História Romione - O depois da batalha - Capítulo 43


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Ronald Weasley
Tags Hermione, Romione, Ron, Ronmione
Visualizações 61
Palavras 708
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Magia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi😊

Capítulo 43 - Chega!


Ron

- Me desculpe, mas Mionezinha. Não acredito em você, não hoje. - falo após um breve selar.

- Ronald!  - ela sentou-se ereta ainda sobre mim.

- Eu já me desculpei antecipadamente.

- E eu não ligo! Vai me dizer que você não quer. - ela começa a rebolar, lentamente, em cima de meu membro rígido.

- Claro que eu quero, mas... HERMIONE! - ela roça e geme baixinho.

- Você fica tão lindo quando tá bravinho. - ela, ainda movimentando o quadril em círculos, pega minhas mãos caidas ao lado de meu corpo, e as põe nas laterais de seu corpo, me induzindo a empurra-la para baixo, para ter mais atrito ao jeans que uso.

- Chega, chega, chega e chega! - sento na cama e passo um de meus braços por baixo de suas lindas pernas, e o outro tem suas costas apoiadas, deito-a no seu lado da estreita cama e me levanto - Eu não queria dizer isso, mas sou OBRIGADO. Hoje eu durmo na sala. - pego o travesseiro e dou alguns passos da cama.

- Ah não, Ron! - ela segura minha mão - Vem me satisfazer, eu tô carente. - ela puxa.

- Você está triste. Boa noite. - beijo sua testa, pego uma calça de moletom e deixo o quarto com certa relutância.

Descendo as escadas de dois em dois degraus, ao chegar no pé, encontro Bichento miando, provavelmente por fome.

- Olá, Rabugento. Está com fome, certo? - ele mia - vou procurar algo para você comer. 

Caminho até a cozinha, procuro dentro dos armários até achar uma gororóba para gatos que mamãe havia comprado na semana passada para o Amasso que estava de passada por aqui. Pego dois potinhos, num deles boto o preparo, e no outro, três dedos de leite. Deixo sobre a mesa e vou a procura de comida humana desta vez, não demorou muito até eu achar os pães com especiarias que Jorge havia comprado de presente para nós, ninguém na casa, exceto eu, gostou. Pego também a geléia de framboesa que estava na bancada, e uma faca. Sento de frente a Bichento e vou preparando meu pão, ou melhor, pães enquanto ele come. Dou uma mordida, e ainda com a comida na boca resolvo começar uma conversa de uma só via.

- Sua mãe está bem mal com tudo isso sobre o pai dela, - já que vamos morar juntos, tenho que ter uma boa relação com meu filho, nada melhor que um bom papo - nunca vi ela agindo assim. Não que eu não tenha gostado, na verdade eu amei. Só não conto o que é, porque ela é sua mamãe. - sigo comendo meu sanduíche

Ele me olha, vira a carinha e mia. 

- Não sei o que você quis dizer, mas agora que vamos morar juntos, precisamos ter uma boa relação, não é? - "miauu" - exato, se não a Mione fica triste, e a gente não quer ver ela triste. 

Dou uma dentada no segundo pão com geleia.

- Ai ai, filho. Agora, falando sério mesmo, estou preocupado demais com a tua mãe. Tente alegrar ela, ok?

- Desde quando você e Bichento se dão bem? 

- Oi, pai.  - me viro para ele - Uhh... Acho que nunca, mas agora precisamos, né Bichento? 

- Está bem, então. Mas me explique direito o que aconteceu com Hermione e a família dela. Eu nao entendi direito. - ele senta ao meu lado.

- Bom na verdade ela só brigou com o Sr. Granger, você sabe os motivos. Ela está abalada, fez coisas que nunca havia feito antes e... Simplesmente dá para ver que ela não está bem.

- Ouça, Ron. Você tem que ajuda-la a passar por isso, sem ajuda ela, e qualquer outra pessoa no mundo, não conseguem passar por tempos difíceis sozinhas.

- Eu sei, mas o problema e que a Mione é cabeça dura e não vai aceitar que ela está triste, e isso complica todo o resto. Eu sei disso, venho pensando nisto des do minuto em que começaram a brigar! Eu tenho certeza de que ela é a mulher da minha vida, pai. Não quero vê-la passar por isso.

- Então não deixe, rapaz! Agora vá dormir, está tarde.


Notas Finais


Rony tentando se controlar é um hino kkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...