História Royal Blood - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Sana, Tzuyu
Tags Drama, Jitzu, Romance, Sangue, Twice, Vampiro
Visualizações 115
Palavras 670
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Segundo capítulo dessa fic ♡
Dei uma pequena mudança no diálogo do capitulo anterior(acrescentando travessão) e mudei a frase final dele também(caso tenha lido antes de mudar).
Espero que gostem ♡

Capítulo 2 - Déjà vu


Fanfic / Fanfiction Royal Blood - Capítulo 2 - Déjà vu

Quando Jihyo havia me dito de seu pai ter matado dois vampiros eu nem tinha me dado conta,mas aqueles dois vampiros eram meus pais,quando voltei à minha casa no outro dia,encontrei eles mortos e pegando fogo,pois tinha ficado expostos ao sol no dia anterior.

Aquilo me chocou muito,o pai da pessoa que me ensinou a palavra "amizade" foi quem assassinou meus pais.

Eu precisei me mudar para a casa de minha tia(que eu nunca soube o nome pois aparentemente ela não tinha) e minha prima Mina.

Dez anos depois,no dia em que reencontrei a princesa,eu havia sido expulsa da casa da minha tia,após minha prima Mina ter me acusado de ter matado o gato de estimação de minha tia,eu sabia que havia sido Mina que matou o gato e contei a ela,mas minha tia,obviamente,acreditou na filha dela e então me expulsou.

Eu voava pelos ares em minha forma de morcego,estava fraca e faminta,fazia horas que não me alimentava e então perdi minhas forças e desmaiei.

Quando acordei estava em uma espécie de jardim que ficava no topo de um...castelo?

Eu andei um pouco por aquele jardim ele era grande,haviam muitas flores por lá,o aroma daquele local era maravilhoso.

De repente eu ouvi alguém cantando,era uma voz feminina e maravilhosa.

Sentia que já tinha ouvido aquela voz,mas não lembrava a quem ela pertencia.

Eu comecei a ir em direção a ela e encontrei uma mulher sentada,observando a linda paisagem que havia naquele local.

De repente a garota se vira para mim.

Naquele momento eu tive um Déjà vu.

Eu me lembrei quem era,era ela...Park Jihyo,a princesa que chorava na floresta.

- Park Jihyo?-Perguntei.

A princesa se levantou e me perguntou:

- Chou Tzuyu?

Ela correu em minha direção e me abraçou.

Seu abraço continuava fazendo meu coração disparar e seu perfume era maravilhoso.

- Eu não creio que é você!você está tão alta!você era menor que eu!-Disse ela surpresa.

Eu apenas sorri,estava muito fraca para falar.

- Você está bem?-Perguntou Jihyo preocupada.

- Fo-fo-me-me-Eu tentei arriscar tentar dizer algumas palavras.

- Você está com fome?-Perguntou ela.

Eu balancei minha cabeça em movimentos de para cima e para baixo,querendo dizer que sim.

Jihyo logo estendeu o braço.

- Morda!

Eu recusei,não morderia ela.

- Ah,vamos lá!você já me salvou uma vez,lembra?eu quero te salvar também!

Eu continuei recusando e então ela segurou minha cabeça e puxou para o pescoço dela.

- Vai!-Jihyo parecia estar estressada com a minha teimosia.

Eu então mordi seu pescoço,seu sangue era doce,aquele era o gosto de um "sangue real"?

Jihyo soltava alguns gemidos,parecia doer.

Eu resolvi parar de beber,já estava um pouco satisfeita e não queria que acontecesse algo à Jihyo.

- Esta melhor?

- Sim!

Jihyo sorriu(seu sorriso continuava maravilhoso)e me abraçou novamente.

- Você está tão linda-Disse eu abraçando-a bem forte.

Jihyo soltou uma risadinha.

Nós nos separamos e então ela perguntou:

- Por que está aqui?aconteceu algo?por que estava tão faminta?

Eu contei tudo que havia acontecido,a morte de meus pais,minha mudança para a casa de minha tia e de eu ter sido expulsa de lá.

Jihyo estava chocada,lágrimas escorriam pelos seus olhos.

- Aquele homem e aquela mulher...eram seus pais...?

- Sim...

- Meu pai matou seus pais...

Jihyo caiu de joelhos e começou a chorar.

- Me desculpa por isso...meu pai...meu pai é um montro mesmo...me desculpe!-Disse Jihyo abaixando sua cabeça.

Eu agachei e a abracei.

- Você não tem culpa...

- Meu pai é o assassino,então eu tenho sim!

- Você não tem!!

Jihyo levantou sua cabeça e me encarou.

Eu seguei seus olhos e coloquei meu dedo indicador em seu queixo,segurando sua cabeça,e nós nos beijamos.

Seus lábios eram doces como seu sangue,seu beijo era maravilhoso.

Nós ficamos nos beijando por alguns segundos,quando terminamos Jihyo começou a rir.

- Por que está rindo?

- O gosto de sangue em sua boca,me sinto uma vampira-Jihyo ria.

Eu comecei a rir também,sua risada era tão contagiante.

Jihyo olhou para o céu.

- O céu está começando a mudar de cor...quer dormir aqui?

- Se não tiver nenhum problema...

- Claro que não tem!-Disse Jihyo se levantando e estendendo a mão.

Eu dei um sorrisinho,peguei sua mão e me levantei.

- Venha!você vai ter que dormir no meu baú de roupas,ok?

- Melhor que o chão,ou morrer queimada aqui fora-Brinquei eu.

Jihyo sorriu,deitou sua cabeça em meus ombros e então começamos a ir em direção ao seu quarto. 


Notas Finais


Se viu algum erro,pode avisar que eu arrumo ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...