História Romances Tóxicos - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Coréia Do Sul, J-hope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Romance, Romance Hetero, Suga, Taehyung, Yoongi
Visualizações 11
Palavras 2.173
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, LGBT, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vooolteeeiii, espero que ainda estejam por ai ao meu aguarde! kkkkkk
Tenho um presente para vocês hoje, mas eu conto nas notas finais!

Obrigadaaaa mais uma vez pelos comentários e favs, vocês são incriveis!!!!

Não vamos enrolar mais hoje,
boa leitura, me perdoem por qualquer erro!

Capítulo 8 - Surpreendida


A viagem até Gyeongpo não foi nada memorável. Pegamos um trem que partiu de Seul às 5:30 da manhã, demoramos entorno de 3 horas para chegar e todos dormimos o caminho inteiro. Acordei primeiro com Jungkook deitado em meu colo, Tae roncava baixinho ao canto e Jimin ao seu lado; Namjoon de boca aberta, Jin todo torto e Hoseok encostado em um Yoongi de olhos fixos em mim.

Levantei uma sobrancelha para ele que riu dando de ombros em resposta. Observei o vagão meio sonolenta ainda, não havia outras pessoas conosco.

*Você dorme de boca aberta* – Uma mensagem de texto foi enviada a mim e franzi o cenho desconhecendo o número.

Yoongi coçou a garganta ruidosamente me fazendo encara-lo.

*Não pode ser...* – Apertei enviar e em segundos o celular de Yoongi tocou, confirmando o que eu mais temia. *Como conseguiu meu número?*

Arregalei os olhos em reprovação para ele que ria divertido.

*Jimin*.

Esperei algum tempo, na expectativa de que ele desse um relato mais preciso, mas quando percebi que não o faria, bufei.

*Explique-se, Min Yoongi*.

*O maknae não tem senha, Jimin pensou que seria bom ter seu número para algum caso de emergência, caso você se perdesse por aí*.

*Se eu me perdesse, vocês não saberiam. Eu que teria que ligar por socorro!*.

*Esse é o motivo exclusivo da mensagem, salve meu número caso precise de algo. Jungkook odeia celulares*.

Realmente, o que Yoongi dizia era 100% verdade. Eram raras as vezes que Jungkook respondi suas mensagens, ou até mesmo, atendia as ligações.

*Ok* – Mandei por final.

*Mal-agradecida*.

*Você acha mesmo que eu vou acreditar que você pegou meu número exclusivamente para me localizar caso eu me perca? *

*Você é muito egocêntrica*

*Falou o cara que tentou me beijar na balada, a força* – Arqueei uma sobrancelha para ele, em desafio, e ele estreitou os olhos.

*Primeiramente, senhorita Choi* – Ele mandou e eu me escondi em meu próprio cabelo para que ele não me visse rindo. *Posso ser um merda, mas eu nunca forçaria uma mulher a qualquer coisa na vida*

Enviei um emoji debochado e ele riu parecendo nervoso.

*Admita que você queria, eu li você, você realmente queria aquilo*

Engoli em seco e me remexi desconfortável, não ousei ao menos espiar Yoongi naquela hora, mas fiz Jungkook acordar suspirando profundamente.

*Yoongi, eu tenho namorada*

*Me desculpe por aquele dia, eu não sabia... e por hoje também *

Eu mal pude acreditar no que estava lendo. Tive que checar Yoongi e ele sorria sem mostrar os dentes, parecendo totalmente simpático e arrependido. Fiquei atônita, não consegui reagir, eu não esperava por aquilo.

– Está conversando com quem, noona? – Jeon acomodou o rosto em meu ombro e eu joguei o celular para dentro da minha mochila.

– Chegamos, que bom que você acordou. – Desconversei, lhe dirigindo um sorriso, e apertando a bochecha amassada de sono dele.

