História Ron em 100 capítulos (Romione) - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Ronald Weasley
Visualizações 245
Palavras 2.849
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 38 - Carlinhos


Fanfic / Fanfiction Ron em 100 capítulos (Romione) - Capítulo 38 - Carlinhos

POV Rony

 

Estava desesperado, um filho com Lilá era tudo o que eu tentei evitar no curto período de nosso casamento, tentava alcançar alguma lembrança na minha memória de quando foi a última vez que tivemos relações. Hermione estava certa, assim como já tinha escutado antes de meus irmãos e pais, a bebida tinha se tornado o meu refugio desde que Hermione me deixou pela primeira vez e exagerava a ponto de ficar quase inconsciente e fazer todas as besteiras que pudesse.

Ainda estava parado na frente da porta após me despedir de Hermione, Rose chorava no meu colo, mas não conseguia reagir.

- Vem com a Dinda! – Gina a pegou do meu colo – Ron sua filha precisa comer e de atenção, ela é a prioridade agora, respire um pouco, Simas acabou de confirmar que virá para o jantar – Vá tomar um banho e melhore essa cara, eu vou dar o jantar pra essa princesinha! – Minha irmã mandou e apenas segui as ordens automaticamente. Quando voltei à sala Simas e Harry estavam no meio de uma animada conversa sobre as explosões de Simas na época da escola.

- Ron que bom vê-lo! – Ele me cumprimentou, Gina nos chamou para o jantar e seguimos para a mesa, vi Monstro levando as crianças para a sala de brinquedos que Gina tinha montado recentemente – Essa comida está divina Gina, Harry tem muita sorte – Ele dizia de forma galante a Gina que sorriu lisonjeada. Quase não comi com a falta de apetite.

- Simas meu irmão está um pouco abalado então vou te atualizar da situação – Gina disse e ela e Harry começaram a narrar tudo que ainda não tinha falado a Simas. Ele me olhou pensativo, coçou a barba e sorriu.

- Bem se realmente a criança não for de Ron essa pode ser nossa saída triunfante, se Gina estiver certa em dizer que duvida que seja Lilá deu um tiro no próprio pé – Ele finalmente me deu esperanças – Podemos fazer o teste durante a sessão, entrei com um pedido para irmos a julgamento do caso, vai ocorrer na próxima semana, andei recolhendo algumas informações, não posso falar no momento para que nada vase. Lilá contratou Goyle como advogado e ele decididamente não joga limpo então temos que está preparados – Simas disse sério – Ron evite a comunicação com Lilá e não seja visto com Hermione em locais públicos, inclusive almoços, pelo menos até o julgamento – Ele pediu e concordei – Bom preciso ir pessoal, os vejo no sábado? Estou ansioso por esse casamento, obrigado pelo jantar Gina! – Ele se despediu e se foi pela lareira.

- Vai dar tudo certo, agora apenas não faça nenhuma grande besteira! – Harry bateu em meu ombro e concordei.

(...)

Rose tinha ficado comigo por quatro dias e não podia ter melhor remédio, ela melhorava meu humor com sua doce risada e adorava seu sorriso que era idêntico ao de Hermione. Podia perder anos observando ela analisando os brinquedos que entregava, ao contrário dos meus sobrinhos que adoravam destruir tudo, ela era delicada e esperta, olhava tudo com curiosidade. Ela conseguiu me manter calmo, coisa que nem Hermione conseguia, precisava ser racional por ela e passei a evitar Lilá de todas as formas possíveis, fora das arenas de treinamento e missões estava sempre usando a capa, Hermione andava almoçando com Alex e o ajudando com os últimos preparativos para o casamento e eu continuava minha rotina de almoços com Harry, às vezes a via pelo ministério ou acabávamos escolhendo o mesmo restaurante e não conseguia disfarçar meu olhar apaixonado, normalmente recebia cutucões de Harry.

Toda noite Hermione passou a jantar conosco já que passava para ver Rose, detestava quando ela partia, mas foi ainda pior quando chegou sexta e ela levou Rose. Parecia que um dementador estava amarrado ao meu pé, toda minha alegria tinha partido e só conseguia pensar nos problemas com Lilá e na derrota que minha vida se tornou.

- Sei como se sente, tive essa sensação quando não pude levar sua irmã conosco naquela guerra, ela ainda tinha o rastreador e não tive escolha – Harry comentou me observando preocupado no almoço daquela sexta – Mas não se preocupe que amanhã estará seguro com as duas na toca – Ele tentava me animar – E acho melhor parar de descontar a raiva nos aurores, está ficando com a fama de treinador mais carrasco, o melhor, mas o mais carrasco – Ele riu.

