História Rolou no Rolê - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias X1
Personagens Cho Seungyoun, Han Seungwoo, Kim Wooseok, Kim Yohan, Lee Hangyul
Tags 2woo, 3some, Eunhee, Hangyoun, Hanyoun, Pwp, Seungwoo!top, Seungyul, Woohyuk, Wooseok!bottom, Wooshin, Yo2woo, Yohan!bottom, Yohan!top, Yoseok
Visualizações 360
Palavras 1.282
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa é a melhor frase que existe shaushahsh

BOOOM, PRIMEIRAMENTE! GENTE SÃO QUASE 200 FAV?!?! Muito obrigado ♡♡♡♡

Bom, esse cap 'tá fresquinho, igual o Wooseok, espero que gostem!

Boa Leitura!

Capítulo 7 - Matar o gato e mostrar a cobra.


-ELES O QUE?- Wooseok praticamente gritou no meio do campus, fazendo Hyeongjun e Eunsang arregalarem os olhos.

-Estão... namorando.- Eunsang disse, tão baixo que sequer tinha certeza se a voz tinha saído.

-Seungwoo e Yohan?- Riu soprado. -Por favor,aqueles dois são pura testosterona, não conseguiriam se manter em uma sala sem sair no soco.

-E por que eles estão passando de mãos dadas...?- Hyeongjun apontou para os rapazes que caminhavam em direção à lanchonete.

Wooseok sentiu o corpo inteiro erijecer, sem conseguir acreditar no que via. Ali, bem à sua frente... eram mesmo Han Seungwoo e Kim Yohan de mãos dadas?!?

E o pior! Por que eles pareciam tão felizes?!

Wooseok sentiu um bolo se formar em sua garganta, mas sequer ousou se mover, apenas continuou no lugar onde estava.

-Vamos, hyung.- Hyeongjun segurou sua mão, percebendo o quanto o amigo parecia afetado com aquilo.

-'Tá tudo bem, Junnie.- Wooseok suspirou. -Vamos almoçar, uh?

Caminharam em direção à lanchonete.

Tinha que agir normalmente, não queria perder sua pose. E o normal era todos sentarem juntos para almoçar, então, era exatamente o que Wooseok faria.

Minhee logo se juntou à eles, se grudando no pescoço do namoradinho como se fosse um cachecol. Seungwoo agia normalmente, e mesmo quando o Kim sentou na mesa, se manteve fazendo caricias nem um pouco discretas em Yohan.

Já o lutador, parecia meio desconfortável com a presença de Wooseok, não imaginou que se sentiria tão mal pelo pequeno "troco" que estavam dando ao rapaz.

-Pelo visto, a noite foi boa!- Minhee brincou, levando por baixo da mesa um beliscão de Eunsang. -Ai! O q...

-Enche essa sua matraca de comida, amorzinho.- O Lee grunhiu, colocando um pedaço enorme de bolo na boca do namorado.

Wooseok instintivamente olhou para o novo casal, constatando que, sim, ambos estavam cheios de arranhões, marcas roxas, vermelhas e mordidas, principalmente Yohan, que mesmo usando uma camisa mais fechadinha, ainda era bem visível.

Seungwoo nem se deu ao trabalho de cobrir, a tatuagem que pegava de seu pescoço até o ombro estava submersa em bolas roxas e marcas de dentes.

O clima na mesa era tenso, qualquer idiota com meio cérebro utilizável perceberia, nem mesmo Hyeongjun fazendo coisas fofinhas e piadas ruins conseguia diminuir aquilo.



[ . . . ]



-Devia falar com ele.- Hangyul sorriu, largando mais algumas paletas de tintas na mesa.

-E parecer um desesperado?- Wooseok estalou a língua. -Não, muito obrigado.

-Wooseok!- O Lee grunhiu. Seu hyung era tão idiota as vezes!

-Hangyul!- Imitou o tom de voz do outro, achando graça na expressão desgostosa do maior.

-O que custa você parar de ser tão orgulhoso e admitir que gosta daqueles dois mangolões?- Sentou-se na cadeira ao lado do moreno.

-E quem disse que eu gosto?- Arqueou a sobrancelha, recebendo outra cara feia do Lee. -'Tá, 'tá, talvez eles mexam um pouco com o meu coraçãozinho homossexual.

-Um pouco?- O loiro riu. -Um pouco tipo o quanto eu sou gay pelo Seugyoun? Esse pouco?

-Vai pra merda, Hangyul!- Bufou, voltando a tentar se concentrar no desenho em aquarela na sua frente.

-Vou, mas só quando você admitir que é apaixonadinho pelo Seungwoo e pelo Yohan.- Hangyul provocou, vendo o outro ficar mais vermelho ainda,tanto de raiva das provocações quanto de vergonha por ser tão óbvio que estava se remoendo de ciúme.

-Dá pra parar?

