História RRBZ and PPGZ - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias Demashitaa! PowerPuff Girls Z, Meninas Super Poderosas (The Powerpuff Girls)
Personagens Ace, Arturo, Big Billy, Docinho, Durão, Ele, Explosão, Florzinha, Fortão, Lindinha, Macaco Louco, Prefeito de Townsville, Professor Utônio, Senhorita Bellow
Tags Ppgz, Rrbz
Visualizações 144
Palavras 4.053
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIE! Lá vem mais um capitulo, espero que gostem desse capitulo :3

Boa leitura <3

Capítulo 34 - Brigas e mais brigas


Explosão:

Durante o meu dia na escola eu tentei evitar a Lindinha, tanto que fui o primeiro a sair da sala antes que ela pudesse vir falar comigo. Acho que ela já deve ter percebido. Não sei do por que, mas não consigo olhar para ela depois do que eu vi. Sei que isso é até, um tanto, infantil, mas isso simplesmente é inevitável. Sei que não posso viver me escondendo dela, mas eu bem que posso tentar.

- Fala ai maninho! - Do nada eu senti uma mão no meu ombro, levei um susto com a aproximação

Mas logo relaxei sabendo que era apenas o idiota do meu irmão, Fortão.

- Será que pode avisar quando for se aproximar ? - Disse num tom sério e firme

- Ouou, ouou, ouo!! - Disse Fortão jogando as mãos para cima como um sinal de redenção. Mas logo se formou um sorriso de deboche no canto de sua boca, oque me deixou um pouco irritado. Por que? Nem mesmo eu sei, só sei que não estou com paciência para uma de suas brincadeiras vindo do mesmo - Que bicho te mordeu hoje ? - Perguntou ele com uma certa curiosidade na pergunta

- Só não estou com cabeça para brincadeiras - Disse suspirando cansado

- Tá bom, eu acho! - Disse Fortão estranhando meu comportamento - O que ta rolando com você e a loirinha ?- Perguntou ele derrepente

- O que ? Quem ? Lindinha ? O que ela disse para você ? - Perguntei assustado com a pergunta surpresa de Fortão

- Então esta mesmo acontecendo alguma coisa com vocês ? - Disse Fortão surpreso com minha reação, mas logo em seguida colocou um sorriso brincalhão no rosto, um tanto, malicioso - Esse é o meu maninho! Vamos lá conta tudo pro pai aqui - Disse ele me zoando, dava para perceber o tom malicioso na sua voz.

Dei um soco no braço dele fraco, em cinal de brincadeira, ele deu uma risada soprada e continuamos a caminhar até em casa. Mas contei para ele sobre oque estava rolando entre mim e a Lindinha. Fortão era bom com as garotas e com problemas desse tipo, e além disso, ele sempre me faz soltar a verdade uma hora ou outra.

- Se fosse eu, eu mataria - Disse Fortão um pouco alterado com a história

Fiz cara feia para o comentário dele. Ele suspirou e me olhou me parando

- Você quer um conselho ? - Perguntou Fortão

- Se for um bom e muito bem vindo - Disse

- Conversa com ela - Disse Fortão dando de ombros

Eu arregalei os olhos com a resposta.

- Eu não posso, ela vei me odiar depois que eu dizer que vi uma coisa tão intima como isso. E, além disso, ela vai me acu...

- É a unica coisa que você pode fazer agora? - Disse Fortão

Senti um alguém dar um tapa na minha nuca e eu abaxei a cabeça com o impacto.

- POR QUE OS IDIOTAS NÃO ME ESPERARÃO ? - Gritou Durão do alem

Massageamos a nuca, no lugar atingido, em quanto olhavamos para ele com uma cara fechada. 

- SEU FILHO DE UMA...

- Oque deu em você pra chegar assim? - Disse antes que Fortão falasse uma coisa nada agradável

- Vocês saíram da escola sem mim - Disse Durão bravo

- A culpa não é nossa se você é uma anta - Disse Fortão bravo no mesmo tom de voz de Durão

- Vou fingir que não escutei isso - Disse Durão andando em nossa frete nos ultrapassando

- EI!! DURÃO NOS ESPERA! - Gritei chamando por ele, mas ele nem ao menos se virou para nos olhar

Corri atras dele para alcançar ele.

