História Room - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amor, Drama, Hot, Romance, Sadomasoquismo, Sequestro, Superação
Visualizações 17
Palavras 1.356
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii gente, só pra avisar que a partir desse capítulo irá ter trocas do presente para o passado e elas sempre serão nítidas pela escrita em itálico. Comentem e votem bastante! Espero que gostem do capítulo um pouquinho maior

Capítulo 12 - Lembranças


São nove da manhã de mais um dia fatídico.

Por algum motivo eu acordei muito cansada mesmo sem ter dormido muito tarde na noite anterior, meus olhos estão pesados e ardendo de cansaço. Decido que não irei a aula hoje mas também não quero ficar em casa pois todas essas paredes brancas me dão uma sensação de prisão horrível.

Tomo um banho rápido e coloco um short jeans e uma blusa simples, prendo meu cabelo em um coque e vou em direção ao parque com meu livro em mãos. 

O parque não fica muito longe da minha casa, uns 5 minutos talvez, então chego rápido. O parque está relativamente vazio, com algumas poucas crianças brincando no parquinho e alguns donos com seus cachorros na parte destinada aos cães. O clima está bem agradável hoje, não muito frio porém também não está calor. Sento na grama em baixo de uma árvore e começo a ler o meu livro. Alguns minutos se passam e eu sinto como se estivesse sendo observada. Olho ao redor do parque mas não vejo nada de diferente, porém algo chama minha atenção, um homem que não deveria ter nem 20 anos sentado em um banco e fumando cigarro. Ele usa roupas de marcas caras e tem um estilo de cara que me deixaria com medo, mas não tinha do que ter medo ali e ele nem sequer estava olhando para mim. 

Continuo lendo meu livro e me esqueço dele. Após alguns minutos eu levanto a cabeça e vejo que ele não está mais ali.

———

Acordo com o susto do sonho.

Era o Jasper há 3 anos atrás. 

Ele já me conhecia há tanto tempo? Será que ele era algum tipo de perseguidor ou algo do tipo? Ou talvez foi apenas umas coincidência e ele nem saiba que era eu naquele parque. 

Decido não falar nada com ele talvez por medo de isso estragar tudo, logo agora que nossa relação está mais fácil. 

Levanto me lembrando do dia de ontem, nós passamos o resto da noite e da madrugada apenas agindo como bons amigos, vimos alguns filmes e rimos bastante, depois disso eu preferi dormir no meu quarto. Ficar perto dele era bom mas me trazia sentimentos que eu não queria e não podia ter por ele, mas confesso que não foi fácil dormir sem ele lá, nós fomos para nossos quartos já de madrugada visto que dormimos durante parte da tarde e noite. 

Levanto e vou direto em direção ao chuveiro, não me preocupo em pegar uma roupa antes de entrar pois tudo que eu quero é um banho. Ajusto a temperatura do chuveiro em uma temperatura agradável e inicio o meu banho. 

Assim que termino me enrolo na toalha macia e com cheirinho de nova, tiro o excesso da água do meu cabelo e corpo e saio do banheiro apenas de toalha.

Abro o guarda-roupa e vejo que tem várias roupas novas. Pego uma calcinha e um sutiã que são simples mas bem bonitos, provavelmente não foi o Jasper que escolheu isso.

Assim que estou vestida com as roupas íntimas deixo a toalha na cama e procuro por algo mais arrumado para vestir, e não parecer uma pobre coitada que está sendo mantida refém, porém antes que eu escolha a porta do quarto se abre e um Jasper distraído entra pela porta.

-Eu quero saber se você vai querer caf..._Ele para de falar quando percebe que eu estou apenas com as roupas de baixo. Por alguns segundos eu fico sem reação, porém assim que me toco pego a toalha e me enrolo.

-Você sabe que poderia bater antes de entrar né?!_Pergunto com raiva.

-Desculpa princesa, eu não sabia nem que você estava acordada. Só queria saber se você queria café da manhã._Ele pergunta com um sorrisinho no rosto.-E aliás, ficou muito bem em você._Ele diz dando uma piscadinha e rindo e eu pego uma peça de roupa qualquer e jogo na cara dele.

