História Roses and Photographs - Imagine Jungkook - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Ed Sheeran, Jay Park, Kim Nam-joon / Rap Monster, Stray Kids, Tomorrow X Together (TXT), TWICE
Personagens Bang Chan, Beomgyu, Chaeyoung, Dahyun, Ed Sheeran, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Jay Park, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jeongyeon, Jihyo, Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Seung-min, Kim Taehyung (V), Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Lisa, Min Yoongi (Suga), Mina, Momo, Nayeon, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Sana, Seo Chang-bin, Soobin, Tzuyu, Yang Jeong-in, Yeonjun
Tags Clichê, Já Disse Clichê?
Visualizações 24
Palavras 2.410
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, LGBT, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pessoas lindas do meu coração, mais um capítulo para vcs lerem 😁
Me desculpem caso tenha ficado ruim...



🔥 Boa leitura 🔥

Capítulo 8 - Cap. VIII - Blue Nightclub


Fanfic / Fanfiction Roses and Photographs - Imagine Jungkook - Capítulo 8 - Cap. VIII - Blue Nightclub


Permanecemos em silêncio.


— Digam algo! Eu quero saber quem teve essa ideia.


O maknae abaixa sua cabeça e segura em meu braço.


— Foi você não? -o manager aponta para Jungkook, o mesmo não fala nada- tinha que ser. Não tem pessoa mais incompetente e fracassada que você Jeon Jungkook!


Rapidamente o manager vai até o garoto de cabelos escuros e o puxa com força pelo braço, o olhando com ódio nos olhos. Pude ver a expressão aterrorizada no rosto de Jungkook 


— Vou lhe dar uma lição que você nunca mais esquecerá.


Ele torna a puxar o garoto mas dessa vez, até o lado de fora do dormitório.


— Não!  -trago Jungkook para meu lado novamente e retiro a mão do manager do mesmo- não toque nele.


— O que foi que você disse? -ele me encara furioso-


— Você não vai levá-lo e nem pense em fazer algo de ruim com ele -encaro de volta-


— Com quem você pensa que está falando?! Acha que eu sou alguém qualquer? Eu sou como seu segundo chefe então você tem que me tratar com respeito e parar de se intrometer em meus assuntos. Posso te fazer ser demitida com um passe de mágica.


— Se esses "assuntos" envolvem os garotos, eu vou me intrometer sim! Além de fotógrafa eu sou amiga deles, e mesmo se você me demitir eu vou continuar cuidando e protegendo eles. Ficou claro ou você quer que eu desenhe?


— Você não deveria ter dito isso mocinha, não deveria -ele sai e bate a porta com força-


Minha respiração estava desregulada. Eu nunca havia discutido desse jeito com ninguém.


— Jungkook, você está bem? -pergunto-


— V-você não precisava ter feito isso -o garoto diz- você pode ser demitida e a culpa será minha.


Ele começa a chorar fraco.


— Não se preocupe -limpo suas poucas lágrimas com a manga de minha blusa- se eu for demitida ao menos terá sido por um bom motivo.


Sorrio tentando confortá-lo e o mesmo retribui fraco.



[...]



Já faz algum tempo que voltamos para a Coréia.


Aí você me pergunta: Como isso aconteceu? Simples, nós passamos mais um mês lá por conta de cenas de MV, mais fotografias e outras coisas que eu não entendo direito. Foi um mês bem complicado pois o manager era sempre grosso e seco quando falava comigo e com os garotos, e assim nós passamos por um mês difícil.

Quando cheguei de volta da viagem a primeira coisa que fiz foi procurar Yeonjun mas acabei por saber que ele e os outros membros lançaram mais uma música do novo álbum, Angel or Devil, então por conta dos próximos comebacks eu não conseguirei vê-los por um certo tempo. Eu necessitava de um abraço do meu irmão neste momento.


Ainda procuro me acostumar com essa nova vida mas parece cada vez mais difícil. Meu primeiro dia na nova faculdade será daqui algumas semanas e eu preciso me preparar para uma outra sessão de fotos importantíssima, novamente será do BTS mas dessa vez com o tema natalino.

