História Romance de primeira página - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Austrália, Coreano, Faculdade, Família, Hot, Intercâmbio, Jornalismo, Romance
Visualizações 16
Palavras 591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 24 - Jantar em família


Fanfic / Fanfiction Romance de primeira página - Capítulo 24 - Jantar em família

No fim das contas Jake conseguiu que um colega de trabalho cobrisse seu plantão na clínica,enquanto ele estivesse fora.Então fomos todos para Veneza.

Karina e eu estávamos ansiosas para chegar logo,ela achou que aquela viagem seria uma oportunidade valiosa para contar ao noivo as mais recentes  novidades.Eu achei que aquele seria o momento em família perfeito.Ambas estávamos empolgadas,mas o mesmo não poderia ser dito a respeito dos irmãos Hyung.Eles ainda tinham receio sobre a receptividade dos italianos,mesmo que eu estivesse sempre tranquilizando os dois.

Ao chegar no aeroporto fomos recebidos calorosamente pelos meus pais.Eu fiquei particularmente surpresa por não haverem mais membros da família no aeroporto.Mas minha mãe explicou que todos estavam em casa preparando 'o jantar de boas vindas',  então tudo fez sentido.

-Dunque tu sei il fidanzato dia mia figlia Giulietta? - Meu pai pergunta estendendo a mão para Jay.Ele me fita apreensivo,mas estende a mão correspondendo ao cumprimento e assentindo com a cabeça.

- Sì signore,sono Jay.Piacere di conoscerti - Ele diz surpreendendo a todos,talvez até a si mesmo.

Meu pai sorri e me olha de soslaio.Era o modo dele de dizer "Até que ele é um bom rapaz".

-Desde quando você fala italiano?- Sussurro ao me aproximar de Jay.

-Desde que você me disse que eu seria jogado de uma torre se seu pai não gostasse de mim.- Ele diz franzindo as sobrancelhas - Mas essa foi a única frase que eu deduzi que ele diria...Então foi a única coisa que consegui aprender...

Eu ri.

-Amor... Não se preocupe,eu e meu pai combinamos ao telefone que todos falariam inglês.Assim você não vai precisar se preocupar em morrer por não saber falar italiano.

Ele segura minha mão e nós seguimos meus pais até o carro.Karina já havia se entrosado com minha mãe e elas conversavam como velhas amigas.Assim como havia acontecido no dia em que nos conhecemos.Ela tinha essa qualidade.Essa espontaneidade e o poder da amistosidade repentina.

Como estávamos em seis e no carro só havia espaço para quatro pessoas,preferimos nos dividir. eu meu pai e Karina fomos no carro da família.Minha mãe os rapazes foram de táxi.

Dez minutos depois estávamos em casa.Até aquele momento eu não havia percebido a falta que eu sentia daquele lugar.As paredes rústicas,o perpétuo cheiro de vinho,os cômodos aconchegantes e a imensa família reunida em um grande jantar.Era tudo como antes.Mas agora,talvez por conta da saudade,parecia tudo melhor.

Fiz as devidas apresentações.Desde o primo Enzo até minha noona Benedetta.Todos queriam conhecer o Romeu de Giulietta Giancarlo.Eles o trataram como se já fizesse parte da família.Karina já se sentia a vontade, é claro,Jake era arrastado de um lado para o outro por ela.Ao fim de meia hora de apresentações e taças de vinho,todos se sentiram em casa.

A comida já estava servida quando meu irmão Nick apareceu.Eu nem havia notado sua ausência,e preferi que ele tivesse continuado ausente ao ver quem segurava sua mão.

-O que faz aqui Ariella?E por que está de mãos dadas com meu irmão?- Pergunto rispidamente me levantando da mesa.

Ela me lança um olhar confuso.Pelo menos foi o que os outros acharam.Eu sabia exatamente que olhar era aquele,e não era de confusão.

-Ela não fala inglês Giulia.E a propósito Ariella e eu estamos juntos. - Nick diz indiferente e se senta com a "namorada".

Toda a família permaneceu em silêncio por alguns instantes,mas logo recomeçaram um burburinho ao estilo italiano e tudo voltou aos eixos.Jay quis saber qual era o problema,mas eu não queria que ele soubesse.

Ter que suportar aquela garota sentada a poucos metros de mim seria insuportavelmente desagradável,e eu estava preparada para  me  retirar.Mas de repente mais alguém resolve se juntar a nossa confraternização.

-Marco!






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...