História You are my Roommate (Reescrevendo) - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, V
Tags Bts, Ficção, Love, Romance, Sex, Taehyung
Visualizações 381
Palavras 1.136
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 29 - Cap. XXIX


Vasculho meu caderno de letras atrás de uma música boa para apresentar, mas nenhuma das quais escrevi parece boa. Todas foram escritas no intuito de outra pessoa as cantar, principalmente minha querida amiga, não há uma sequer que minha voz de taquara rachada possa representar bem. Até tento me focar na última que escrevi, que tem uma melodia doce, mas não dá muito certo. 

_ Sua voz não combina com essa. 

_ Ela não combina com nenhuma! 

A bela garota ao meu lado coloca os neurônios para funcionar ao mesmo tempo que descanso a cabeça na mesa dura e fria derrotada. 

Minjee folheia meu caderno de frente para trás e depois ao contrário, parando em uma página qualquer seus olhos se iluminam. 

_ Quando escreveu isso? 

Dou uma olhada e percebo a que se refere, a um poema bobo que escrevi nas férias. 

_ Faz um tempo. 

_ Está muito bom... Se terminar isso, aposto que tem sua apresentação. 

_ É muito bobo. 

_ Não! De uma chance a ele, aposto que pode se surpreender. 

Uso meu tempo livre para modificar meu pequeno bobo poema e achar uma boa melodia para ele. No final das contas fico orgulhosa de meu trabalho. 

_ Não está perfeito, mas vai servir. 

Com o violão nas costas e o caderno na mão sigo para a BigHit encontrar meus amados ídolos.  

Sem cerimônia ou pressa vou para a mesma sala espaçosa do dia anterior, onde dessa vez, além da simples cadeira solitária bem no meio há também uma mesa com um conjunto de folhas sobre ela. 

_ Quando terminar me avise. 

A moça que já me esperava sai da sala me deixando sozinha com meus pensamentos. 

As perguntas são simples, pura lógica e algumas é questão de prestar atenção no enunciado. Terminada a papelada me levanto indo de encontro a moça de antes. 

_ Já terminou? 

_ Sim. 

_ Ok, aguarde um pouco. 

Me sento e espero o que parece ser uma eternidade, até que Sunshine surge com seu belo sorriso de coração para me levar de volta a grande sala, está na hora de me apresentar...  

_ Está nervosa? 

_ Muito. 

_ Relaxe, nenhum de nós vai criticar sua música. 

Por mais que saiba disso não me sinto tão confiante. 

Me coloco de frente para um microfone e arrumo o violão sob meu colo. 

_ Sobre o que é sua música? 

_ Uma garota frustrada. 

_ Parece interessante. 

_ Pode começar quando estiver pronta. 

Respiro fundo algumas vezes para me acalmar e por fim começo a dedilhar, minha boca se abre em seguida jogando para fora as palavras bobas que escrevi. 

“Você está sempre ocupado 
Sempre longe de mim 
Não me culpe se outro alguém 
Vier fazer de mim feliz. 

Nenhuma mensagem 
Nenhum telefonema 
Os outros até dizem 
'Caia fora garota, ele não te ama assim'. 

Uma, duas, três horas 
É difícil ligar pra mim? 
Um, dois, três dias 
Só quero sua atenção. 

Sou tão boba que acredito 
Em qualquer desculpa que tem me dito. 

Mais um dia se passou 
E de novo estou sozinha 
Que tipo de namorado é você 
Que me deixa livre para voar assim. 

Hoje encontrei alguém 
Que me faz sorrir e sentir bem 
Até um beijo dele tomei 
Foi errado? Foi! 
Me senti culpada? Também! 
Mas quer saber? Cansei de me importar. 

Um, dois, três minutos 
É o tempo que pensei 
Uma, duas, três chances 
É o que te dei. 

