História Rude ѧʟғѧ & Perverted ômєɢѧ - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Abo, Jikook, Jimin Ômega, Jungkook Alfa, Kookmin, Yaoi
Visualizações 235
Palavras 2.599
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


"aleluia, SAIU!"
❤❤

Perdoem eu pelo tamanho e pelos erros, me empolguei x'D

Capítulo 10 - 1.0 Soft


Fanfic / Fanfiction Rude ѧʟғѧ & Perverted ômєɢѧ - Capítulo 10 - 1.0 Soft

— M-meu cio... 

— Ah, sim, bebê. — Omma Jin olhou-me preocupado depois encarou o calendário. — Oh, já deveria ter iniciado, não é? 

— Sim, omma. Meu cio atrasou não tem muito tempo. Estou com medo, pode vir a qualquer momento e Tae Tae provavelmente não estará aqui pra ficar comigo. I-irá doer daquela forma de novo? 

— Vai doer de novo, filho. — Por que se iludir? Sempre iria ser doloroso pra mim não era mesmo? — Num cio ômega, ele precisa se satisfazer sexualmente de algum jeito, ele precisa do nó de um alfa. Eu não quero te deixar na mão de qualquer um e sei também que não quer perder sua virgindade, pelo menos não agora, isso não é bom. 

Explicou-me omma, me senti uma criancinha que ainda não sabia de quase nada, me era novo – era! Não se podia negar! 

— O-o que Jimin faz? Toma aqueles remédio mais uma vez? 

— Pode ser feito isso também, mas isso de uma forma ou de outra não é lá muito bom de se fazer. Por outro lado, tem aqueles brinquedos... — Ele ficou pensativo. 

— Brinquedos? — Indaguei em confusão. 

— Brinquedos sexuais, Jimin. 

Precisamos ver no Google, porque ele disse eu ser inocente demais pra entender. Os brinquedos eram como... Pênjz de borracha. Eu simplesmente não sabia que existia esse tipo de...coisa, mas se tem o que quiser o que alguém vá precisar hoje em dia, né. 

"Os brinquedos sexuais", omma disse que eles podiam vir a me ajudar também nesse período meu tão chato e difícil, no entanto só de pensar em tentar usar um me dava vergonha e me fazia querer me esconder em algum lugar, eu não queria usar um pênis de borracha dentro de mim, deve ser estranho, e eu me sinto meio desesperado, já não sabendo como e nem quando terei que fazer algo. Só que o que podia ser feito para o Jimin? 

Meu cio atrasou - meio normal de acontecer quando somos 'novinhos', acho - só que ele de uma forma ou de outra já tinha se iniciado e isso me assustava. 

Tae Tae não estava em nenhum lugar, não iria ficar comigo pra me proteger. Eu não queria ser dopado, a dor voltava com tudo e pior. Brinquedos sexuais me assustavam e me davam vergonha. 

Ser ômega é tão difícil. 

Jimin POV off. 

— Jimin? — Jungkook foi até a cozinha, sorrindo para Jin e olhando curioso para Jimin. Não, ele não havia escutado a conversa, mas não significava que não tinha escutado tudo. — Vamos, daqui a pouco o sol se põe e temos que aproveitar nosso passeio, não? Eu... Aproveito e... — droga, era difícil tentar ser amável. — Te compro um sorvete. 

Os olhos de Jimin brilharam. 

— De flocos?! 

— Do que quiseres — Deu de ombros e o alfa sentiu sua cintura ser abraçada. 

— Vamos! 

— Tomem cuidado! — Seokjin gritou e sorriu largamente. — Meus bebês começaram a se entender. 

Mesmo que, eles se pegassem na porrada ou se estranhassem quando juntos no mesmo ambiente. 

Naquele dia Jungkook voltou com uma carranca na cara, cheio de sorvete pela mesma e um Jimin gargalhando atrás de si. 

• [09/19, Sunday] 

Seus choramingos e soluços que escapavam da boca trêmula e rosada eram baixos, no entanto dificilmente algo passava batido pela audição dum alfa, ainda mais este sendo Jungkook, um lúpus. Então, ele logo escutou os sons de um gatinho choroso e magoado e adentrou a sala aonde o mesmo estava. 

— My Mochi. O que foi? — Sim, era o lúpus Jeon Jungkook ali. 

— Ah, Da... — Corou ao chamá-lo assim. — Daddy. A escola, é tão cansativa! É um saco, uma chatice. — Choramingou. — Não quero mais ir nunca. 

— Você não é de reclamar assim da escola. Vem. — Jeon sentou-se num banquinho ali perto e bateu na sua própria coxa, chamando Jimin. — Pode vir. 

Seu rostinho, ainda úmido, ficou um pouco mais vermelho – admitia que, toda a atenção e carinho que lhe era possível ser proporcionada a ele eram maravilhosas. 

