História Romance Mais Do Que Clichê -Imagine Taehyung. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Badboy, Bangtan Boys (BTS), Gagues, Gangster, Imagine, Imagine Bts, Imagine Kim Taehyung, Imagine Taehyung, Imagine V, Kim Taehyung, Marfia, Marfia Do Porto, Marfioso, Taehyung
Visualizações 52
Palavras 1.583
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aqui to eu!
Bom espero que gostem da fanfic
Antes de lerem um aviso;

NAO É ROMANCE ABUSIVO ELA GOSTA DESSA RELAÇÃO E, NÃO APOIO DROGAS! É SO PARA O DESFECHO NA FANFIC, TANTO É QUE OS QUE MEXEM COM DROGAS IRÃO "PAGAR" PELO OQUE FEZ -NO CASO TALVEZ SEREM PRESOS!
SE LEMBREM DE PROERD COLEGUINHAS!

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Romance Mais Do Que Clichê -Imagine Taehyung. - Capítulo 1 - Prólogo

Busan 2011


   Olhar incrédulo, mente pertubada e coração aflito; era assim que Kim Taehyung estava. Ele não entendia oque estava acontecendo, mal sabia que aquela situação onde na qual se meteu, fora acarretada por suas decisões e por suas palavras. Tudo era sua culpa.

  -Eu te Odeio!-a garota gritou em meio ao choro, ela estava odiando aquela situação mais do que tudo.-... Você é um babaca! Dei tudo de mim para você e você simplesmente cagou pra tudo! Só quis manter essa pose de "Gangster" ou "Bad Boy", mas você não passa de um fraco! De um idiota Zé ruela! Eu te odeio Taehyung, eu odeio ter me apaixonado por um ser idiota como você, Jimin estava certo, eu deveria ter escolhido ele e não um monstro como você!-a chuva caía com força e se mesclava com as lagrímas daquela garota, ela estava irritada, mas o pior de tudo, assim como o Kim ela estava arrependida por ter falado tudo aquilo. Mas a culpa era do maior, não? Ele era o causador daquela situação. O citado olhava para a menor transmitindo tristeza em seu olhar, ele queria abraça-la, a beijar e dizer que tudo iria ficar bem.

  Mas não podia, caso contrário, ela iria sofrer.


  -Melhor você ir embora.-o Kim virou as costas deixando uma lágrima passar por sua bochecha, ele queria gritar, xingar e esbravejar para o mundo que a amava, mas não podia, simplesmente não podia.

  -Eu nunca mais vou voltar.-a garota sussurrou e por fim se foi, deixando o jovem rapaz no meio da chuva assim se aprofundando na escuridão de sua alma.

  -Já pode sair, Jimin.-o maior murmurou logo vendo a silhueta do menor, o mesmo limpava sua arma calibre em mãos e tinha um sorriso malicioso nos lábios.

-Eu te avisei Kim, que um dia o rei cai e que o bispo se torna um outro rei, assim tomando a rainha.-sussurrou vendo o citado trincar os dentes irritado.-... Mas pelo menos você fez o bem, caso contrário, eu mataria ela. Nunca deixe o amor te dominar Taehyung, você é da Márfia, não serve para isso. O amor é só uma fraqueza, foi assim que seu pai morreu, não seja idiota de tomar as mesmas decisões. Essa marca em seu pescoço é a sua identidade, enquanto você a ter, pode ir até o inferno, mas a Márfia do Porto sempre irá ir atrás de você.

  Kim Taehyung sabia que ele estava certo.

  Ele não passava de um Fantoche usado por Kim Namjoon, para matar ou encorbertar crimes, assim como seu pai e seu bisavô faziam. Era hereditário. Não havia como fugir. Ele estava preso e nem o amor poderia o salvar.



 |=|=|=|=|=|=||==|=|=|=|=|==|=|=|=|=||=|=|

 Busan 2010 


 Não sei ao certo quando foi a primeira vez que o vi, talvez ele estudasse naquela escola á muito tempo mas eu não tenha percebido. Só foi em uma tarde chuvosa que o vi, pele tatuada por toda a parte, cabelos vermelhos chamativos mas que eram escondidos pelo capuz preto do grande moletom da mesma cor, um cigarro estava entre seus dentes destacando seus lábios rosados, sua pele era clara e delicada, porém seu olhar era vazio e inexpressivel. Ele me fitava do outro lado da rua escorado em sua moto bis vermelha, não sabia por quê, mas seu olhar fez-me arrepiar por inteira. Não, eu não conseguia quebrar aquela troca de olhares, estava perdida no vazio que era a sua alma.


 -Está tudo bem?-Lisa perguntou ao meu lado, chamando minha atenção, ela aparentava estar preocupada e procurava o local pelo qual eu não parava de olhar.


 -Quem é ele?-perguntei olhando fixamente para aquele garoto em meio á chuva.


 -Ah, Kim Taehyung. Melhor não se meter com ele.-ela alertou trocando o guarda-chuva de mão assim aproveitando a outra livre para mexer em seu celular.-... Ele geralmente "'cabula" as aulas e quase nunca vêm, é reprovado dois anos seguidos. Dizem que ele faz parte da Márfia, já foi preso várias vezes, porém ninguém têm prova contra ele.-eu estava curiosa, muito curiosa sobre ele. Algo trazia essa curiosidade á tona, eu queria descobrir, saber quem ele era.


 Por fim não me segurei ao vê-lo jogar o cigarro no chão e entrar em um beco, ouviu Lisa me gritar dizendo que o sinal iria bater para entrarmos, mas eu não me importava, queria saber quem ele era. Queria saber a sua existência, oque ele fazia e o por quê ele despertou essa curiosidade em mim.


