História Royal Wedding - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Xiumin
Tags 3some, Abo, Alfa!chanyeol, Alfa!sehun, Bottom!lay, Bottom!yixing, Chanhun, Chanhunlay, Chanhunxing, Chanlay, Chanlayhun, Chanxing, Hunlay, Layhunyeol, Menção!chensoo, Menção!krisbaek, Menção!xiukai, Ômega!lay, Realeza, Royal!au, Selay, Sexing, Sexingyeol, Threesome, Top!chanyeol, Top!sehun
Visualizações 725
Palavras 2.163
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie! Muito obrigada pelos 645 favoritos, eu agradeço muito, muito, muito e obrigada por todos os comentários <3
Desculpem por algum erro ortográfico
Boa leitura!

Capítulo 28 - Royal Wedding (Epilogue)


Fanfic / Fanfiction Royal Wedding - Capítulo 28 - Royal Wedding (Epilogue)

 Capítulo 28 — Royal Wedding (Epilogue) 

— O senhor tem certeza de que está pronto? — Baekhyun perguntou ao rei chinês, observando o mesmo comer rapidamente. — Coma devagar, senhor, assim não vai aproveitar o sabor da minha comida.

— Não posso demorar, os rapazes estão cuidando da Lu e eu ainda preciso preparar as mamadeiras dela. — Yixing disse rápido. — Preciso deixar as coisas prontas para você cuidar dela quando irmos.

— Não é a primeira vez que eu cuido da LuHei, senhor. — Baekhyun sorriu fraco. — E eu aprendi muito cuidando da Nayeon, além de ser um excelente cozinheiro, agora sou um excelente babá. 

— Realmente isso eu não posso discordar. — Yixing riu enquanto assentia. — Você está nos ajudando muito aqui, obrigado por isso. 

— Disponha, senhor, isso é um aprendizado para mim e para o Fan. — Baekhyun sorriu. — Sem crianças por um tempo. 

— Claro. — O rei gargalhou após ouvir aquilo. — Vocês já são babões pela Nayeon e pela Lu, imagina quando tiverem um filho. 

— Estamos pensando em termos um gatinho, no momento. — Baekhyun revelou a notícia. 

— Acho uma ótima ideia. — Yixing disse enquanto se levantava da mesa. — A comida estava deliciosa, como sempre. 

— Obrigado, senhor. — Baekhyun se curvou levemente e logo estava sozinho ali. 

Quando o Byun foi retirar a louça que havia sido usada, ele sentiu seu celular vibrar e pegou o mesmo discretamente.

Acabou sorrindo bobo ao ler a mensagem do namorado e com a foto de um gatinho com o pelo bem branquinho e os olhos escuros. 

"O que você acha, pequeno?"

Baekhyun não demorou para responde-lo.

"Ele é perfeito, grandão."

Enquanto ele ficava bobo e distraído com as mensagens que recebia, Yixing terminava de arrumar as mamadeiras e a preocupação sobre como os maridos estavam não saia de sua cabeça.

— Ela está gostando do banho. — Chanyeol sorriu fraco enquanto observava próximo a porta.

— Claro que está. — Sehun lhe respondeu e logo fez uma careta. — Ela não para de tentar jogar água em mim. 

Aquele era mais um dia comum, para os alfas. 

Desde que haviam descoberto sobre a gravidez do chinês, ficaram ansiosos. E assim que descobriram que teriam uma menina ômega, a ansiedade ficou ainda maior. 

Mimaram o marido até ele dizer chega, realizaram todos os seus pedidos e principalmente os desejos por comidas até durante a madrugada. Sem nenhum problema ou complicações, a pequena LuHei veio ao mundo durante o meio de setembro. 

O nome chinês havia sido escolhido por Yixing como uma singela homenagem para o seu querido irmão e claro que os maridos não ficaram contra sua decisão, lhe apoiaram.

Emitiram um comunicado oficial sobre o nascimento da herdeira, já que qualquer tipo de entrevista estava fora dos planos dos três e eles queriam apenas aproveitar aquele momento com a filhinha.

Os meses foram passando rapidamente e a pequena agora já tinha seus dez meses. 