Eu até poderia estar apenas sorrisos por fora, mas minha mente estava em conflito. Ele foi sincero? Jungkook disse-me que Yoongi era um babaca, e eu cheguei a esta conclusão por mim mesma depois do dia da boate, mas aquela atitude mostrava totalmente o contrário. Será que eu havia me precipitado? Ou Yoongi estava apenas zoando com a minha cara?

Jeongguk começou a provocar os outros meninos para que acordassem, e meus olhos desviaram para Yoongi, por um momento apenas. O sorriso simpático havia sumido, mas os olhos estavam mais brandos...

 

 

Demoramos mais alguns minutos para sair do trem e mais outros até conseguirmos táxis suficientes para todos nós. Eu, Jeon, Namjoon e Jin fomos juntos no primeiro, seguidos pelo restante dos rapazes em um segundo.

Os responsáveis pelo check-in dos meninos, Namjoon e eu andamos até a recepção e enquanto os mais jovens conversavam alto e pulavam agitados pela vista do mar, vi os mais velhos se dissipando para os cantos, em busca de um sofá para esperarem.

– Bom dia, senhores! – Fomos recebidos com um sorriso pela atendente.

– Olá – Namjoon tocou seu próprio ombro, deduzi aquilo como um sinal de nervosismo – reserva em nome de Bang Si-hyuk.

Cliques ágeis e ela assentiu confirmando. Entregamos nossos documentos, junto com os dos meninos, e ela nos deu três cartões magnéticos.

– Moça... hum... não está faltando ao menos mais um? – Namjoon mostrou-lhe os cartões e ela franziu o cenho confusa, checou mais uma vez o computador e afirmou que eram apenas três quartos realmente. – Aish...

– Eu tenho certeza de que eles não vão ligar, Namjoon. – Tentei consola-lo.

– Esse não é o problema, Hyu-ssi – sorri com a informalidade e a maneira mais próxima que ele usou para me chamar – mas...

– Mas não se dividiriam de qualquer forma? – Franzi o cenho e observei Jungkook, Taehyung e Jimin jogando as mochilas no chão.

– Aish. – Namjoon resmungou e Hoseok percebendo a cara do amigo, se aproximou.

– O que foi? – Hobi coçou a cabeça entrando na mesma vibe desanimada de Namjoon.

– Hyung...

Optei por não questionar mais, deixei os dois resolverem aquela questão interna.

– Venham todos aqui, por favor! – Namjoon chamou e todos atenderam. – Temos três quartos e somos oito, eu gostaria muito de dar privacidade à Hyunah por ser a única mulher entre nós e...

– Hyung... – Jungkook tentou advertir, mas eu o cortei logo por cima.

– Não vou fazer quatro de vocês dormirem em um quarto para três só porque sou mulher. – Franzi o cenho. Namjoon havia ficado naquele estado só por não conseguir um quarto exclusivo para mim? Fofo, mas totalmente desnecessário.  – Me coloque com Jungkook e mais um de vocês em um quarto, já vi esse menino de cueca mais vezes do que posso contar.

– Vic! – Jeon chamou minha atenção com as bochechas vermelhas e todos rimos da cara dele.

– Fique com o quarto duplo com o maknae, é o mínimo que podemos fazer. – Foi a vez de Hoseok falar.

– Não aceito ser tratada com diferença, vamos fazer o seguinte: – passei um braço pelos ombros de Jungkook tendo que ficar um pouco nas pontas dos pés para fazer isso – formamos duplas, depois usamos quatro palitos sendo um deles inteiro, dois deles cortados ao meio e um apenas na ponta...

– Quem tira o palito inteiro fica com o quarto duplo, os cortados ao meio são os das duplas que ficaram unidas e o outro é a dupla que se separará. – Taehyung concluiu e eu não pude deixar de sorrir para ele.

– Exatamente. – Assenti. – É a maneira mais justa.