As horas se arrastaram naquela sexta, quando finalmente acabou coloquei a capa e segui Harry, estávamos quase saindo quando Lilá o parou.

- Então não fui convidada para o casamento? Não que se possa chamar isso de casamento né, mas sou da família, estou carregando um Weasley – Ela disse nervosa.

- Lilá é um casamento, qualquer união de duas pessoas que se amam considero como um, indiferente das diferenças do casal. Lamento, mas eu não posso fazer nada em relação a isso, o casamento é de Carlinhos e Alex e eles que decidem quem convidam – Harry falou educado, mas sério.

- E a Granger vai? A amante vai? – Ela se descontrolava – Diga a Ron que ele não poderá fugir para sempre – Lilá rosnou e se foi.

- Ainda bem que Chang não tem parafusos a menos – Harry coçou a cabeça nervoso – Vamos logo antes que essa doida volte – Ele murmurou para mim e acelerou o passo em direção as lareiras.

(...)

Acordei cedo no sábado, estava animado em partir para a toca com esperanças de ver minhas garotas o mais rápido possível. Gina já estava irritada dando ordens a todos quando sai do quarto.

- Inacreditável! Ninguém está pronto ainda? Estamos atrasados – Ela dizia irritada e Monstro corria com os meninos para o banho – Você! Voltei e vai tomar banho, tome café na mamãe – Ela disse ao ouvir minha barriga roncar, não discuti, voltei e me arrumei – Ótimo ficou lindo! Alex tem razão, ternos claros são maravilhosos – Ela falou quando desci em um terno que nem mesmo sabia definir a cor, era apenas claro e elegante – Deixe dar um jeito nesse cabelo, Hermione adora ele curtinho e meio “bagunçado” – Ela riu bobamente – Vou dar um jeito nessa barba, não precisa virar o papai noel, apenas arranhar a pele da minha amiga, mulheres gostam disso! – Ela piscou para Harry que corou muito e desviou o olhar – Pronto vamos! – Partimos com as crianças e Monstro.

- Finalmente chegaram! Tomaram café? Estão tão magrinhos – Mamãe nos abraçou – Venham comer, seu pai está lá fora com os outros que já chegaram – Ela nos empurrou em direção a mesa onde tinha um café farto – Não se sujem, estão tão lindos – Ela disse orgulhosa – Ai estão os garotos da vovó! Monstro coma! Deixa que cuido dessas lindezas, Arthur veja quem chegou! – Papai apareceu na entrada da sala e nos cumprimentou, ele ajudou mamãe a levar os meninos para o quintal – Fizemos um parquinho cercado, foi ideia de seu pai, Ted chegou ontem à noite, Andromeda infelizmente não poderá vir, teve que viajar com a irmã. Parece que a esposa do menino dos Malfoys tem uma saúde delicada, eles tem um garoto da idade de Alvo e ela quase morreu no parto, Andromeda foi com ela buscar uma poção que vendem na China uma magia alternativa – Ela explicou.

- Pobre Draco, acho que enlouqueceria se acontecesse algo com Gina ou os meninos, o garotinho está bem? – Harry perguntou preocupado e mamãe confirmou – vou escrever para ele quando chegar em casa quem sabe podemos ajudar de alguma forma – Ele falou, apesar de detestar Malfoy o que Harry disse me abalou, não teria forças se soubesse que Hermione poderia me deixar.

- Comam, seu pai precisa de ajuda! – Mamãe nos apressou.

Quando sai para o quintal me assustei com dois enormes dragões nas laterais da tenda.

- Não se preocupe são inofensivos! – Carlinhos bateu em meu ombro – São como crianças – Ele sorriu.

- Está maluco? – Gaguejei.

- Hagrid me ajudou a trazê-los ontem, é uma surpresa para Alex! Depois eles serão recolhidos para a reserva de dragões, foram resgatados de um contrabando por ele na semana passada e ele se apegou tanto, estava chateado por não conseguir se despedir! – Carlinhos suspirou como se estivesse falando de um filhote de cachorro que adotaram – Acho que as crianças vão adorar brincar com eles! Rose vira?  Quero conhecer minha nova sobrinha – Ele perguntou animado.

- Rose não vai chegar perto dessas coisas – Disse nervoso.

- Deixa de ser medroso Ron, Hermione até ajudou Alex os alimentar quando foram resgatados – Ele riu – Vai querer que ela te ache covarde? – ele me provocou.

- Hermione é completamente maluca – Reclamei.