Ou seja, estou muito ocupada e basicamente, correndo contra o tempo.


Ouço alguém bater à porta da pequena sala onde estava.


— Pode entrar -grito sem desviar meu olhar de meu notebook-


— S/N... -Namjoon entra e diz baixo em um tom de preocupação- o Bang quer conversar com você. Ele disse que está te esperando na sala dele.


Meu coração parecia que havia parado quando o garoto terminou de dizer aquela frase.


— Você sabe o porquê? -pergunto-


O mesmo balança a cabeça negativamente. 

Respiro fundo e caminho até a sala de meu chefe. Fecho meus olhos e bato na porta, entrando logo em seguida.


— S/N, sente-se por favor. Quero falar algo importante para você.


Faço o que ele havia dito.


— Sr. Si-Hyuk eu realmente sinto muito, não foi intenção fazer nada de errado e-


— Fique calma, iremos apenas conversar.


Engulo em seco.


— Hoje mais cedo o manager dos garotos veio até minha sala e disse algumas coisas que me deixaram surpreendido. Ele me disse que você o desafiou na frente de todos. Disse também que você fugiu com alguns dos meninos para a praia e passou o dia inteiro lá, sem avisar ninguém que haviam saído. E disse mais um bocado de coisas. Isso tudo é verdade S/N?


Meus batimentos cardíacos se aceleram em nervoso enquanto me esforçava para segurar as lágrimas que iam se formando em meus olhos. Eu não sabia como explicar a ele como tudo aconteceu.


— S-sim senhor, é tudo verdade -digo de cabeça baixa-


— Ah S/N, onde estava com a cabeça em fazer essas coisas? Lhe darei uma segunda e última chance, a use com sabedoria e consciência. Eu tinha certeza que poderia confiar em você, mas acho que estava errado afinal. Pode se retirar.


Ainda de cabeça baixa me curvo em sinal de saída para o Bang e saio da sala.


Assim que fecho a porta, deixo as lágrimas que segurava caírem por meu rosto e quando abro os olhos novamente, vejo todos os garotos a minha frente.

Os sete meninos me olhavam com expressões assustadas e preocupadas. Tento conter meu choro.


— Você está bem? O que ele disse? -Namjoon pergunta me abraçando-


Um abraço, era somente isso que eu precisava neste momento.


— E-eu estou bem -minto entre soluços- ele só me perguntou como foi a viagem.


— Sabemos que não é isso. Pode contar para nós, não se preocupe  -Yoongi diz-


Nós vamos até a sala de ensaio deles  e então conto tudo o que Bang Si-Hyuk havia me dito.


— Por favor me desculpe, por favor -Jungkook me abraça apertado- a culpa é toda minha.


— Não não, a culpa não é sua -retribuo o abraço- e não há motivos para se desculpar.


Ficamos em silêncio.


— O que acham de bebermos um pouco? Isso normalmente ajuda a esquecer problemas. -Hoseok sugere-


Antes que alguém pudesse falar algo, Yeonjun chega empurrando a porta da sala com força. O mesmo caminha até mim me encarando e quando ficamos cara a cara, ele me abraça fortemente, como nunca havia me abraçado antes.


— Yeon...


— Me desculpe, eu deveria estar aqui quando você chegou. O Bang me ligou umas 10 vezes. Achei que algo de ruim havia acontecido durante a viagem. -ele me abraça ainda mais-


— Não tem problema, eu estou bem -retribuo o abraço apertado-


— Está bem mesmo? Sua voz embargada e seu rostinho vermelho e inchado me dizem que você estava chorando. Podemos conversar sobre isso mais tarde se quiser.


Balanço levemente a cabeça em sinal de positivo.


— Você não deveria estar treinando? Fiquei sabendo que tem diversos comebacks a serem feitos por conta do novo álbum. -pergunto-


— Você é mais importante -ele diz e sorri- eu adoraria passar o resto do dia com você mas preciso voltar para o ensaio ou os garotos colocam fogo no estúdio.