 Ao entrar no beco vi que era longo e escuro, não me importei e continuei a andar, ao longe vi seus cabelos vermelhos curvarem a esquina, aproveitei para correr assim ficando mais próxima, ao olhar a esquina o vi parado no beco sem saída, por que ele ficaria em um lugar tão sujo e imundo?


 -Aqui.-Kim Taehyung entregou um pacote branco e pequeno á uma pessoa mais nova, na verdade parecia ser um moleque de quinze anos ou quatorze. Oque era aquele pacotinho?


 -Faz um efeito bom?-perguntou já abrindo o pacote e colocando aquele pó branco em mãos, ele ia cheirar aquele conteúdo, porém o avermelhado apontou uma arma para o mais novo, o assustando.


 -O dinheiro antes.-sua voz era rouca fazendo-me arrepiar, eu não estava com medo de ela estar usando uma arma ou estar apontando aquilo para aquela 'criança'. O garoto entregou notas de dinheiro  para Kim Taehyung, e o citado guardou o dinheiro no bolso e assim viu o mais novo cheirar o conteúdo.


 -É forte.-comentou alegre inalando aquele pó, por fim, o avermelhado novamente levantou a arma e levou um novo cigarro aos lábios, o acendendo com a mão vazia.-... O-Oque foi? E-eu paguei! Não está faltando dinheiro, está?


 -Não é esse o problema. Eu não quero ser entregado para a polícia se é que me entende, olhando para o seu rostinho, sei que se você for  torturado irá abrir o bico.-o sorriso sarcástico adornava seus belos lábios, o garoto caiu de medo e implorava para não ser morto, jurando não abrir a boca. Mas um barulho alto soou naquele beco, por medo voltei a minha cabeça e escorei-me na parede, tudo que consegui ver foi o sangue para todo lado, por desespero comecei a correr. Então aquele era Kim Taehyung? Oque era aquele pacotinho? 


 Por fim vi que corri para o lado errado, assim parando em um beco sem saída, quando virei-me para trás fui prensada na parede, o Kim segurava um de meus pulsos e apontava a arma para mim com a outra mão, uma de suas pernas estava no meio das minhas, assim não tendo como correr. Sua face estava perto da minha, as orbes castanhas me encaravam profundamente fazendo-me arrepiar, e então vi que ele tinha uma tatuagem ao lado de sua bochecha, uma cruz invertida. Seus lábios estavam cemi-abertos e o que aparentou ser horas foram apenas segundos, eu me perdia no seu olhar, não sentia medo de ser morta ali, só estava apaixonada por aquele olhar intenso e ao mesmo vazio.


 -Quem é você?-sussurrou em meu ouvido com sua voz rouca, fazendo arrepiar minha espinha.


 -Eu quem pergunto, quem é você?-perguntei dando ênfase na palavra "você", o avermelhado soltou uma risada nasalada em meu pescoço apertando a arma em minha barriga.


 -Não te interessa.-retrucou ficando face a face comigo, roçando nossos narizes.-... Por que me seguiu? Devia estar com medo.


 -Não tenho medo de você, Kim Taehyung.-respondi debochadamente vendo o maior trincar os dentes.


 -Pois deveria ter, "Princesa".-ele conseguiu ser mais debochado que eu, por fim desafrochou o aperto em minha barriga com a arma e roçou seus lábios aos meus, fazendo meu coração acelerar.


 -Oque você fez com ele?-perguntei mesmo já sabendo a resposta.


 -Oque você viu?-perguntou mesmo já sabendo também a resposta.-...Só dei uma "boa noite Cinderella" para ele, a morte é algo inevitável, não?


 Por fim ele se desgrudou de mim e deu dois passos para frente, ficando de costas enquanto alisava a sua arma.


 -Não quando o causador da morte é uma pessoa.-retruquei com uma sombrancelha arqueada, estava curiosa demais em relação á ele.


 -Não tenho tempo, Tampinha.-o avermelhado se virou para mim e arrastou sua arma por minha bochecha me encarando com seu sorriso vazio.-... Esqueça tudo que viu aqui, não pretendo matar um rostinho tão bonito assim. Viva sua vida normal, vá ser a popular da escola e esqueça tudo relacionado á mim.


 -Está com dó?-perguntei com um sorriso sarcástico sentindo a arma ser apertada em minha bochecha.


 -Uma coisa que não tenho, é dó.-por fim ele deu dois passos para trás e apontou a arma para mim, assim atirando, por relance fechei os olhos e ao abri-los vi que o avermelhado não estava mais ali. Eu diria que tudo foi minha imaginação, porém senti meu sangue deslizando por minha bochecha, mostrando que a bala passou por ali de raspão e perfurou a parede atrás de mim.


 Quando decidi ir para casa, passei pelo beco onde na qual o garoto morreu, havia sangue por toda parte e seu corpo estava cheio de furos onde na qual Kim Taehyung atirou, por fim, vi que na parede havia uma grande círculo feito de sangue -no caso a do garoto- e no meio havia um 'V', eu não tinha entendido porém antes de ir para casa peguei aquele pacotinho com o pó e fui para casa no meio da chuva, enquanto pensava.

Quem era Kim Taehyung?


Notas Finais


Bom é isso.
N esqueçam de favoritar e comentar
Para me motivar.
Dependendo de como a fic estiver eu as vezes desisto
Entt n fiquem surpresos ao ver que apaguei :V
Fui


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...