- Ei! Mano não fica assim - Disse tentando tirar aquela cara amarrada dele, oque não deu muito certo

- Vamos lá, cenourinha! Sabemos que não consegue ficar irritado com agente por muito tempo - Disse Fortão cutucando as bochechas inchadas de Durão provocando ele

Durão segurou a mão de Fortão fazendo ele parar de cutucar as bochechas dele. Fortão estava com um sorriso convencido no rosto, sorriso esse que fez com que Durão trincasce a mandíbula de raiva, Fortão ao ver a reação  do mesmo não pode conter a satisfação que sentia. Entrei no meio da briga separando os dois. Fortão sempre foi do tipo de garoto que sempre teve atração pelo sangue de uma boa luta, isso sempre foi muito assustador para mim. Durão sempre foi o tipo de irmão, firme e racional, mas com dois irmãos como eu e Fortão, não seria de se admirar que de vez em quando ele saia do seu sério para bancar o sanguinário. Eu sempre fui o tipo de irmão que sempre foi o gentil fofinho, pelo menos é oque dizem. Em fim.

- Vocês são mesmo umas crianças - Disse sem paciência, andando na frente

- Tanto faz - Disse Fortão me seguindo com um olhar de desdém

Durão apenas suspirou derrotado e nos seguiu. Caminhamos por alguns segundos em silencio até Durão cortar o silencio com uma pergunta

- Então... Não vão me contar sobre oque estavam falando antes de eu aparecer ? - Perguntou Durão curioso

Eu olhei com os olhos arregalados para o Fortão que olhou para mim de olhos arregalados também, depois olhamos para Durão e ele não estava entendendo nada, depois eu e Fortão nos olhamos de novo depois para Durão e isso paraseu uma eternidade

- Então... - Exigiu uma resposta Durão

- Contamos ? - Perguntou Fortão para mim

- Eu acho que... - Disse coçando minha nuca confuso

Será que posso? Afinal, o segredo não é meu, tecnicamente falando. Eu já não devia contar para Fortão, mas sãos os meus irmãos, são de confiança. Mas será que devo contar. Quer saber? Conta logo de uma vez... Ou não.

Fiquei com isso na cabeça durante, o que pareceu para mim, uma eternidade. Fiquei olhando meus irmãos. Primeiro Durão, depois Fortão, depois Durão de novo e mais uma vez Fortão. E isso durou uma eternidade.

- Ahm... Explosão? - Me chamou Durão

- EuviaLindinhabeijandoumgarotoeeunãoconsigofalarcomelaagora - Disse sem rodeios diretamente, talvez direto de mais e rápido de mais

- O-o que ?... Calma ai fala de vagar, eu não entendi nada - Disse Durão confuso

- Eu vi a Lindinha beijando o Deiam e agora estou tentando evitar ela - Disse mais de vagar

- OQUE ? - Gritou Durão surpreso

- Isso mesmo! - Disse

- Eu que sempre pensei que ela fosse a mais santa - Disse Durão com a cara ainda de surpreso

- Foi exatamente isso que eu pensei - Disse Fortão

- Agora não importa - Disse

- O problema é que agora ele não consegue falar com ela - Disse Fortão

- E oque vocês vão fazer ? - Perguntou Durão

- Falar com ela é que não vai ser - Disse Fortão sarcástico

- Cara! é melhor você ir falar com ela. Quanto mais cedo você resolver isso, mais cedo você vai estar livre de problemas - Disse Durão

- Depois eu penso nisso, vamos para casa, estou cansada desse assunto - Disse e comecei a andar em direção á casa