-Hyung... Yohan é um cara tão legal, e, nossa...! O Seungwoo então?- Riu soprado. -Você 'tá perdendo uma oportunidade única, por que, é tão explicito que eles também gostam de você!- Se debruçou sobre a mesa, deitando a cabeça no antebraço. -Quer dizer, é óbvio que eles começaram esse namoro pra te incomodar, pra ver se você tomaria alguma atitude.

-Isso 'tá na cara.- Wooseok parou o que fazia, olhando sério para o loiro.

-Então, do que você tem medo?

Qual era seu medo? Nem o próprio Wooseok sabia.

Achava que era um pouco de tudo. De se apaixonar de novo, de entregar seu coração, de ter que aprender a lidar com um relacionamento, de se manter preso, de ter o coração partido, de ser traído.

De tudo.

Tinha medo de ser descartado. Medo de lhe usarem o máximo que pudessem, e quando cansassem de brincar consigo, lhe descartarem como papel.

Wooseok sempre teve muito medo de se apaixonar, das benditas borboletas no estomago.

Medo de amar e não ser retribuído.

Medo de amar e ser iludido.

De sofrer.

Chorar era algo que definitivamente não combinava com Kim Wooseok e sua pose durona de quem enfrenta tudo e todos de cabeça erguida.

Mas, lá estava ele, sofrendo internamente, em seu próprio silêncio, não por um cara, e sim por dois.

-Não sei, Hangyul.- Respondeu por fim, acabando com o silêncio tenso e esquisito que havia se feito. -Eu... eu tenho... medo.- Suspirou.

-Medo...?- Hangyul percebeu a expressão sufocada do mais velho. O Kim estava realmente lhe contando algo que temia. -Deles, hyung?- Wooseok negou, sentindo os olhos lacrimejarem, mas, se negava à admitir. -Então... do que?

-De mim.



[ . . . ]



-Sério?- Seungwoo fitou o mais novo incrédulo.

-Sim.

-Como assim, cara?- Olhou indignado para Yohan.

-Sei lá, ué.

-Mas... você é lutador, não é?

-Sou.

-E nunca viu Karatê Kid?- Sacudiu as mãos, gesticulando como se tentasse expor sua indignação.

-Não.

-E é lutador?!?- Bufou, cruzando os braços.

-Sou, Han Seungwoo!- Riu. -Mas, eu luto taekwondo, não karatê.- Explicou o óbvio.

-Não é essa a questão!- Seungwoo segurou o rosto do mais novo. -Que tipo de infância você teve que não viu Karatê Kid, Yohan?

-Não vi, ué.- Suspirou. -O que tem de tão anormal...?

-Ah, não!- O Han o olhou como se tivesse falado a maior asneira do mundo.

Yohan começou a rir escandalosamente quando o namorado começou a fazer um discurso sobre o por que de Karate Kid ser um marco cinematográfico de gerações, mas, o Kim sequer prestava a atenção.

Francamente, Seungwoo ficava lindo todo empolgadinho falando do quanto aquele filme era bom. Os olhos abrindo e fechando entre as expressões exageradas, a boca bonita se esforçando para pronunciar as palavras em inglês, os cabelos escuros caindo sobre os olhos e sendo afastados imediatamente.

Yohan mal percebeu quando segurou o rosto do namorado e o puxou para um selinho, fazendo, pela primeira vez desde que se conheciam, Han Seungwoo corar.

O mais velho pareceu um pouco surpreso; ainda mais com a risada gostosa que Yohan soltou ao se afastar.

-Era pra ver se você ficava quieto, hyung.- Sorriu minimamente.

-Vem vá então, por que eu 'tô louco pra começar à falar de novo.- Seungwoo sorriu de canto, puxando o mais novo pela nuca e selando seus lábios.

O Han colocou a mão na cintura do mais novo, puxando-o para mais perto; e o muro onde estava encostado incomodou um pouco suas costas, mas não reclamaria.

As mãos grandes de Yohan tocaram seu quadril, e os lábios do maior aprofundaram o contato, sedentos por um pouco mais.

Se afastaram assustados ao ouvir um estalar algo, e se afastaram depressa, pensando que poderia ser algum professor ou monitor. Naquele canto da faculdade era bem comum pegar alunos aos amassos.

Yohan suspirou aliviado ao ver que era, ninguém mais, ninguém menos que Kim Wooseok.

-Estou atrapalhando...?- Sorriu minimamente.

-Depende.- Seungwoo foi mais rápido em responder que Yohan, puxando o mesmo pela cintura e apoiando o queixo em seu ombro.

-Eu... vim conversar.- Wooseok disse, tão baixo que sequer reconhecia seu próprio tom de voz.

Yohan lhe fitou sérii, meio que colocando suas mãos sobre as do Han, como se segurasse-as.

Wooseok ponderou todas as possibilidades de ser rejeitado, mas, o rosto do mais novo entre eles suavizou.

-Então é muito bem vindo.


Notas Finais


E AGORA? SERASI QUE VAI ROLAR UM TRISAL OU VAI TER QUEBRA PAU?!?!

espero que tenham gostado! Não esqueçam de comentar, uh?

XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...