História Roses - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Amor Adolescente, Colegial, Romance
Visualizações 67
Palavras 732
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente, não tô achando boas imagens que combinem com o capítulo, espero que não se importem ♡
Enjoy

Capítulo 5 - If you're on a bad day, bad things happen


 Segunda-Feira

 O despertador tocou e eu não estava nem um pouco a fim de ir para o colégio, segunda-feira só tem aula chata. 

 Levantei com o ânimo no dedão do pé e tomei um banho gelado para ver se aquele sono descia pelo ralo, funcionou. 

 Saí enrolada em um roupão e fui para meu closet, procurando algo para vestir. Hoje amanheceu frio e eu sinceramente não sei fazer looks bons para dias assim.

 Coloquei uma calça rasgada e um cinto fino preto, um body com mangas ciganas e um moletom college por cima, calcei meu all-star branco e desci para o café. 

 - Bom dia. - Cumprimentei. 

- Bom dia. - Eles responderam em uníssono. 

Sentei e comi duas torradas, não acordei bem hoje.

 - Posso pegar uma carona com você hoje? - Justin perguntou. - Meu carro esquentou demais ontem e não vou usá-lo hoje.

 - Claro. - Respondi. - Mas já estou saindo.

 Ele assentiu.

 Despedi-me de todos, peguei minha chave e minha mochila. Entrei no carro e Justin entrou também, totalmente vislumbrado com o interior do carro. 

 Eu ri da reação dele e saí arrancando. 

 - Você dirige rápido em. - Ele disse.

 Ignorei e continuei meu caminho. 

 

 Cheguei na Eastwood e saí correndo para abraçar Haydn.

 - Viada onde se meteu no fim de semana? - Ela perguntou.

 - Saí com Megan. 

 Haydn fez cara de nojo, ela e Megan se odiavam mais insetos odeiam inseticidas, ri dela e fomos pegar nossos livros. 

 O primeiro período era história e Jack era da minha sala, infelizmente. Ele sorriu ao me ver e eu desviei o olhar. Louis entrou jogando purpurina nas inimigas e não pude deixar de gargalhar. 

 - Fala, mona, babados? - Ele perguntou, tirando o cabelo do rosto.

 - Muitos, amiga, conto no intervalo.

 - Ai, assim você me deixa ansioso. - Ele riu e o professor entrou. 

 O Senhor Collins é o tipo de professor que as meninas babavam. Ele é alto e musculoso, Moreno, olhos azuis e tem o sorriso perfeito. Mas não era um professor perfeito, quero dizer, não era certinho. Certa vez vi ele e Kylie dando uns amassos na rua da casa dela e eu corri de lá, não ia correr o risco que me vissem.

 Collins explicou tudo sobre a Guerra Fria nas duas aulas que ele tinha e quando saía meninas suspiravam de tristeza. 

 O sinal indicando o fim da aula bateu e agora era química. Ótimo, meu dia estava horrível e ainda tinha que olhar para a cara de sonso de Eliot. 

 Entrei na sala batendo a porta e o professor me olhou com cara de paisagem. 

  - Desculpa atrapalhar sua aula, digníssimo professor, não vai mais acontecer. - Falei em tom de deboche e, pela cara que ele fez, ele não gostou nadinha do meu sarcasmo. 

 Sentei no meu lugar e joguei tudo em cima da mesa, não estava bem mesmo. Minha cabeça girava, parecia que ia explodir a qualquer momento, além da imensa vontade de vomitar que eu estava. 

 Não falei um A na aula nem quando as perguntas eram dirigidas à mim.

 - Você está bem? - Eliot perguntou. 

 - Já estive melhor. - Respondi.

 Peguei um remédio na minha bolsa e engoli, quem sabe assim essa sensação ruim não passe. 

 O sinal bateu e isso significava que era intervalo. Encontrei com Haydn e Louis e contei tudo para eles sobre Jack, desde a Rosa até a "ameaça" que fiz para ele, eles ficaram chocados com minha coragem de enfrentar um cara duas vezes maior que eu, mas o que eu não fazia pela minha dignidade? 

  - Menina, arrasou! - Louis disse. - Tô orgulhoso. 

 

 Quando cheguei em casa depois da aula, Justin não parava de me encher o saco e eu não sabia o motivo, ele nunca fez isso.

 Meu celular tocou e ele estava mais perto, então atendeu. Depois das tentativas falhas de pegar o celular da mão dele eu desisti.

 - Alô? Amor da vida da Abby. - Inacreditável. - Ah ok. - Ele passou o celular para mim e me olhou com pena, ué.

  - Oi? - Atendi. 

  - Amor da vida da Abby? Quem é esse? - Ouvi uma risada. 

  - Quem tá falando? - Perguntei.

  - Não me reconhece por telefone? É o Eliot, eu estou com um tal de Jackson William do meu lado e ele parece meio desesperado. 

 


Notas Finais


Hihi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...