História Roses - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Amor Adolescente, Colegial, Romance
Visualizações 11
Palavras 685
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oia eu fazendo uma supresa pra vcs

Capítulo 6 - In the name of love


 

 Acho que eu enfartei, meu coração batia extremamente rápido e eu estava tremendo, o que Jack havia feito com Eliot? Eu não me preocupo com Eliot, mas se Jack fez algo com ele eu não seria capaz de me perdoar nunca nessa vida.

 - Ja-Jack? - Gaguejei. 

 - Abby! - Ele disse desesperado. - Abby preciso urgente da sua ajuda.

 - O que você quer?

 - Abby é sério, vem aqui em casa agora!

 Ele desligou.

 E agora?

 Se eu fosse não ia dar certo e se não fosse ia ser pior ainda.

 Olhei para Justin e ele me olhava sem entender e preocupado. Pedi para que ele fosse comigo e ele não hesitou, aceitou na hora. 

 Peguei a chave do carro e saí cantando pneus com ele, mas não foi uma boa ideia sair desesperadamente desse jeito. Quando fui dobrar uma esquina, um carro vinha na contramão e batemos de frente. Bati em algo forte quando fui para frente e tudo apagou.


 POV ELIOT

 Ela já devia ter chego. 

 Nos grupos do meu whatsapp só falavam de um acidente que acabara de acontecer envolvendo dois carros. Aparentemente não houve nenhuma morte, mas um dos condutores de um dos carros saiu gravemente ferido e teve de ser levado às pressas para o hospital. 

 Onde Abby se meteu? 

 Entrei no meu facebook e achei a notícia da batida em um site confiável, um HB20 e uma Ferrari bateram de frente porque o condutor do primeiro carro estava na contramão. O motorista do HB20 estava sem identidade e a motorista da ferrari não teve seu nome divulgado nem o passageiro. 

 Espere um pouco, A motoristA? Abigail onde você está?

 Jack também aparentava estar preocupado, conheço ele desde que era pequeno, mas mantemos distância até hoje, não confio nele. 

 Os grupos continuavam a encher o aplicativo de mensagens, ninguém falava quem era a motorista da ferrari, mas também não levantavam hipóteses. 

 Meia hora depois de ter ligado para Abby, procurei ligar de novo, porém só dava caixa de mensagens. Pronto, Abby era a condutora, eu tenho certeza. 

 Peguei meu casaco e deixei Jack sozinho. Dirigi-me ao hospital e estava cheio de repórteres e até paparazzi. Meus parabéns Abigail, conseguiu, mais uma vez, ser o centro das atenções por aqui. 

 Eu não era o único procurando saber se era Jones, os amigos e familiares também estavam ali e eles confirmaram ser ela, meu coração apertou e eu já sabia o que significava isso, eu não vou deixar que aconteça de novo. 

 Ficamos esperando por cerca de uma hora até alguém vir falar conosco sobre a situação da enferma, ela não está nada bem.

 - O acidente foi grave, ela bateu a cabeça com extrema força no airbag e, quando voltou para o banco, bateu a nuca e isso a deixou inconsciente. Ela também quebrou a perna esquerda e tivemos que fazer uma cirurgia para conter a hemorragia que ela estava tendo. - O médico disse.

 Cada palavra daquela foi um tiro em cada parte do corpo, eu preciso vê-la. Preciso saber que ela ainda sorri enquanto dorme, preciso ver seus cabelos lindos e seus olhos tão lindos e profundos, em nome do amor.

 Apaixonei-me por Abigail Jones. 

 Não posso deixar que alguém saiba e preciso mandar esses sentimentos embora, eles não serão correspondidos e eu também não os quero, não depois do que aconteceu comigo quando me apaixonei pela última vez.

 Não aguentando mais aquele clima tenso de hospital e com lágrimas ameaçando cair, saí de lá. 

 Peguei o carro e fui para o bar, é necessário tirar isso tudo da minha cabeça, nada melhor do que fazer isso enchendo a cara.

 - Grande Eliot. - O dono do bar já me conhecia. - Do que precisa? 

 - Várias e várias doses de vodka.

 - Alguém não está em um dia bom. - Ele disse e foi preparar meu pedido. 

 Sentei-me em uma mesa afastada e fiquei vendo o movimento do lugar. Achando que não enxergava de longe, vi a perfeita imagem de Hillary Dancy fazendo uma stripp-tease para um idoso. 

 - Eliot? - Puta que pariu, aquela voz.


Notas Finais


Genteee, Roses está tendo um ótimo desempenho, espero que vocês continuem assim porque sabem, são vocês que fazem a fic crescer, um beijoooo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...