História Rolou uma Química - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bottm!jungkook, Christtmas, Citação Yoonmin, Jungkook, Química, Taehyung, Taekook, Vkook
Visualizações 304
Palavras 2.939
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 3 - Aulas extras


Depois de explicar o motivo de sua aparente demora para ir a lanchonete onde Jimin houvera lhe aguardado — explicando sobre o breve diálogo com o professor de Química — e entregar a atividade de Física no final do horário para o professor, Jungkook voltou para casa. 

Teria toda uma tarde livre naquele dia se fosse relevar o fato de não ter nenhuma atividade ou pesquisa para ser feita, mas sabia bem que só aquilo não bastava. Era realmente péssimo em Química desde o primeiro ano, e dizer que mantinha boas notas em todas as outras, menos nessa matéria em questão, não seria um absurdo. 

Não chegara a precisar fazer as provas de final do ano para recuperar alguma média terrivelmente ruim, mas ficar abaixo do suficiente em um ou dois bimestres também não soava bom para si.  

Suspirou, entrando em casa e subindo as escadas tão familiares aos seus olhos. Sua mãe devia ter deixado alguma comida para ele almoçar já que passaria a tarde fora na casa de uma amiga próxima, mas Jungkook estava mais preocupado em descansar um pouco do que se alimentar devidamente. 

Deixou a mochila pender de seu ombro até o soalho, tendo resolvido tirar o sapato apenas no quarto — já que sua mãe não estaria lá para cobrar-lhe por ter entrado com o calçado em casa —, deitando na cama e puxando o ar com força. 

Não soube dizer por quanto tempo adormecera até sentir o celular vibrando no bolso, assustando-se quando conseguiu visualizar rapidamente o dono delas. 

Park Jimin estava flodando sua caixa de mensagens.  

Sentiu o ronco da barriga, fazendo uma careta antes de abrir o aplicativo de mensagens e visualizar as em questão do amigo. 

Jimin: 

Jungkook, ele me chamou! 

O Yoongi mandou mensagem pra mim dizendo que eu pareço ser legal! (isso é óbvio)

Meio que eu nem acredito que isso tá dando certo, me ajuda 

Espera, o lance do professor era oficial mesmo? 

Jungkook resmungou baixo antes de digitar bagunçado alguma resposta, levantando sem muita coragem da cama. Desceu do quarto e foi até a cozinha, achando um prato pronto, esperando apenas para ser deliciado. E Jungkook o fez com gosto e vontade. Aproveitara aquele meio tempo para explicar melhor sobre seu interesse ainda anônimo quanto ao professor de Química, deixando para apreciar o diálogo depois. Ainda não estava totalmente lúcido, e acabara por não ter dormido nem duas horas por completo. 

Avisou para Jimin que só responderia a noite, tratando de descansar um pouco a refeição antes de ir tomar um banho e voltar para cama apenas com uma calça folgada para dormir novamente. Ficava sem regras quando sua mãe não estava em casa. 

{...}

— Bom dia, querido — Hayoung tratou de colocar o café do filho sobre a mesa, observando o mais novo sentar sem muita cerimônia. 

— Bom dia — respondeu, estreitando o olhar para o pai que encarava-o desconfiado. 

— Acordando bem humorado novamente... — seu pai disse enquanto levava a xícara de café até os lábios, apenas ameaçando tomar o conteúdo. — Ainda não se irritou com a matéria que tanto odeia? 

Jungkook suspirou pesado, negando com a cabeça e tratando de tomar seu café da manhã. Talvez aquela indagação se tornasse de fato muito normal em todas as manhãs que resolvesse aparecer de bom humor. Terminou seu café da manhã, pegando a mochila que abandonara na cadeira ao seu lado e colocando-a nas costas. 

— Preciso ir, até mais. 

— Gosto dessa nova fase do nosso filho, Hayoung — seu pai tratou de dizer alto e claro, e Jeon não pode deixar um riso soprado escapar dos seus lábios. Aquilo iria longe. 

Assim que Jungkook chegou na escola, não pode deixar de sentir um leve embrulho no estômago ao pensar que iria ver o professor de Química. Não tinha nenhum horário dele naquele dia, e vê-lo aparentemente sem nenhum motivo plausível se não um simples anúncio de ajuda soava assustador para seu pobre coração adolescente. 

Já estava cansado quando as aulas do dia terminaram, e não pode deixar de observar que Jimin ao seu lado estava mais alegre do que o normal enquanto ajeitava os materiais para, enfim, ir para casa. 

