1. Spirit Fanfics >
  2. Rude Boy - Jeon Jungkook >
  3. Taehyung or Jungkook?

História Rude Boy - Jeon Jungkook - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Quanto tempo!
Levei mais de uma semana para finalizar, contudo, aqui está!

Capítulo 3 - Taehyung or Jungkook?


Durante as aulas eu não esqueci do que aconteceu lá fora. Meio que fiquei perdida quando Taehyung me beijou, era tudo tão normal para ele, para mim não passava de uma encenação, mas algo tão envolvente. Talvez fosse infantil fazer ciúmes em Jungkook? Hoje foi o suficiente para ele morder a isca… Só não sei se mais para frente daria certo, já que ele é imprevisível. 


— Se eu fosse você, investia no cara. — Ema ditou tão naturalmente falando sobre Taehyung. 


— Você pega todo mundo. — ri.


— Até você, se quiser. — arregalei os olhos — tá vendo? Você é fácil de enganar. Tem mudar isso. Se eu fosse você pegava esse Taehyung logo. — bateu levemente  ombro.



— Queria poder ter sua personalidade, mas sinto tanto não ser tão vadia. 



— Meu deus, você é tão indelicada. Mas enfim, se for mesmo pra fazer  ciúmes, fala com o gatinho do cabelo de fogo! Ele vai gostar da idéia. 



— Seria arriscado fazer  essas coisas? Eu não  quero que aconteça algo que possa machucar a  mim ou a ele. — dei de ombros.



— É verdade. Vai por mim, você disse que ele curte sexo sem compromisso, não quer namorar e disse que te ajudaria caso precisasse… Não há com o que se preocupar! Apenas mude seja uma mulher foda!



A verdade é : O jogo pode virar. O que se passava pela minha cabeça era ter uma atitude mais que infantil. Então, eu iria me esforçar para esquece - lo, fazer essa ceninha seria perca de tempo. O que eu queria? Que ele viesse até mim? Iria me afastar ao máximo agora. 

Caminhava até a faculdade com os pensamentos aleatórios, logo minha cabeça latejou por lembrar dos trabalhos pendentes. Estava tão alienada com a vida amorosa, que esqueci do meu futuro.



— Bom dia, flor do dia. — acabo sorrindo —  Aonde pensa que vai? — olho para trás vendo Taehyung tirar seu capacete.



— Hã? Para a faculdade? — arqueio as sobrancelhas. 



— Já disse. Quando precisar de mim, é só me ligar. Não tão difícil de ter meu contato. Toda a faculdade tem ele. — ele pisca. — Vem, sobe aí, gata. — pego o capacete que ele acaba de jogar.

— Como você tá?



— Bem… E você?



— Tô ótimo! — ele ri. — Se segura aí. 


Taehyung era fascinante ao extremo! Mesmo que fosse um filho da puta que roubasse corações, ele era simplesmente o cara que dava atenção. Diferente de Jungkook, percebi que ele é atencioso. Talvez, Ema tivesse razão… Eu devia deixar Jungkook ir. 


— Chegamos. — desço de sua moto. O ruivo se aproximou colocando seu braço sobre meu pescoço enquanto andávamos. — Vai rolar uma festa sábado que vem. Você vem comigo, né? Com o pessoal da fraternidade. Os caras com quem divido o quarto. 


— Você não mora com seus pais? Achei que sim, e também achei que morasse sozinho.


— Não, anjo. Na verdade, eles moram no México. Estou aqui  porque não consigo deixar este lugar. Eu cresci aqui, entre meus manos. Acho que você entende. Não tem como abandonar, esquecer o que você mais ama. — dita fitando o chão. 


— É, entendo perfeitamente. Não é tão fácil assim deixar tudo para trás. 


— Exatamente! Mas então? Você vai, né? Ah, por favor. Será minha convidada especial. Não terá  apenas homens, minha irmã também estará lá. 


— Eu topo. Acho que será bom desestressar. Necessito. — deixo os ombros caírem ao inspirar. 


— Fiquei sabendo que o mano ali, também vai. — disse o ruivo apontando para Jungkook.


— Dá tempo de cancelar? — sorriu amarelo. 


— Sério mesmo, que você vai amarelar assim? — cruza os braços. — Não fica de braços cruzados não, princesa.


— Eu havia esquecido que ele é o rei da noite. Onde há festa, há Jeon Jungkook. É tão irritante! 


— Não se preocupa, gracinha. Estarei lá para te ajudar no que for preciso. — me abraçou beijando minha  testa. Jungkook nos olhou por alguns segundos me causando desconforto. Duvido que aquilo o intrigava, ele não precisava de mim! Não sentia nada por mim! 

Talvez fosse impressão minha, contudo as aulas foram tensas. Tudo não poderia piorar aquele momento. A professora juntou as salas, para meu azar, Jungkook era da  sala B, fazendo ficarmos como dupla. 


— Senhorita.  Eu disse, não posso mudar seu colega. Foi um sorteio. Não posso alterar algo que foi sorteado. Querida, existe algum motivo para querer trocar seu colega por outro? — ela ajusta seu óculos. — Pelo que vejo, Jungkook é um ótimo aluno. Tem ótimas notas. 