— Conte pro oppa o que houve. 

Jimin demorava para começar a explicar. Jungkook acariciava suas coxas e bochechas, paciente. O pequeno respirou fundo e o abraçou pelo pescoço. 

— Foi a Gyuri--noona... Me intimidou demais hoje, disse-me coisas idiotas, não resisti então a provoquei de volta como troco e ela fazendo cena na frente de todo mundo, chamou Baekhyun-oppa e o fez gritar comigo. Todos riram de mim, paguei de bobão de novo e graças a eles. — explicou dando um biquinho no final nos lábios carnudos e vermelhinhos. — Baekhyun também, apenas quer um pé pra brigar e gritar comigo, ele mudou muito e agora vem sendo malvado. 

— Oh, Baby, tente não ligar mais pra esses pobres coitados, estes dois ômegas fazem isso porque tem inveja de você. Inveja por ter amigos e pais queridos, por você ser muito esperto e paparicado pelos professores, inveja por você ser fofo e um lindo ômega que todos querem por perto. — O alfa depositou beijos castos em seus braços, seguindo-os para suas mãozinhas e bochechas. — Esta que é a verdade. 

— Mas... Foi horrível. Jimin passou por muita vergonha, tanto que depois para piorar meu dia na escola, Kris não me deixou em paz e me perseguiu até a hora da saída. 

Jungkook expressou uma cara densa e dura, enquanto arrastava a língua por dentro da bochecha. 

— Vou te proteger dele Baby Boy, não tem que se preocupar mais — ditou sério e protetor, sorrindo roçou os lábios com os de Jimin e o deu um selinho demorado. — Porém, prometa pro Daddy se afastar mais desses alfas e ter mais cautela com quem conversa, sim? 

Apertou com vontade seu bumbum e não resistiu a desferir um tapa nas nádegas do seu bebê, adorou o som manhoso que escapou por sua boca e fez de novo. 

— S-sim, Daddy. 

— A quem você pertence? 

— Você... 

— A quem você ama? 

— V-você, Da- ah! — sua bunda fora estapeada com mais força. 

— Não estou ouvindo. 

— A você, Jeon Jungkook... Daddie. 

— Bom garoto. 

Ele respondeu finalmente beijando seu ômega com fervor e volúpia, mordendo seu lábio inferior e invadindo sua boca quente com sua língua. 

JM' Dream OFF. 

— Y-yah — Jimin possuía seu pobre coração acelerado. — Mas que raios de sonho foi esse! — e fora tão real que assustava. 

Acordou todo suado, nervoso e com o coração a mil por hora, seu corpo estava estranho e quente demais, sentia algumas sensações ali embaixo  e no seu bumbum também. 

— Jimin odeia isso! 

Jimin odiava o início de seu cio e todo ele. 

E o jeito que Jungkook indiretamente começara a mexer com ele. 

Jungkook's POV 

• [o9/20, Monday] 

— Jungkook me empurra no balanço. 

Parei a frente do serzinho de braços cruzados e de moletom azul. Jimin não pedia, ele mandava. 

— Como é que se diz? 

— A-go-ra. 

O garoto era corajoso, era corajoso. 

Menininhos maus são os que mais me atraem, pra depois poder discipliná-los como merecem. 

— Tome cuidado pra não cair. — Firmei minhas mãos na sua cintura, murmurando no seu ouvido. — Sente direito. 

— Não irei cair, se me ensinar e me segurar pra ver como é que faz. — Devolveu no mesmo tom virando sua cabeça pra mim e roçando nossas bocas pela distância. — Vai me empurrar logo nisso aí ou não? 

— Gato chato — Ele cantarolava enquanto era empurrado no balanço, com sua touquinha do pikachu balançando ao vento. — Algum problema na escola, Jimin? 

— N-não. — hesitou — Tudo bem. Só sinto falta de Tae Tae. 

— Hum. É mesmo? 

— Sinto saudade do sorriso dele. 

— Humm. É mesmo? ... 

— De quando ele me dava beijinho e me abraçava forte. 

— Hummm.... É mesmo?! 

— Jungkook! — Ele gritou quase voando — AAH! Mais rápido! 

— Você quer mais rápido?! — falei com raiva e ele gargalhava — Então OK! 

E foi assim que pela primeira vez vi um gato voar. 

•°•° 

Recebemos bronca de omma Jin pela tarde inteira. Eu levei mais especificamente, Jimin ficou rindo da minha cara atrás de Jin, que vez ou outra olhava pra ele e encontrava uma auréola de anjinho em cima da cabeça do gato. 

— Se meu segundo bebê se machucar, o meu primeiro vai se machucar também. — Ameaçou e eu revide os olhos. — Não revire os olhos pra mim Jungkook! 

