História Rompendo o lacre - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chen, D.O, Lay, Suho
Tags Baekxing, Baekxing!hetero, Chen!fem, Menção Chensoo, Menção Seho, Texting, Yixing!fem
Visualizações 285
Palavras 8.954
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


uma baekxing lindíssima merece ser postada com essa conta nova do yixing no twitter, não é mesmo? (e não apenas porque a capa ficou pronta só agora, não mesmo)
OI GENTE!!!!!!
a fanfic é hetero com o otp mais lindo do mundo, e a história é dedicada inteiramente ao val @kirihozu (antigo corallinus, o desgraçado mudou o user DE NOVO) que me pediu que escrevesse o plot e que fez essa capa maravilhosa! espero que tenha ficado do seu agrado, meu bem. e a quem for ler, espero que goste, sim? 💚
beijos em todos 💚

Capítulo 1 - Único


A aula de Cálculo Integral 2 parecia um tédio para todos os alunos daquela turma. Quer dizer, todos não, quase todos. Yixing, a garota mais bela da classe, – escolhida por uma votação boba de garotos bobos, mas que ainda assim levantaram o ego da garota – estava sentada na primeira cadeira da primeira fila, bem no meio da sala. As pernas no jeans preto colado estavam bem cruzadas, apertando sua própria vagina com as coxas só para dar um pequeno prazer a si mesma. A garota tinha aquele lance de ser sensível, tão sensível que só em olhar o professor, ficava excitada. O cotovelo apoiado na banca e a mão na bochecha dava a entender que a garota parecia bastante interessada na aula do professor Kim Junmyeon, mas o sorrisinho de canto – mais precisamente um sorriso beeem apaixonado – estava estampado no rostinho delicado de Yixing. Bom, ela não negava que tinha uma queda, quase um penhasco, pelo seu professor de Cálculo. Infelizmente não teve como evitar, Kim Junmyeon era lindo, charmoso, cheiroso e inteligente, usava roupas sociais, ternos, o cabelo preto estava sempre bem penteado e o homem vivia com um sorriso no rosto, esbanjando simpatia... Cara, aquilo era tudo o que uma garota queria. Contudo, Junmyeon não deixava de ser professor de Yixing, além de ser homossexual e casado com Oh Sehun, outro professor da mesma faculdade, o cara que ensinava Química. Aquilo, aquela coisa de casamento, orientação sexual, e o profissionalismo, acabava com as esperanças de Yixing. Só restava dar sorrisos e suspiros, torcendo para não dar muita bandeira, sabe... E até onde ela sabia, a única que sabia daquela paixãozinha platônica era sua melhor amiga, Kim Jongdae, e seu namorado, Do Kyungsoo.

Jongdae e Yixing eram colegas de quarto desde o primeiro período do curso de Engenharia da Computação, e disso surgiu a amizade das duas, algo que aconteceu numa simplicidade só. Yixing era adorável, simpática, sorridente, puxava assunto e era calminha que só ela, além da fofura que fazia qualquer pessoa querer lhe apertar o rosto até formar um biquinho de peixe, e juntando tudo isso com uma Jongdae de cabelos curtos e uma franja na testa, extrovertida pra caramba, que adorava piadas e alguém que fica animada com qualquer coisa, ambas as garotas acabaram se dando muito bem, mesmo que toda aquele companheirismo durasse menos de um ano.

E bom, Jongdae entendia bem a melhor amiga. Quem não suspirava apaixonadamente por Kim Junmyeon? Um homem lindo daquele? Até Jongdae, que namorava com Kyungsoo, acabava toda derretida pelo professor.

— Então... Acho que por hoje é só. – Junmyeon disse, abrindo um sorriso cheio de dentes certinhos e brancos, a luz do projetor deixando os olhos do professor claros e fazendo as garotas, veja bem, não só Yixing, ficarem derretidas – Na próxima aula eu continuo o assunto, e não esqueçam de treinar, por favor. Eu que sou professor, acho essa matéria complicada, imagina vocês, alunos.

Yixing ainda acompanhou Junmyeon até a porta com o olhar, fazendo Jongdae ao lado cair na risada, negando com a cabeça.

— Você nem ao menos consegue disfarçar, garota... – deu um soco fraco no braço dela.

Yixing até ficaria tímida, mas já estava tão acostumada com aquele tipo de situação que apenas ria junto de Jongdae.

— Você tem razão, Dae, eu não consigo disfarçar. Não tem como, fala sério. Junmyeon é... – soltou um suspiro, mordendo o inferior pintado de batom vermelho.

— Já entendi, não precisa entrar em detalhes. – Jongdae se levantou, colocando a bolsa branca no ombro – Vamos lá. Shopping, certo? Você prometeu!

Yixing fez careta. Não era fã de fazer compras ou ir ao shopping, nem de caminhar com a amiga já que Jongdae parecia nunca ficar cansada. A Kim simplesmente tinha uma energia que parecia nunca acabar.

— Você prometeu, Yixing... Ontem, lembra? E eu preciso de uma calça jeans nova urgente, sabe, o Kyungsoo foi tirar ela, aí arrancou o botão, aí...

Jongdae já estava rindo.

— Me poupe dos detalhes, Jongdae. – a chinesa se levantou logo, querendo mudar de assunto. Arrumou o kimono vermelho nos ombros e pegou o caderno e o estojo, torcendo para que a amiga não continuasse com a conversa constrangedora.

Quando se tratava de sexo, Yixing ficava sem jeito. A garota tinha 22 anos e era virgem, e saber que qualquer pessoa que conhecia já tinha transado pelo menos uma vez, a desagradava, fazendo ela se perguntar se era muito careta. Yixing nunca se sentiu à vontade com nenhum garoto para fazer sexo. Tinha beijado sim, e muito, mas nunca chegou aos finalmente por puro desconforto. Ah, ela queria que fosse especial, com alguém especial, talvez com um futuro namorado fixo. Só.

Com as duas saindo da sala de braços cruzados, Jongdae não perdeu a oportunidade de implicar, falando baixinho pelo corredor da faculdade estar cheio de universitários de todos os tipos.

— E então...

— E então o que, Dae? – revirou os olhos, esperando qualquer provocação. Se não fossem amigas e não tivesse acostumada com o jeitinho peculiar de Jongdae, a chinesinha já tinha socado a carinha bonita da amiga e a mandado ao inferno.

— Você prestou atenção na aula ou apenas ficou babando pelo senhor Kim?

— Ai, Dae... Sério que você vai continuar com isso? Será que vou ser obrigada a contar ao Kyungsoo que você anda falando mais no professor do que no seu próprio namorado? Hein?

— Ei! Isso é golpe baixo.

— Posso saber o que as damas estão falando sobre mim?

Kyungsoo tinha chegado na hora certa, pegando na mão da namorada e a abraçando, beijando o pescoço da amada. Estavam juntos desde exatamente o ensino médio, há alguns anos, e nada nunca ficava chato, tudo parecia ficar mais forte e intenso. Yixing admirava o casal, admirava o sorriso bonito de Kyungsoo quando estava perto de Jongdae, e admirava a felicidade da amiga quando recebia toda aquela atenção e carinho.

Voltaram a andar pelo corredor, com Kyungsoo e sua mão entrelaçada na de Jongdae, que voltou a cruzar o braço com Yixing.