— Você não me parece mais um garoto que não é notado pela pessoa que gosta — Jeon alfinetou, franzindo o nariz quando Jimin pareceu não ligar. — Certo, o que foi? 

— Ele me desejou bom dia hoje com um coração vermelho do lado depois de termos passado a tarde toda de ontem conversando — Jimin disse contente, ajustando a alça da mochila que jazia em suas costas. — Eu tô falando, ele já está apaixonado. 

— Infelizmente nem posso negar nada, você parece bem melhor nesse quesito que eu — Jungkook resmungou, ajeitando a sua própria mochila nas costas e saindo da sala junto com Jimin. 

— Não quer que eu te acompanhe não, Jungkookie? — o Park deixou um sorriso malicioso adornar seus lábios, fazendo o mais novo revirar os olhos e sentir uma leve dor de cabeça por ter feito o ato com tanta intensidade. 

— Garanto que me viro sozinho — disse, tratando de se despedir do amigo e ir em direção a sala dos professores. Se Taehyung estaria ou não ali, não sabia. Mas decidiu que aguardaria por alguns minutos. Minutos longos esses que fizeram suas mãos suarem. Até parecia que seria interrogado. É, talvez fosse mesmo, só que por um professor bonito e jovem. Não parecia uma ideia ruim.

Assim que a porta da sala foi aberta e o professor de Química saiu por ela, Jungkook se levantou com pressa, limpando as mãos rapidamente na calça do uniforme antes de chamar o mais velho. 

— Ah, Jungkook! Que bom que tenha resolvido vir — Taehyung disse contente, convidando Jungkook para que o acompanhasse no caminho para fora da escola. 

— E então, 'prof — Jungkook falou com uma falsa voz de interesse. Se fosse algum reforço, negaria com todas as forças! Porém depende. — Qual a proposta que você tem para eu entender essa matéria miserá-... maravilhosa? 

Taehyung sorriu soprado, negando fracamente com a cabeça antes de se ver fora do local de trabalho. 

— Você sempre teve problemas com Química? — observou o mais novo assentir. — Hm, bem... é que eu posso te ajudar, ao menos, tentar. 

— Como? — Jungkook encarou as orbes alheias. Seu professor deveria colocá-lo em um bom caminho? Ele estava fazendo aquilo muito mal então. — Olha, se forem reforços, eu deixo pra uma próxima. 

— Quase isso, mas não — Taehyung explicou, indo até seu carro e desativando as travas do mesmo com a chave em mãos. — Aulas extras. 

— Aulas extras... — Jungkook pendeu a cabeça para o lado, fazendo Taehyung achá-lo fofo com o ato. — Isso deve ser pago. 

— Sim, é — Taehyung abriu a porta do carro, olhando para Jungkook logo em seguida. — Posso te explicar enquanto te dou uma carona. Tudo bem pra você? 

— Não me parece má ideia — isso é uma péssima ideia. 

Assim que Jungkook entrou no carro, observou Taehyung dar a volta no mesmo e ficar ao seu lado. As mãos correram pelo banco em busca do cinto de segurança espelhando-se no professor, que tratou de começar a dirigir. 

— Então, Jungkook, como você mesmo disse, as aulas extras são realmente pagas. Mas isso é decidido por quem explica elas, não acha? — o mais velho sorriu de canto para Jeon, que apenas assentiu minimamente. — Posso dar aulas pra você de graça, se quiser. Onde você mora? 

Jungkook arregalou os olhos enquanto fitava o mais velho ao seu lado. Não sabia se tinha sorte ou azar demais. Ter aulas com o professor de Química parecia algo interessante e agradável, visto que a atenção seria toda voltava para si. Mas aí que também se destacava o problema: a atenção seria toda para ele. E se já ficava desconcertado com o professor dando aula a uma distância relativa, imagine tê-lo aparentemente mais perto do que em uma sala comum de aula.  

— Você vai me dar aulas de Química? De graça? Por pura vontade? — indagou, franzindo o cenho quando Taehyung pareceu não ficar impressionado com aquelas indagações. 

— Sim, Jungkook. Você não quer? 

— Q-Quero, claro que quero! — eu quero? — Mas eu não acho que vai dar certo. Por exemplo, onde nos encontraríamos? 

— Bem, eu pensei na minha casa. Mas você pode sugerir outro lugar — Taehyung disse assim que acelerou o carro, fazendo Jungkook levar um pequeno susto ao buzinar para um carro a frente. 

E foi só aí que Jeon notou que aquela rota que o professor seguia não era nada reconhecível. Engraçado, não conheço esse lugar, Jungkook pensou, observando Taehyung parar em um dos sinais em vermelho. 