###3 semana depois###

Eu fiquei fugindo da Lindinha durante 3 dias, e não teve como ela não notar. Agora ela esta tentando falar comigo, seja na escola ou por acaso na rua. Ontem eu encontrei ela no shopping e tentei me esconder dela atras de roupas para ir até a saída. Foi muito estranho. Eu tive que me esconder na parte de acessórios íntimos femininos. Um grupo de garotas me olhou e ficou cochichando algo do tipo "Esse garoto não sabe que aqui é uma ala só para garotas ?" e vários outro assuntos estranhos íntimos. Se a terra poderia ser mais gentil comigo ela poderia criar um buraco bem ali para eu enterrar minha cabeça e poupar as garotas de ver minha cara vermelha igual a um tomate que passou do ponto maduro. Sai correndo daquele lugar e quando eu passei pela porta para sair um alarme disparou e todos olharam para mim. Não sabia oque estava acontecendo. Mas quando eu vi um guarda, grande negro, dos olhos preto, eu congelei por inteiro. Então ele tirou um sutiã da minha cabeça cor rosa bebe. Eu estava com a minha cabeça no mundo da lua que nem percebi o sutiã. Então ele me fez algumas perguntas como: "Eu já vi de tudo na minha vida, mas isso é totalmente novo. Você não esta levando isso para sua namorada, não é ?" eu queria pegar o sutiã da mão do guarda e me enforcar ali mesmo, mas sucumbi essa vontade imensa dentro de mim. Depois de tudo isso, o quarda me liberou e disse para eu nunca mais passar perto de uma ala feminina. E agora meus irmãos estão me chamando de "ladypinc", por causa da história cômica do meu dia estranho

- Fala ai ladypinc, já falou com a Lindinha ? - Disse Fortão zombando de mim

- Cala a boca, e não, eu não falei com ela ainda - Disse bravo

Esse apelido me irrita de mais

- E oque você esperando ? - Perguntou Durão aparecendo do lado dele na porta do quarto

- Vocês saírem - Disse

Eu estou no meu quarto com o celular na minha frente pensando se ligo ou não ligo, fiquei assim durante os últimos 3 dias.

- Sabe que isso esta começando a ficar estranho, né ? - Disse Durão se referindo ao "drama" que eu estou fazendo com essa história (meus irmãos acham que eu estou exagerando de mais, isso não é loucura ?)

Eu não respondi nada, apenas fiquei olhando para o celular com o numero da Lindinha.

- Quer saber ? Eu cansei dessa história - Disse Fortão pegando meu celular rápido

Eu levei um susto com o ato, já sabendo oque ele ia fazer. Me levantei e  corri atras dele pelo quarto em quanto ele fussava no meu celular colocando ele no ouvido e ficando com ele por um tempo no ouvido, eu já sabia que o celular estava chamando, meu coração levou um susto acelerando a 100kl por hr.

- ME DA ESSE CELULAR - Gritei tentando pegar o o celular da mão do Fortão tarde de mais

- OI Lindinha... Eu mesmo, o único do mundo... Para falar a verdade eu te liguei exatamente por isso... - Fortão me olhou com um sorriso no canto do rosto desafiador, meu coração saltou de susto com isso - Sabe oque é ? Eu peguei o celular do Explosão emprestado e decidi ligar para você... Sei que ele esta estranho com você, na verdade ele tem andado estranho nesses últimos tempos, ele quer falar com você só que não tem coragem... É... Tudo bem... - Fortão pegou uma caneta na nossa instante e um papel e anotou alguma coisa -... Isso se escreve com um "L" ou dois ?... Tá bom, tchau - Terminando de falar isso ele desligou o telefone e arrancou a folha que ele escreveu e deu ela para mim.

Na folha estava escrito um enderesso e alguns rabiscos.

- Ela disse que era para você ir nesse endereço no dia 12 as 15:00 hr - Disse Fortão

- Você me paga - Disse bravo, mas uma certa parte de mim agracia ao Fortão por ter ligado para ela

- Espera! - Disse Durão entrando na conversa agora - Que dia é hoje ? - Perguntou ele

Meus olhos arregalaram e eu fiquei entalado com as minhas próprias palavras, gaguejando algo do tipo "do-dodo-dodo" e não saia disso

- Doze - Respondeu Fortão por mim

- Você tem que ir agora, já são 14:37 hr - Disse Durão olhando para o relógio de pulso no seu braço

- Entra no banho... Agora - Disse Fortão em um tom completamente assustador

- Mas minha roupa - Disse um pouco assustado

- Eu disse AGORA - Disse Fortão em um tom bravo

Nessa hora oque se pode ver era apenas asfalto de poeira e um barulho ensurdecedor da porta do banheiro sendo batida. Comecei a tirar minha blusa para entrar no banho, afinal o endereço que ela me deu é bastante longe e tempo é uma coisa que eu não tenho. Depois que sai do banho vi uma pessoa de roupa na cama, uma blusa azul listrada uma, jaqueta regata azul, um shorts branco dins com bolsos na frente e tênis branco e azul. Mergulhei na roupa e em apenas 30sg estava pronto. Me olhei no espelho e, UOU!, meus irmãos fizeram um trabalho incrível nessa peça de roupa Um trabalho bom de mais para o meu gosto. Só espero que eles não interpretem isso como segundas intenções pensei comigo.