— Ah que pena -o abraço como despedida- mas pode ir, cuide deles.


— Pode deixar -ele ri- tentarei te ver novamente mais tarde.


Yeonjun sai da sala e então eu encaro a porta durante um longo tempo. Meu coração doía por não conseguir passar mais tempo com meu irmão, mas ele precisa trabalhar. Yeon tem sua própria vida agora.

Sinto alguém pegar em meu braço e me levar até o lado de fora, era Yoongi.


— Nós vamos para uma balada aqui perto, todos nós -o mesmo diz ainda me puxando- será bom para esfriar a cabeça um pouco. Aliás, podemos comemorar lá o aniversário do Jin. Não comemoramos direito naquela live mais cedo.


— Yoongi tem razão. Vão para os quartos se arrumarem, vou avisar o Sr. Si-Hyuk que vamos jantar fora -Taehyung diz com uma piscadela-


Caminho até a pequena sala onde sempre ficava e abro minha mochila com roupas que haviam lá. Visto uma blusa, um shorts jeans, um tênis e pego minha bolsa (foto).

Assim que fico pronta saio da sala e desço do prédio, encontrando os garotos me esperando em uma das saídas de emergência. Todos eles usavam máscaras para não serem reconhecidos.


— Vamos? -Jimin diz-


— Siiiiim -digo animada-


Nos afastamos da empresa e seguimos em direção a uma tal de Boate Azul, nunca havia ido nela (nem em balada nenhuma) mas os garotos disseram que é a mais popular em toda Seoul.


Chegamos ao local. Logo na porta pude sentir o forte cheiro de álcool e cigarros, o que me causou uma leve tontura.

Pensei em voltar atrás, dizer a eles que aquele não seria um bom lugar, mas iríamos comemorar o aniversário do Jin bem ali. Não iria estragar isso.

Entramos e vejo coisas que realmente nunca havia visto. Era como uma casa gigante, as salas e a cozinha pareciam formar a boate e vários corredores, levavam a quartos que deveriam ser como depósitos.

Haviam pessoas dançando, a maioria bêbadas, outras sentadas conversando, e alguns casais indo até um quarto.


Por que ele iriam lá? Será que são funcionários?


— Namjoon, por que aqu- -digo gritando por conta da música extremamente alta, mas paro quando percebo que ele não está mais ao meu lado, nenhum deles-


Fico em desespero. Pego meu celular para ligar para algum deles, mas foi em vão. A tela fria brilhava com um sinal que indicava que estava sem bateria. 

Começo a correr por toda a balada em busca deles, as vezes tropeçando e esbarrando em algumas pessoas. 

Uma dessas pessoas acaba por segurar em meu braço. Era um homem que aparentava ser um pouco mais velho que eu, ele possuía cabelos negros e era repleto de tatuagens.


— Oi princesa, por que está tão apressadinha uh? -ele me diz-


— Estou procurando por meus amigos, senhor -digo sorrindo-


— Senhor? Não precisa me chamar assim querida. Meu nome é Jay Park. Quem são seus amigos? Talvez eu possa ajudá-la.


— Um deles é o Namjoon -sorrio-


Será que ele realmente me ajudaria? Seria um alívio.


— Namjoon?! Ah eu conheço ele e sei exatamente onde ele está. Quer que eu te leve até lá meu anjo?


— Sim, por favor.


— Então venha -ele me puxa pelo braço-


— Obrigada -agradeço-


O mesmo sorri um tanto cínico e me leva até um dos quartos, o último e mais escuro naquele corredor totalmente sem iluminação.


— Senhor Jay Park, tem certeza de que meu amigo está aqui? -pergunto confusa-


Entro no quarto e começo a chamar por Namjoon, não obtive resposta.

Ouço a porta fechar atrás de mim e a mesma ser trancada. Quando me viro, minha boca é tapada por uma mão e meu corpo se junta ao de outra pessoa.


— Preste atenção. Fique bem quietinha entendeu? -era a voz de Jay- acredite em mim quando digo que, logo depois, você irá pedir por mais.


