História Rosa nunca é demais - Capítulo 173


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lemon, Pantera Cor De Rosa, Yaoi
Visualizações 24
Palavras 619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, Ficção, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura meus gatinhos e minhas gatinhas.

Capítulo 173 - Robin Hood, Rainha má e Playboy


Angêlo on

- Oli, pega o paninho do Yuu, ele vomitou de novo.

- Será que ele não tá doente não?tá vomitando demais.

- Não sei, será que se levarmos ele no médico agora voltamos antes do navio?

- Não sei, vou perguntar pro meu sogro.

- Ele tá dormindo e o Robin e o Regin estão lá no quarto , melhor não, só o Yuu acordado já é o suficiente.

- Então é melhor não incômoda-los.

- Não se preocupem com isso. - meu pai aparece na porta esfregando o olho direto.

- Lúcifer, te acordamos?

- Não, fui no banheiro e vi a luz da sala acesa, decidi vir ver e ouvi tudo que vocês falaram.

- Você acha que dá tempo de ir pro hospital?

- Não precisa, esse vômito provavelmente é pelo leite, troca que passa.

- Ok.

- Senão passar me fala e eu examino.

- Tem hospital na ilha?

- Não, mas tem outras coisas parecidas.

- Ok, agora só vou fazer ele dormir - bocejo - e vou subir.

- Vocês vão carregar quatro crianças amanhã até o porto, dá aqui que eu faço meu neto dormir, vocês vão descansar.

- Obrigado pai. - entrego o Yuu e dou un beijo na Testinha dele.

- Boa noite sogrão.

- Tirou a intimidade do cu né?

- Pai.

- Ta, boa noite cu. - subimos e deitamos.

- More, quando você vai voltar pros elementos?

- Quando precisarem mesmo de mim, mas até lá não vou sair de perto de você...

Quebra de tempo

- Ai, ai, ai, onde é o botão de desligar. - o Ava tampa os ouvidos e olha pro Robin.

- Se vai vir junto pra reclamar do meu bebê pode dar meia volta. - o Chisai arruma o neném no colo e fica tentando acalmar ele.

- Quem é o bebê do papai? Quem é? É você, é você meu lindo, igualzinho ao papai.

- Guerra, eu falei pra você trocar a  fraudar do Lucky, não ofender ele.

- Você é mau comigo, por que eu ainda te namoro Miguel?

- Porque sou o amor da sua vida.

- É por isso mesmo, e também por essa bundinha perfeita e gordinha que você tem, apesar que a do Art é maior.

- Como é?

- Não disse nada.

- Nem olhem pra mim, quem falou merda foi ele.

- Tá querendo deixar os filhos sem pai, Guerra?

- Ei, ei, vocês tão incomodando o James.

- O ruim é que com três crianças nos braços o Roy não fala.

{- Socorro.}

- Que foi Regin? Não gosta de chupeta?

- Acho que ele quer mamar?

- Nossa, o Ren também precisa ser trocado.

- Vai com Calma, se ele não gostar vai incendiar você Miguel.

- Pai amado.

- Diana, para quieta menine.

- Criança agitada.

- Posso chamar ela de Diana Maravilha?

- Não.

- Injustiça, você chama meu bebê de Robin Hood.

- EI - ouvimos o barulho do navio se aproximando e logo ele atraca no porto.

- Vamos Oli, traz o Haru e a Katy.

- Deixa eu trocar a Yuli primeiro.

- Meu Kipline é muito fofo, tem até pijaminha de pikachu.

- Vamos entrar?

- Todos a bordo.

- Espera os bebês, tem muito aqui.

- Rapaz - a Jack tira o chapéu - aja cria.

- Não viu nada ainda.

- Deixa eu ver essas coisas. - ela pega o Yuu no colo - Parece com o Oliver e essa menina puxou você.

- A Katy me puxou?

- Talvez.

- O Regin é todo Vermelhinho e verde, parece uma Maçãzinha.

- Robin Hood, Rainha má, pikachu, modelo da playboy.

- Não chamem meu Ben de modelo da playboy.

{- É, meu bebê não é ator porno.}

- Posso chamar o Kipline de bola fofa?

- Não.

- Ren, loirinho e fofo, nem parece filho dos dois.

- De onde brotou o loiro?

- Alguém pulou a cerca.

- Eu não pulei a cerca.

- Quero que eles não cresçam nunca.

- Pena que em duas semanas já estão do nosso tamanho.

- Quem sabe...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...