— Ele ? Ótimo aluno? Ótimas notas? — arqueio as sobrancelha. — Meu deus. — sorri negando com a cabeça. 


— Não duvide do potencial dos outros,___. Você sabe o quanto foi difícil para você passar na avaliação semana passada. Hoje é você berrando Vitória, por que um garoto como Jungkook não merece uma segunda chance?


Por que eu não merecia uma segunda chance? Era tudo complexo… Eu lutava para poder trocar de dupla. Contudo, não rolaria. Acabei aceitando os fatos. Meu estômago embrulhou, sentar perto dele. Prendo a respiração e solto calmamente. Tudo bem, era só um trabalho. 


— Ah, olha ele aí. Venha, querido. —ela o coloca ao meu lado. — Vocês ficam perfeitos juntos! Não se esqueçam, sábado terão o tempo necessário para finaliza - lo. Vejo vocês.


— Que merda… — resmungo. 


— Por que? O quê? 


— Tenho compromisso no sábado… Uma festa para ser mais exata.


— Aish, vai me trocar por uma festa? Isso é fascinante. — ele espreme seus olhos. 


— Oh, meu filho, temos o dia todo, podemos adiantar o trabalho, e estamos livres a noite. Também acho que você fique em casa, em pleno sábado. — bato meu ombro em seu braço o deixando sozinho. 

Ter que aguentar Jungkook sendo minha dupla era difícil, ainda continuava gostando dele. Mas havia colocados limites ao meu coração. Se ele é dessa forma, não tem como rever a situação. Os dias deram um pulo chegando no, nem tanto desejado sábado. Ele me esperava desde as seis, todavia, precisava ir até o trabalho informar que tinha dever de casa da faculdade, minha  chefe era um amor! 


— Pra onde vai tão cedo? — o ruivo aparece.


— Não me faz falar o nome dele. — bufo.


— Monta aí. Eu te levo. — ele sorri. 



Taehyung era um cara legal, ele me fazia se sentir bem. Acho que encontrei um amigo em que possa confiar. 


— Vai estar ocupada, né? — pergunta ele, chateado.


— Eu vou fazer de tudo para terminar antes, é sério, cara! — disse eu fazendo caras e bocas. — Pode me punir se eu não for.


— Prefiro te punir. — ele riu da minha reação. — Bobinha.


— Atrasada. — Jungkook nos interfere. 


— Se cuida. — O ruivo selou minha testa. — Me liga, se precisar de algo. — deu uma piscadela. 


— Tchau...— acenei toda boba.


— Tchau. — Jungkook imita minha voz, fazendo o mesmo gesto de aceno. 


— Aish. Tão ridículo, você.  Não temos o dia todo! — o ouço resmungar e o empurro para dentro de casa. 


Sentamos perto do seu sofá, com uma pilha enorme de livros pesquisamos nosso tema. Comemos algumas besteiras. 


— Aigo! Meus dedos precisam descansar. 


— Todo fresquinho. — ditou baixo.


— O que você disse? Sua tagarela. Você passou o dia conversando, do que trabalhando.

— Pelo menos não resmunguei o dia todo. — dou língua.


O silêncio prevalecia, já que demos uma pausa, o trabalho terminaria cedo, e tudo estava  certo para a festa. 


— Você realmente vai a essa festa?


— Quer que eu mofe no sofá, sábado à noite? Você é impossível mesmo. O que eu faço com você?


— Aish! Só curiosidade, idiota. Aliás, nem devia ir a essas festas, são para pessoas descoladas. — ele ri, todo sacana. 


— Serei a mais descolada que você então, mané. Tae me convidou, e adivinha? Ele é amigo do pessoal. No máximo, acho que você vai de penetra. 

O moreno não disse nada, tentei assimilar seu silêncio. Seria por causa de Taehyung? 


— Não devia se aproximar tanto dele… — diz me olhando em meus olhos.


— E por qual motivo deve  te ouvir?  Me aproximei de você, não foi? Por quê condenar ele? — minha pergunta saí  como vento. Lembrei daquele momento, seu rosto perto do meu, seu olhar tão profundo. — Ei! por que está agindo estranho? Até parece que não vai. Ficou com medo dele? — corto nosso contato. 


Fazia bem cortar a relação entre nós. Eu sabia bem que Jungkook era um enrolão. E que estava preparado para destruir  tudo o que eu havia e estava construindo. Não poderia facilitar nada para ele agora! 


Notas Finais


Sobre a faculdade, deixei em branco, ou seja, não citei o que cursam juntos, apenas soltem sua imaginação!

Aviso importante > Irei demorar para atualizar novamente, não sei exatamente quando sai o próximo então, já sabem se perguntarem! :> Apartir de agora, estarei dando um descanso. Irei passar um tempo fora!

Se cuidem!

Atenciosamente @YEULE_

https://www.spiritfanfiction.com/historia/garotas-mas-vao-para-o-inferno--jeon-jungkook-19701039 <

Então?
Quem você escolheria ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...