— Onde estamos indo? — Jungkook pensou alto demais, sentindo um arrepio na espinha quando Taehyung encarou suas orbes. 

— Eu estou esperando você dizer o caminho da sua casa esse tempo todo — Taehyung sorriu, acelerando o automóvel quando viu o sinal aberto. — Não é por aqui? 

— Na verdade, eu nem mesmo conheço esse lugar — admitiu. — Fica perto da sua? 

— Se continuamos, sim. 

— Eu acho que não teria problema se fossemos logo na sua casa — observou o Kim assentir, lembrando sobre Taehyung só ficar para dar aulas temporariamente. Pelo menos, já saberia onde o professor morava. Ele que não perderia uma oportunidade quando se estava sendo dada de forma tão simples. 

— Parece preocupado — Taehyung disse assim que estacionou o carro. 

— Você vai ficar pouco tempo com a gente, não é? — Jeon aguardou por uma resposta que não veio. Ao menos, não verbalizada. O sorriso pequeno do Kim serviu como uma breve confirmação. 

— Talvez você enjoe da minha cara mais cedo do que imagina. 

— Claro que não — disse firme, e agradeceu por se ver fora do carro um pouco depois. Observou a casa do mais velho enquanto caminhavam para perto dela, prestando mais atenção no jardim da frente do que no própria casa em questão. 

— É sua? — não parecia tão óbvio assim visto que seu professor aparentava ser jovem. 

— Herança do meu pai — explicou enquanto abria a porta e convidava o mais novo para entrar. 

Jungkook retirou os sapatos e tratou deixá-los próximos a porta, observando a organização. 

Espero que eu seja assim quando tiver uma casa própria, pensou entre um riso contido, visto que seu quarto vez ou outra parecia uma zona de guerra. 

Taehyung o deixou na sala sumindo por um breve momento, não demorando para voltar com uma jarra de água e um copo. 

— Aqui — ofereceu ao mais novo que não demorou para aceitar, refrescando a garganta seca.  

— Obrigado — Taehyung sorriu, deixando a jarra e o copo na cozinha novamente antes de voltar. 

— Então, você aceita as aulas? — perguntou, e a confirmação veio breve. — Eu não teria nenhum problema em dar aulas extras nos dia da semana após o fim dos seus horários. Posso trazê-lo e deixá-lo em alguma parada próxima para que possa voltar pra casa. 

— Eu realmente quero agradecer a ajuda, hyung, mas espero que não se decepcione se eu não conseguir aprender muita coisa. 

— Você vai aprender, Jungkook. Podemos começar na segunda então. Vou me esforçar o máximo pra te ajudar antes do Seokjin voltar para a sua escola. 

— Tudo bem — Jungkook disse, mas não pode deixar de ficar surpreso com a informação. Ao menos, eles realmente pareciam ser próximos no quesito serem bonitos. — Você o conhecia? 

— Somos amigos. Ele que me deu a oportunidade de trabalhar na sua escola enquanto fosse passar um tempo fora. 

— Tenho que agradecer ele quando voltar — murmurou. 

— O que disse? 

— Acho que vou gostar muito das aulas que você vai dar — tratou de disfarçar rapidamente, indo em direção ao sofá da sala e sentando quando Taehyung pediu que o mesmo o fizesse, indo preparar algo para almoçarem. 

Enquanto esperava pelo mais velho, Jungkook não pode deixar de notar dois retratos na parede. Um deles continha uma menina pequena com um urso branco em mãos. O sorriso doce que esbanjava enquanto corria pela grama verde. No outro, não muito diferente, um garoto correndo com um sorriso grande nos lábios em direção a câmera. 

Imaginou se seriam irmãos ou algo a ver com aquilo. Perdeu-se enquanto ainda fitava o sorriso da menina, nem notando quando Taehyung finalmente voltou e o chamou para ir almoçar consigo. Havia dois hambúrgueres sobre a mesa, e Jungkook não pode negar: estavam com uma cara maravilhosa. 

— E então, Jungkook — Taehyung iniciou. — Você já pensou em que faculdade fazer? 

— Agora você tocou em um assunto complicado — disse com uma falsa preocupaçã, fazendo o Kim rir com aquilo. — Mas de uma coisa eu sei: Química é a última opção. 

— Ya, Jungkook, Química não é tão ruim assim! — o Kim resmungou indignado. Adolescentes sempre sendo dramáticos demais. — A partir do momento que você entende, passa a gostar. 

— Deve ser por isso que não gosto até hoje. 

— Jungkook! 

— É sério, professor! Não é de hoje que tenho dificuldades na matéria. Só se agravou mais com o tempo. 