- Bom saber que acha isso! – Ouvi a doce voz de Hermione, me virei e meu queixo caiu, ela estava maravilhosa em um vestido curto de verão azul claro e Rose com um muito semelhante em uma versão miniatura e um grande laço branco na cabeça – Veja Rose é igual seu dragãozinho de pelúcia! – Ela mostrou a nossa filha que ergueu os bracinhos como se pudesse pegá-los.

- Venha com seu titio! – Carlinhos a pegou e seguiu em direção aos dragões o observei apavorado, mas para a minha surpresa o Dragão abaixou a cabeça e deixou Rose o apertar entre os dedinhos, ele abanava a calda como um cachorro.

- Ele com apenas um sopro podia fazer churrasco dos dois! – Disse em um engasgo – Carlinhos é tão maluco quanto Hagrid! – Falei preocupado.

- Raimundo é inofensivo, ele não solta fogo, o enfeitiçaram para que o coitado não soltasse mais – Hermione falou – Alex foi genial no resgaste, E não vai me dar nem um beijo! – Ela jogou os braços ao redor do meu pescoço – Senti sua falta – Ela me beijou me fazendo esquecer os dragões.

- Bom dia! – Jorge disse ao nosso lado – Odeio interromper, mas precisamos de uma ajudinha com as cadeiras e Hermione é a melhor em feitiços daqui, diria da Inglaterra – Ele falou galanteador fazendo Hermione sorrir.

- Claro, depois leve Rose para o parquinho que sua mão falou, acho que ela vai adorar – Hermione se afastou seguindo Jorge e eu fui em direção a Carlinhos e minha filha.

- Essa aqui vai amar criaturas como a mãe! – Ele sorriu – Essa é Charlotte, ele me apresentou a um dragão com grandes dentes que abaixou para Rose a acariciar.

- Acho melhor levar Rose para perto dos primos! – Gaguejei e ele riu, mas concordou.

Fiquei surpreso ao chegar nos terrenos do fundo da toca onde tinha um enorme cercado com vários brinquedos, entrei no cercadinho e beijei meus sobrinhos. Eles cresciam de forma assustadora, Vick já estava com cinco anos e implicava com Ted que fugia dela, mamãe tinha contratado um serviço de elfos babás e elas estavam brincando e observando as crianças, coloquei Rose ao lado de Alvo que estava tentando encaixar peças em formatos de sapos em uma caixa sem muito sucesso, minha pequena me encheu de orgulho encaixando uma peça sem grande dificuldade. Estava me divertindo os assistindo quando Gui me chamou, a cerimonia já ia começar.

O casamento foi bonito e bem tradicional, Carlinhos entrou com mamãe e Alex com a própria mãe. Os dois usavam ternos brancos, mamãe estava emocionada, assim como a sogra de Carlinhos, Jorge e Angelina precisaram sair discretamente no meio da cerimonia quando os gêmeos com seus dois aninhos apareceram na tenda, possivelmente acharam uma saída do cercadinho, eles voltaram quando já estávamos vendo a primeira dança do casal.

- Me daria à honra? – Perguntei a Hermione que sorriu e me acompanhou – Está maravilhosa – Disse enquanto a levava pela pista.

- O senhor não está nada mal também!- Ela disse rindo – O casamento foi encantador, viu como Alex se emocionou quando viu os dragões? Foi muito romântico Carlinhos pensar nisso – Hermione suspirou.

- Quer dragões no nosso casamento? Eu posso tentar, só não garanto que vou estar inteiro até a cerimonia – Disse preocupado, ela riu.

- Não seu bobo, dragões são especiais para eles – Ela me deu um beijo casto.

- Então posso conjurar passarinhos para me atacar! – Sorri e ela riu ainda mais – Mas é sério agora, só falta nós dois casarmos e dessa vez você não vai escapar! Simas me deu esperanças, o julgamento será na próxima semana e espero sair de lá divorciado – Disse animado.

- Eu não vejo a hora de sermos uma família, podemos fazer algo discreto pela situação – Ela disse sem graça.

- Nada disso, merecemos uma festa como essa – Falei olhando ao redor – Precisamos manter as tradições, venha comigo! – A puxei para fora da pista.

- Ron pra onde está me levando? – Ela perguntou curiosa, aparatei a levando para o lago – Se lembra do casamento de Gina? – Me aproximei.

- Essa é a tradição? Achei que estava falando do casamento – Ela disse irritada.

- Também, mas vai dizer que aquela noite não passa por sua cabeça? – Segurei sua cintura e beijei seu pescoço. – Nossa adoro seu perfume – murmurei.

