1. Spirit Fanfics >
  2. Routine Change - Huang Renjun (Fic short) >
  3. O toque dela

História Routine Change - Huang Renjun (Fic short) - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - O toque dela


Fanfic / Fanfiction Routine Change - Huang Renjun (Fic short) - Capítulo 2 - O toque dela

Realmente essa menina apereceu pra mudar tudo. 

Mal consegui dormir, só pensava nela o tempo todo. O sorriso dela invadia minha cabeça a todo momento. 

Levantei mais cedo, tomei banho pra ver se parava nde pensar na garota do sorriso contagiante, mas a cada minuto que tentava era um fracasso. 

Fiz cupcake pra levar pro café, na intenção de entregar um pra ela também.  

Giuly por favor saia da minha cabeça.  

Eram cupcakes de red velvet com chantilly e enfeites de coração.  

Não me julguem, foi minha mãe que comprou esses enfeites pra fazer no dia dos namorados para o meu pai. 

Apenas me aproveitei da situação.  

.

Quase cheguei atrasado na biblioteca, estava tentando arrumar o cabelo. 

O que está acontecendo comigo? O que essa garota ta fazendo comigo? 

Estava varrendo a sala dos livros infantis quando escutei o sino da porta tocar. 

Olhei para a porta rápido e vi a garota mais bonita de todas, ela chegou sorrindo, estava com um potinho nas mãos. 

Ela foi até a bancada. 

- Sem pressa, pode terminar aí - Ela disse me olhando de longe. 

Segundos depois terminei e fui até a bancada atender ela. 

- E então... animada pra continuar o livro? - Falei já com o livro em mãos para lhe entregar. 

- Muito, e hoje pretendo ficar o dia todo aqui - Ela fala mostrando seu potinho com comida. 

Sorri fofo. 

- Eu divido com você se me deixar usar a sala do silêncio... - Ela falou sorrindo ladina. 

A sala do silêncio é uma sala escura, com apenas velas como iluminação, é usada somente no halloween para contar histórias de terror para as crianças.  

É, acho que vai dar pra usar sim, ninguém vai lá mesmo. E hoje estou sozinho na biblioteca, é folga da senhorinha que trabalha aqui, e nesses dias eu não tenho aula na faculdade, cubro o turno dela. 

Ou seja, disponibilidade total na biblioteca, e pra Giuly. 

- Acho que vamos ter um piquenique - Tirei de baixo do balcão o pote com os cupcakes. 

Ela sorriu me fazendo sorrir também. 

Organizei alguns livros, cataloguei uns novos e fiz uma caixa com os velhos e/ou esquecidos para doação. 

Isso tudo durou umas duas horas e meia. 

Faltava 1 hora para o meu intervalo, procurei a Giuly pela biblioteca. 

Ela estava deitada no tapete lendo de barriga pra baixo, com o queixo escorado na mão, totalmente concentrada nas páginas do velho Anne off Green Gabes.

- Posso te incomodar um pouquinho? - Falei me sentando ao lado dela num puff. 

- Claro que pode, e sendo você não é incômodo  - Giuly disse fechando o livro e sentando de perna cruzada. 

Como ela consegue ser tão espontânea? Tão natural e encantadora. 

- Se ler muito rápido vai parar de vir todos os dias aqui - Falei tímido sem olhar nos olhos dela. 

- É verdade, mas se eu acabar tenho certeza que você vai me recomendar outros ótimos livros - Giuly disse calma e me olhou fofa sorrindo sem mostrar os dentes. 

.

Conversamos mais, e a biblioteca estava vazia, apenas nós dois ali.  

E então subimos a sala silenciosa.  

Acendi as velas, Giuly colocou almofadas no chão e nos sentamos. 

- Você gosta de salada com frango? - Disse a garota que naquelas luzes ficava ainda mais linda. 

- Gosto sim, e você gosta de cupcake de red velvet? - Falei.

- E existe alguém que não goste? - Giuly disse debochada e logo sorriu. 

- Mas então, você faz isso com todos os leitores dessa biblioteca ou eu sou a única? - Ela disse comendo o cupcake e me olhando. 

- Você é a única, a maioria eu nem olho direito - Falei sincero. 

- E o que fez você me olhar direito? 

- Sua voz me chamou atenção e o fato de você querer ler um livro que ninguém mais lê, e o seu sorriso... sua simpatia - Falei analisando o rosto dela. 

Quando parei de falar percebi que tinha falado demais, talvez eu tenha assustado ela. 

- Você percebeu tudo isso em mim? - Ela perguntou tímida. 

Tímida pela primeira vez em todas nossas conversas. 

Fiz que sim com a cabeça e tentei disfarçar minha vergonha olhando para baixo. 

- Quer saber o que eu percebi em você, Renjun... primeiramente que você não me disse seu nome, eu tive que ver a assinatura no livro, em baixo do carimbo da biblioteca - Ela sorriu ladina. 

Sorri lhe olhando. 

- Você é um garoto simples, seus olhos somem quando sorri, é tímido, mas se esforça pra não ser - Ela continuou falando enquanto me olhava. 

Essa garota é incrível. 

Talvez não seja tão ruim se apaixonar. 

.

Como de manhã fiz tudo que tinha pra fazer, a tarde estava sem nada pra fazer, apenas observei a Giuly ler, li um pouco e atendi as mínimas pessoas que apareceram na biblioteca.

- Notícia ruim... acabei o livro - Ela sorriu sem jeito aparecendo na bancada. 

- Uau, foi mais rápido do que eu pensava - Sorri. 

- Por hoje é isso, amanhã você me recomenda um outro - Ela coloca o livro sobre o balcão e eu estendo a mão para pegar.

Giuly coloca sua mão sob a minha e me olha. 

- Obrigado por hoje, e até amanhã - Ela disse e sorriu. 

Meio paralisado sorri de volta. Todo sem jeito. Bem mongolão como diria minha mãe. 

Ela saiu da biblioteca e eu fiquei igual idiota pensando na mão dela sob a minha. No toque dela, tão delicado. 

Revivi todo o dia de hoje na cabeça. 

Abri o livro para registar o nome dela e vi um papelzinho, estava escrito: 

"Você é o único bibliotecário que eu olhei direito" 

E abaixo um número de celular. 

Definitivamente apaixonado por essa garota. 

.

.

.

.

Continua? 



Notas Finais


É isso meus amores, espero que tenham gostado!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...