1. Spirit Fanfics >
  2. Romance - DongJun >
  3. Cherry

História Romance - DongJun - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Considerar suporte à fanfic e fazer comentários.

Capítulo 19 - Cherry


Verão, Junhee adorava o verão, sempre tão confortável e agradável. Era a única vez no ano onde poderia usar suas roupas prediletas ou sair com os seus amigos sem se preocupar em pegar um resfriado ao voltar para casa.

Mas, passou a gostar mais do verão após ver seu namorado usar short's acima dos joelhos, acompanhado sempre moletons curtos e meias longas. Era o garoto mais adorável do mundo.

Agora toda vez o verão seria justificado pela imagem e as roupas extremamentes quentes de seu namorado. Junhee nunca achou que o verão poderia ser tão quente.

Donghun também gostava do verão, gostava de sentir a ventania em seu rosto, enquanto seu rosto refletirá uma coloração dourada, e também de quando a íris de seus olhos ganhavam uma coloração mais expressivas, e seu rosto parecia se dar muito bem com os raios solares.

Estava com seu rosto deitado sobre o peitoral macio e confortável do namorado, enquanto recebia um cafuné em seus fios, e as vezes roubados beijos nos lábios.

Era como um sonho, pois daria um belo roteiro de romance. Mas, não, era real, os garotos resolveram passar o dia juntos, após serem liberados da última aula do dia.

Também era a primeira vez onde visitaram a casa um do outro, e se sentiram completamente neutros. Agora estavam na casa do mais velho, onde passariam a tarde juntos, assistindo seus filmes favoritos.

Eles estavam se dando tão bem, e sentiam tão completos quando estavam juntos, e as vezes sentiam como se estivessem necessitados pela presença um do outro. Então, sempre que podiam passavam o resto da tarde juntos.

Uma relação tão saudável, que tinha todos os instrumentos para permanecer assim. A confiança, a liberdade e a amizade, faziam não só eles serem namorados, mas também melhores amigos.

Donghun fez um leve biquinho quando o sol se pôs, e o outro aproveitou o momento para baijar seus lábios vermelhos como cerejas. Ele perdeu a conta de quantos beijos foram dados àquela tarde.

- Você é tão fofo! - Comenta, após levar uma mão até o rosto do menor, apertando sua bochechas também avermelhadas.

O garoto revira os olhos em resposta, levando seu corpo mais e mais para cima do outro, e quando percebeu, seu corpo estava completamente por cima do maior.

Então ele virou se, trocando as posições para o inverso, o que fez o menor criar um olhar suspeito.

- Está tão carente, o que está a pensar? - Perguntou, fazendo uma feição curiosa, e um sorriso nasceu nos lábios do outro.

- Absolutamente nada, mas, no que você está pensando? - Seus olhos deslizam para suas próprias pernas, que agora estavam estavam abertas, ocupadas com a cintura do maior entre elas.

Ele sorriu em resposta, sabendo exatamente no que o outro estava pensando, mesmo não sendo suas verdeiras intenções, mas gostava do contato intenso.

- Estou pensando em nada, meu amor, apenas gosto de sentir você. - Ele responde, fazendo o outro sorrir com timidez.

- Certo... - Complementa, recebendo um beijo demorado nos lábios.

Outro beijo foi depositado nos lábios do menor, então outro e mais outro, até que seus lábios pediram por mais contato, e um beijo quente de verão se aquecia a cada momento.

Os lábios do menor eram macios e sempre carregavam um gosto de marango, fazendo o outro não resistir a cada contato.

Certa vez seus lábios eram esmagados e puxados pelos dentes do outro, segundos antes de suas línguas começarem a se entrelaçar e seus lábios voltassem a ter um certo contato.

Parando as vezes para acalmar as respirações ofegantes, antes de iniciarem novamente. Eram jovens e energético, àquilo nunca iria se tornar cansativo, não mesmo.

As mãos do maior desciam lentamente pelas costas do garoto, até se encontrarem em sua cintura, causando diversas sensações pervesas, e quando fizeram uma certa pressão, causando uma certa dor, um gemido escapou de seus lábios.

Junhee sorriu ao ver a reação do excitante do garoto e, em seguida volta sua atenção para os lábios vermelhos do seu garoto, que agora passou a deslizar seu corpo para ficar por cima novamente, sentando sobre sua cintura, causando uma certa tensão entre seus corpos.

Agora as mãos do maior estavam sobre suas coxas, apertando algumas vezes enquanto sentia sua ereção começar a incomodar dentro de seu jeans.

Donghun passou seus lábios para o pescoço do outro, mordendo levemente a pele sensível enquanto passava a língua para aliviar a dor. Sentiu as mãos do maior entrar em sua calça, logo estavam acariciando sua pele sensível.