— Aonde você estava, mocinho? Você e sua turma têm aula de Cálculo com a gente, não? E não estávamos falando nada antes de você chegar. – Jongdae afirmou, mas seu sorrisinho a entregava

— Fiquei jogando sinuca na sala dos professores... E não venha dizer que não estavam falando sobre mim. Por favor, Yixing, me explique a situação. Estavam falando da minha beleza? Do meu carisma? De como eu sou bom na cama?

— Oh, céus... – mais uma vez a chinesa revirou os olhos, negando com a cabeça – Vocês são iguaizinhos, realmente. Sinceramente, não entendo como aguento vocês.

— Porque você nos ama, querida. – disse Jongdae, dando um beijo estalado na bochecha da amiga.

Yixing não podia contrariar. Era a pura verdade, afinal. No fim, acabou abrindo um sorriso enorme, mostrando a covinha fofa que tinha na bochecha.

Fora da faculdade, os três pararam em baixo de uma árvore florida, pensando sobre o que fariam.

— Vão ao shopping, certo? – Kyungsoo perguntou, tendo o aceno das duas garotas – Preciso encontrar um amigo na cafeteria de lá. Temos um trabalho pra fazer.

— Como se eu fosse boba o bastante pra descartar a companhia do príncipe que é o meu namorado...

— Ah, Dae...

E lá estava Kyungsoo abraçando a namorada novamente, os dois ficando em um chamego só. Yixing adorava a relação dos amigos, mas precisava mesmo ser cúmplice das ceninhas românticas? Não tinha nascido para ser uma vela, fala sério.

Com a Zhang limpando a garganta, tentada a sorrir e revirar os olhos ao mesmo tempo, o casal à sua frente se separou e voltaram a andar até o shopping não tão longe dali.

— Quem é o amigo, Soo? Sabe, estou decidida a procurar um pretendente pra Yixing, o que acha?

— Ahn... Olá? – a chinesa disse, indignada – Eu estou aqui, tá? Ouvindo tudo. E que história é essa de pretendente?

— É o Baekhyun. Vocês devem conhecer.

— Oh! – Jongdae ficou surpresa, ou fingiu estar com toda sua alma de boa atriz – Byun Baekhyun? O cara mais cobiçado da faculdade? É, com certeza eu conheço ele.

— Ei, Jongdae! Eu estou aqui, sabe? Seu namorado e tal... E pra mim, Baekhyun é o meu melhor amigo, só isso.

— Eu sei, anjo, mas que ele é o cara mais cobiçado da faculdade... Bom, ele é. Porém... Eu prefiro você, você sabe.

Kyungsoo suspirou, se segurando para não abrir um sorriso enorme. Era difícil não ser um rapaz meloso, mas quando se namorava com Kim Jongdae, ficava impossível não ser um bobo romântico.

— Baekhyun é bonito, realmente. – Kyungsoo disse – E o melhor de tudo, ele não é aquele tipo de cara bonito e babaca dos filmes de Hollywood. Então, é... Ele é um bom pretendente pra sua amiga.

Yixing soltou uma risada fraca, ainda indignada por estar sendo tema de um assunto conversado bem na sua frente como se ela não estivesse ali.

— Ele pode não ser um idiota, mas é lindo e deve comer garotas virgens no jantar todos os dias. Aquela cara de safado não me engana.

Kyungsoo e Jongdae riram alto no meio da rua, com nenhum se importando se chamavam atenção.

— Bom... – a Kim começou, ainda dando risadinhas – É melhor se envolver com um cara hetero e safado que com certeza não rejeitaria você do que continuar apaixonada por um cara gay e casado. Certo, Yixing?

— E como sempre... Você tem toda razão, minha amiga. – suspirou, desolada.

Imersa nos próprios pensamentos, Yixing acabou focando na imagem do tal Byun Baekhyun. Já tinha o visto algumas vezes na turma ao lado, ou andando com Kyungsoo pelo campus, ou até mesmo ele correndo e praticando exercícios físicos perto do seu dormitório. De fato, Baekhyun era lindo com as camisetas de botões que vivia usando, o cabelo castanho e os bíceps musculosos, fora o rosto angelical e sensual que o desgraçado tinha. Yixing sentia o ventre fisgar só em imaginar ao menos beijando Baekhyun. Podia jurar que o garoto superava seu professor preferido na beleza. A chinesa não podia negar que admirava Baekhyun desde o começo do curso, sempre que trocavam sorrisos ou olhares, mas nunca palavras.

— Falando sério agora – Jongdae continuou, enquanto atravessavam a rua para finalmente chegarem ao shopping – Você é uma gata, Yixing, e tem uma personalidade incrível... Você não pode continuar virgem. Tudo bem, não precisa arrumar um namorado, eu só acho que-

— Jongdae. – Yixing parou de andar, se posicionando na frente do casal com expressões sérias daquela vez. Ela não tinha uma expressão nada contente – Você não tem que achar nada, entendeu? Eu sei o que eu quero. Eu sou virgem? Nunca transei com ninguém? Foda-se! Qual é o problema? Só uma vez, deixe que eu faça as coisas no meu tempo.

— Nossa... Me desculpa. Achei que estaria te ajudando.

— Vai ajudar se me apoiar nas minhas decisões, Dae.

Jongdae fez um biquinho de lábios rosados pelo batom. Odiava aquele negócio de ouvir a verdade de alguém e parecer grosseria ao mesmo tempo, mas a Kim sabia muito bem que a amiga estava totalmente certa. Que loucura que deu nela de ficar pressionando Yixing só para que ela perdesse a virgindade, não? Algo tão normal.

— Tudo no seu tempo, minha amiga.

Yixing sorriu.

— Obrigada.

Depois de toda a conversa e mais alguns passos, o clima tenso sumiu e chegaram ao shopping, com os três indo direto para a cafeteria. Dentro dela, havia um cheiro forte de café e comida recém-feita, junto com o frio do ar-condicionado fazendo os braços se arrepiarem. Kyungsoo logo viu Baekhyun em uma mesa no canto, de pernas cruzadas, uma apertada camiseta branca de botões, o cabelo castanho lisinho quase caindo nos olhos e uma xícara nas mãos, provavelmente tomando algum tipo de café, já que Kyungsoo sempre sentia cheiro do liquido quando chegava perto do rapaz.

Yixing não deixou de ficar nervosa. Estavam há pouco tempo falando sobre ele e em como ele era um bom pretendente, comentando sobre a beleza dele e de como o rapaz parecia ser experiente no sexo já que a maioria dos universitários pareciam interessados em si. A chinesa, meio tensa, continuou andando, tentando se arrumar um pouquinho sem chamar muita atenção. Endireitou a postura, colocou os cabelos pretos de tamanho médio na frente dos ombros e levantou o body preto tomara que caia que usava, não querendo mostrar tanto o decote, mesmo que também não quisesse esconder tanto. Definitivamente, tinha ficado nervosa. Sua sorte estava no all star vermelho, pois se a garota estivesse de salto já estaria aos tropeços.

— E aí, Baek. – Kyungsoo cumprimentou, apertando a mão do amigo. Baekhyun logo se pôs de pé e cumprimentou Kyungsoo, sorrindo, depois fez reverência para Jongdae e parou em Yixing antes mesmo de cumprimentá-la.

— Yixing?

A chinesa ficou surpresa. Ora, então ele sabia quem ela era? Aquilo era novidade.

Sem jeito, deu um sorriso pequeno.

— Olá, Baekhyun.

— Uau, você sabe o nome da minha amiga? – e claro, Jongdae, sempre com uma língua afiada.

