1. Spirit Fanfics >
  2. Roses have thorns >
  3. Without you

História Roses have thorns - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem!

Capítulo 21 - Without you


"Diga-me que você recusará o homem

Que pedir sua mão

Porque está esperando por mim

E eu sei, você estará longe por um tempo

Mas eu não tenho planos de ir embora

Você levaria meus sonhos e esperanças

E ficaria comigo?"


One: Ed Sheeran-



~Nova Iorque, 04.02.2021 •09:30•


POV. Wang🌹


É agora. Estamos nos separando oficialmente.  Estou sentindo uma sensação de aperto no coração e tristeza. Prece que tudo em mim está pedindo para ir à São Francisco e ficar esses anos todos com ela. Mas, outra parte de mim diz que tenho para respeitar a sua opinião e dar um tempo para tirar a japonesa de minha mente. 


— Vocês tem certeza que vai de carro? Ainda podemos comprar uma passagem de última hora. — Jane disse para mim.


— Ele precisa do carro. — Hina respondeu e eu concordei com a mesma.


— Tudo bem. Mas, não querem ficar? — Meu pai indagou.


— Pai! — Falei e o mesmo suspirou.


— Tá. Vocês tem que crescer algum dia. — Falou e nós assentimos.


— Boa sorte! Liguem todos os dias e nos avise quando atravessar as fronteiras estaduais, Krystian! — Jane disse antes que entrássemos nos carros. Eu no meu e Hina no táxi. Mas, claro que não despedimos com um grande abraço antes.


Comecei a dirigir enquanto prestava atenção no retrovisor que fazia com que enxergasse a menor. Precisava gravar seu rosto. Cada mínimo detalhe. Desde os olhos até os lábios. Era o que eu teria por um bom tempo. 


Por um momento pensei em parar o carro e dizer para ela que sentiria sua falta. Não me parece uma ideia ruim. 


É só parar.


— Você está doido?! Quase que o motorista bate! — Falou, sem sair do carro, assim que parei.


— Desculpe! Precisava falar com você antes que não pudesse dizer isso, pessoalmente. — Falei e a mesma suspirou.


— Krystian, temos uma longa viagem. Não venha com aqueles papos de romance. — Disse.


— Eu só ia dizer que vou sentir sua falta. Que em todos os momentos vou lembrar de seu rosto e que não importa como ou quando, eu vou acabar com você. Vou ficar para sempre do seu lado. Nem que tenha que ser como o irmão que tem que ver a irmã no casamento e não pode protestar contra a união. Por você eu fico calado. 

De todas as coisas que eu já fiz, o que eu tentei fazer com você é o que mais me dá vontade de sumir. Ver que eu realmente fiz qualquer conexão entre a gente acabar, dói. Mas eu sobrevivo com isso. Desde que eu veja você sorrindo. — Falei e me surpreendi com minhas próprias palavras.


— Eu... não sei o que dizer. — Falou e eu suspirei.


— Não precisa dizer nada. Só lembrar que eu sempre estarei aqui. Sempre terá uma parte de mim te amando. Como você mesma disse... nunca esquecemos o primeiro amor verdadeiro. — Disse antes de andar em direção ao meu carro e voltar a dirigir em direção à Flórida e a garota até o aeroporto. 


POV. Yoshihara🌹


Para de pensar nele! Tudo bem que ele praticamente falou seus sentimentos para você. Mas, você tem que chegar no aeroporto com a mente limpa. Se você pensar nele vai pegar o voo errado!


Merda! Não tem como não pensar nele. Não tem como não lembrar que acima de qualquer coisa em o amo. Amo mesmo. Estou quase indo para Miami. Mas, eu que fiz questão de ficarmos afastados. Tenho que aguentar. São, apenas, quatro anos. Não é como se ele fosse arrumar uma namorada com quem ele vai se casar. Droga! É o que normalmente acontece na faculdade. Estou quase tendo um ataque cardíaco.