— Você que não está dando o banho direito nela. — Chanyeol resmungou e o outro alfa lhe encarou. 

— Então, venha você dar banho nela. — Sehun retrucou e o ruivo prontamente negou. — Qual o problema?

— Tenho medo de machucar ela... — O Park disse baixinho. — Minhas mãos são grandes demais, eu não quero machuca-la.

— Chan, você não vai machucar ela. — Sehun sorriu. — Nunca a machucou antes quando ela era menor e mal abria os olhos. 

O Park assentiu, mas continuou afastado. 

— Vem... — O moreno lhe chamou. — Me ajude a dar o banho nela.

— Hunnie... 

— Por favor, Chan. — O Oh insistiu. — Venha.

O alfa ruivo mesmo receoso naquele momento, cedeu ao pedido do marido e lentamente se aproximou. Assim que LuHei o encarou, a pequena riu exibindo alguns dentinhos e as covinhas que havia herdado do pai chinês.

— Oi, minha princesinha. — Chanyeol se aproximou dela e segurou a mãozinha que ela havia erguido para si. — O banho está gostoso?

A pequena ômega bateu sobre a água, e o alfa entendeu aquilo como um sim.

— Segura as costinhas dela, Chan. — Sehun instruiu o marido e trocou de lugar com ele. — Isso. — O alfa moreno murmurou e deitou o corpo da filha num dos braços do marido.

Com o Oh lhe instruindo e lhe dizendo o que fazer, Chanyeol lavou o corpo da filha e tomou cuidado ao lavar sua cabecinha. 

— Eu tenho que fazer isso, também? — Ele perguntou depois de alguns minutos. 

— O que, Chan? — Sehun franziu o cenho assim que o marido apontou para a filha com sua mão livre.

— Lavar as partes íntimas dela... — Chanyeol disse extremamente baixo.

— Você está falando sério?

— Claro que estou, Hunnie. — Chanyeol disse um pouco afobado. — Não quero machucar a minha princesa.

Sehun soltou um longo suspiro e tratou de fazer aquela parte enquanto tentava ensinar o marido alfa. 

— Viu só? Ela acaba se distraindo com os brinquedos. — Sehun terminou o banho e pegou a pequena no colo, a enrolando numa toalha. — Prontinho, bebê. 

Os dois alfas seguiram para o quartinho da filha e ela foi colocada sobre o trocador.

— Agora você coloca a fralda. — Sehun disse ao marido enquanto ia pegar as roupas da filha.

— Vai dizer que não sabe colocar? — Chanyeol sorriu, porém logo ficou sério ao não ouvir uma resposta do outro. — O que?! É sério isso?

— Eu tento observar você ou o Xing, mas não consigo. — Sehun suspirou se aproximando com as roupinhas. — Eu sempre coloco ao contrário! 

— Não acredito. — Chanyeol riu fraco. — Vem cá, eu ajudo você. 

O ruivo deixou o outro alfa na frente da filha e ficou atrás do mesmo. Entregou a fralda para Sehun e lhe instruiu com as mãos sobre as suas para ajudar o moreno.

— E agora é só fechar. — Chanyeol se afastou e foi brincar com a garotinha. — Como você está elétrica hoje, hm? Não para de balançar esses pés, eu vou pegar! — A pequena gritou assim que o ruivo tentou morder um de seus pés.

Sehun acabou sorrindo bobo com a cena e colocou um vestido verde na filha, depois com um leve trabalho conseguiu colocar os sapatinhos brancos.

— Papa, papa, papa, papa. — Os alfas pararam o que faziam assim que ouviram a filha balbuciar.

— O que você disse, princesinha? — O ruivo perguntou surpreso.

— Papa, papa! — A pequena repetiu. 

— Ela nos chamou de papai? — Sehun sorriu ainda mais bobo.

— Meninos, vão demorar muito para arrumar a Lu... — Yixing parou de falar assim que se aproximou dos maridos e observou as expressões bobas que eles tinham no rosto. — O que aconteceu?

— Ela nos chamou de papa, príncipe. — Chanyeol disse bobo.