Foi a primeira vez que viram Baekhyun ficar envergonhado. O rapaz coçou a nuca e voltou a sentar na mesa, tomando mais um gole de café. Quando se sentiu mais calmo, voltou a olhar as duas, já que Kyungsoo havia se sentado.

— C-Claro... É... Kyungsoo comentou comigo.

— Comentei?

Baekhyun o olhou, o olhar firme e os dentes trincados.

— Comentou, Kyungsoo.

Kyungsoo não entendeu a situação. Não se lembrava de ter comentado com Baekhyun sobre a amiga da sua namorada que também era sua amiga, mas talvez realmente tivesse falado e esquecido, não? Eram tantas informações...

— Bom... – Jongdae começou, olhando Kyungsoo e se inclinando apenas para falar com ele, tão focada no namorado que nem ao menos percebeu a troca de olhar intensa entre sua amiga e Baekhyun, o que foi ótimo, assim poderia não soltar nenhuma provocação depois – Vejo você depois, amor. – selou os lábios do amado, voltando à posição de antes – Cuide dele, Baekhyun, e não façam nada que vá me deixar irritada, ouviram?

— Nunca, meu anjo.

Jongdae puxou Yixing depois da mesma trocar um aceno com Baekhyun, os dois sem graça por algum motivo que nem eles próprios sabiam. Era uma tensão boa até, uma adrenalina e um frio na barriga que fazia o corpo ficar quente.

De braços cruzados e longe da cafeteria, Jongdae tentou não dar gritinhos finos, daquele que faz o ouvido doer, e Yixing... Bem, Yixing tentava não parecer muito boba enquanto sorria.

— Caramba, Xing... Até eu fiquei quente com essa tensão entre você e o Baekhyun.

— Não começa.

— Ah, eu vou começar sim! Eu estava de olho no Kyungsoo, mas até gente de fora percebeu a troca de olhares entre você e o Byun.

— Foi apenas uma troca de olhares, Dae...

— Oh, claro. É sério que você não viu o garoto te comendo com os olhos? Agradeça a esse decote aí.

Yixing se sentiu nua de repente, colocando os cabelos de volta até cobrir um pouco dos ombros. Não gostava de se sentir nua, não quando não se sentia à vontade. Se fosse entre quatro paredes com um Junmyeon ou um Baekhyun da vida... Tudo bem.

— Será que finalmente você rompe esse lacre, Yixing?

A chinesa olhou a amiga, tentando entender aquele linguajar.

— Como é que é?

— Romper o lacre, o cabaço, a virgindade... Essas coisas. Garanto que o Baekhyun vai adorar fazer isso por você.

— Você é uma sem vergonha, Kim Jongdae.

— E eu me orgulho muito disso. – empinou o nariz, dando risada junto da amiga.

Entraram em uma loja onde vendia apenas calças jeans, e as duas continuaram conversando enquanto Jongdae procurava alguma peça, os olhos brilhando tamanha a felicidade que sentia quando comprava roupa.

— Tá, primeiro... Nem sabemos se o Baekhyun se interessou por mim.

Jongdae olhou furiosa para a amiga, levantando o dedo indicador.

— Nem mais uma palavra, Zhang Yixing. O cara te devorou com os olhos e se pudesse devorava com a boca. Não percebeu como ele ficou envergonhado?

Yixing não tinha argumentos, então Jongdae continuou.

— Você se interessou por ele, certo?

— Bom... Sim... É impossível alguém não se interessar por Byun Baekhyun.

— Isso já é um avanço.

— O que quer dizer com isso, Jongdae? Não apronte nada, por favor.

— Quer perder a sua virgindade, não quer?

— Jongdae...

— Confie na sua melhor amiga, Yixing, confie em mim.

 

 

Com três peças de jeans compradas e uma chinesa com pés cansados de tanto dar voltas em uma única loja, as amigas voltaram à cafeteria para voltarem ao dormitório junto com os meninos. Infelizmente, apenas Kyungsoo estava lá.

— Onde está o Baekhyun? – Jongdae perguntou. Se ela estava desapontada, Yixing claramente também estava.

— Ele foi correr.

— Correr? – Yixing questionou, atraindo o olhar de Kyungsoo.

— É, ele é louco por esporte. O relógio dele apitou e lá se foi o garoto correr. Inclusive, Yixing, ele corre perto do dormitório feminino. – sorriu maldoso. O rapaz já tinha ficado sabendo por mensagem do clima que estava rolando entre seu amigo e a chinesa. Jongdae não só tinha a língua afiada, mas os dedos também.

— Já o vi algumas vezes. – deu de ombros, tentando parecer desinteressada – Mas não sabia que ele era tão obcecado assim a ponto de ter um horário certo pra fazer isso.

— Quem vê o Baekhyun, não imagina como ele é. É um cara bem organizado, eu já comentei com a Dae sobre isso. Ele tem uma rotina certa, o relógio está sempre apitando informando o próximo compromisso.

— Uau.

— É. – Jongdae disse, sorrindo maldosa – Uau, Yixing! Ele não é um babaca, está aí mais um avanço.

Yixing revirou os olhos, respirando fundo.

— Vamos embora, garota.

Voltando ao dormitório de tardezinha, Kyungsoo aproveitou que Yixing estava distraída na frente do casal e sussurrou no ouvido da namorada:

— Fiz o que você pediu.

— E ele? – sussurrou de volta.

— Topou. Ele não nega fazer algo quando ele é bom.

Jongdae sorriu animada.

— Maravilha! Obrigada, meu amor. Ei, Yixing. – aumentou o tom, fazendo a amiga a olhar e começar a andar de costas – Sei que você fica admirando o senhor Kim o bastante pra acabar com dúvidas na matéria, então... Quer estudar amanhã na biblioteca?

Yixing sorriu, cheia de ironia.

— Você vai me ensinar Cálculo?

— E se fosse? Eu sou ótima nisso, tenho um ótimo professor. – olhou Kyungsoo, que sorriu orgulhoso – Mas... Não, não sou eu. 

— Então quem vai ser o professor? Me diga que é Kim Junmyeon! – os olhos brilharam – Eu e ele... Na biblioteca... Ai, Dae... – lambeu os lábios, e Jongdae revirou os olhos.

— Assim vai ser difícil. – sussurrou ao namorado – Não, Yixing, pode tirar o cavalinho da chuva. Vai ser o Baekhyun.

A chinesa parou de caminhar, ficando bastante surpresa. Nem Junmyeon a deixava tão nervosa como Baekhyun a deixava.

— O que?

— Você e ele... Na biblioteca... Ai, Xing... – imitou a amiga, rindo escandalosa com Kyungsoo. Adorava provocar a melhor amiga – Falando sério, você precisa de ajuda na matéria e eu sou péssima em explicar, então o Baekhyun vai te ajudar.

— E por que inferno simplesmente o Kyungsoo não pode me ensinar? Ele é bom em Cálculo também.

Jongdae fez um bico.

— O Kyungsoo é o meu professor particular.

Yixing fechou os olhos, tentando não gritar. Sabe, adorava sua melhor amiga, mas aquele lance de tomar decisões por si era bem irritante. Contudo, não iria reclamar. Gostou da ideia de ter aulas de Cálculo Integral 2 com Baekhyun, seria uma forma de se sair bem na matéria e se aproximar do garoto lindo por quem era interessada.