Sai de casa sem nem olhar para os lados e peguei o ônibus das 14:30 que chegou só as 14:45 com sorte eu chego no endereço na hora, mas parece que o destino não colabora nem um pouco. Um transito de pelo menos 16 carros estava bem na nossa frente outros 20 e pouco no nosso lado. Todos do ônibus estavam cochichando entre se coisas do tipo "é pra hoje ou não é em" ou "eu vou ter que ficar aqui por mais 15min tenho uma reunião importante daqui á 5min" e entre muitos outros comentários eu olhei para meu celular que dizia ser 14:55hr eu queria que o tempo parasse ali mas como eu sabia que isso não ia acontecer, eu tive que levantar e falar com o motorista.

- Licença senhor, mas eu preciso sair daqui, será que não dá para o senhor abrir a por... 

- Garoto escuta. Todos aqui tem uma coisa para fazer, não posso abrir a porta no meio de um transito. Agora volta para o seu lugar -  Disse o motorista grosseramente

Voltei para meu lugar já sabendo que eu não ia conseguir falar com ele. Se passaram 20 minutos para conseguirmos sair daquele transito. Só cheguei lá quando eram  15:15hr. Era uma quadra de futebol para crianças, só que não tinha crianças ali alem da Lindinha, ela parecia procurar alguém por ali. Quando ela olhou para mim pude ver uma ponta de alívio no rosto dela, ela sorriu para mim e me chamou para sentar do lado dela. Fui até ela e sorri para. Me sentei em uma das arquibancadas com ela.

- Oi - Disse com um sorriso meio sem graça por conta da vergonha

- Oi - Disse Lindinha

E depois disso um silêncio agonizante se formou ali.  Ficamos assim por um tempo até Lindinha cortar o silêncio

- Olha - Começou Lindinha - Eu não sei por que você esta me evitando, mas eu cansei disso... Então... Lá vai - Ela respirou fundo antes de dizer as palavras com cuidado - Eu não sei oque eu fiz, então eu te pedi para vir aqui para conversarmos em um lugar mais privado...

- Então você me pediu para vir aqui onde jogos acontecem, e muitas pessoas vem aqui - Quis brincar com a situação

- Essa quadra não é usada a anos... - Disse Lindinha dando uma risadinha soprada

- Mas ela parece inteira - Disse estranhando

De verdade a quadra parecia nova. Grama verde pré regada, quadra pintada, tinta fresca, arquibancadas limpas... Em fim

- Ela virou um tipo de paisagem cultural histórica para as pessoas, e principalmente crianças... Essa quadra era bem famosa, mas nunca teve um jogo aqui. Pelo menos, de verdade. Algumas pessoas vem aqui para cuidar de alguns detalhes sobre a quadra. Diziam que aqui só jogavam os melhores jogadores, uns diziam que foram os primeiros jogadores a jogar nessa quadra. Foi aqui que Townsville teve o primeiro jogo mundial que ganhamos. Mas por algum motivo os melhores jogadores do time, aqueles que se diziam serem os melhores, desistiram depois da vitoria e o ultimo pedido deles foi conservar a quadra  onde jogaram e entregar ela para as crianças. Muitos acharam aquilo uma loucura, mas o prefeito considerou o pedido - Disse Lindinha - Uma ou outra criança vem aqui de vez em quanto - Terminou Lindinha sorrindo para mim no final

- Entendi - Disse sorrindo para ela tambem

- Mas eu te chamei aqui para saber, oque esta acontecendo - Disse Lindinha , agora séria

- Primeiro: eu quero dizer que não precisa se desculpar - Disse um pouco mais confiante para falar com ela - Segundo: sim, eu estive te evitando, mas tive uma razão - Disse olhando para baixo, cosando a cabeça e suspirando logo em seguida

Quando me dei conta, Lindinha estava virada para mim me olhando fixamente esperando uma continuação. Me virei para ela olhando nos seus olhos com uma expressão séria e penetrante. Ela corou um pouco, talvez pelo grau de seriedade da conversa

- Eu quero te dizer uma coisa... - Disse e ela corou ainda mais - Mas eu não tenho coragem para te dizer - Continuei ainda olhando para os olhos dela

- Eu quero saber - Disse Lindinha e meus músculos congelaram por inteiro.