Eu consigo!


— Tudo bem entre você e seu namorado, moça? — O homem indagou.


— Ele não é meu namorado. É meu irmão postiço. — Respondi.


— Desculpe! O jeito que vocês se olharam... pareciam eu e minha esposa na idade de vocês. — Falou e eu engoli seco.


— Não lhe culpo. Eu amo ele. — Falei.


Eu disse para um taxista desconhecido que amo meu irmão. Okay. Estou no auge da paixão 


— Por que não falam para seus pais? Não são irmãos de verdade. — Sugeriu e eu tentei achar as palavras certas para respondê-lo.


— Acontecerem coisas que fizeram com que eu tomasse a decisão de nos afastarmos. Não é simples. — Disse antes de suspirar.


— Sabe? ...quando tinha sua idade, o amor era mais simples. Era só se gostar e pronto. Hoje, para manter um relacionamento tem que ter muito mais amor e acima de tudo vontade para fazer dar certo. Terminar é fácil. Assim como começar. O difícil, mesmo, é durar. Enfrentar brigas, opinões opostas, cabeça quente nas discussões. Hoje em dia, gostar não é suficiente. Amar que é. — Disse tentando passar uma mensagem.


— Não entendi, senhor. — Falei e o mesmo pareceu pensar, enquanto, o semáforo estava vermelho.


— Você ama ele acima de quaisquer brigas? — Indagou.


— Sim. Até demais. — Respondi com sinceridade.


— Então, não deixe que ele escape. — Falou. — Pela despedida que presenciei e suas malas, vocês estão indo para a faculdade. Esse é o momento onde, noventa porcento, encontra o amor. Aquele que se casam. Você terá que lutar por ele. Mesmo que pelo que parece, a culpa do afastamento, foi dele. — Disse antes de adentrar o setor de desembarque do aeroporto.


— Obrigada... — Falei. Porém não sabia seu nome.


— Nick. Meu nome é Nick. — Falou.


— Obrigada, Nick! — Disse enquanto desembarcava do veículo.


~Flórida, 05.02.2021 •08:30•


POV. Wang🌹


— Já vai! — Falei assim que alguém bateu na porta de meu apartamento.


Havia chegado tarde e queria dormir. Mas, óbvio que isso não aconteceria,  já que estou em um prédio cheio de universitários.


— Oi! Meu nome é Catarina! Sou sua vizinha. Segundo ano de veterinária. — Uma morena com um sorriso no rosto falou. 


— Krystian! Primeiro de moda. Quer entrar? — Indaguei e a mesma me olhou antes de entrar.


— É legal um garoto gostar de moda. Normalmente vocês só querem saber de futebol. — Disse antes de revisar os olhos. 


— Concordo. — Falei antes de me sentar no sofá. — Você é de onde? —


— Eu sou da Itália. Mas, moro aqui desde os meus doze anos. — Disse. — E você... China? — Indagou.


— Tão óbvio? — Perguntei e a mesma riu. 


— Um pouco muito. — Respondeu. — Mas, eu diria que não veio da China. Parece que viestes de carro. — Falou.


— Estava morando em Nova Iorque. Meu pai se casou com uma japonesa que mora lá. Então, nos mudamos. — Expliquei.


— Gostei de você. Acho que vamos nos dar bem, Krys. — Disse sorrindo.


— Concordo, Cat. — Respondi com um sorriso no rosto.


— Ninguém nunca me chamou de Cat! — Falou.


— Mas agora, alguém vai chamar. É fofo e você estuda veterinária... faz sentido. — Disse e a mesma concordou comigo.


— Faz mesmo. — Disse.



                             



Notas Finais


Só isso? Sim povo. A partir de agora os capítulos serão menores porque estamos na reta final e eu quero que dure mais um pouco.

Espero que tenham gostado!

Se gostaram não esqueçam de favoritar!

Desculpem quaisquer erros ortográficos!

Bjssssssss Anis Bananis!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...