 

 

A chinesa estava de banho tomado e tinha um pijama no corpo, junto com o cabelo preto em um rabo de cavalo alto. Tinha deixado Jongdae e Kyungsoo no corredor, eles pareciam querer um tempo sozinhos, e como Yixing estava muito cansada, aproveitou para ficar sozinha no quarto e dormir. Deixou o quarto escurinho e ligou o ar-condicionado, deitando na cama macia. Porém, antes mesmo que pudesse fechar os olhos, sentiu o celular por baixo do travesseiro vibrar. Se perguntou quem seria, já que quase não conversava com ninguém. Pegou o aparelho e viu um número desconhecido, mas quando abriu a foto de perfil, sentiu um frio na barriga e abriu um sorriso pequeno, mas ainda assim, feliz.

Era Byun Baekhyun. E no mesmo momento, salvou o número dele.

 

Baekhyun: olá

yixing, certo?

espero que o kyungsoo não tenha me passado o número errado só pra me sacanear

bem, é o baekhyun... espero não estar atrapalhando

é que... não sei se você sabe, mas vamos estudar juntos amanhã

SE VOCÊ TOPAR, CLARO

eu tô meio perdido nisso tudo

caralho, eu falo demais, desculpa

então... vamos começar de novo

olá

 

Yixing tentou não surtar, não dar gritinhos ou pular na cama, bagunçando ela – a garota e a cama. Mas Baekhyun... Ah, ele estava sendo adorável apenas com aquelas mensagens. Qualquer garota surtaria com um cara bonito como Byun Baekhyun mandando mensagem, não?

Meio trêmula, Yixing tentou digitar, concordando em ser ela mesma.

 

Yixing: oi, baekhyun. sim, sou eu, yixing

o kyungsoo não te sacaneou não, por incrível que pareça

jongdae me disse que você é bom em cálculo e topou fazer as aulas comigo, mas deixando claro aqui que eu não sabia de NADA

fui pega de surpresa

NÃO QUE EU ESTEJA RECLAMANDO

 

Do outro lado do campus, no dormitório masculino, Baekhyun estava rindo, rindo tanto que sua barriga doía. Sabia que Yixing tinha um jeito engraçadinho pois já tinha observado muito a garota, tipo quase todos os dias, na aula de Cálculo Integral 2, ou quando ela estava na arquibancada e ele corria por perto, então... É, Baekhyun definitivamente era um admirador de Zhang Yixing.

O cara sabia o quanto era bonito e em como os universitários babavam por ele, e Baekhyun achava aquilo legal, sabe, sua autoestima ficava lá no alto, mas o garoto não vivia se gabando pelos corredores ou agarrando qualquer menina que visse pela frente. Muito pelo contrário. Só quem conhecia Baekhyun sabia como ele era de verdade. O rapaz que tem um horário certo para fazer uma atividade, que se compromete com os estudos, que anda em festas só porque é arrastado pelos colegas da turma... Não era apaixonado por ninguém, claro que já havia tido algumas namoradinhas e transado bastante, mas depois que esbarrou com Yixing no começo do curso junto com Kyungsoo e Jongdae por perto, Baekhyun não teve olhos para mais ninguém. Não estava apaixonado, mas achava Yixing linda e a vontade de conhecê-la aumentava a cada dia. Se não tivesse aquela paranoia de timidez e insegurança em relação a ela, com certeza já teria a chamado para sair. E bom, o universo parecia estar ao favor dele, não? Começaria a ter aula particular com ela. Aquilo era... Incrível.

Baekhyun agradeceu aos céus por Kyungsoo não estar no quarto naquele final de tarde. Assim poderia socar a cama e dar pulos pelo quarto, tamanha era a felicidade que sentia com toda aquela situação.

 

Baekhyun: está me dizendo que foi tudo um complô da jongdae e do kyungsoo? eu mato os dois

quer dizer, não que isso seja ruim... sabe... dar aulas pra você, é só se você estiver confortável, ok?

 

Yixing ficou tentada a chamá-lo de louco.

Desconfortável? Nunca. Bom, claro que ficaria nervosa e um tiquinho envergonhada, mas não desconfortável.

 

Yixing: eu preciso MESMO aprender cálculo, baekhyun, então sendo a última a saber do complô, eu vou aceitar a ajuda

se você também estiver confortável, claro

pra minha infelicidade eu fico bem distraída na aula

 

Baekhyun fechou a cara no mesmo segundo. Sabia muito bem porque Yixing ficava distraída na aula, afinal, ele tinha aquela matéria com ela, na mesma sala, e percebia em como a garota babava pelo professor, o senhor Kim. Era um saco. Baekhyun ficava com medo que a garota nunca olhasse para si.

 

Baekhyun: você fica de olho no junmyeon, né? tudo bem, até eu ficaria de olho nele

é um professor bonito

não mais que eu, vale ressaltar

 

Yixing riu, sem saber se concordava. Baekhyun era lindo com o cabelo castanho e as camisetas de botões apertadas marcando o peitoral e os músculos, mas Junmyeon com os ternos e o topete preto... Ai, ai.

Yixing suspirou.

 

Yixing: vocês dois são bonitos

mas vamos falar sobre a aula particular

Baekhyun: zhang yixing, responda agora

quer dizer que o junmyeon é mais bonito do que eu? eu não aceito

Yixing: eu não disse isso, byun baekhyun

Baekhyun: mas pensou

Yixing: você lê mentes agora?

Baekhyun: talvez

mas... ok. vamos falar sobre a aula

sei que nossas turmas saem cedo amanhã, mas tenho um trabalho pra terminar com o kyungsoo, e de tarde eu tenho que correr, então... pode ser de noite?

 

Ah, ótimo. Era tudo o que Yixing precisava... Estudar na biblioteca de noite com Baekhyun, quando todos sabiam o quanto aquele lugar ficava vazio naquele horário.

 

Yixing: claro, sem problemas

 

A garota estava caindo de sono, tipo, literalmente. Os olhinhos estavam quase fechando, mesmo que ela quisesse continuar conversando com Baekhyun. Aquela saída de tarde com a amiga a deixou exausta.

 

Yixing: nos falamos amanhã, então? jongdae acabou com as minhas energias hoje

Baekhyun: claro, nos falamos amanhã

descanse bem, yixing

e se você quiser me ver correr amanhã eu não vou achar ruim

Yixing: qual é a graça de ver alguém correndo em círculos?

Baekhyun: você errou

qual é a graça de ver alguém BONITO correndo em círculos...

é sério, vai lá. pra gente conversar e tal, e depois eu só vou tomar banho e a gente vai pra biblioteca

eu estou IMPLORANDO

Yixing: boa noite, baekhyun

 

Baekhyun tinha falado sério. Queria muito se aproximar de Yixing. Estava sendo uma oportunidade única, e nem se sentia mais tão inseguro e envergonhado como sempre. Teria que agradecer a Kyungsoo e Jongdae, sem dúvidas, e deixar claro para que não metessem nenhum dedo novamente. A partir dali Baekhyun saberia o que fazer, ele só precisou de um empurrãozinho.

Yixing estava quase derretida na cama, enrolando uma mecha de cabelo nos dedos, com um sorriso bobinho. Tá, não esperava que tudo acontecesse tão rápido, ainda mais com Baekhyun. Bem, observava o garoto quando ele estava por perto, e claro que sentia atração por ele, mas não imaginava que tudo aquilo fosse acontecer. E não, ela não estava achando nem um pouco ruim.

Jongdae abriu a porta do quarto numa brutalidade terrível, clareando todo o cômodo.

— Porra, Jongdae... Você não respeita o sono dos outros não?