Então... É agora!

- Eu vi você... Eu vi você beijando o Deiam - Disse com um olhar baixo

- Então... É isso ? - Disse Lindinha perecia um pouco brava

- Humm... É - Disse apenas estranhando sua reação

- Isso é sério mesmo ? - Perguntou Lindinha brava

Merda! Eu sabia que ela ia ficar brava

- Me desculpa, foi sem querer... Eu... - Disse um pouco chateado e com medo do que ia vir a seguir

- FOI SÓ ISSO ?! - Perguntou Lindinha brava

Agora eu estou perdido nessa história. Como assim "Só isso ?"

- Oque você quer dizer com "só isso" ? - Perguntei confuso

- VOCÊ TEM NOÇÃO DO QUE EU PASSEI ? - Perguntou Lindinha brava ainda - Eu fiquei me perguntando e refazendo os meus passos para ver no que eu errei, oque eu fiz. E por 4 DIAS, eu fiquei com dor de cabeça por causa... POR CAUSA DISSO... VOCÊ TEM NOÇÃO, EXPLOSÃO ? - Gritou Lindinha ecoando meu nome pela quadra vazia

- Espera... Você esta me dizendo que... Não liga ? - Perguntei ainda mais confuso

- Aquilo foi um beijo - Disse Lindinha ainda brava

- E oque tem isso ? -  Perguntei

- Exatamente! - Disse Lindinha e eu fiquei ainda mais confuso - Eu me culpei por 4 dias, e fiquei com dor de cabeça 4 dias pensando que isso era uma coisa importante. Mas no final era só por um beijo... Um beijo que não tinha nada a ver com você - Disse Lindinha

Na última parte eu fiquei um pouco triste. Ela não foi a única  que teve preocupação nessa história

- Então... Eu fiquei me preocupando com uma coisa sem sentido - Disse Explosão mostrei meu rosto um pouco bravo e indignado

Lindinha se mostrou agora com uma expressão confusa

- Então tudo não passou de um drama ridículo ? - Disse mais alterado

Pude ver nos olhos de Lindinha arrependimento, arrependimento por ter dito aquilo. Mas eu estava com muita raiva

- Você diz que ficou com dor de cabeça por causa que eu te ignorei - Comecei - Agora... Vamos tentar pensar no meu lado da história... - Disse descontrolado, as palavras não queriam ser paradas, acreditem eu tentei para-las - Eu tive que te evitar, oque para mim foi a coisa mais difícil que eu já fiz; eu passei vergonha com isso, eu tive um sonho estranho com essa história, fiquei a cada meia hora olhando para o celular e, para piorar, eu te vi beijando um OUTRO menino - Disse sem pensar, só agora que eu fui reparar nisso

Arregalei os olhos, corei violentamente e abaixei a cabeça para que ela não me vesse. Para minha sorte ela ainda estava processando oque eu tinha dito, por isso não viu minha ruborização. Mas não demorou muito para ela perceber, então ela corou e me  olhou.

- V-v-vo-cê disse...

- Apenas... - Disse e suspirei olhando para ela

Ela estava muito corada, mas estava prestando atenção nas minhas palavras

- Esquessa - Revirei os olhos e corri para longe daquele lugar

Atravessei a quadra correndo o mais rápido que eu pudia. Escutei Lindinha me chamar mas não dei ouvidos.

Eu sou mesmo um idiota

Corri para longe dali e parei em um lugar vazio. O sol já estava para se por, mas não me importei com isso, não quis nem mesmo olhar para meu celular. Apenas sentei ali mesmo, em um gramado verde na sombra de uma árvore. Fique ali por alguns minutos até sentir uma segunda pessoa do meu lado. Quando eu vi era o Deiam todo folgado do meu lado. Só de ver ele meu sangue já ferveu. Por culpa dele isso tudo começou entre mim e a Lindinha.