— Prometa se esforçar enquanto eu explico as aulas, tudo bem? — Taehyung sorriu gentil, e isso foi o suficiente para Jungkook sentir o peito bater mais forte. Ah, que sonho de consumo. 

— Vou me esforçar, só não me responsabilizo se não melhorar na matéria — disse simplório, terminando de comer o hambúrguer. 

— Você vai melhorar. 

A conversa durou por mais algum tempo até que Jungkook decidiu que precisava voltar para casa. Seus pais não eram do tipo que cobravam a cada passo dado fora depois da escola, mas também não queria se demorar tanto ali e deixar os progenitores preocupados. 

Pelo caminho, Taehyung até mesmo explicara que aprendera a gostar de Química, e que na época também sentira enorme dificuldade para compreender o assunto que era dado na escola. Mas, como tinha explicado para o mais novo, depois que entendeu como funcionava todas aquelas soluções e cálculos de Química, passou a amar cada pedacinho da matéria. 

E mesmo que Jungkook não se visse daquela mesma forma quanto a Química — e nem imaginasse que fosse mesmo conseguir entendê-la — gostou de ouvir cada palavra sendo dita pelo mais velho. 

Era difícil se sentir confortável ao lado de alguém. Na verdade, Jungkook ter sido líder de turma por todo aquele tempo fazia com que metade das pessoas de sua sala desejassem uma proximidade interesseira demais. Não era de ficar surpreso que o único da qual realmente era próximo, seria Jimin. Até porque, na maioria das vezes, o Jeon que ia pedir ajuda em algumas atividades de exatas que não sabia nem se seu nome havia sido colocado de forma correta. 

Mas ali, ao lado de Taehyung, conversava de forma interativa e agradável, confortável com a presença do mais velho. Até conseguiria ouvir Jimin dizendo que estava orgulhoso do avanço simples e considerável com o professor. Sorriu, sentindo o olhar desconfiado de Taehyung sobre si. Não comentou nada, todavia. 

Assim que chegaram na parada que Jungkook poderia pegar o ônibus para casa, Taehyung aguardou juntamente do mais novo até que o coletivo chegasse. Até se ofereceu para levar o mais novo em casa, mas Jungkook recusou. A ideia de estar tomando o tempo do Kim não soava agradável. 

— Até mais, Jungkook. 

— Até mais, professor — Jungkook tratou de se despedir e adentrar o ônibus, agradecendo por não demorar a chegar em casa. Agora sim estava cansado. 

Não se assustou quando assim que chegou em frente da sua casa, Hayoung o esperava. 

— Chegou tarde hoje — sua mãe indagou levemente preocupada, a mão tocando no ombro do mais novo quando o mesmo se aproximou. 

— Desculpa, acabei perdendo o horário — explicou, tratando de retirar os sapatos e subir para o quarto. Deixou-os em algum canto e jogou a mochila na cama enquanto se se deitava nela. 

Correu pelas mensagens e buscou a de Jimin, sorrindo mais do que digitava. 

Jungkook

Adivinha quem vai ter aulas extras todos os dias com o professor de Química na casa dele? 

Isso mesmo

Eu 

Porque você não é 

Ironizou, e sua resposta não demorou para chegar. 

Jimin

É sério? 

Agora sei porque você demorou tanto pra aparecer aqui 

Por que você já avançou tanto sendo que eu ainda nem sai das mensagens com o Yoongi? 

E olha que eu gosto dele desde o primeiro ano! 

Jungkook

A sorte não é para todos

Vou tomar um banho agora, tô cansado 

Jimin

Ah, imagino

Cansado de estudar as soluções químicas com o professor, né? 

Jungkook:

 ATÉ MAIS, HYUNG 

Deixou o celular de lado e tratou de ir ao banheiro tomar o banho que tanto desejava. Imaginou se a proposta de aulas extras realmente o ajudaria, mas de qualquer forma, daria tudo de si para fazer valer a pena o esforço do professor em tentar ajudá-lo. 

Assim que saiu do banheiro enxugando madeixas com a toalha, ouviu uma notificação vinda do seu celular. Revirou os olhos ao imaginar o que Jimin tanto insinuava sobre sua demora com o professor de Química. 

Se surpreendeu, porém. A mensagem  não era de Jimin, mas simplesmente, da última pessoa que desejaria conversar em um dia tão agradável como aquele. 

O que diabos ele quer comigo? Pensou antes de digitar um oi qualquer. Se arrependeu assim que viu a pessoa digitando. 

Só podia ser algum karma.


Notas Finais


Erros?
Espero que tenham gostado! <3
Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...