe olhar.

 --- Eu tenho noivos, e acredite, eles odeiam dividir.- afastou a lâmina de seu pescoço e a de sua costela, empurrando o homem que sangrava com suas duas lâminas no chão, sua boca sangrando já pela hemorragia. Olhou para frente e encarou a gangue que vinha em sua direção.- Por que não estou surpreso? - murmurou. 

 Correu dando uma rasteira num dos gangsters que vinham até si, levantando para segurar o pulso de outro e torcer, abaixando o corpo alheio e subindo em suas costas, usando-a como apoio e dando uma voadora em um gangster armado. Pegou a mão de um e segurou, chutando sua perna e dando um soco em seu rosto, pegou a arma que estava em sua mão e a jogou a cabeça de um vinha ao longe. Sentiu sua cintura ser apertada e deu uma cotovelada forte na lateral da cabeça do gangster que lhe segurava, esse afastado pela segunda cotovelada e empurrado por um chute em seu estômago. Taehyung segurou o pulso de um que estava prestes a lhe esfaquear e apertou com força, dando um tapa forte com as costas da mão no rosto do gangster e vendo-o cair no chão ao revirar os olhos. Olhou ao redor e viu que alguns tinham corrido ou se escondido. Suspirou. 

 --- Só isso?- perguntou-se indo até o corpo sangrento e tirando a faca, limpando-a na roupa do homem e colocando em seu cinto novamente.- Sinceramente...- murmurou aliviado.- Acho melhor voltar... ver o lado esquerdo...- falou sentindo uma sensação estranha, algo lhe chamava para ir lá.- Namjoon?- falou na escuta enquanto andava até lá. 


 " Sim, Tae?" 


 --- Se eu não falar com você em meia hora, mande alguém ir me buscar.- falou sentindo a sensação mais forte e aquilo não era um bom sinal, suas pernas já estavam se movendo sozinhas.- Namjoon... Fale com a pessoa mais próxima, se ninguém estiver disponível, fale que eu estou em alerta vermelho. Yoongi vai entender, prometo.- falou sentindo uma lágrima cair de seus olhos.


 " Taehyung está tudo bem?" Namjoon perguntou preocupado.


 --- Meu coração dói...- soluçou quando já se aproximava do prédio e da rua da esquerda, onde deveria ir de acordo com aquela sensação horrível.

 " Tae... Tae, está me ouvindo?" Perguntou afoito por várias coisas acontecendo ao mesmo tempo pelas câmeras." Meu Deus, Taehyung, me responde..." 

 --- Namjoon... eu 'tô sentindo aquela sensação de novo...- segredou já com os pensamentos longe e olhou para o homem a sua frente. Desligou sua ligação com o agente mais velho, penando para o último pingo de sua consciência antes de perder o controle.

 " Tae, saia daí ago-" com a ligação desfeita, não havia mais sinal que os conectasse. 

 O agente usou sua última chance de correr para salvar o resto que ainda poderia conseguir sobreviver.

 Os olhos já perdidos, apenas estavam sem vida e sem perceber, esbarrou em um corpo que lhe segurou com carinho. O indivíduo cheirou seu cabelo e alisou seu rosto com devoção, beijando sua têmpora. O Kim estava perdido em suas próprias lembranças, imerso em sentimentos ruins e agoniantes. Lágrimas caiam de seus olhos e foi confortado por um abraço gelado. 

 --- Calma meu amor... Eu lhe ajudarei a achar seu pai...- murmurou uma voz em sua consciência e assentiu sentindo a tristeza tomar conta de seu peito.- Olha que sentimento forte... Você quer se vingar, não quer?- Charles perguntou com um sorriso diabólico e Taehyung assentiu sentindo a raiva lhe abater.

 --- Taehyung?- Hiro chegou e viu a cena.- O que fez com ele? - perguntou com raiva e furioso. 

 --- Eu? Nada... só estou tomando o que é meu... Meu noivo é lindo, não acha? Kim Taehyung realmente será belo ao meu lado. - respondeu rindo sarcástico e olhou para o agente em seus braços.- Amor, olhe.- mandou e o Kim olhou para Hiro.- Essa é a pessoa que você queria matar? 