- Oque você esta fazendo aqui ? - Perguntei já bravo

- Apenas curtindo uma sombrinha - Disse Deiam descaradamente

- Oque você quer ? - Perguntei sem paciência

- Apenas te falar uma coisinha - Disse Deiam olhando para mim logo em seguida - Quero que você saia de perto dela. Não é a toa que ela me escolheu - Disse Deiam com um sorriso de deboche no rosto

- Ela ? - Perguntei

- Lindinha cebesudo - Disse Deiam impaciênte

- NUNCA - Disse bravo

Deiam deu um sorriso soprado de deboche para mim

- Se você quer brigar por ela pode vir, mas vou logo avisando, vai voltar chorando para a mamãe - Disse Deiam debochando de mim

- Ela não é um objeto - Disse bravo com o jeito que Deiam falou sobre a Lindinha

- Que bonitinho, defendendo a amiguinha... Pena que não vai ser sua amiga por muito tempo - Disse Deiam

- Quem sabe podemos ter alguma coisa a mais - Disse para provocar ele

Ele avançou em mim para me bater, só que me defendi. Então, nos levantamos e nos encaramos com uma cara de quem ia brigar bem ali

- Você quer mesmo apanhar, não é covarde? - Disse Deiam bravo

- Tenta - Disse bravo e nos dois começamos a brigar ali

Um soco atras de outro, chutes atras de chutes. A briga durou até que eu escorreguei no pé dele e cai no chão depois ele me deu dois chutes no estômago fortes que saiu sangue da minha boca. Deiam estava com arranhões por todo o corpo, eu também mas os arranhões dele eram mais intensos.

- Otários - Disse Deiam e saiu dali

Eu fiquei ali por um tempo me recuperando da briga e me levantei. andei até o ponto. Já estava para escurecer. Então eu fui até o ponto de ônibus esperar ele passar. Quando eu cheguei lá fiquei pensando em tudo que aconteceu no meu dia. Até eu sentir uma mão me cutucando. Quando eu olhei para o lado vi uma pessoa que não esperava encontrar.

- Oi James - Disse com um sorriso amarelo

- Você não vai esconder de mim - Disse James direto sério

- Do-do que você esta falando ?- Perguntei fingindo

- A briga, eu vi tudo - Disse James

- Você viu ? - Perguntei e ele acentiu - Não conte para ninguém - Disse

- Por que você brigou com ele? - Perguntou James curioso

O ônibus chegou então eu peguei o ônibus com ele e expliquei tudo para ele dentro do ônibus.

- Então... Oque você vai fazer ? - Perguntou James curioso e com um olhar distante

- Não sei ainda - Disse confuso

Depois de um tempo chegamos em casa e meus irmãos me fizeram muitas perguntas. Professor quase ligou para a polícia a procura de mim. E quando ele me viu machucado tive que inventar uma desculpa que eu briguei com um gato e ele me sujou de terra e me arranhou. Ele duvidou um pouco mas acreditou. Faz tempo que não vejo ele sair daquele laboratório. Ele foi realmente para a cama dessa vez, confesso que ainda estou curiosa sobre ele, mas vou deixar essa historia para lá e ir dormir. Amanhã é segunda, e o dia vai ser longo.

 

 

 

####Continua####


Notas Finais


Oi pessoal desculpa a demora. Mas esta ai. Espero que tenham gostado. Do capitulo. Me digam qual a parte favorita de vocês, se eu errei alguma coisa me digam por favor, se tiverem duvidas não exitem em me perguntar :) <3

E vamos para os spolers: Docinho vai narrar.
Fortão arrumou uma encrenca, e parece que a Docinho esta envolvida.
Florzinha vai ter um problema e ela envolveu Docinho e Lindinha no problema.
Explosão vai pedir conselhos para Docinho.

Perguntas: Qual foi o encreca que Fortão envouvel a Docinho ?
E o problema da Florzinha ? Oque tem a Lindinha e a Docinho nisso ?
Docinho vai ajudar ou atrapalhar os nossos loirinhos ?
Vamos ver isso no próximo capitulo ;)

Não sei vocês mas eu achei muito engraçado a cena do shopping. Fortão, Durão e seus apilidos estranhos kkkk :P.
Amo arranjar uma treta :D kkkk.
Comentem para me dar forças.Emuito obrigado aos meus favoritos, amo vcs <3<3<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...