Ele mesmo tirou seu próprio moletom, e com um sorriso sacana o outro tirou a sua camisa também, segundos depois estava atacando os lábios do namorado.

Uma sensação diferente, ter certa intimidade com alguém na qual contia sentimentos. Junhee se sentia assim, nunca estava certamente a vontade com outras pessoas, mas desde a primeira que sentiu os lábios de Donghun, sabia que eram aqueles lábios que deveria beijar, e quando sentiu seu corpo, percebeu que era aquele corpo que deveria sentir sobre o seu.

E quando eles se encontraram complemente nus, e sentindo seus corpos se tocarem de forma extrema e excitante, perceberam como era incrivel ter um ao outro, e o quão necessitados estavam para sentir um contato mais íntimo.

- Tem certeza que quer fazer isso, babyboy? - Junhee pergunta, tentando controlar sua respiração ofegante.

Donghun não respondeu com palavras, apenas levou uma mão até a ereção formada do garoto, e então desceu sua mão lentamente pela extensão, ouvindo gemidos saírem de seus lábios.

Park levou uma mão até os fios do menor, segurando seus gemidos o quanto podia, até selar seus lábios em um só, descendo pelo seu pescoço e molhando a pele sensível e macia do seu garoto.

Só restava o prazer que seus corpos produziam a cada toque que faziam um ao outro, o calor que transmitiam poderia fazer àquele verão ser ainda mais quente.

E viver um belo romance sem excitar, nesse exato momento, nunca pareceu tão necessário.

- Não acredito que seu personagem favorito não é o Richie! - Donghun questionava o namorado enquanto o outro preprarava pipocas.

- O Eddie é muito fofo... - Retruca com a voz abafada, devido a estar em outro cômodo da casa.

- Concordo... - Admitou, após ver o namorado aparecer em sua frente, segurando um saco cheio de pipocas.

Eles se acomodaram no sofá, onde Donghun se acomodava sentado entre as pernas do maior, enquanto a pipoca se mantia sobre suas pernas.

Estavam sozinhos em casa e aproveitaram a mesma por inteiro.

- Vamos assistir o mesmo filme pela décima vez hoje, sim, eu contei! - Junhee exclama, arrancando uma risada gostasa do menor, o que fez seu coração derreter.

- Mas é tão bom... - Donghun resmunga, fazendo biquinho.

Não resistindo a aquela feição fofa, o maior não evitou para beijar as bochechas do namorado, enquanto fez uma boa bagunça em seus fios.

- Certo, eu também acho! - Confessa, acomodando melhor o seu garoto sobre suas pernas.

Começaram a assistir o filme predileto de Donghun, enquanto trocavam diversas carícias e comentários sobre como Richie e Eddie deveriam ter tido um final diferente e serem um casal, assim como Beverly e Ben.

E como sempe o menor ficava sensível com o fim de sua saga favorito, fazendo o outro sempre admirar sua feição emburrada e completamente fofa.

Minutos antes de jogarem video games e se irritarem completamente a cada segundo por provocações intrigantes.

Necessitavam da presença um do outro, mais do que podiam imaginar, e apesar de conterem diversos amigos, nunca acharam que precisavam tanto da presença de alguém, quanto um do outro, para simplesmente sentirem que o dia terminou completamente da forma correta.

Estavam se apaixonando cada dia mais, e o que era apenas um sentimento confuso no começo, agora se tornava uma bela história de amor.

E no fim da tarde eles sempre tinham que se despedir, e era como se estivessem se auto sabotando, porque sabiam que, o que mais queriam eram passar o resto da noite juntos, entrelaçados.

Mas ainda eram jovens e deviam seguir algumas regras de seus pais, que as vezes pareciam bem desnecessárias.

Junhee estava encostado no capô do seu carro, enquando seu garoto parecia tímido ao receber alguns elogios, e tendo que se despedir em seguida.

É claro, antes do garoto se virar ele o puxou de volta para si, passando seus braços pela cintura do mesmo, enquanto seus corpos se colaram.

Aproximou seu rosto lentamente, setindo seu aroma adorável, segundos antes de depositar um beijo na testa do garoto, então ele sorriu, o sorriso mais lindo que Junhee verá. 

- Semana que vem completamos nosso primeiro mês... algo em mente? - Perguntou, roçando seus narizes de uma forma fofa.

Donghun sentiu como se tudo estivesse passado a um piscar de olhos, pois parecia tão pouco tempo desde quando eles se tornaram namorados, e agora já se completava um mês. Achou assustador a forma de como o tempo parecia brincar com aquela relação.

Apenas assentiu, ainda não tinha pensado sobre aquilo, mas também não queria parecer desinteressado, porque não estava. - Podemos passar o dia juntos e então... sair para um jantar?

O maior pareceu gostar da ideia, pois um sorriso nasceu em seus lábios enquanto concordará. - Ye, mas quero lavar você a um lugar, certo?

