História You are my Roommate ( EM REVISÃO E EDIÇÃO ) - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, V
Tags Bts, Ficção, Love, Romance, Sex, Taehyung
Visualizações 318
Palavras 1.598
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como vocês são muito lindos e gentis comigo... Aqui a continuação de onde paramos mais cedo!

Capítulo 32 - Cap. XXXII


Traga ela de volta!

Taehyung 

Descendo a rua em direção ao ponto de ônibus vejo Yoojin ao longe, ela deve estar toda molhada, se chegou antes deveria ter me esperado lá, onde não se molharia. Apresso o passo, mas antes que o espaço entre nós diminua o suficiente noto alguém se aproximar dela, parece um homem. Pego o celular do bolso para ligar para ela e me distraio por meio segundo quando a ligação cai direto na caixa postal, quando volto minha atenção para frente o homem está arrastando ela para o beco. 

_ Yah! 

Grito alto o suficiente para o homem me ouvir, mas ele não para, na verdade se apressa. Largo o guarda-chuva na rua e corro na direção do beco para onde ele a está levando, com o celular ainda na mão ligo para a polícia. 

_ Departamento de policia em que posso ajudar? 

_ Tem um homem... ele está arrastando minha amiga para um beco... Precisa mandar alguém aqui agora! 

_ Senhor peço que se acalme, onde vocês estão? 

Digo a ela o nome da rua e um ponto de referência do beco a qual eles entraram. 

_ Pode descrevê-lo? 

_ Eu vi de longe, está usando um casaco grande preto de capuz, é um homem realmente grande. 

_ Senhor, ele pode ser um suspeito de uma serie de assassinatos, peço que não se aproxime, ele deve estar armado e é perigoso para sua segurança e a da garota. 

Já disse o que tinha para dizer então desligo o telefone sem a responder e continuo a correr até chegar no beco, eles não estão mais ali. 

_ Droga... Yoojin! 

Chamo sabendo que não vou ouvir sua resposta; entro no beco e corro olhando para todos os lados entrando em cada interseção a procura de alguma coisa, qualquer coisa. 

... 

Demora algum tempo enquanto corro pra todo lado, de beco em beco, dos mais estreitos aos mais largos, as entradas mais difíceis as saídas menos  prováveis... até que finalmente encontro sua mochila jogada em uma poça, mais a frente seu casaco e um dos tênis perto da entrada de outro beco, um mais estreito. Entro e a trilha continua, não só encontro o outro tênis e uma meia como tem muitas outras coisas de mulher caído pelo chão sujo, aqui deve ser para onde ele as trás. 

_ Shii...Fique quietinha boneca... 

Ouço a voz do desgraçado mais à frente em um sussurro baixo, vem de uma porta de latão mais a frente, parece a entrada de um galpão abandonado. 

_ Não vai doer nadinha se você for boazinha, as outras foram. 

Corro entrando no lugar com cuidado e sem fazer barulho, vejo o nojento encima dela acariciando suas coxas e a barriga e depois tentando tirar o resto de sua roupa a força, ela está indefesa com as mãos amarradas e a boca amordaçada, lágrimas escorrem de seu rostinho todo assustado, mas ainda assim se debate desesperada o deixando impaciente, tanto a ponto de começar a rasgar a blusa que ela ainda veste. 

_ Eu mandei ficar quieta! 

Ele bate na cabeça dela com alguma coisa, não consigo ver o que é; quando ele tira a mão da frente vejo sangue escorrendo pela têmpora dela, e não é só isso, seus braços estão arranhados também... Não posso deixar que ele continue. 

_ Yah!  

Vou até ele lhe desferindo um soco com toda a força, o homem cai, mas não por muito tempo, levanta e vem pra cima de mim. Me dá socos e chutes, tento ao máximo me defender da melhor forma, porém o cara é enorme, estou apanhando mais do que batendo. 

_ Seu merdinha...  

O cara me derruba no chão e começa a me chutar o estomago com força. 

_ Quer dar uma de herói? Então morra tentando. 

Com o canto do olho vejo Yooji puxar a mordaça e se levantar, cambaleante pega uma pedra enorme nas mãos e vem para cima do homem, bate nele com o que parece ser toda a sua força e o derruba, o cara fica tonto a ponto de não conseguir se levantar e ficar ali olhando para o nada desnorteado. 

Com a ajuda dela fico de pé, meu corpo todo dói. Desamarro suas mãos com cuidado, seus pulsos estão vermelhos pelo esforço em tentar se soltar. 

_ A gente precisa sair daqui. 

Me apoio em seu ombro para poder me firmar e saímos daquele galpão, porém não vamos muito longe. 

_ Onde pensa que vai com a minha boneca. 

Como esse cara ainda tá de pé Senhor do céu... 