Cretino.

Jasper sai gargalhando e eu sinto meu rosto quente como o sol.

—————-

Jasper

Eu sai gargalhando do quarto da Claire apenas para implicar com ela, mas na verdade um no se formou em minha garganta. Ela é apenas parte do plano e só uma menina, mas tudo o que eu pensei quando vi ela ali daquele jeito não condizia com tudo isso. 

Eu nunca precisei me segurar para não ficar com uma mulher, qualquer vadia se joga aos meus pés apenas se eu estalar os meus dedos, mas ela não. 

Ouço meu celular tocar e vejo na tela o nome do Allan.

-Qual é cara, já é o seu segundo dia sem vir. A gente precisa de você aqui._Ouço ele reclamando no telefone. 

-Eu tenho coisas mais importantes para tratar, Allan.

-Olha, eu não sei em que espécie de pai dessa menina você de tornou, mas você não pode viver em função de ficar aí. Você tem que vir.

-Eu não posso deixar ela sozinha._Digo e desligo o celular na cara dele.

-Se a sua preocupação for comigo, você pode ir, eu não vou fazer nada._Ouço a voz da Claire atrás de mim. 

-Tá tudo bem, eles se viram bem sem mim. 

-Não é o que parece. 

Suspiro para não me irritar mais ainda com o Allan. 

-Olha, tá tudo bem mesmo. Você pode ir quando precisar, eu vou ficar bem aqui sozinha._Claire diz e eu acabo me convencendo, talvez eu realmente precise ir trabalhar um pouco para esvaziar a minha cabeça.

-Tudo bem, amanhã então eu vou.

O dia passa sem muitas preocupações, Claire passa a maior parte do tempo no quarto e isso me preocupa. Eu sei que ela deveria fazer alguma coisa para ocupar a mente. E é então que eu tenho uma ideia.

Já está quase escurecendo quando eu vou até o quarto dela, e dessa vez eu bato na porta antes de entrar.

Percebo que ela está distraída e jogada na cama lendo um livro qualquer que ela pegou na minha prateleira. Sempre que eu a vejo só consigo pensar em o quão linda ela é. 

-Que tal dar uma volta lá em cima comigo?

Claire parece se animar com a ideia de ir em um lugar trancado da casa. Logo ela levanta e o sorriso mais lindo está estampado em seu rosto.

-O que tem lá em cima?_Ela pergunta com empolgação.

-Nada de mais, mas acho que você vai gostar.

E assim nós vamos em direção ao terraço. Destranco as portas com as chaves e subimos as escadas. 

O sol prestes a se por pode ser visto aqui de cima, suas luzes quase que laranjas refletem na piscina deixando todo o lugar no mesmo tom de laranja. 

Sento em um sofá reclinável que é aonde eu passava boa parte do meu tempo quando eu não estava trabalhando ou em festas com o Allan. A vista do por do sol é linda daqui e a vista das estrelas depois também.

Claire senta ao meu lado e admira a vista que tínhamos dali.

-Nossa, se eu tivesse vindo antes aqui acho que eu nunca teria saído._Claire diz deslumbrada.

-Aqui é o meu lugar preferido também, eu gosto de passar meu tempo sozinho aqui sempre que posso.

-Por que você me trouxe aqui? Um lugar que você goste de ficar sozinho é sagrado e não deve ser compartilhado se não perde a graça.

-Por que eu descobri que ficar com você é bem melhor do que ficar sozinho, em qualquer situação._Digo e vejo que Claire está envergonhada mas não se preocupa em esconder o sorriso. 

-Eu também gosto da sua companhia.

Nós ficamos alguns segundos em silêncio e foi em um segundo se coragem que eu afastei o cabelo de seu rosto e cheguei mais perto dela, fico com medo dela recuar e nos afastar mas ela não o faz, então eu tomo liberdade e encosto nossos lábios. Os segundos seguintes foram lentos mas logo o beijo se tornou mais intenso, sinto a língua dela na minha e uma onda de eletricidade pecorre todo o meu corpo. Talvez essa seja a sensação do paraíso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...