Jongdae estreitou os olhos, fechando a porta e acendendo a luz.

— Você não estava dormindo. O celular tá na sua mão e você tá com o rosto corado, fora esse seu rostinho bonito que tá bem acordado. Pode me contar o que aconteceu, tá?

Jongdae se sentou na cama, começando a se desfazer dos saltos pequenos e da roupa.

— Não seja cínica, Jongdae. Sei muito bem o que aprontou. Passou meu número pro Baekhyun, não foi?

— Hum... – sorriu animada – Vejo que estamos avançando cada vez mais, então.

A Zhang fez careta.

— Do que você tá falando?

— Ora, estou ajudando você em todos os sentidos, minha amiga. – ela se levantou, indo até à chinesa, apertou as bochechas dela e continuou – Você vai aprender Cálculo e vai romper esse lacre que você quer manter a sete chaves!

Yixing afastou as mãos da amiga, fazendo sua melhor careta.

— Para com esse negócio de lacre, porra.

— Não paro até você rompê-lo!

— Se chama virgindade, Jongdae. Você só me envergonha, meu Deus...

— Sabe o melhor de tudo, Yixing?

— Tenho medo de saber.

— Tudo isso vai acontecer com o lindo e simpático do Baekhyun. Eu sou a melhor amiga do mundo, não sou?

Yixing levantou as sobrancelhas, temendo em responder. No fim, caiu na cama e antes que pudesse pensar em começar a dormir, dormiu. Com um sorrisinho nos lábios, vale ressaltar.

 

 

Jongdae empurrava Yixing para fora do quarto, certa de que estava sendo uma boa cupido para a amiga.

— Qual é, Jongdae... Eu nem sei se ele falou sério!

— É claro que ele falou! Kyungsoo me disse que Baekhyun odeia joguinhos e mentiras. Se ele te convidou pra ver ele praticando exercícios, com aquela regata preta que deixa ele delicioso, você não pode negar, Xing! E olha como você está linda... Ah, ele vai babar.

Yixing nem ao menos podia soltar algum argumento, porque não tinha. Queria se aproximar de Baekhyun e queria que ele a visse com outros olhos, porque, bem, e se realmente acontecesse? Se ela perdesse a tal virgindade com ele? Seria, definitivamente, maravilhoso.

A garota estava com os tênis brancos de corrida e o conjunto vermelho de malha que usava quando acompanhava sua antiga amiga na academia. O short estava meio curto e apertado, e a blusa parecia fazer seus seios ficarem maiores. Não queria mesmo parecer uma oferecida, por isso pegou o casaco que fazia parte do conjunto e levou consigo, junto com o caderno e o estojo, sendo empurrada do quarto por Jongdae com um “boa sorte”.

— Maldita. – xingou baixinho.

Yixing estava uma mistura de ansiedade e nervosismo. Era um saco toda aquela coisa de sentir demais, fora que nem estava preparada para ver o lindo do Byun com uma regata preta colada no corpo suado. Bom, pelo menos ela poderia ficar excitada e ninguém iria saber, já que não tinha um pau entre as pernas para fazer volume na roupa. Vantagem de ser menina.

A garota chegou meio acanhada na arquibancada onde podia ver toda a pista de corrida em um círculo, a qual tinha apenas Baekhyun correndo devagar, não muito suado, como se tivesse acabado de começar. O desgraçado estava com a regata preta como Jongdae havia dito, e a bermuda acima dos joelhos da mesma cor. Ah, ele era lindo demais, caramba... Yixing ficou um bom tempo admirando o Byun, até ser vista e receber um aceno e um sorriso largo. Bom, pelo menos ele pareceu ter ficado feliz com a visita, tanto que no mesmo instante correu até Yixing e subiu na arquibancada, ficando perto dela.

— Você veio! – o sorriso ainda estava lá. Yixing observou bem o garoto. Tinha alguns fios castanhos grudados na testa e ela sentiu um cheiro forte de desodorante masculino.

— Jongdae me expulsou do quarto. – riu sem graça.

— Pra ficar com o Kyungsoo?

— Hm... Não. Eu não sabia se vinha ou não. Não soube se falou sério na mensagem.

— Falei. – a forma que ele encarava ela era intensa, mas claro que ele acabou percebendo e desviou o olhar, limpando a garganta – E... Fiquei feliz por ter vindo.

Yixing tentou não ficar tímida, mesmo que fosse quase impossível. A forma como era encarada por Baekhyun era intensa, além do cheiro gostoso que ele exalava e da voz baixinha sendo dita perto dela. Tinha tudo para se derreter ali mesmo, mas se controlou. Estava conseguindo se controlar muito nos últimos tempos.

— Então... Vai lá, vai correr. Eu vou ficar aqui esperando.

— Prometo não demorar.

— Sem pressa.

Ainda ficaram se encarando por alguns segundos, como se não quisessem sair de perto um do outro. Baekhyun parecia feliz já que não tirava o sorriso do rosto, começando a correr com toda a adrenalina que tinha todos os dias. Yixing sentou na arquibancada e encarou o garoto sem pudor. Não iria disfarçar, ele nem estava olhando mesmo – só às vezes. Não deixou de morder o lábio inferior sem batom e cruzar as pernas, forçando a vagina com as coxas, tentando ficar excitada e dar prazer a si mesma ao mesmo tempo. A visão que tinha de um Baekhyun com músculos à mostra e suado poderia sem dúvidas entrar para uma das maravilhas do mundo.

O Byun tentou disfarçar, sabe, ele tentou mesmo, mas que culpa tinha se Yixing era uma garota linda pra porra e ele não conseguia parar de olhar para ela? Parecia ter ficado mais bonita de cabelo preso e sem maquiagem, e não deixou de observar o quanto ela tinha um corpo gostoso. A mão de Baekhyun estava coçando para apertar aquela carne, mas se bem conhecia Yixing, – comentada por Kyungsoo e Jongdae – sabia que não poderia deixar ela desconfortável de forma alguma se não quisesse afastá-la.

O garoto estava tão perdido nos próprios pensamentos que quase não ouviu o relógio apitar. Ótimo, era hora de ficar pertinho de Yixing e estudar com ela.

— Estudar, Baekhyun, estudar. – sussurrou para si mesmo.

Estudar.

Baekhyun subiu novamente na arquibancada e sentou-se ao lado de Yixing. Limpou o rosto e o corpo com a toalha branca e bebeu água, sendo observado, claro. Yixing estava abismada em como um garoto podia ser tão sensual. Era um maldito mesmo.

Estavam se olhando quando Yixing puxou assunto. Baekhyun fez um esforço para não olhar o decote.

— Você realmente sabe Cálculo Integral, certo, Baekhyun? Ou isso faz parte do complô?

— Por que eu fingiria te dar aula particular, Yixing? Kyungsoo comentou comigo que você tá com dificuldade, e não quero que você perca a matéria.

— Então tá.

— Aliás... Você tá bonita hoje. Q-Quer dizer, não só hoje, sempre, m-mas hoje você tá mais.

Yixing riu. Certo, Baekhyun era um cara sensual com certeza, mas o jeitinho atrapalhado quando o assunto eram cantadas mostrava uma outra imagem dele.

— Valeu, Baekhyun.

Byun voltou ao dormitório para tomar banho e Yixing foi até à biblioteca, escolhendo uma mesa perto da janela e olhando o nada depois de colocar o casaco por causa do ar-condicionado. Estava sem vontade alguma de estudar Cálculo. O lugar estava praticamente vazio, tendo duas ou três pessoas espalhadas, e o bibliotecário senhorzinho parecia querer cochilar a qualquer momento.