— Papa? — O chinês franziu o cenho confuso e sorriu. — Eu já volto. 

Eles nem se importaram em ficar sozinhos novamente, o Oh voltou a arrumar o vestido da filha, terminando de abotoar o mesmo e quanto Chanyeol tratava de brincar com a pequena e fazer a mesma rir de suas palhaçadas. 

— Voltei, meus amores. — Yixing retornou ao quarto. — LuHei, minha querida... — Não demorou para o menor ter a atenção da filha. — Está com fome?

Assim que ele segurou a mamadeira em sua frente e a balançou com calma, a pequena se agitou.

— Papa, papa, papa! — Ela disse alto e Yixing acabou rindo.

— Meninos, ela não está chamando por vocês... Ela está com fome. — Ele gargalhou.

O Zhang pegou a filha no colo, a ajeitou e logo passou o bico da mamadeira sobre seus lábios, fazendo a garotinha começar a sugar o líquido avidamente.

— Não acredito. — Sehun murmurou.

— Não fiquem tristes. — Yixing disse e sorriu fraco. — Ela pode velos como papas também. 

— Está bem, está bem... Isso não vai tirar a minha felicidade. — Chanyeol balançou a cabeça. — Consegui dar um banho nela, príncipe! 

— Só não um banho completo. — Sehun riu fraco. — E eu consegui trocar a fralda dela.

— Com a minha ajuda. — Chanyeol completou. 

— Já estou vendo que vocês estão cuidando dela muito bem, os dois. — Yixing sorriu fraco. — Posso então ir viajar tranquilo? — O chinês perguntou enquanto seguia para fora do quarto. 

— Claro que não! — O ruivo respondeu rapidamente.

— Nem se atreva! — O Oh resmungou. 

— Seus bobos, estou brincando. — Yixing riu fraco. — Não consigo ficar longe dessa pequena, por muito tempo. 

Os três seguiram para a sala e antes mesmo que chegassem ao cômodo, LuHei já tinha terminado sua mamadeira.

— Estava com fome, huh? — Yixing murmurou para a filha enquanto a colocava sobre seu ombro e fazia uma leve massagem nas costas para que ela arrotasse. 

— Acho que só Nayeon termina mais rápido que ela. — JongIn disse assim que os reis se aproximaram. — Olá.

— JongIn! Que surpresa. — Yixing sorriu e cumprimentou o outro. — Como você está? E a Nayeon? Você a trouxe?

— Está lá na cozinha com o Baek hyung. — JongIn sorriu. — Como o Minnie é quem vai levar vocês, eu resolvi fazer uma visita. 

— Veio em boa hora. — Yixing entregou a filha para o alfa moreno. — Nós estamos de saída, mas será algo rápido.

— Hoje é a primeira aparição pública após o nascimento dela, então? — O Kim perguntou e o chinês assentiu. — Como se sente ao deixar ela em casa?

— Eu nem quero pensar nisso, sinto que meu coração vai ficar junto com ela. — Yixing encarou os maridos e sorriu nervoso. 

Bek! — Uma voz infantil começou a ser ouvida.

— Baek... 

Bek! — O cozinheiro suspirou assim que ouviu novamente, a pequena pronunciar seu apelido de forma errada. 

— Eu desisto, ela não vai conseguir falar o meu apelido. — Ele fez um bico com os lábios. — É tão fácil.

— Fácil. — Nayeon repetiu e também fez um bico com os lábios. — É fácil.

— Parece que alguém está bem falante. — Sehun comentou. 

— Ela está aprendendo a imitar tudo o que falamos, então devemos ter cuidado. — JongIn acariciou o cabelo da filha. — Não é, meu amor?

— Nini. — A pequena lhe respondeu. 

— Caramba, mas ela cresceu tanto. — Yixing se aproximou. 

Nayeon assim que o viu, ergueu seus bracinhos querendo o colo do chinês e acabando por fazer os adultos rirem. 

— Que oferecida hein? — Baekhyun resmungou e a colocou nos braços de Yixing. 

— Tio Xing é confortável, não é? — O chinês perguntou a garotinha.