— S-senhor -digo assustada- deixe-me sair, por favor.


O mesmo beija meu pescoço inúmeras vezes enquanto lágrimas escorriam por meus olhos. Ele me prensa contra a parede e coloca uma de suas mãos dentro de minha blusa e a outra, segura minha coxa.


— Por favor me deixe ir embora -eu implorava enquanto chorava-


— Eu lhe disse para ficar quieta -o mesmo aperta forte minha cintura, o que me fez gritar em desespero- 


Eu chorava cada vez mais. Minha respiração estava nervosa. Onde eu estava com a cabeça em ter aceitado vir a este lugar?


— Então princesa -ele diz passando a mão por meu corpo- você ainda não me disse seu nome nem sua idade. Que tal contar para mim?


Fico em silêncio, estava muito assustada.


— Responda! -ele grita-


— M-meu nome é S/N, t-tenho 17 anos. -digo rápido-


— Olhe só, parece que dessa vez eu consegui uma menor de idade. Nossa noite será bem divertida.


Ele começa a tirar minha blusa a força e a abaixar meu shorts. Quando o mesmo viu que eu segurava as peças de roupa, rapidamente rasgou um grande pedaço de meu shorts jeans.


— Colabore comigo meu amor, você irá gostar.


Fecho meus olhos que estavam lotados de lágrimas. 

De repente, ouço um barulho alto vindo da porta e quando abro meus olhos, vejo que a mesma foi derrubada.


— Tire suas mãos dela, agora! -Jungkook grita-


Isso era um milagre, só podia ser. Ele, os garotos e um segurança estavam bem ali.

Jay Park me segurou com força e continuou a explorar meu corpo. Jungkook corre até nós e acerta um soco no rosto dele. O segurança vem até ele, tira Jay Park da briga e o leva para fora da boate, caso contrário, Jungkook acabaria com seu rosto de tantos socos e tapas.

O garoto levanta com seu nariz sangrando e assim que me olha limpa o sangue que escorria e tira sua jaqueta vermelha, a amarrando em minha cintura. Em seguida pega minha bolsa e me abraça.


— Não deveríamos ter te deixado sozinha, a culpa é nossa. Deixamos de lado o fato de você ser menor de idade e te trouxemos até aqui. Nos perdoe S/N. -ele dizia me levando para fora da balada-


Eu queria dizer algo, queria agradecer por eles terem chegado e dizer pelo que passei, mas eu simplesmente não conseguia. Minha voz não saia de jeito nenhum, por mais que eu me esforçasse.


Voltamos para a empresa e entramos pela mesma saída de emergência. Os meninos me levam até a sala onde minhas coisas estavam, para eu trocar de roupa.

Quando entramos na mesma, meu irmão corre até mim e me abraça ainda mais forte do que havia abraçado algum tempo atrás.


— O que houve com você? Por que não atendeu minhas ligações? -Yeonjun dizia chorando enquanto me abraçava- Pensei que o pior poderia ter acontecido com você.


Volto a chorar.


— Onde esteve? Por que seu shorts está rasgado em sua coxa? O que são essas marcas vermelhas em seu pescoço? Você está me preocupando cada vez mais S/N. Me responda por favor, eu sou seu irmão mais velho e quero te ajudar.


Começo a tossir e soluçar enquanto chorava. Nunca, em toda minha vida, passou por minha cabeça que passaria por uma situação dessas.


— E-eu... -tento responder mas minha voz saia somente como um sussurro fraco além de o choro não auxiliar em nada-


Os garotos começam a chorar atrás de mim. Yeonjun me pega em seu colo e eu continuo a abraçá-lo.


— D-desculpa, a ideia f-foi nossa. Não sabíamos q-que isso iria acontecer -Jimin diz chorando- só q-queríamos comemorar o aniversário do Jin.


Yeon respira fundo, me olha rapidamente e em seguida olha para os garotos.


— O que aconteceu com ela?









Notas Finais


E foi isso por hoje...
Espero que tenham gostado ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...