Com sangue escorrendo pelo seu pescoço e as mãos imundas ele puxa ela com força a derrubando em um canto, ela cai de mal jeito gemendo de dor; o cara me encara e tira do bolso uma adaga enorme e vem pra cima de mim, tento me afastar e esquivar o máximo que consigo, mas com dor se torna difícil e ele consegue fazer alguns cortes em meu moletom. A minha melhor chance é afastar ele dela indo para um lugar aberto, então me viro de costas e corro pelo caminho que vim com ele atrás, rezo para que a polícia já esteja por perto. 

... 

Corro como um condenado fugindo da forca, minhas pernas já doem e sinto que posso cair... até que ouço vozes ao longe. 

_ Ei! Vocês aí! 

Minhas preces foram ouvidas Senhor? 

Dois policiais estão do outro lado, vindo de uma entrada lateral, ao notarem minha situação e a faca na mão do grandalhão apontam as armas para ele. 

_ Largue a faca e encoste na parede. 

O cara resmunga atrás de mim e não se move. 

_ Anda logo. 

_ Coloque a faca no chão e coloque as mãos na parede. 

Ele tenta fugir correndo para o lado contrário, mas para a surpresa de todos Yoojin o derruba colocando o pé no caminho dele. Os policiais vão até o homem caído e o algemam. 

A garota assustada corre até mim e segura meu rosto em suas mãos frias e molhadas, seu rosto demostra imensa preocupação comigo ao invés de estar consigo mesma. 

_ Você está bem? – Quem deveria perguntar isso sou eu. 

_ Vou ficar. 

Me abraça com os olhos marejados, ainda descalça, molhada e com o corpo frio, a abraço de volta na vã tentativa de aquecer seu corpo; me dói o coração vê-la assim, prometi que nada ia acontecer e veja só. 

_ O que está havendo aqui? Recebemos uma denuncia sobre uma garota sendo arrastada. 

_ Fui eu que liguei... Esse cara agarrou ela e arrastou para um galpão abandonado ali atrás. 

_ Não deveria ter o seguido, isso foi muito perigoso, poderia ter se machucado feio ou pior... 

_ Pode ser, mas não podia ficar esperando enquanto ele... – Nem sequer consigo dizer. 

_ Tudo bem, vamos chamar uma ambulância para vocês... vai ficar tudo bem agora. – A última parte tenho certeza que não foi direcionado a mim. 

Depois de dar nosso depoimento, termos os primeiros socorros feitos em nossas feridas e eles chamarem o irmão dela, JongJin, somos deixados em frente ao nosso prédio por ele.  

_ Vocês vão ficar bem o resto da noite? 

Agarrada ao meu braço ela concorda com a cabeça. 

_ Vou falar com um advogado e resolver isso, durmam e descansem um pouco. 

Ele me entrega um cartão de visita. 

_ Me ligue quando acordarem. – Olha com ternura para a irmãzinha. – Venho te buscar mais tarde, ok? 

_ Ok. 

Saímos do carro e antes que possamos entrar ele me chama de volta. 

_ Obrigado garoto. 

_ Pode me chamar de Taehyung. 

_ Certo... Obrigado Taehyung, deixo ela aos seus cuidados. 

... 

Entramos e deixo que vá se lavar primeiro, isso tudo foi muito pra ela, se eu não tivesse achado eles... Não quero nem pensar no que ele teria feito. 

... 

Assim que também estou limpo vou  para meu quarto em silêncio... Ela já está quieta no seu. Deito em minha cama cansado, porém sem sono, minha preocupação com Yoojin é maior. 

_ Tae. 

Falando nela a garota surge na minha porta. 

_ Está tudo bem? 

_ Não quero ficar sozinha... Posso dormir com você? 

_ Pode... 

Ela entra no quarto correndo e se deita ao meu lado embaixo das cobertas, passo os braços a sua volta e ela se aconchega em meu peito, parece uma criança. 

_ Aquele homem... Foi ele que matou aquelas garotas, não foi? 

_ A polícia acha que sim. 

_ Ele ia me matar também... 

_ Não teria deixado ele fazer isso. 

Ela se encolhe. 

_ Ele passou a mão em mim, foi muito ruim, nojento... achei que ele fosse me... 

Interrompo ela com um selinho. 

_ Shii... Eu não quero saber o que esse desgraçado tentou fazer... O que importa é que cheguei a tempo e ele não o fez. 

Me aperta mais e tenho que me conter para não gemer de dor, fraturei uma costela. 

_ Quando você correu... Eu tive medo que não voltasse... Que ele te machucasse ainda mais. 

_ Tinha que tirar ele de perto de você. 

Ouço ela fungar, está chorando? 

_ Ei... Não chore, está tudo bem agora... 

_ Eu fiquei com muito medo... você não voltava e estava machucado... 

_ Eu sei... – Passo a mão de leve pelo curativo em sua têmpora. 

_ Pensei que ele ia te matar. 

Abraço ela apertado e faço carinho em seus cabelos até que se acalme um pouco. 

_ Eu não vou a lugar nenhum, não se preocupe. 

Ainda fungando. 

_ Promete? 

_ Eu prometo que não vou sair do seu lado. 


Notas Finais


😱 Tadinha dela gente... E o coitado se machucou um monte... Oh God!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...