! — Um gritinho foi ouvido e todos direcionaram sua atenção para LuHei.

— Filha. — Sehun a chamou. 

! — A ômega disse novamente e apontou para onde o pai estava com Nayeon no colo. 

— Você está com ciúmes, princesinha? — Chanyeol perguntou brincando com seu vestidinho. — Não acredito nisso. 

!

— LuHei, se controle mocinha. — Yixing lhe repreendeu. 

A pequena parecia entender o que o pai dizia para si, já que ficou emburrada e se virou para não encarar o mesmo. Por fim, ela ficou encarando Chanyeol.

— Parece que alguém é ciumenta e nem precisa gritar isso. — Chanyeol brincou com o nariz da garotinha, fazendo a mesma rir. — De quem será que ela puxou esse ciúmes?

— Do Yixing. — Sehun o respondeu rapidamente, como se os maridos não soubessem que ele era o mais ciumento entre os três. 

— Nem vou responder. — Yixing disse aos alfas e passou Nayeon para JongIn. — Precisamos ir agora. 

— Verdade, logo vão reclamar que estamos atrasados. — Chanyeol concordou. 

— Deixa eu dar um beijinho em você, Lu. — O chinês se aproximou do alfa moreno que ainda segurava a filha.

E ela logo voltou a virar seu rosto assim que viu o pai ômega se aproximar. 

— Não faça assim, LuHei. — Yixing fez cócegas em sua barriguinha e encheu seu rosto de beijos fazendo a pequena sorrir largo. — Eu amo você, meu neném.

O alfa também encheu a menininha de beijinhos antes de entrega-la para Baekhyun.

— Olha, Hei... — Baekhyun balançou sua chupeta. — Está limpinha. — Ele colocou na boquinha da ômega e ela passou os braços por seu pescoço.

— Droga... — Yixing murmurou já pensando em ficar. — Vamos logo, se não, eu vou desistir!

. . . 

Quando os três chegaram ao evento, todas as atenções não foram voltadas aos alfas como já era de costume e foram na verdade, para o ômega que estava entre eles.

Yixing havia feito poucas aparições durante a reta final da gestação, então sua última aparição estava perto de se completar um ano. 

— Como se sente? — Chanyeol perguntou num tom baixo e sendo discreto. 

— Louco para voltar para casa e ter LuHei em meus braços. — Yixing sorriu nervoso e os maridos riram. — Sabem... Logo faremos mais um aniversário de casamento.

— Passou rápido. — Sehun disse e os outros dois concordaram. 

E realmente havia passado, eles até pensaram em fazer alguma comemoração assim que o casamento fez um ano, porém LuHei ainda era pequena, precisava de muitos cuidados e eles não tinham clima para aquilo. 

Mas, agora parecia ser diferente.

Pelo menos, para o chinês...

— O que acham de renovarmos, os nossos votos? — Yixing perguntou e os alfas lhe encararam, surpresos com aquela pergunta. 

— Quer ir ao hospital para fazer isso? — Chanyeol resmungou enquanto o chinês entrelaçava os braços contra os dos alfas. 

— Não, claro que não. — Yixing riu e negou rapidamente. — Quero fazer tudo certinho agora, uma cerimônia adequada, trajes de gala, uma festa... Quero um típico casamento real

— Será algo trabalhoso. — Sehun disse sem tirar o sorriso no rosto. — Claro que faremos isso, Xing.

— Tudo que você quiser, príncipe. — Chanyeol beijou a cabeça do ômega enquanto o outro alfa beijava uma de suas bochechas. 

— Eu amo vocês, meus maridos. — Yixing disse com um largo sorriso no rosto. 


Notas Finais


Ain, esse é o fim de Royal Wedding, aqui :')
LINK DA SEGUNDA TEMPORADA DE ROYAL WEDDING: https://www.spiritfanfiction.com/historia/royal-daddies-13900482
Será uma short fic com capítulos curtinhos, mas vai dar pra aproveitar um pouco mais desse ChanHunXing (Que terá total foco nessa fic), espero que gostem dela <3
Minhas outras fics: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/zayniam/historias
Beijos :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...