 --- Sim... - respondeu enxergando sua responsável na agência de Seul quando seu pai se foi. 

 --- Mate.- mandou simples e Taehyung se separou de seus braços, preparando-se para lutar. 

 O Kim avançou contra Hiro, este espantado pelo golpe que quase recebeu se não tivesse desviado e segurado o pulso do agente. Uma risada dói ouvida por Hiro, mas deixou para trás quando uma faca quase voou em seu pescoço se não tivesse curvado seu corpo para trás. Taehyung lhe chutou a canela e puxou seu cabelo, virando-o e jogando-o contra o chão, subindo por cima de seu corpo e preparado para lhe esfaquear as costas. Hiro desesperado, deu uma cabeçada no Kim e o afastou de seu corpo, ficando por cima e segurando a faca que ainda lhe ameaçava. Por sorte, tinha muita força e estava suportando a força do Kim, esta que não era pouca.

 --- Taehyung, sou eu! - falou e o Kim rosnou de raiva.- Olhe, eu não sou uma ameaça, eu sou um dos seus amigos, Tae! 

 --- Não me engane, Senhora Kim! Você é uma vadia que destruiu minha vida!- gritou fazendo mais força e Hiro tremeu. 

 --- Tae... Eu não sou a - sua fala foi cortada por uma Uzi atravessando seu peito.

 --- É inútil... o quanto vocês são inocentes ao acharem que meu poder é pouco... Boa noite, anjinho...- murmurou Charles no ouvido do agente antes de arrancar a Uzi e balançar tirando o sangue rubro que escorria da lâmina. Tirou Hiro de cima do Kim que parecia paralisado com a imagem, seu interior vibrava, mas sua cabeça estava tão perdida que apenas deixou mais lágrimas caírem.- Venha amor, tenho muitos planos para você... 

 --- Taehyung, Hiro!- Jinyoung chegou e olhou horrorizado para a cena.- O que... 

 --- Opa.- Charles falou ao perceber que havia mais um. Taehyung levantou e iria avançar, porém o parou.- Não... Temos outros planos...

 --- Taehyung... - chamou e o Kim lhe olhou furioso.- O que fez com ele?- acusou o Park tremendo de ódio. 

 --- Por que não descobre?- perguntou rindo e Jinyoung tirou a arma, já apontando para ele.- Isso não vai mudar nada, me matar... Já dei o comando, nada pode tirar dele... - olhou o Park e o observou atentamente.- Interessante... deixarei você com outras pessoas, depois cuido de você.

 Jinyoung atirou e não bastou cinco segundos para uma fumaça escura tomar o seu redor e Charles sumir de sua vista junto com Taehyung. Arregalou os olhos pelo acontecido e olhou Hiro no chão.

 --- Hiro...- se aproximou e tocou em seu pescoço, checando seu pulso.- Ah não... 

 " Jinyoung!" Namjoon gritou em sua escuta e o Park pareceu acordar de seu pequeno transe. 

 --- Namjoon...

 " Me diz, por que ninguém me responde. O que aconteceu?" 

 --- Hiro não está mais apto para continuar. Taehyung está em transe e estou sozinho aqui fora.- falou e ouviu a respiração do outro falhar. 

 " Leve-o para perto do festival e entre no prédio, os agentes irão evacuar o festival..." 

 --- Sim.- desligou e fechou os olhos de Hiro que se mantinham abertos e meio marejados.- Desculpa... descanse em paz, grandão...- o colocou com cuidado em suas costas e não evitou de ficar um minuto de silêncio.- Nós prometemos morrer com honra e você foi ótimo, nunca se esqueça...Vamos cumprir essa missão por você, nem que eu mesmo faça isso.


 *


 Yoongi olhava ao redor e encarava os dois marmanjos que lhe vigiavam. Sua boca estava tampada por um pano e suas mãos acorrentadas à uma cadeira de metal. A sua frente havia uma mesa com as suas chaves e seus objetos com que vinha. Respirou fundo esperando o sinal que queria e assim que o prédio tremeu, sabia que era a hora.