Baekhyun não demorou a chegar, parecendo renovado, e claro, com aquela mistura de cheiro masculino que Yixing já parecia estar viciada, querendo sentir a todo momento. Não sabia onde estava se metendo, mas Baekhyun parecia ser um cara legal, então... Só se deixou levar.

Ele sentou ao lado dela e colocou um livro sobre a matéria em cima da mesa.

— Pronta?

— Não.

Baekhyun riu.

— Só vamos sair daqui quando você souber essa matéria de trás pra frente, Yixing, escute minhas palavras.

A chinesa gemeu e se afundou na cadeira. Ok, tinha que passar na matéria. Amaldiçoou Kim Junmyeon mentalmente por ser tão lindo e tirar sua concentração na aula, e só depois se concentrou no que Baekhyun dizia sobre como calcular o volume da água. Tentou prestar atenção nas palavras e não nos dedos bonito do Byun, os quais se dariam bem entrando na sua vagina e alisando suas coxas, ou puxando seu cabelo... Ou...

— Yixing!

— Nossa, o que foi? Por que está gritando?

— Eu tô te chamando há dois minutos e você tá viajando.

— Sério?

— Sim!

— Foi mal, Baekhyun...

— Não me diga que estava pensando no Junmyeon.

Será que Baekhyun ficaria tão chateado se ele soubesse que ela estava pensando nele?

— Vamos continuar.

— Tudo bem, presta atenção.

A aula continuou normalmente, com Yixing prestando realmente atenção enquanto Baekhyun se dedicava como um professor. Tudo estava perfeito, se o maldito do Byun não tivesse colocado a maldita mão em cima da coxa de Yixing, e apertado ainda por cima, como se nem prestasse atenção no que fazia já que ele continuava falando sobre o assunto.

Yixing era sensível demais, e qualquer coisa já se sentia quente ou excitada, e com a mão de Baekhyun apertando sua coxa, foi difícil não sentir alguma coisa.

— Baekhyun.

— Hm? Que foi? – olhou a garota.

— Cansei de estudar.

— O que? Estamos aqui há menos de meia hora!

A chinesa começou a arrumar as coisas com pressa, a mão ainda na sua coxa.

— A gente se vê amanhã, tá?

Baekhyun não disse nada, porque não deu tempo.

Claro que foi terrível aos olhos de Yixing pegar Jongdae e Kyungsoo saindo do banho juntos, queria dar uma bronca em Kyungsoo por entrar escondido no dormitório feminino, mas estava tão quente e afobada que só deitou na cama e afundou a cara no travesseiro.

— Amiga, o que houve? – Jongdae perguntou, sentando ao lado dela.

— O Baekhyun é um demônio!

— O que? O que ele aprontou?

— Eu vou socar a cara dele. – Kyungsoo resmungou.

Yixing se sentou na cama, abraçando o travesseiro.

— Ele é um demônio muito do lindo e sensual que me faz ficar louca querendo sentar no colo dele a todo tempo, foi isso que aconteceu.

O casal riu, daquele jeito escandaloso típico deles. Até a Zhang soltou uma risadinha, contando o que havia acontecido. Detestava ser tão sensível a ponto de ficar excitada só em olhar alguém.

— Olha, Xing... – Kyungsoo começou, se aproximando das meninas, já devidamente vestido – O Baekhyun é um cara legal, e eu sei que ele tá interessado em você, assim como você por ele, então... Por que fugir?

A pergunta ficou na cabeça de Yixing o resto da noite. Estava sozinha já que a amiga havia saído com o namorado, e estava ignorando as mensagens que recebia no celular – todas de Baekhyun. Ela viu pela barra de notificações que ele estava se sentindo culpado, querendo saber o que aconteceu, mas ela nem ao menos tinha alguma desculpa. Não poderia chegar e dizer que fugiu por medo de se descontrolar e agarrar o garoto. Baekhyun a acharia uma boba.

Ela só queria ir com calma, por isso toda a confusão. Só que com Baekhyun parecia não existir a calma que ela tanto queria, e aquilo era bom e ruim ao mesmo tempo.

Resmungando, Yixing decidiu ir tomar banho. Ligou a água quente e ficou em baixo dela, de olhos fechados, sentindo os cabelos pesarem por estar molhando-os. 

Ainda estava sensível, e toda vez que lembrava de Baekhyun e de tudo que ocorreu entre ele e ela, sentia seu clitóris piscar. Estava excitada pra caramba e aquilo começou a incomodar. Tinha se masturbado algumas vezes, – mais precisamente nos dias em que tinha aula com Junmyeon – mas daquela vez parecia diferente. Sentia vontade de ter seu corpo tocado, os seios apertados, alguma coisa que não fosse ela mesma dando prazer.

Yixing mordeu o lábio com força e se encostou na parede, deixando as coxas afastadas enquanto descia a mão até a vagina depois de passar pelos seios e pela barriga. Queria muito que fosse a mão de Baekhyun ali.

Os dedos passearam por onde estava molhado pela lubrificação natural e Yixing continuou mexendo os próprios dedos por todo o local, então depois deixou o indicador sobre o clitóris e começou a instigá-lo, a deixando ainda mais excitada, fazendo Yixing abrir a boca sem deixar sair algum som e apertar os olhos, sentindo o corpo ficar arrepiado. A outra mão mexeu no próprio seio, brincando com o bico rosado, imaginando ser a boca e os dentes perfeitos de Baekhyun lhe mordendo.

A chinesa se masturbou mais rápido, mexendo não só no clitóris, mas por toda sua vagina, rebolando o quadril com a intenção de aumentar o prazer, imaginando que estivesse rebolando no colo do Byun. Então, Yixing gemeu um pouco mais alto e gozou, se encostando na parede para não cair já que suas pernas estavam bambas.

Depois da respiração voltar ao normal, tomou banho e deitou, encarando o celular, pensativa se respondia ou não as mensagens de Baekhyun. Não queria que ele pensasse que ele fosse o errado quando Yixing só era uma medrosa.

 

Baekhyun: eu agradeceria se você me contasse o que aconteceu na biblioteca

se eu fiz alguma coisa que te deixou magoada DESCULPA

ou o assunto era muito difícil e você surtou e foi embora?

yixing, me responde!!! ou eu vou aparecer aí que nem o kyungsoo

mentira, não quero levar advertência

mas sério... o que houve?

 

A Zhang pensou em mil desculpas, mas nenhuma parecia ser boa o bastante para fazer Baekhyun acreditar. No fim, decidiu falar a verdade, mesmo que fosse parecer uma boba. E bom, não era de todo ruim, já que eles entrariam em um assunto sexual e era exatamente o que Yixing desejava. Queria, como dizia a melhor amiga, romper o lacre, e já que Junmyeon foi cortado da lista, não existia ninguém melhor que Baekhyun para o cargo.

 

Yixing: baekhyun, foi mal por ter saído correndo

não foi nada com você

quer dizer, foi, mas não no sentido ruim

Baekhyun: puta merda, o que eu fiz??????

Yixing: NADA

nada ruim pelo menos... é que eu fiquei nervosa

Baekhyun: com o que? com a matéria?

 

Yixing digitou um belo de um xingamento para o demônio que era Baekhyun. Lindo, charmoso, simpático, um príncipe, e aquilo estava acabando com a chinesinha que não sabia lidar. Qual é, a garota era inexperiente, nunca se relacionou com ninguém, deu dois beijos no máximo. Estava insegura pra cacete.

