1. Spirit Fanfics >
  2. Royal Duties >
  3. Capítulo 12

História Royal Duties - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Capítulo 12


Fanfic / Fanfiction Royal Duties - Capítulo 12 - Capítulo 12

Se eu pudesse voar, eu estaria vindo direto para casa por você

Eu acho que eu poderia desistir de tudo, é só me pedir


If I Could Fly- One Direction


Ao adentrar a sala Wonwoo notou que todos estavam lá, seus pais, Taeyong e Doyoung, Minghao, Hansol, Seungkwan, Heechul, o Conselheiro dos reis e agora, ele e Junhui.

- Filho.- Mark disse vindo em sua direção e o abraçando.

- Tá tudo bem pai, eu só quero entender o que está acontecendo.- Disse calmo e se sentou junto aos outros, ao lado de seus pais e Minghao.

- Ainda era madrugada quando eles chegaram, vieram tão sorrateiramente que nós não notamos, eles começaram pelo centro da vila, derrubaram a fonte e colocaram fogo em alguns comércios que estavam fechados, eles vandalizaram algumas casas e não queriam parar, tivemos que mandar a guarda e eles começaram a recuar, mas foram muitos danos.- Taeyong disse suspirando, ele estava visivelmente nervoso e a tensão era palpavél na sala.

- Alguém se feriu?- Wonwoo perguntou.

- Graças a Deus não muitos, os mais afetados foram alguns soldados que entraram em conflito com os invasores que se recusavam a se retirar mas até agora não foi nada muito grave.- Doyoung disse acariciando a mão do marido tentando lhe acalmar.

- Por que nós estamos aqui?- Dessa vez a pergunta partiu de Juinhui.

- Essa sala foi criada para se caso houvesse uma invasão a família real seja protegida, esse ataque a vila poderia ser uma distração para que alguém atacasse os reis então é meio que protocolo que nós venhamos para ca.- Hansol foi quem se pronunciou dessa vez.

- Eu sinceramente odeio isso, eu não devia estar aqui, devia estar lá fora, sou o Rei tinha que ser eu a proteger meu povo.- Taeyong diz irritado.

- Você leva isso muito a sério, você tem que se alcalmar, imagina o que nós faríamos caso algo acontecesse a você?.- Doyoung diz encarando o marido.

- Cadê o Mingyu?- Wonwoo perguntou baixo para Minghao.

- Ele foi para a vila.- O Xu respondeu no mesmo tom.

- Ele está bem não é?- Perguntou agora com um pouco mais de preocupação em sua voz.

- Calma Wonwoo, o Mingyu é forte e é esperto, ele está bem.- Minghao asegurou o amigo.

Mesmo depois das palavras do Xu, Wonwoo não conseguiu ficar calmo, tinha uma certa inquetação em seu peito que lhe fazia querer levantar dali e rodar esse reino até que encontrasse o Kim, não sabe quanto tempo ficaram ali dentro mas se levantou as pressas assim que viu a porta sendo aberta e três guardas entrarem por ela, um deles era um Mingyu , Heechul teve que segurar Wonwoo discretamente ao ver o estado do mais novo, ele quase voou em cima do mesmo ao ver seu lindo rosto com sangue.

- Conseguiram prender todos os invasores que persistiram em ficar, os outros fugiram.- O soldado mais a frente disse, ele tinha seus cabelos em um tom de castanho claro e olhos como os de um gato.

- Nós rondamos não só a vila mas também como todos os arredores do reino para garantir que não havia mais ninguém.- O outro se pronunciou, esse que tinha os cabelos em um tom de loiro e Wonwoo não deixou de notar como ele era extremamente bonito.

O coração do Jeon quase saiu pela boca ao ouvir a voz de Mingyu.

- Nós já começamos a reparar os estragos na vila e colher os depoimentos de algumas pessoas que estavam acordadas na hora.- Mingyu disse e seus olhos recaiam em Wonwoo.

- Ok, muito obrigado Mingyu, Jeonghan, Jisoo, vocês estão liberados, cuidem desses ferimentos, depois nós iremos decidir o que fazer.- Taeyong disse e eles logo sairam.- Bem vamos sair daqui, ninguém aqui comeu e daqui a pouco vou ter que fazer uma reunião com os meus guradas e soldados para decidir o que fazer.

Depois das palavras do rei todos se retiraram, Wonwoo seguiu pelos corredores tentando encontrar Mingyu, estava morrendo de preocupação mas seu coração pareceu parar ao ver o outro abraçado a aquele outro guarda, Jisoo, no corredor, ficou estático por algum tempo e quando pensou em sair de lá o Kim notou a sua presença.

Ele se separou dizendo-lhe algo baixinho e foi na direção do mais velho.

- Você está bem Hyung?- Mingyu disse preocupado, Wonwoo quase esqueceu da sensação incomoda em seu peito ao ver um Mingyu todo machucado preocupado consigo.

- E-eu tô bem, mas você não está vem logo.- Disse arrastando o outro para seu quarto, pode ter soado mais duro de que desejava mas não ligou.

Assim que os dois chegaram no quarto do mais velho Wonwoo deixou Mingyu sentado em sua cama e foi rumo ao banheiro, pegou uma caixa de primeiros socorros e duas toalhas que haviam ali molhando uma delas e voltando ao quarto.