— Tá, tá, que seja. 

O gato não tinha se machucado depois de voar do balanço, ele caiu no chão com as unhas a mostra, agachado como um gato. 

Se ele tivesse caído a sua bunda amorteceria a queda. 

Fui andando pelas escadas, olhando pra baixo e recebendo um sorriso sincero de Jimin, que me mandou um beijo no ar e disse 'mudo': 

— Obrigado, oppa. 

• [11/10, Friday] 

— Difícil né? — O tal Min Yoongi disse 

— É. — eu respondi e suspiramos juntos. Um par de gatos estavam em nosso colo, cada um no do outro, e éramos obrigados a lhes fazer carinho nas orelhas senão nos arranhariam todo. 

— Admito, não me importaria que Hoseok me arranhasse e mordesse inteirinho — ele disse malicioso e eu saquei que ele curtia ser masoquista. 

Tocaram a campainha e fui atender. 

Park Chanyeol e Kim Taehyung. 

Jiminie POV 

Senti saudade da mão grande de Jungkook me acarinhando nas orelhas, fui brigar com ele por aquilo mas a preguiça falou mais alto e resmungei com manha. Suga-hyung riu e me deu um beijinho no ar. Hobi dormia no seu colo e Jimin sorria abobado, estava feliz pelo meu bebê estar seguro, protegido e feliz. 

— Ah. Oi. — escutei a voz grossa de Jungkook e mais dois cheiros de alfas, totalmente diferentes. 

— Tae Tae, Chanyeol! Finalmente! — os abracei e eles fizeram o mesmo, dei um selinho em cada um e Jungkook grunhiu indo pra cozinha, movendo sua língua dentro da bochecha. — Não liguem pro meu irmãozinho, ele é um bobão ciumento. 

— Ah, tendi, a onda do super irmão mais velho protetor, a crise de ciúmes é bem normal. — TaeTae riu inocente mas ao meu ver ele queria insinuar algo mais ali. 

— Entrem... 

TaeTae encarava Yoongi e Yoongi encarava Tae Tae. O clima não estava lá muito bom. 

— Seu appa nos chamou pra jantar aqui. Ele foi pessoalmente e caramba, fiquei com medo. — Chanyeol riu nervoso. — Ele é muito bonito, seu pai. — disse simpático. 

— Jimin sabe, Jimin sabe. Afinal, essa família é muito linda! 

V e Suga não se falavam muito, mas Hobi estava ali e era um grande avanço pra que ambos voltassem a ser como era antes... Era o que Jimin mais queria. Jung Hoseok transmitia alegria e sorrisos espontâneos, causava risadas boas e aquela paz entre eles novamente. 

Tive inveja dele. 

— Oi. — virei-me e quase pulei pra trás. 

— Baek! — Fui pra trás e bati as costas no peito de Jungkook. — Jungkook... 

Ele murmurou no meu ouvido. — Se quiser, estou aqui pra qualquer coisa. — Tive de me livrar dos arrepios que sua voz rouca causava. Jungkook sabia como Baek me tratava na escola. O moreno foi embora e me deixou com ele. Chanyeol não parava de olhar ora nós e sorri malicioso para Baekhyun. 

— É quase seu aniversário já. Então... — Deu-me um linda caixa de presente num embrulho fofo. — Você vai gostar, vai precisar e vai saber como usar na hora certa. Na hora, peça ajuda a seu irmão, se quiser. — Não entendi muito bem mas o abracei e ele corou, correspondendo. — Desculpe, fui um merda com você nos últimos meses. Simplesmente queria me enturmar com os outros merdas e comecei a tratar vocês da forma que eles tratam os não-populares. Que nem lixo. Eu estava com ciúmes e inveja de você também, sobre o Chan... 

— Jimin perdoa você. — Beijei-o. Num selinho. — Não tenho mais nada com o seu hyung, mas sim, Chanyeol está aqui! — sorrimos um para o outro e ele foi para o lado dele. 

Shippo

Era um simples jantar, direito a várias porcarias pra comermos e bebermos, com as guloseimas do omma e o belo cardápio que ele ofereciam. 

— Não quero mais você beijando mais ninguém — Aquela voz, de novo. 

— Ai ai, Jungkook. Tão mandão, tão lindo, mas tão bobo. — Provoquei-o com minha cauda roçando em seu braço, mesmo tentando conter ela se atraia pro lado dele. — Está cheio de alfas aqui, quase nenhum comprometido. Posso beijar quem quiser. 

— Aproveite enquanto pode, Gatinho. 

— ESCUTA AQUI, GENTE. — omma Jin gritou, claramente bêbado. — EU PERMITO TODO MUNDO BEBER, menos o Jimin! — eles caíram na risada e me olhavam tipo 'fazer o que'. 