 

Yixing: ai porra, vou me arrepender

fiquei nervosa com você, sabe

porque você tocou na minha coxa e eu tenho uma coisa de ser sensível ao extremo

então pra não perder o controle e não te agarrar eu decidi sair correndo

 

Baekhyun estava em choque. Gostou tanto de saber daquilo que queria gritar. Então... Seus sentimentos estavam sendo correspondidos?

 

Baekhyun: eu não te deixei desconfortável, deixei? tipo, eu nem percebi que tava tocando em você

ME DESCULPA

mas pera, você ficou excitada com isso?

imagina se eu te BEIJAR

mas voltando... você ficou desconfortável?

 

Ah, não. Yixing não iria ficar excitada de novo. Não mesmo. Cortou logo os pensamentos em cenas onde beijava Baekhyun e voltou a digitar.

 

Yixing: não fiquei desconfortável de forma alguma, eu gostei na verdade

e não vem com sexting não, byun baekhyun

Baekhyun: você que começou

então... quando vamos estudar de novo? prometo não tocar em você

a não ser que você queira

porque eu também quero

não é de hoje que eu tô louco por você só pra você saber

Yixing: você acha que eu tô ligando pra cálculo integral quando estamos tendo esse tipo de conversa?????? me poupe

baekhyun, você é uma graça

eu estaria louca se não dissesse que quero você me tocando

em todos os sentidos e lugares, deixando claro

 

Aquela história de ir com calma? Estava na cabecinha de Yixing ainda, mas bem lá no fundo, quase no inconsciente, sendo esquecida.

 

Baekhyun: eu tava pensando aqui... que a gente deveria estudar no meu quarto

ou no seu

POR CAUSA DO BARULHO

no quarto é mais silencioso, sabe

 

— Cínico. – a chinesa disse, rindo.

 

Yixing: olha que é uma boa ideia, baekhyun...

já que você corre perto do meu dormitório, você pode muito bem vir direto pra cá

de noite, claro, com menos risco de alguém te ver no dormitório feminino

 

Baekhyun não se controlou. Gritou alto e pulou pelo quarto. Estava feliz por estar ficando tão próximo de Yixing, e nem era pelo sexo, mas porque tudo o que sentia estava sendo recíproco, aquele lance de sentimentos. Não podia afirmar com todas as palavras que estava apaixonado, mas Yixing era tão adorável que não demoraria muito para sentir seu coraçãozinho bater mais forte.

 

Baekhyun: boa noite, yixing

vejo você amanhã

PRA ESTUDAR

 

Estudar.

 

 

Mentira era uma coisa muito feia, e ninguém gostava daquilo, mas a mentirinha sobre estudar tinha sido necessária para que Baekhyun e Yixing pudessem aproveitar um ao outro com beijos estalados pelo quarto. A Zhang tinha deixado claro para Jongdae que o quarto estava restrito, então a amiga aproveitou para passar a noite com Kyungsoo.

Baekhyun chegou no quarto de Yixing com nenhum livro na mão, então Yixing riu, sabendo muito bem que ninguém estudaria naquela noite. Admirada com o sorriso de Baekhyun, puxou ele pela mão para dentro do quarto e trancou a porta, tendo a cintura agarrada pelas mãos bonitas do Byun e sendo sentada na escrivaninha. Agarrou a nuca de Baekhyun e aproximaram-se, se beijando. Não queria saber se estava fazendo bagunça, só estava interessada na língua quente do garoto se mexendo dentro da sua boca, a deixando com o corpo quente, principalmente porque Baekhyun passava as mãos pela cintura por baixo da blusa colada da chinesa, sentindo a pele macia dela como sempre sonhou em fazer.

— Baek... – se afastou, tentando falar alguma coisa, mas estava tão difícil raciocinar com Baekhyun a beijando o pescoço, mordendo de levinho. Droga, era um demônio sensual mesmo – Baekhyun.

O garoto se afastou, ofegante, olhando nos olhos de Yixing.

— Fala.

— Não posso transar com você. Digo, não que você seja um problema, eu sou o problema.

— Não entendi.

— Ok. Eu sou virgem.

Baekhyun continuou a encarando, esperando mais alguma resposta.

— E daí?

— Como e daí? Eu tô insegura!

— Ah, Yixing... – ele sorriu de canto, de um jeito adorável e compreensível – Olha, se quiser esperar, tudo bem. Eu não quero só sexo com você, Yixing, então pra mim, esperar não vai ser um problema.

Yixing não queria esperar, só estava insegura e aquilo a deixava com medo.

— Seja sincera comigo. – o Byun pediu.

— Não quero esperar, é só... Sei lá, aquele medo bobo.

— Não é um medo bobo, você tem toda razão em se sentir assim. Mas... Se você não quer esperar... – deu aquele sorriso maldoso de antes – Podemos continuar? – perguntou, e Yixing assentiu com a cabeça. Queria demais aquilo.

Baekhyun foi extremamente carinhoso em tudo, em todos os passos. Ao tirar a roupa de Yixing e a sua, ao pegá-la no colo pelas coxas e deitá-la na cama com delicadeza, ao beijar quase todas as partes do corpo da chinesa, dando mordidas leves quando se esquecia de ser romântico.

Yixing estava com a camisinha na mão dada pelo Byun, que estava entre as coxas da garota enquanto se beijavam lentamente. Queriam que aquele momento demorasse a acabar, porque gostavam do que acontecia, e cada um ir para o seu canto depois não parecia uma boa opção.

— Tem certeza? – Byun perguntou baixinho, os lábios vermelhos roçando com os de Yixing.

— Me fode logo, Baekhyun. Tô querendo isso desde que eu vi você correndo suado com aquela regata! A propósito, você fica gostoso demais praticando exercícios.

O garoto até que ficou tímido. Ser elogiado tudo bem, mas ser elogiado pela garota por quem se é afim é outra história.

A camisinha foi aberta e Baekhyun a colocou em seu membro, tudo com o maior cuidado. Posicionou uma mão ao lado da cabeça de Yixing enquanto a outra segurava no próprio pau, penetrando a entrada molhada e apertada de Yixing, tudo na maior lentidão possível.

— Tudo bem? Tá doendo? Quer que eu pare?

Yixing riu. Segurou na nuca de Baekhyun e deixou os dois juntinhos de novo.

— Se mexa. – sussurrou no ouvido dele, mordendo o lóbulo.

Baekhyun se arrepiou e continuou se mexendo, ainda sem muita pressa. Quando todo o seu pau foi engolindo, ficou esperando que a garota se acostumasse. Se mexeu novamente, entrando e saindo de dentro dela. Quando pareceu mais fácil, Baekhyun decidiu estocar mais rápido, sempre indo fundo, soltando grunhidos no pé do ouvido da garota, que ofegava com toda a sensação que sentia.

O Byun fodia rápido, nunca saindo de dentro dela, sempre dando prazer a ele e à Zhang, com os dois gemendo e a cama balançando. Yixing tinha as unhas curtas, mas não deixou de arranhar as costas fortes de Baekhyun, vez ou outra mordendo o ombro dele para não gemer tão alto.

