História Romance em New York - Imagine Namjoon - Capítulo 7


Escrita por: e stfulyla

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Colegial, Imagine Namjoon, Namjoon, New York, Romance
Visualizações 40
Palavras 1.115
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demora 😔

Perdão por qualquer erro e boa leitura 💜

Capítulo 7 - Acontecimentos


 Depois que pegamos nossa comida, voltamos para a mesa. Fiquei a maior parte do tempo em silêncio já que Taehyung estava com YunHee. Ninguém na mesa falava comigo.

Com exceção do Namjoon, ainda não entendia o motivo dele ser tão legal de repente, ele não poderia ainda estar pensando no ocorrido do aeroporto.

De qualquer forma não importava, eu tinha alguém sendo legal comigo e prováveis amigos para passar o tempo sem aula, não precisava de mais nada.

O fuso horário estava acabando comigo, não conseguia falar com Jimin e Hae. Isso me deixava triste e eu tinha medo que eles acabassem se esquecendo de mim, principalmente Jimin.

Tomei um susto quando Namjoon colocou uma cadeira ao meu lado. Estava tão pensativa que nem percebi toda a movimentação que ele tinha feito para sentar aqui.

- No que está pensando?

Simples assim? No que está pensando? Eu gostei disso.

- Na minha vida, a vida lá de Seoul.

- Você tem duas vidas?

- Acho que sim, duas escolas, agora dois grupos de amigos... Talvez.

- Então quem está falando comigo agora?

- O que?

- A s/n de Seoul ou a de New York?

Havia duas de mim? Definitivamente em Seoul, eu não sou tão tímida, mas também não mudei completamente de personalidade por causa de um país.

- Só existe uma s/n.

- Certo, uma s/n que tem duas vidas, me fale sobre o que exatamente estava pensando.

- Você não foi tão simpático ontem.

- Está desviando da pergunta... Se não quiser responder, apenas diga não.

- Não, tudo bem, é só que é um assunto muito delicado pra mim, toda essa história de mudança.

Namjoon ficou me observando por tempo suficiente para ser intimidador. Parecia até um interrogatório, mas ele acabou sorrindo e eu sorri também, mais aliviada.

- Sei bem como é isso, só não fique triste ok? Tem amigos agora.

Era tudo o que eu queria ouvir dele. Me segurei para não passar uma vergonha abraçando ele de repente.

- Obrigada, Namjoon.



***



- Meu quarto é no fim do corredor, você pode me chamar sempre que quiser -Manu sorriu. - Ah com exceção das quartas a noite, eu tenho teatro.

- Obrigada.

- Pode ir lá me ver, se quiser participar pode também, é divertido!

Ah não, eu não era pra esse mundo da arte. Gente maluca atuando e vivendo num musical. Sem ofensas, Tae e Manu.

- Vou te ver sim -Sorri por mais que soubesse que só sairia do meu quarto arrastada. - Tenho que arrumar meu quarto.

- Claro, eu também, a gente se vê no almoço?

- Sim, obrigada.

- Pare de dizer obrigada, não tem necessidade.

- Entendi, o... Te vejo no almoço.

- Isso -Ela riu e foi embora.

Entrei no meu quarto e fechei a porta. Me joguei na cama e fiquei encarando o teto. Fim de semana em New York e eu não fazia ideia do que fazer.

Sair pela escola? Cansativo, um tour pela cidade? Burrice. Eu até queria conhecer a cidade mas não conseguia nem pedir comida, como poderia sair assim de repente?

Eu deveria agradecer meus pais por me mandaram para um país desconhecido, onde eu não falo uma sílaba da língua nativa. Sério, eles são os melhores pais do mundo.

Decidi arrumar as roupas que eu tinha trazido e então ir andar por aí. Eu não podia ficar o tempo todo no quarto, até por que Taehyung não estaria sempre aqui para me guiar.

Mandei algumas mensagens para o Jimin e Hae, então sai do meu dormitório e comecei meu tour... Que não durou nem cinco minutos. Genevieve esbarrou em mim e me olhou cheia de raiva.

- Crazy bitch.

Que porra seria isso? Fiquei completamente confusa, ela apenas revirou os olhos. Felizmente, ou infelizmente, Joo estava atrás dela.

- Você não faz ideia do que ela disse não é? -Ela riu. Genevieve sussurrou alguma coisa para ela. - Ela pediu desculpas, quer ser sua amiga, até te deu um apelido.

- Qual? -Perguntei cautelosa.

- Bitch.

Isso me lembrava alguma coisa, mas não conseguia lembrar o que exatamente.

- Eu não gosto de apelidos -Falei querendo encerrar o assunto. - Com licença.

- No, no, no, loser -Genevieve me barrou.

Ela falou algumas coisas para Joo que riu alto.

- Ela quer que você faça parte da nossa irmandade.

- Não, obrigada.

- S/n, não foi um convite -Joo me encarou seriamente.

- Não ligo se não foi um convite, eu não quero, com licença -Empurrei as duas e sai.

Elas são chatas demais! As duas vieram atrás de mim e comecei a caminhar mais rápido. Não queria problemas, cada advertência era paga com multa, se fosse expulsão eu até perdia meu tempo brigando.

- Cuidado! -Foi a última coisa que escutei antes de cair com tudo no chão.

- Ai, droga -Reclamei.

Um garoto tinha me atropelado com a porcaria de uma bicicleta. Olhei para o lado, ele estava caído também, segurando o joelho.

- Hoseok! -Joo e Genevieve finalmente apareceram.

Agora vem a parte engraçada. A vadia da Genevieve fala coreano.

- Hoseok, meu amorzinho, você está bem? -Ela se agachou ao lado dele e me olhou cheia de raiva. - Por que não olha por onde anda, vadia louca!?

- Gen -O tal Hoseok deu risada. - Eu fui o culpado, para com isso.

- Exatamente, a vítima sou eu.

Levantei com um pouco de dificuldade. Eu não estava acostumada a ser atropelada por aí.

- Dramática -Escutei Genevieve falar.

Apenas ignorei e segui meu caminho. Quer dizer, tentei seguir já que o garoto que tinha me atropelado veio atrás de mim.

- Hey!

- Estou com pressa -Tentei o dispensar.

- Seu braço está sangrando -Ele me parou pegando no meu braço. - Deixe-me ajudar.

Parei para o olhar de verdade. Hoseok não parecia ser uma má pessoa, na verdade todos nesse colégio pareciam gente boa... Com exceção da Genevieve e a guarda costas dela.

- Não precisa.

- Ouviu, Hoseok, ela disse que não precisa. Vamos.

- Eu atropelei ela -Ele encarou Genevieve que tinha se aproximado. - Preciso ajudar.

Eles ficaram se encarando por um tempo. Eu estava assustada pois parecia que ela ia voar nele a qualquer momento.

- Certo -Ela sorriu de um jeito estranho. - Ajude ela. Vamos Joanne.

Assim que elas se distanciaram, Hoseok voltou a me olhar.

- Eu vivo me machucando, tenho curativos no meu dormitório. Vamos?

- Eu não...

- Estou me sentindo muito culpado, sério. Por favor, me deixe ajudar.

Respirei fundo. Eu poderia pegar uns band-ais e ir embora. Não ia demorar nem dois minutos.

- Tudo bem, vamos lá.


Notas Finais


Obrigada por ler 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...