Se sentou à frente do mais novo logo pegando a toalha húmida e passando levemente pelo rosto do Kim, havia bastante sangue ali mas depois de limpo conseguiram ver que haviam somente alguns arranhões, uns no supercílio, um na bochecha e outro no canto esquerdo da boca.

- Aish garoto, como você se machuca assim quer me matar do coração.- Wonwoo disse depois de colocar alguns curativos e passar uma pomada para que cicatrizassem rápido.

- Eu estava ajudando a segurar uma marquise de uma das casas que foram afetas, mas ela cedeu e caiu, alguns pedaços bateram no meu rosto.- Disse baixo fitando os olhos escuros do Jeon, se aproximou  para beija-lo mas se assustou ao ver Wonwoo desviar.- O que que foi Hyung?- Perguntou sem entender.

- Não é nada Mingyu.- Disse pegando as coisas que havia usado para fazer os curativos no outro levando tudo de volta para o banheiro.

Enquanto colocava as coisas em uma prateleira sentiu dois braços fortes darem a volta em sua cintura e um beijo ser deixado em seu pescoço.

- Por que você tá assim hyung?- Mingyu perguntou encarando a face alheia pelo vidro do espelho.

- Também não sei, pergunta pra aquele tal de Jisoo.- Quando se deu conta do que havia dito já era tarde de mais, Wonwoo sentiu sua face esquentar e tratou logo de sair dos braços do Kim e voltar para o quarto se jogando na cama.

- Wonwoo, você está com ciúmes?- Mingyu perguntou divertido enquanto se deitava na cama ao seu lado passando as mãos por sua cintura.

- Não estou não.- Disse tentando se soltar mas não adiantou já que Mingyu aumentou o aperto de seus braços colando seus corpos.

- Eu acho legal que você sinta ciúmes de mim Wonu Hyung.- Mingyu disse sorrindo.

Wonwoo ergueu o olhar encarando o lindo sorriso que adornava o rosto do Kim e logo selando seus lábios.

Wonwoo passou as mãos pelo pescoço do mais alto o puxando para perto enquanto aprofundava o ósculo, Mingyu pediu passagem com a língua que logo foi concedida, Wonwoo sentiu um arrepio percorrer seu corpo quando o outro sugou sua lingua e deixou uma mordida em seus lábios, era um beijo lento e sensual, os estalos e arfares dos dois preenchiam o quarto, logo que o ar faltou os dois se separaram mas isso não impediu Mingyu de descer seus lábios para o pescoço imaculado do mais velho.

Wonwoo o puxou para ficar sobre si e logo voltou a selar os lábios, ele tomava cuidado para machucar mais o outro, Mingyu estava totalmente imerso nos lábios e nos toques do mais velho, Wonwoo o beijava com vontade e vez ou outra suas mãos desciam pelos braços fortes do Kim e logo retornavam deixando alguns carinhos em sua nuca.

O Jeon sentiu um arrepio e não evitou um gemido quando sentiu as mãos frias de Mingyu acariciarem sua cintura por baixo da blusa que vestia, Wonwoo desceu suas mãos para a barra da camisa que Mingyu usava logo adentrando o tecido, quando ia puxa-lo para fora do corpo do Kim ouviu batidas na porta.

- Aish, sério?.- Wonwoo disse bravo ao separar seus lábios encarando a porta.

Mingyu saiu de cima de si não antes de selar os lábios mais uma vez e logo Wonwoo foi atender a porta.

- Wonwoo, estão chamando você e o Mingyu para a sala de reuniões agora.- Junhui disse.

Wonwoo o olhou confuso mas logo viu que Minghao, Hansol e Seungkwan também estavam ali, assentiu e chamou Mingyu, logo os seis estavam seguindo até a sala de reuniões.

- Por que estão chamando todos nós?- Seungkwan perguntou.

- Eu não sei Boo.- Minghao disse e logo encarou Junhui que estava queto em um canto enquanto seguiam para lá.- Jun você sabe de alguma coisa?

O Wen o encarou e suspirou, parando a frente do grupo que agora o olhava apreensivo.

- Quando os soldados estavam procurando rondando o perímetro eles encontraram um homem, aparentemente de Jeju, ele os entregou uma carta dizendo que era vinda do rei, depois de entregar a carta ele cortou os pulsos, estão chamando todos para que ninguém fique de fora de leitura da carta.- Jun disse e logo todos estavam na sala do trono.

Taeyong tomou a frente com o papel em mãos, logo retirando a fita verde esmeralda que o envolvia e abrindo a carta.




Meus caros reis, de Daegu e Busan, sei que a essa altura já devem saber o por que de tudo isso, que como me foi informado meu querido filho resolveu me dar mais essa decepção que é juntar-se a vocês, eu quero seus reinos, e acreditem, não pouparei esforços para toma-los de vocêssintam -se avisados, isso foi o começo.
Não me importa quantos terei que matar, e não me importo se uma dessas pessoas for vocês, alguns desses fedelhos que se acham Príncipes ou até esse que um dia chamei de filho.

Se quiserem se render e deixar seus reinos a minha disposição a guerra será adiada.

Mas se não.

Se preparem para o banho se sangue.


Shin Donghee.



Notas Finais


Shin Donghee o que vc vai fazer?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...