Taehyung pegou logo a mão de Hoseok e vi Jimin e Yoongi fazerem bico automaticamente, ri quando eles se entreolharam e arquearam as sobrancelhas um para o outro, aproximando-se e fazendo uma dupla entre si já que seus companheiros costumeiros os haviam traído. Jungkook já estava comigo então Namjoon e Jin ficaram juntos. Fizemos a recepcionista misturar e segurar os palitos para que não se corresse o risco de trapaças.

Taehyung e Hobi comemoraram com o quarto duplo, e a dupla a se separar era Jin e Namjoon. Jungkook ficou todo nervosinho quando Jin quis brincar comigo dizendo que a oportunidade de me roubar de Taehyung havia chegado e não parou de chiar até Namjoon concordar em ficar conosco.

– Você anda agindo feito uma criança! – Falei baixo, quando os meninos já estavam à nossa frente rumando o elevador.

– Isso tudo porque você está perdendo o controle! – Ele usou o mesmo tom irritado e baixo que eu.

– Você está estranho assim por causa do que aconteceu com Yoongi? – Puxei seu braço quando ele quis me dar as costas. – Você anda evasivo Jeon Jungkook, o que está acontecendo?

– Não enche, você não é minha mãe! As minhas ações só dizem respeito a mim, você não tem nada a ver com elas. – Então ele deu um jeito de tirar seu braço de meu alcance e saiu pisando duro.

Aquilo doeu. Me pegou de surpresa e foi como um soco no estomago. Eu havia atravessado o mundo só para vê-lo e Jungkook não era mais o Ggukie que costumava ser comigo. Mas ele realmente estava certo, eu não tinha que ficar me intrometendo daquele jeito. Jeon está ainda na fase de formação da personalidade, dez meses é muito tempo para quem tem essa idade, ele está tentando entender quem é, tentando padronizar um estilo de comportamento, uma identidade, e eu não posso ficar pegando no pé dele por querer que ele continue sendo o que ele era dez meses atrás.

Jimin foi quem estava me esperando para que o alcançasse e andasse ao seu lado, então me apressei e abracei sua cintura de lado. Recebi um afago no cabelo e continuamos andando em silêncio até entrar no elevador, ele nem sequer recuou um momento do meu toque. Fiquei muito grata por todo aquele carinho.

– Meu quarto é no corredor seguinte, 208. – Jimin apertou minha mão quando chegamos na porta do quarto em que eu ficaria, e esperávamos o emburrado do Jungkook entrar e Namjoon logo em seguida. – Vá até lá a qualquer momento, não fique tímida.

– Obrigada. – Sorri meio forçada, mas realmente agradecida.

Entrei e fiquei até surpresa com o tamanho do lugar, eu esperava que fosse relativamente espaçoso para caber três pessoas confortavelmente, mas ele era realmente grande e luxuoso. Haviam três camas de solteiro no estilo box, com edredons brancos que, de cara, tive vontade de passar-lhes a mão para sentir a macies. Uma janela grande proporcionava uma vista de tirar o folego e havia até uma banheira no banheiro.

– Quer ficar com a cama da janela, Hyu? – Namjoon perguntou e vi que nem ele nem Jungkook haviam escolhido uma ainda, esperando que eu o fizesse primeiro.

– Jeongguk gosta mais de acordar olhando para o sol do que eu – ri baixinho, lembrando da porcaria do quarto de seu apartamento no Brasil, com janelas gigantescas que não tampavam claridade nenhuma. – Eu fico com a da parede, pode ser?

– Sem problemas, eu durmo em qualquer canto. – Namjoon se jogou na cama do meio, afundando feliz nos edredons macios.

Jungkook nem sequer me olhou para falar obrigado, apenas resmungou deixando sua bolsa em cima da cama e saindo do quarto logo em seguida. Suspirei derrotada, totalmente dividida entre deixar que ele continuasse com aquilo ou discutir até ele cair na real, mas por hora, eu deixaria as coisas como estão.