Não sou mais tão boba para acreditar 
Nessas suas desculpas esfarrapadas que me dá 
Caia fora baby boy, alguém tomou o seu lugar” 

 

Termino e me calo em expectativa, sei que minha voz não é boa cantando... sinto-me ainda mais nervosa agora do que antes.  

... 

Acho que não escolhi uma boa música, sabia que deveria ter ficado com a da melodia doce... 

_ Foi melhor do que imaginei. 

_ É uma boa letra. 

_ Tem certeza que está só no segundo ano? 

Consigo conter o sorriso de satisfação e alegria. 

_ Acho que com isso logo teremos uma resposta. 

_ Provavelmente positiva. 

_ Obrigada. 

_ Espere um pouco lá fora e já te chamamos. 

_ Ok. 

Novamente me sento do lado de fora e espero, mas minha esperança é maior, sinto que me sai bem depois de toda a minha preocupação. 

... 

Passa-se algum tempo até que os três saem da grande sala, J-Hope mal consegue esconder o sorriso. 

_ Nós conversamos muito e chegamos a uma decisão! 

Os mais novos apenas concordam com seu Hyung. 

_ Sim? 

_ Adoraríamos que fosse nossa pupila. 

Meus olhos ardem de emoção, eles nem sequer imaginam tamanha é minha felicidade que me aceitaram. 

_ Obrigada, muito obrigada. Será uma imensa honra poder trabalhar com vocês. 

_ Que isso. – Sunshine fica envergonhado com minha declaração. 

Acabo escondendo o rosto, as lágrimas teimosas simplesmente escorrem pelo meu rosto desgovernadas. 

_ MeuDels Hyung ela está chorando. 

_ Não chore criança. 

_ Vocês a assustaram! 

_ Desculpe, é que estou muito feliz. 

Suga me estende um lenço sem dizer uma palavra e os outros dois sorriem amigáveis para mim. 

_ Pode começar amanhã mesmo se estiver de acordo. 

_ Claro! 

-  

Volto para casa de táxi, já está tarde e escuro para caminhar sozinha por essas ruas. 

Chego em casa e vejo Taehyung andando para baixo e para cima como se estivesse nervoso. 

_ Aconteceu alguma coisa? – Digo ao fechar a porta atrás de mim. 

_ Estava te esperando. – Seu semblante sério se alivia. 

_ Hm... Cheguei. 

_ Como foi? Passou? 

_ O que você acha? – Meu grande sorriso me entrega. 

Ele não se aguenta e corre me abraçar, não podia ser melhor. 

_ Parabéns!! 

Me erguendo em seus braços rodopia comigo até ficar tonto e parar quase caindo. 

_ Tenha mais cuidado. 

_ Precisamos comemorar! O que quer comer? – Ignora meu comentário. 

_ Ah eu não sei...  

_ Hm... Tem uma Ahjumma na esquina de baixo que vende Ttteokbokki... Quer ir lá? 

_ Pode ser. 

Largo o violão e a mochila enquanto o moreno pega o casaco e a carteira. Descemos a rua correndo para evitar o frio até chegar na barraquinha da senhora. 

_ Ahjumma! 

_ Oh TaeTae. 

Pelo jeito já se conhecem. 

_ Quanto tempo não te vejo garoto. 

_ Desculpa, estive ocupado. 

_ Foi ver sua avó nas férias? 

_ Sim. 

_ Você é um bom garoto. 

A senhora me encara e sorri antes de se virar de volta para o moreno. 

_ E quem é essa garota bonita com você? Sua namorada? 

Sinto que minhas bochechas ardem. 

_ Ela é bonita, não é? Haha É só uma amiga. 

_ Hmm... É mesmo? Mas vocês ficam bem juntos, formam um belo casal. – Ela sorri gentilmente para mim. 

_ Ela já tem namorado. 

_ Ah! Me desculpe. 

_ Tudo bem. 

Até mesmo nós achamos isso... triste realidade. 


Notas Finais


Tá bom gente?
Amanhã tem 2 Capítulos... Só avisando ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...