 --- Esse é bem calmo, não acha?- um deles perguntou e Yoongi olhou em seus olhos.

 --- Deve ser traiçoeiro... ou talvez fosse o mais fraco, mesmo.- respondeu com desdém o outro. 

 O Min mesmo calado, manteve o olhar fixo no do criminoso e o mesmo respirou fundo, rindo logo em seguida e olhando furioso para o parceiro ao lado.

 .--- Você é um imbecil!- gritou para o outro que arregalou os olhos.

 --- O que disse?- o agredido o olhou também furioso.

 --- Você pegou minha mulher!- acusou.

 --- Eu o que?

 --- Eu tenho provas, pode ir se afastando dela, ouviu?- ameaçou e Yoongi olhou nos olhos do outro, também aumentando o ódio do outro.

 --- Você não ama ela direito e a culpa é minha? Vai te cata, imbecil!- empurrou o outro deixando-o um pouco mais próximo do Min.

 --- Cala a boca!- gritou já começando a brigar com o outro. 

 O agente aproveitou a distração que criou e tirou suas mãos que estavam acorrentadas, porém ainda presas a cadeira pelas algemas. Suspirou e com o alcance, puxou o cinto do criminoso a sua frente e o fez cair pela habilidade do Min em fazer aquilo. Chutou a canela do criminoso e deixou o outro apanhar enquanto puxava com técnica a mesa com o cinto, pegando as chaves e suas coisas. Destravou suas algemas com rapidez e tirou dois discos de choque, colocando no pescoço dos dois patetas. Os marmanjos tremeram pelo choque e caíram.

 --- Vocês são imbecis.- falou e colocou sua jaqueta, pegando uma arma emprestado de um dos criminosos.- Devolvo assim que puder.

 Saiu da pequena sala em que estava e percebeu estar em um interrogatório antigo daquela agência. Suspeitou não estar em um andar muito alto, sabendo que olhou para a janela quando encontrou o corredor e invadiu outra sala. Ouviu passos e saiu, deparando-se com os Jeon e ambos lhe olharam. 

 --- Jungkook mandou você colocar a bomba de Namjoon no teto, agora.- Jin Gguk falou e Yoongi assentiu. 

 --- Estou indo.- quebrou a janela.- Se é urgente, vou pelo jeito mais fácil.- acionou um botão em suas luvas e saiu pela janela.

 --- Sempre com poucas palavras.- In Gguk falou orgulhosa. 

 --- Eles crescem tão rápido, Gguk.- o marido lamentou e olharam para trás, encarando Jimin.- Oitavo andar, querido.

 --- Obrigada.- agradeceu correndo para as escadas. 

 --- Jimin!- In Gguk chamou e o Park olhou para trás.- Arrebenta para a gente ir para casa, nossa família nunca sai do lugar sem causar um bom estrago em quem mexer com a gente.- sorriu e Jimin também sorriu, assentindo.


 * 


 --- Tudo bem, Namjoon, por enquanto está tudo bem, entendi.- falou enquanto escutava Namjoon. 

 --- Chefe.- um dos seus agentes lhe chamou e olhou para ele.- Bong Soo não está na agência. Yugyeom arregalou os olhos.

 --- O que?- gritou fazendo todas as luzes piscaram.- Desculpem... O que? 

 --- Ele não está!- seu agente falou e seu superior pensou.

 --- Rastreie ele novamente.- mandou e o agente fez. 

 --- Achei!- falou e Yugyeom suspirou aliviado.- Chefe...- a voz apreensiva chamou a atenção do superior imediatamente.- Ele está em Los Angeles... 

 --- O que?- gritou novamente e as luzes piscaram, uma lâmpada havia quebrado mais ao longe. Dessa vez não se desculpou, já mandando colocar Namjoon na escuta.- Namjoon!

 " O que houve?"

 --- Bong Soo está aí!

 " Hoseok vai matar você." 


Notas Finais


Espero que tenham gostado e preparem o coração que o próximo tá...

Até o próximo :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...