– Namjoon – chamei baixinho me sentando na cama, forçando-o a abrir os olhos. – O Jungkook, ele anda assim mesmo, ou foi minha chegada que o deixou neste estado?

Namjoon apoiou o queixo no punho fechado e cruzou as pernas compridas, virando de lado para me olhar.

– Assim como?

– Evasivo... – observei a porta em que Jungkook tinha acabado de sair um tanto melancólica. Minha cabeça avoada viu aquilo como a barreira figurativa, mas nem tanto, que ele havia imposto e eu a via crescer entre nós, nos deixando cada vez mais distantes um do outro. – Veja bem, ele sempre foi difícil de lidar, sempre tímido demais, quieto demais e meio ciumento, mas ele havia melhorado depois de um tempo comigo no Brasil.

– Veja bem, eu não tenho muito propriedade para falar do Jungkook antes do Brasil, talvez Hoseok tenha um pouco mais a falar sobre pois os dois eram parceiros na dança – assenti, fazendo uma nota mental sobre conversar com Hoseok mais tarde. – Mas o que eu posso dizer é que do quinto mês conosco, até antes de sua chegada, Jungkook começou a se esquivar e a rejeitar contato. Eu fico surpreso toda vez que vejo como ele é próximo a você, sabe do que eu estou falando né? – Arqueei uma sobrancelha, meio confusa. – Tipo esse negócio de abraçar e ficar tocando um ao outro.

– Ah sim, eu peguei muito no pé dele para isso. – Sorri.

– Então, alguns meninos, principalmente os mais novos, são bem carentes. Eu não os julgo por terem sido “tirados” dos pais jovens demais; Taehyung, Jimin e até Hoseok gostam de abraçar, são muito comunicativos, e são os que Jungkook começou a evitar com mais frequência nos últimos tempos. – Namjoon se sentou, ficando empolgado com sua linha de raciocínio e eu me ajeitei um pouco mais na cama para acompanha-lo. – Agora ele vive com Jin-hyung pra lá, Rapmon-hyung pra cá...

– Rapmon? – Interrompi sem querer.

– Pretendo debutar com o nome artístico Rap Monster. – Namjoon sorriu e olhou para baixo um pouco sem jeito.

– Eu achei bem legal! – Soltei uma risadinha. – E porque ele não gosta do Yoongi?

– Não sei... – ele pareceu ficar desconfortável. – Yoongi é um cara bom, ele é só difícil.

– Jungkook também, talvez por serem iguais, um não suporta o outro.

– Não acho que eles sejam iguais, Hyu. – Nam passou a mão nos cabelos. – Yoongi tem muitas cicatrizes que usa como uma espécie de escudo, Jungkook é complicado por causa da idade...

– Acho que entendi. – Respirei fundo. – Acho que preciso de um pouco de ar fresco. – Olhei para o dia lá fora que mal havia começado. – Me acompanha numa caminhada, Namjoon?

– Eu adoraria, mas preciso terminar um trabalho.

– Mas você está de férias! – Lancei um olhar acusador para ele, que levantou os braços como quem se rendia.

– Numa próxima, eu prometo a você. – Namjoon sorriu exibindo as covinhas, e eu ri de toda aquela fofura.


Notas Finais


JK todo nervosinho e mostrei mais do Nam hoje, eu o vejo muito com esse ar de conselheiro, vocês também não olham para aquele rostinho lindo e vêm maturidade e integridade?
Enfim, meu presente é...
MAIS UM CAP NO MESMO DIAAAAA!!!!!
(Vocês muito provavelmente já receberam a notificação de ambos capítulos novos, mas relevem, to animada hoje).
Corre pra ler o próximo, mas não deixem de comentar nesse, gosto de vocês apontando pra onde eu to acertando e onde estou falhando pra fic sempre ficar o melhor possível pra todo mundo.
É isto, bjim, até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...