- Ron... isso é errado, já somos pais – Ela disse já cedendo.

- E quero ser de novo, me da outro filho Hermione? – Pedi.

- Está maluco e Lilá? Meu pai vai nos matar – Ela choramingou, enquanto abria seu vestido e minha boca alcançava seus seios.

- Dane-se todos eles, não faça o feitiço – Disse com desejo.

- Devo estar maluca em te escutar – Ela sussurrou entre um gemido, desci para o meio de suas pernas – Ron! – Ela disse entre um sorriso enquanto a chupava, seus dedos seguravam meu cabelo – Oh Merlin... isso é tão... tão! – Hermione se perdia nas palavras.

- Excitante? Podemos ser pegos ou logo estar grávidos? Gosta de riscos não é Granger! – Sorri me erguendo de volta, ela concordou e a beijei com força, abri minhas calças com pressa e a penetrei – Adoro seus gemidos – Sussurrei em seu ouvido enquanto ela apertava minha camisa nas costas com as unhas, dei fortes estocadas contra ela como se nossa vida dependesse daquilo, queria mais um filho e não me importava mais, não queria esperar mais nada. Não demorou para que nos dois nos desmanchássemos em um orgasmo.

- Acho melhor nos arrumarmos – Hermione apontou a varinha para mim e em minutos estava completamente preparado para voltar a festa, ela fez o mesmo no próprio corpo – Ron isso foi tão irresponsável, vou fazer o feitiço, será que ainda tem efeito? – ela perguntou preocupada.

- Não faça, vamos deixar as coisas acontecerem Hermione! – A beijei – eu te amo! – Vi seus olhos se encherem de amor.

- Está bem, acho que nem estou no meu período fértil, sou muito responsável, só não fui daquela vez com Rose e ai Merlin! – Ela se preocupou de novo.

- Amor agora vai ser diferente! Estamos juntos! – A abracei e aparatamos de volta.

- Onde os dois estavam? Perderam a saída dos noivos! Eles partiram nos dragões, vão deixa-los na reserva antes da lua de mel – Gina disse mal humorada assim que chegamos de volta a festa.

- Queria ter visto que pena – Hermione disse decepcionada.

- Acho que eu tive uma visão muito melhor! – Cochichei em seu ouvido e ela corou

- Parem com esse clima de namoro na minha frente! – Gina falou rabugenta.

- Mas que diabos você tem hoje? Vive assim com o Potter pelos cantos da casa e são casados e pais de dois filhos! – Reclamei – E onde está ele? – Perguntei olhando ao redor.

- Mandei plantar abobora longe de mim, ele estava me irritando – Gina reclamou.

- Esse mau humor e apetite me parecem familiar! – A senhora Wesley se aproximou trazendo uma conhecida poção – Audrey estava enjoada quando chegou e a fiz tomar e adivinhem? Mais uma garotinha! – Ela falou animada – Fleur tomou uma em um jantar aqui em casa na semana passada e está esperando um menininho! Mais dois netinhos, tome querida vamos acabar com esse mistério! – Gina pegou a poção e tomou e um coração rosa se formou em seu ventre.

- Rosa? Rosa? – Ela caiu no choro – Cadê o imbecil do meu marido? – Seu humor variava.

- Vou buscá-lo – Corri em direção ao cercadinho e como imaginei Harry estava lá sentado entre as crianças fazendo truques com a varinha – Harry! Gina está te chamando – o chamei.

- Merlin espero que ela não me azare de novo! – Ele reclamou se aproximando – Acredita que ela me transformou em uma doninha porque pisei no pé dela durante uma dança? Ela sabe que sou péssimo com dança e insistiu para dançarmos, só quis agradar – Harry deu de ombros, apenas sorri, nunca tinha aguentado uma grávida rabugenta.

- Acho que saindo o divórcio volto para o meu apartamento – Ri.

- Do que está falando? – Ele perguntou quando já estávamos próximos da mesa onde Gina, Mione e mamãe estavam, indiquei com a cabeça e Gina se levantou mostrando o coração – Uma menina! – Harry gaguejou.

- Tenho um novo e excelente produto chamado espanta abelhudos, feito especialmente para pais de meninas, aceito encomendas! – Jorge bateu no ombro de Harry, ele apenas concordou bobamente e foi em direção de Gina emocionado.

- Reserve uns 30 desse pra mim, acho que daqui uns dez anos já vou precisar de alguns – Comentei observando os dois e Hermione que sorria assistindo a cena entre eles.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...