1. Spirit Fanfics >
  2. Run crazy (Vminkook) >
  3. Out of the blue

História Run crazy (Vminkook) - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - Out of the blue


Fanfic / Fanfiction Run crazy (Vminkook) - Capítulo 14 - Out of the blue

❝ — It's not that I don't believe you, I'm just trying to stand it...❞

Eles estão evitando tocar no assunto. Estão fingindo que nada aconteceu. Não posso culpá-los por isso. Fingir que nada aconteceu é mais fácil do que enfrentar a realidade. Uma fuga distorcida para uma terra de fantasia. Rimos de piadas sem graça. Comemos porcarias escondidos na sala de música. Dormimos durante as aulas escondendo nossas cabeças com os livros rabiscados. 

Somos jovens tolos, vivendo dias comuns. Jimin tenta não demonstrar mas continua preocupado com as notas. Enquanto eu e Jungkookie dormimos nas aulas de matemática, sei que ele passa o tempo tentando resolver algum problema mesmo que não queira. É difícil superar velhos hábitos. 

Seokjin hyung veio nos encontrar na escola algumas vezes. Como descobriu onde estudávamos eu ainda não sei. Talvez tenha visto em algum sonho. Talvez tenha sido Yoongi hyung que lhe contou. Hyung. Parece que foi ontem quando estávamos gritando um com o outro num quarto de hospital. De alguma forma as coisas melhoraram. Jimin teve um papel essencial nisso, na mediação entre o grupo.

Park Jimin. Meu melhor amigo desde a infância. Baixinho e temperamental. Facilmente provocado. E também incrivelmente tímido. Ele se recusa a admitir mas tem um complexo de príncipe de mangá shoujo. É capaz de dizer qualquer coisa com certa confiança e se desmanchar na própria vergonha. 

Embora tenhamos alguns problemas com um certo grupinho que persegue Jungkook, estamos vivendo bem. E isso é uma das coisas que mais me assusta. Porque sei que essa paz de fachada pode ruir a qualquer instante. E não quero pensar nas consequências disso. Pra mim. Pra eles. 

...

Min Yoongi precisava dormir em paz. Já estava farto da tagarelice de Seokjin em seu ouvido. Dia e noite. Conseguira alguns trabalhos de meio período assim que saiu do hospital então decidira dividir o apartamento do amigo. Só não esperava que morar juntos causaria tanto stress. 

- Yoongi-ah! Vai evitar isso até quando? 

- Até que o assunto morra. Ou que você esqueça dele.

- