1. Spirit Fanfics >
  2. Roubando Coal - Versão Jikook >
  3. Onze

História Roubando Coal - Versão Jikook - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Não revisado

Capítulo 11 - Onze


— Jungkook, eu tomei uma decisão, – disse Jimin suavemente, encontrando o olhar dele por sobre o módulo de filtro de ar no qual ele trabalhava.

Ele levantou seu olhar, encontrando o dele.

– Eu quero que você tenha certeza. Nós tivemos essa discussão há dois dias, quando você disse que tinha uma resposta para mim. Você tem muitas coisas a considerar. É um risco emocional também, e eu demando que você demore mais tempo antes de tomar uma decisão que vai alterar tanto sua vida.

Frustração cresceu nele.

– Porra, Jungkook. Estou tentando te dizer…

— Dê mais tempo. Eu não quero apressá-lo.

— Mas…

— Jimin, – ele o cortou novamente. – Eu quero que você tome este tempo para analisar com muito cuidado para evitar se apressar em uma decisão que você pode se arrepender depois.

— Você mudou de idéia sobre me querer para o resto da vida?

Ele gentilmente colocou a ferramenta que segurava na maleta. Sua boca ficou sombria.

– Por que você chegou a essa conclusão incorreta?

— Você não me ouve quando eu te digo que eu sei o que quero fazer. Toda vez que eu tento dizer, você me corta ou se afasta. Se você não quis dizer isso, se você perguntou às pressas, e você decidiu que não era uma idéia tão quente agora que não estamos no calor do sexo, apenas diga. Estou ficando muito frustrado por você me calar.

Jungkook se levantou e contornou o obstáculo entre eles. Ele se agachou ao lado de Jimin, a roupa de couro preta que ele usava agora fazendo um rangido leve. Ele quase o tocou, mas manteve alguns centímetros separando seus corpos. Seu olhar segurou o dele.

— Eu tenho medo que você diga não e eu não estou pronto para ouvir isso se essa é sua resposta. Cada momento que passamos juntos me dá esperança que eu possa convencê-lo que eu sou digno de que você desista do modo de vida do qual você está habituado. Você não será capaz de continuar a negociar se você decidir participar de uma unidade de família comigo. Eu sou um cyborg e, como você me disse uma vez, os comerciantes dariam um alto preço por mim, e isto iria colocar você em um alto risco cada vez que você entrasse em contato com eles, porque eles iam tentar me tirar da Jenny. A única coisa que eu mudei de idéia é sobre permanecer no espaço com você. Precisamos viver em um planeta onde você estará seguro.

As sobrancelhas de Jimin se ergueram. Ele não se importava onde viveram enquanto estivessem juntos. A única coisa que Jungkook disse que o fez cambalear foram estas três palavras.

– Uma unidade de família?

Ele fez uma careta de repente.

– É claro. Eu quero que seja sério com você. Você acreditou que eu ia pedir para você desistir de tudo e não lhe oferecer nada em troca? É o equivalente ao casamento para o meu povo. É um compromisso profundo que faríamos um ao outro.

Lágrimas o cegaram.

– Você está me pedindo para casar com você?

Ele fechou os olhos.

– É por isso que eu queria adiar a sua resposta. Eu te chateei.

Jimin se virou e seu joelho bateu na parte interna da coxa dele enquanto agarrava sua camisa de couro. Não gostava da roupa que todos os cyborgs usavam. Preferia quando Jungkook andava sem camisa em uma calça apertada e velha. Ele queria poder tocar em sua pele quente e nua, ao invés do couro grosso que seus dedos agarraram.

— Sim.

Olhos escuros se abriram para olhá-lo sem compreender nada.

— Sim. Eu vou casar com você ou ser uma unidade de família com você, do que você quiser chamar isso, mas sim!

Um sorriso se espalhou lentamente no rosto bonito dele.

– Sim?

Jimin assentiu, sorrindo de volta para ele.

– Inferno, sim. Assim é melhor?

Ele sugou o ar, seu peito se expandindo.

– Você tem certeza? É muito o que você tem que desistir para ficar comigo.

— Não é. Você disse que eu poderia manter a Jenny e meus rapazes. Comércio? – Ele bufou. – Eu odeio este trabalho e eu com certeza não vou sentir falta de lidar com toda aquela gente de baixa reputação que eu tive que aturar. Eu não tenho idéia do que vou fazer agora para ajudar a nos manter em seu planeta, mas um ano atrás eu nunca tinha me visto nessa linha de trabalho. Vou me ajustar e vamos ter um ao outro. Isso é tudo que importa para mim.

O corpo de Jungkook deslizou para frente até os joelhos dele bateram no deck.

– Você está cem por cento certo? Eu não quero sentir essa felicidade só para tê-lo arrancado de sua vida se você mudar de idéia.

Jimin levantou a bota sobre uma das coxas dele e deslizou direito para seu colo, suas pernas se envolvendo em torno dos quadris dele. As mãos dele apertaram sua bunda, segurando-o no lugar, e sorriu para ele.

— Nunca estive mais certo de algo em minha vida.

— Eu vou preencher a papelada e transmiti-la imediatamente para Garden. – Seu sorriso aumentou ainda mais. – Eles não vão recusar o meu pedido para formar uma unidade de família com você. Por causa da minha história de abuso nas mãos das mulheres cyborgs me é permitido uma consideração especial.

— Eu não sei o que isso significa, mas, desde que seja permitido, está ótimo.

Ele riu.

– Eles vão permitir isso.

— Então nós teremos uma cerimônia?

— Poderemos se quiser, mas ela só envolve a colocação de um pedido, sua aprovação e, então, eu preciso assinar o acordo. Não há necessidade de você se preocupar em ter um emprego. Eu vou cuidar de você, e sua maneira de pensar nas questões financeiras é irrelevante para o meu povo. Nós não temos um sistema monetário em Garden.

— Jungkook eu tenho algo a lhe dizer.

As feições dele congelaram e seu sorriso morreu.

– O que?

Ele preparou-se para más notícias. Era tão óbvio que Jimin teve que resistir de sorrir pelo humor da situação, considerando que o que queria compartilhar com ele era exatamente o oposto.

— Eu estou apaixonado por você.

Jungkook suspirou e, em seguida, para sua surpresa, lágrimas encheram seus olhos, deslizaram por sua face, e suas mãos deixaram a bunda dele. Se não fosse por seus dedos agarrando a camisa dele e suas pernas presas em torno da cintura dele, teria batido no deck. O corpo dele parecia completamente relaxado até ele balançar onde estava agachado sobre os joelhos.

— Jungkook? – Um alerta o agarrou. – Você está bem? Eu disse algo errado? Fale comigo.

De repente, Jungkook se ajeitou, seus braços se envolveram em torno dele, e ele engasgou quando seu corpo acabou esmagado firmemente contra o dele quando o puxou. Jungkook agarrou-o com tanta força que ele mal conseguia respirar, o rosto dele pressionando firmemente seu ombro e pescoço. Suas lágrimas quentes umedeceram a camisa de Jimin.

Jimin se agarrou a ele, mas teve de lutar para libertar as mãos que estavam presas entre seus tórax para envolvê-las em torno dele. Seus braços o prendiam com tanta força quanto podia, abraçando-o.

— Jungkook?

Ele apenas o segurou por um bom minuto até que parte da tensão deixou seu corpo e seu aperto feroz aliviou ligeiramente. Ele levantou a cabeça, seus olhos escuros ainda cheios de lágrimas quando se encontraram com o olhar dele.

— Eu não queria perturbar você, querido.

Ele sorriu lentamente.

– Você me ama.

Jimin estudou-o de perto, vendo uma felicidade através das lágrimas, e assentiu.

– Eu realmente te amo. Eu não queria te fazer chorar.

Um dos braços dele o soltou e tocou timidamente seu rosto, limpando a umidade que encontrou lá, parecendo chocado com as lágrimas. Seu rosto pareceu escurecer um pouco e, então, seu sorriso se alargou.

— Estou feliz.

Louis piscou rapidamente. – Estou tão contente de ouvir isso.

— Eu acho que estou apaixonado por você também. Eu não sei exatamente o que é amor, mas você é tudo para mim, Louis. Meu peito dói agora e eu não consigo parar as lágrimas. Sinto muita alegria.

— Oh infernos, – ele murmurou, deixando suas próprias lágrimas caírem. – Isso é amor, amor. Estamos apaixonados um pelo outro.

— Eu nunca vou deixar você ir. – Ele se inclinou para mais perto até que seu nariz tocou o dele, olhando em seus olhos profundamente. – Eu vou te fazer tão feliz quanto você me faz. Eu vou morrer para protegê-lo.

Um dos braços dele o soltou e tocou timidamente seu rosto, limpando a umidade que encontrou lá, parecendo chocado com as lágrimas. Seu rosto pareceu escurecer um pouco e, então, seu sorriso se alargou.

— Estou feliz.

Jimin piscou rapidamente.

– Estou tão contente de ouvir isso.

— Eu acho que estou apaixonado por você também. Eu não sei exatamente o que é amor, mas você é tudo para mim, Jimin. Meu peito dói agora e eu não consigo parar as lágrimas. Sinto muita alegria.

— Oh infernos, – ele murmurou, deixando suas próprias lágrimas caírem. – Isso é amor. Amor. Estamos apaixonados um pelo outro.

— Eu nunca vou deixar você ir. – Ele se inclinou para mais perto até que seu nariz tocou o dele, olhando em seus olhos profundamente. – Eu vou te fazer tão feliz quanto você me faz. Eu vou morrer para protegê-lo.

— Que diabos está acontecendo? – Uma voz familiar do sexo masculino os interrompeu. – Está tudo bem aqui? O que aconteceu? Alguém está ferido?

Jungkook virou a cabeça e sorriu para Sky que tinha entrado no porão de carga da Star sem ser ouvido.

– Ele me ama e eu amo ele.

Jimin piscou para conter mais as lágrimas, virando a cabeça para sorrir para o cyborg de cabelos platinados que se abriu para ambos. Ele colocou as mãos na cintura e depois piscou com um sorriso divertido.

— Fico feliz em ouvir isso. Vocês são um casal bonito, embora um pouco molhados no momento. É uma coisa boa eu não ter esperado mais um minuto pela maneira como vocês estão abraçados um ao outro. – Ele riu. – Eu vim aqui para dizer que Flint está a caminho. Estamos nos aproximando da borda do sistema solar e o contato do Jimin está se aproximando da Jenny. Onyx tentou alcançá-lo, mas você não estava respondendo suas chamadas, Jungkook. Vocês podem querer se afastar antes que Flint ache que está interrompendo uns arranhões.

Jungkook franziu a testa.

– Por que iríamos fazer algo doloroso e incomum? Eu nunca machucaria Jimin.

Jimin, de repente riu.

– Ele quer dizer fazer sexo no chão. Arranhar um ao outro é uma gíria para isso.

— Sim. É o que ele disse. – Sky balançou a cabeça. – Eu juro que eu vou dar uma maldita aula para ensiná-los a compreender a língua da Terra.

Uma risada escapou de Jimin.

– Não. Eu acho que é adorável. – Ele piscou para Jungkook. – Você é tão fofo.

Jungkook sorriu para ele.

– Sério?

— Eu acho que eu prefiro você grunhindo e gemendo ao invés de ouvir esta porcaria. – Sky virou a cabeça. – Aqui vem Flint. Ouço suas botas. O cara realmente precisa aprender a andar em vez de socar o chão.

Jimin se moveu por primeiro, lutando para descontrair seus membros em torno de Jungkook. As mãos fortes dele o agarraram, ajudando-o a ficar de pé antes de se levantar. Ele limpou as lágrimas, virou-se e alcançou o rosto de Jungkook. Ele se inclinou para baixo o suficiente para deixá-lo usar os polegares para também secar as lágrimas dele. O som de algo batendo na rampa fez os três se viraram.

— O que está acontecendo? – Flint franziu a testa, parando no interior do compartimento de carga, lançando um olhar para os três.

— Eles só perceberam que se amam. – Sky riu. – E eu os interrompi de terem relações aqui mesmo onde eles estão de pé.

Um rubor aqueceu as bochechas de Jimin, mas ele encontrou o olhar do cyborg decabelos escuros, sem vacilar.

– Sky disse que David está tentando me alcançar?

Flint limpou a garganta.

– Sim. Eu fiz Onyx responder, fingindo ser você desde que você usa um modificador de voz para falar com os machos humanos. Ele adquiriu uma equipe para resgatar o Conselheiro Zorus de onde ele está sendo mantido. Eles já localizaram onde ele está e tem um plano para resgatá-lo. Onyx me permitiu ouvir a comunicação e soou como uma solução mais razoável e mais segura do que

enviar cyborgs à superfície do planeta. Eu fiz Onyx concordar com o plano e com o pagamento que eles exigiram. Até amanhã o Conselheiro Zorus deve estar livre. Os mercenários contratados para resgatá-lo vão se reunir conosco no seu transporte em dois dias na borda exterior do sistema solar onde nós tínhamos inicialmente acordado encontrar David.

— Isso foi rápido. – Jimin assentiu. – Eu disse que David teria contatos na Terra para fazer essas coisas. Ele provavelmente conhece todos os tipos de bandidos. Ele tem que comprar seus produtos de pessoas que são hábeis em roubar coisas para vender o lixo ilegal que ele oferece. Eu até ouvi dizer que seus escravos sequestravam Gers e mulheres na superfície para vendê-los aos prostíbulos flutuantes, e não me surpreenderia se David vendesse pessoas também. Pagar alguém para sequestrar um cyborg não deve ser muita coisa para esse tipo de gente.

Flint assentiu.

– Você estava correto. Ele pediu metade do pagamento adiantado, mas lembrei-me do seu aviso para não pagar até que a missão esteja concluída. Ele não ficou feliz, mas ele concordou com os termos.

— Certo. – Ele balançou a cabeça. – Como eu disse, esses caras não são confiáveis, mas quando há dinheiro envolvido, você pode contar com eles até que sejam pagos.

Jungkook deu um passo em direção a Flint, sorrindo.

— Eu desejo entrar em contato com o Conselho a pedir formalmente para formar uma unidade de família com Jimin.

O sorriso instantâneo amoleceu as feições normalmente duras de Flint.

– Estou feliz por você e tenho certeza que eles vão concordar. – O olhar dele pulou para Jimin. – Foi dado a Jungkook algumas considerações especiais e, como tal, não há pacto de procriação em seu caso. Este é um grande obstáculo que você não terá que enfrentar.

Confuso, Jimin olhou para Jungkook.

– O que é isso?

Ele balançou a cabeça, sorrindo para ele.

– Algo que você nunca vai ter que se preocupar. Você é a única pessoa para mim para o resto da minha vida. Eu me comprometo à monogamia total.

As sobrancelhas dele se ergueram.

– Estou feliz de ouvir isso e depois você vai ter que me explicar isso em detalhes. – Ele não queria ter essa discussão na frente de Sky e Flint. Ele olhou para o último. – estará bem para você se você puder transportar minha nave para o seu planeta? Eu gostaria de ficar com ela. Eu sei que ela está ultrapassada e lenta, mas ela é especial para mim.

— Os seres humanos se apegam facilmente a objetos, – Sky disse suavemente. –Isso é normal.

Flint encolheu os ombros, olhando ao redor do porão de carga.

– Nós temos espaço. Não vejo porque não. – Seu olhar se fixou em Jimin de repente. – Se Jungkook desejar retornar a Garden com você, eles não vão permitir que você voe de volta para o espaço. Você vai saber a localização do nosso mundo e, portanto, representar um risco se você for capturado pelo Governo da Terra. O seu transporte seria levado para a superfície do planeta e os motores retirados.

Ele teve que se ajustar a esta nova notícia. Jungkook se moveu por trás dele, seus braços envolvendo sua cintura, e ele facilmente se recostou em seu corpo. Ele assentiu.

— Tudo bem, desde que estejamos juntos.

— Bom. – Flint sorriu de repente, dando um outro olhar para o interior da Jenny. – É provavelmente mais seguro se você não continuar voando nesta coisa por muito tempo. Está muito desatualizada.

— Eu tenho uma pergunta. – Jungkook hesitou, olhando para Jimin e depois para Flint. – Jimin mencionou que ele morava em uma fazenda na Terra. Você acredita que o Conselho me permitiria ter algum terreno não urbanizado perto da parede norte da cidade? Eles começaram o cultivo de alimentos nessa seção, mas é grande o suficiente e eles podem não precisar usar toda a área. Eu não sei se Jimin será feliz se vivermos no centro da cidade.

Um sorriso se espalhou nos lábios de Jimin enquanto ele inclinava a cabeça para cima, olhando com amor à Jungkook.

– Sério? Eu acho que eu adoraria. Eu sinto falta de árvores e ar puro. – Ele fez uma pausa. – Será que o seu planeta tem isso? Nós não conversamos muito sobre isso. Eu espero que ele não seja semelhante aos satélites da lua ou de Saturno.

— É muito parecido com a Terra, – Flint ofereceu um sorriso. – Há mais água e uma menor massa de terra, mas ainda é bonita onde a Terra foi super-desenvolvida. O ar é bom e a vegetação é exuberante. A única cidade do planeta é a que nós construímos.

— Não existem outras formas de vida? – Isso surpreendeu Jimin. Se era um ambiente parecido com a Terra, então formas de vida deveriam existir.

— Há muitas delas, mas nós construímos um muro para cercar a nossa cidade.

— O que vive lá é perigoso? – Ele esperava que não.

— Não dentro de nossas muralhas. Nós não queríamos comprometer os habitantes naturais ou que eles representassem um risco para nós. Isso funciona bem. – Flint sorriu. – Não vejo nenhuma razão para que o Conselho se oponha se você escolheu viver na borda externa da cidade. Talvez eles poderiam colocar você no comando de alguns dos nossos projetos de agricultura.

— Eu iria gostar disso. – esperança brilhou nos olhos de Jungkook.

— Eu também. – Jimin sorriu, as memórias de sua infância na fazenda vindo à tona. Ele estava no espaço há muito tempo e a idéia de ar fresco, terra fresca e vegetação parecia celestial para ele.

— Vocês dois têm algum tempo para trabalhar todos os detalhes. – Flint sorriu. – Pelo resto do dia relaxem. Nós vamos retirar a Jenny do compartimento de carga pela manhã para usá-la na última parte da viagem. A Star e a Rally permanecerão aqui.

— Rally? – Jimin não tinha ouvido esse nome antes.

— É a nave menor que viaja junto com a Star, – explicou Flint. – Queríamos um armamento extra, no caso de precisarmos. Deixarei meu amigo Ice encarregado de ambas enquanto estaremos fora.

— Nós poderíamos usar alguma ajuda para fazer os reparos mais rápido. – Jungkook falou.

— Isso é bom. – Ele se virou para Sky. – Estou voltando para passar o tempo com Mira. Ela está preocupada com essa missão e não vou deixá-la ir. Faça o que puder aqui.

— Quem é Mira? – Jimin esperou até que Flint deixasse a nave antes de perguntar.

Jungkook sorriu para ele.

– Ele está em uma unidade de família com uma mulher humana.

Jimin sorriu.

– Isso é legal.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...