— AISHI! Omma! — Não era junto, cacete! — Mas daqui a dois dias já faço 19! 

— POIS É, MAS OS DOIS DIAS JÁ SE PASSARAM? 

— Amor, calma. Meu Deus. — Appa ria e rebolava com omma em cima da bancada da cozinha. 

Que tava acontecendo? 

— Chatos! — Sai e me entupi dos bombons de licor, escondido. Encontrei Jungkook balançando a cabeça em negação, com os braços cruzados. E que braços. — Você está cheirando a álcool. 

— E você a chocolate, e álcool também. — O dei um beijo no canto de sua boca e lambi seus lábios, provocando. 

— Alfa esperto você. 

— Não me provoque, ômega. 

Só tive tempo de raciocinar quando ele já havia me prendido em um abraço, firmando um aperto em minha cintura e bunda. 

— Quero sentir seu gosto. — Murmurou e beijou-me lentamente, os estalos de nossos beijos eram excitantes e vagarosos, beijos leves e sem língua, mas longos e intensos. — Morango e chocolate, com um leve gosto de álcool. — desenrolei minha cauda de seu braço, nem tinha notado o que havia feito e ele riu. — Seu rabo gosta de mim pelo jeito. 

Suspirei em vergonha e ele deu uma mordidinha no meu pescoço. 

— Preciso ir. — Tivemos um último selinho e segui para a sala. Sentei-me no sofá com TaeTae e Suga, o restante tudo na cozinha, devorando as coisas e dançando com meus pais. — Que filme é? 

Tão concentrados estavam que nem me ouviram. 

— Hn. 

Jungkook parou na frente da TV. 

— Ah não, mano — Suga exclamou. 

— Kim JãoCook, dá licença por favor? — Taehyung provocou. 

— Estou praticando — respondeu o alfa lúpus começando a imitar o Bruce Lee. 

— Que mané praticando, sai da frente porra! — Suga sempre doce, mas Jungkook estava atrapalhando mesmo. 

— Jimin diz pro seu irmão que ele já bebeu demais. 

O lúpus então começou a dançar Justin Bieber ali na frente. 

Esse não é o Jungkook.

— O que fizeram com meu irmão?! — o que Tequila não faz não é?!

— Deve ter sido o....SUCO DE MARACUJÁ. — Tae respondeu.

— Nunca nem vi. — retrucou Yoongi que logo voltou a ficar nervoso. — SAI DA FRENTE, CARALHO!

— SAI, "KIM".

— Argh! Já chega, Jimin quer ver o filme também! — fui tentar tirar o alfa de frente da TV enquanto depois ele deu uma dança estranha ali — JUNGKOOK! — Ele pegou-me no colo começando a girar comigo, Yoongi e TaeTae brigavam pelo controle enquanto Jimin quase morria nos braços daquele lúpus doido, rindo alto e vendo o mundo girar.

Mordi seu pescoço e ele grunhiu em surpresa, me largando finalmente - dei um jeitinho dele cair e o foi o que aconteceu. Mas ele me agarrou na queda.

— AAhhh! Me solta! — Falei chorando de rir, minha barriga estava doendo, ai.

— Você que me puxou gatinho!

— Que isso! — Tae mudou de canal provavelmente nos olhando. — Não sabemos se assistirmos o pornô da TV ou o da vida real aqui.

— Sua risada é tão gostosa Jungkook-ah; Jimin quis muito te ouvir rindo, te ouvir e ver feliz. — acariciei seu rosto, meu peito quase doía de tanto que sentia meu coraçãozinho bater forte. Ele sorriu como um coelhinho e me lascou um beijo. — Seu doido!

— PORRA DO CARALHO! — escutei Yoongi gritar. — O FILME ACABOU, DEMÔNIOS.

— Jungkook-ah — Falei e ele me olhou. — Jimin acha melhor...

— CORREEEE! — Tae berrou e saímos correndo e rindo, não sabendo se era por que era cômico ou de medo por Yoongi vir correndo atrás de nós com uma faca do Chuck, até rodearmos o corredor todo e Hobi surgir atrás de nós — HOBI QUER BISCOITO! 


Notas Finais


Me sinto tão happy ultimamente 💕💕💕❤ e vocês?

Pra quem me tem no zap zap, me desculpe, meu teclado maldito não funciona ; - ;) tanto que vim postar o negócio prontin no PC, já que já estava aqui memo

❤❤

deixei o tempo passar um pouquinho pra vir o aniversário do my mochi, enton dps disso é o....
V6 sabem 🌚
Rs
**SE LIGUEM QUE O JK DEIXOU DE SER MENOS GLICOSE ANAL E TA MAIS AMORZINHO
Por enquanto...rsrsrsrs

Love U <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...