Baekhyun levantou o tronco, não parando de se mexer, e pegou no seio de Yixing, mordendo de leve o bico rosado, depois chupando, como se mamasse. A chinesa gemeu mais alto, sem conseguir controlar, e Baekhyun sorriu orgulhoso e maldoso. Ele teve os cabelos puxados enquanto voltaram a se beijar novamente, com o Byun optando por ir mais devagar nas estocadas, sentindo o prazer ficar maior, tanto que não demorou a ter o próprio ápice. Quando aconteceu, mordeu o lábio de uma forma que o deixou sexy, os cabelos castanhos quase cobrindo os olhos. Se retirou de dentro de Yixing e jogou a camisinha no chão, se ajoelhando na cama e pegando nas coxas da chinesa, decidido a chupá-la.

A língua quente de Baekhyun em si fez Yixing gemer alto, mas logo tampou a boca com a mão, tentada a sorrir maldosa. Baekhyun continuou enfiando a língua dentro de si, parando só para chupar o clitóris e massageá-lo com o polegar. Com todo aquele estímulo, Yixing também chegou ao seu limite de prazer, gemendo de uma forma que Baekhyun quase ficou duro novamente.

Os dois deitaram um ao lado do outro, exaustos, ambos com tanto sono que não trocaram mais nenhuma palavra.

 

 

Byun Baekhyun saiu do dormitório feminino antes do sol nascer, temendo que alguém o encontrasse ali e ele levasse uma advertência. Antes de sair, beijou a bochecha de Yixing e sorriu bobo, querendo admirá-la o resto do dia.

Quando Yixing acordou, sabia que estava atrasada para aula, mas bem, ela queria faltar mesmo. Ainda estava nua em baixo do cobertor, sentindo falta do corpo quente de Baekhyun, acabando por lembrar da incrível noite passada. Nem tinha acordado direito e já estava sorrindo, sendo pega de surpresa por Jongdae e seu sorriso maldoso.

— Olá, senhorita...

— E aí.

— Então... – sentou na própria cama, encarando com seus olhos estreitos a amiga – Como foi a sua noite, minha querida?

— Resumindo em uma palavra? Incrível!

Jongdae deu um gritinho animado, correndo para ficar ao lado de Yixing.

— Me conte tudo!

— Ah, não quero entrar em detalhes, Dae, mas... – suspirou, mordendo o lábio.

— Finalmente rompeu o lacre, então?

— Para com essa merda, Jongdae. Estragou todo o clima! E aliás, você ou o Kyungsoo falou pra ele que eu era virgem?

— Não falamos nada. Ele transou com você porque teve vontade, e você é linda e gostosa, ele acabou não resistindo. Não fez o que fez por caridade. E bom, certo, você perdeu a virgindade, então? Com o príncipe do Baekhyun?

Yixing assentiu animada com a cabeça. Gostaria que nunca esquecesse aquelas cenas.

— E aonde você passou a noite, Kim Jongdae?

— Com o Kyungsoo, é claro. Vantagens de ser maior de idade, Xing: Eles te deixam entrar em um motel.

— Vocês são dois safados.

— Com muito orgulho.

As duas riram.

— Ai, Dae... Só espero que o Baekhyun não ignore tudo que aconteceu.

— Não vai. Ele não é um cafajeste.

As meninas ouviram batidas na porta do quarto, e uma garota alta entregou uma margarida e um cartão pequeno na mão de Jongdae, que agradeceu e fechou a porta, totalmente animada, já imaginando o que seria.

Ela leu o cartão, enxerida do jeito que era, então entregou à Yixing.

— Eu te disse... Ele não é um bonitão babaca. Gosta de você, Yixing.

Yixing estava distraída demais lendo o cartão, o qual estava assinado por Baekhyun com ele dizendo sobre se encontrarem na biblioteca mais tarde para estudarem.

— Graças aos anjos eu não tenho mais uma amiga virgem.

— E mais uma vez, Kim Jongdae estragou o clima...

 

 

Andando até à biblioteca entre os corredores vazios da faculdade, esquentada por um moletom rosa bebê, Yixing pensava. Tá, iriam estudar, tanto que estava com seu material em mãos, mas será que falaria sobre a noite passada com o Byun? Ou sobre qualquer outro assunto que envolvesse o que estavam sentindo? Porque para ela, não era mais uma simples atração, de forma alguma. Estava gostando mesmo de Baekhyun, tanto que tinha se sentido mais do que confortável para transar com ele. Ela só esperava que tudo aquilo fosse recíproco.

E de fato, era. Baekhyun estava louco para se encontrar com Yixing e falar tudo o que pensava para ela. Sem medo, vergonha ou insegurança.

A chinesa entrou na biblioteca vendo que estava mais cheia do que o normal, provavelmente pelas provas estarem se aproximando. Logo ela viu Baekhyun em uma das mesas e chegou perto, sentando ao lado dele.

— E aí.

Os dois se olharam, tentados a rir. A situação parecia engraçada, mesmo que não houvesse nada de hilário acontecendo.

— Você... – Baekhyun começou, vez ou outra olhando Yixing – Faltou a aula do Junmyeon hoje.

— Acabei acordando tarde. E bem cansada, diga-se de passagem.

Baekhyun prendeu o riso.

— Entendi... Bom, foi bem legal a aula, sabe? E se quer saber, o Junmyeon perguntou por você. Você deve ser a aluna preferida dele já que senta na primeira fila e blá, blá, blá. – revirou os olhos. Não gostava daquele assunto, sentia um pouquinho, um pouquinho meeesmo de ciúmes.

Yixing riu.

— Sério? Não imaginava que ele sentiria minha falta.

— Pois é.

— Ei, Baekhyun. – pegou no queixo dele, fazendo os dois se olharem – Sabe que o que eu sinto por ele não chega nem perto do que eu sinto por você, não sabe? Quer dizer, eu nem sinto nada por ele, o problema é que ele é lindo demais, então é impossível não admirá-lo. Você não tá com ciúmes, tá?

— Eu? Eu não.

— Sei...

— Posso estar um pouquinho, mas nada muito extravagante.

— Eu te acho mais bonito, sabia?

— Sério? – abriu um sorriso, os olhinhos brilhando. Pareceu uma criança.

— Muito sério.

Baekhyun se aproximou mais e selou os lábios de Yixing. Ficaram naquele lance de darem selinho um no outro por longos segundos, com Baekhyun apertando a coxa da chinesa só para provocá-la, tanto que estava com um sorriso arteiro.

— Agora vamos estudar. Sério. Preciso passar em Cálculo, Baekhyun!

— Você é quem manda. Eu só queria te dizer uma coisinha antes... Posso?

— Claro, Baek. O que é?

Se olharam de novo e Baekhyun ficou um tempinho em silêncio, tentando organizar os pensamentos, as palavras que diria.

— Isso que a gente tem... Não vai acabar, certo? – ele estava sério – Porque eu não quero que acabe. Não quero me afastar de você só porque transamos, Yixing.

A chinesa nem precisou pensar.

— Você já sabe a minha resposta, Baekhyun.

Baekhyun precisou pensar um pouquinho, vai, ele era meio lerdo. No fim, soube da resposta, ficando bem animadinho. Tudo era recíproco. Os sentimentos e os desejos que ficavam mais fortes à medida que se encontravam e se conheciam.

Naquela noite, os dois realmente estudaram, e Yixing aprendeu uma boa parte de Cálculo Integral 2, além da declaração muda que trocou com Baekhyun só com sorrisos e beijos no finalzinho da noite. E como dizia sua melhor amiga, a sábia Kim Jongdae, tinha finalmente rompido o lacre. Porra, estava feliz demais.


Notas Finais


interajam comigo no twitter: https://twitter.com/isthismi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...