Ele iria perguntar onde, mas o maior era sempre cheio de surpresas, então ele apenas sorriu, feliz pelo mesmo já estar pensando sobre isso. - Certo, Junnie.

Junhee roubou mais um beijo dos seus lábios e em seguida dando um abraço demorado no mesmo, antes de retirar seus braços da cintura do garoto.

- Hun, nos veremos amanhã, certo? - Pergunta, abrindo a porta do carro em seguida.

- Sim, Junnie! - Respondeu, enquanto se afastava do maior, andando de costas, com as mãos para atrás, enquanto recebia um olhar curioso do namorado.

Donghun movimentou a cabeça um pouco para o lado, e sorrindo acenou em despedida para o namorado que agora contia um sorriso bobo nos lábios.

O viu partir com carro, não conseguindo conter um grande sorriso ao lembrar do dia perfeito que conteve. Se sentia em casa quando estava junto a Junhee, parecia tão certo e tão completo. Park Junhee se tornou a sua casa, a casa na qual ele queria voltar a todo momento.

Ao rolar a maçaneta e entrar em casa, ouviu risos na sala o fazendo ir até a mesma e encontrar sua mãe conversando atentamente com Sehyoon.

Sentiu certa vontade de chorar, mas sentiu que não deveria agir como uma criança, e quando ela avistou a presença do garoto, abriu os braços para um abraço cheio de saudades. 

- Mãe... - Lágrimas desciam de seus olhos, faziam três meses que a mesma estava viajando a negócios, e ele sentia tanto falta porque nunca ficaram tanto tempo separados.

Ela secou suas próprias lágrimas e em seguida as dos garotos que insistiam em descer cada vez mais. - Desculpa por ficar tanto tempo longe, desculpa meu amor...

Donghun negava com a cabeça, pois mesmo sentindo saudades, entendia que aquele era o trabalho da mesma, o que ela amava fazer, e ele sempre iria apoiar, mesmo setindo tanta falta. - Está tudo bem, mãe...

Eles permaneceram abraços por mais alguns minutos, até se separarem sorrindo da situação, fazendo Sehyoon se aproximar novamente.

- Você precisa de um banho... suas mãos estão com aroma de.... preservativo... está tendo aulas sobre educação sexual? - Seohyun questiona, tão inocente quando se tratava de seus filhos.

Sehyoon não conseguiu conter uma gargalhada, fazendo a mesma o olhar curiosa e o rosto do mais novo parecia cada vez mais avermelhado. 

- Preciso de um banho... - Ele exclama, subindo para seu quarto rapidamente.

- Jantar a meia hora, não esqueça! - Foram suas últimas palavras direcionadas ao garoto que agora saía disparado para seu quarto.

Seohyun pensou em alguns segundos, em poucos possibilidades que acreditava sobre a inocência do garoto, até olhar para o mais velho que estava se recuperando das gargalhadas.

- O que te faz rir tanto, querido? - Perguntou, intensamente curiosa.

- Você precisa saber sobre algumas situações. - Respondeu, e então lembrou que seu irmão não era o único que estava em uma relação amorosa. - Na verdade, de muitas!

Ela voltou a preparar o jantar, se preparando para as supostas coisas que seriam ditas na manhã seguinte, mas a verdade era que seria tanta informação que iria precisar de um calmante.

E em outro cômodo da grande casa, Donghun se encontrava deitado sobre sua cama enquanto observava em como a lua parecia bonita àquela noite, e em como as nuves formavam desenhos curiosos.

Desejou apenas um certo garoto ao seu lado, apenas queria compartilhar aquele momento e àquela bela visão, com seu belo namorado. 


Notas Finais


Avisos importantes!

Eu queria começar explicando o motivo de eu ter mudado o nome da história de West Coast para Romance, é o seguinte: Essa história tinha planos quando comecei a escrever, sim, muitos, mas ao passar dos capítulos eu comecei a perceber que estava saindo um pouco do que estava planejado, e cada vez o título pareceu mais sem sentido algum, e após uma grande revisão dos capítulos e edições, eu resolvi mudar o nome da história, e eu espero muito que vocês tenham gostado.

Como eu disse, a história mudou completamente do eu havia planejado, e eu quero muito saber a opinião de vocês sobre a história, também vejo que eu perdi muitos leitores pela pausa de quase três meses, mas algumas pessoas ainda estão acompanhando, mas são poucas que interagem e dão opiniões, as vezes nenhuma, e isso me deixa muito confuso se eu ainda devo continuar com a história. Então, se vocês puderem, deixem suas opiniões para que eu saiba que estão gostando, isso ajuda tanto história quando a minha escritura.

É isso, eu espero que vocês estejam bem e tenham um ótimo ano!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...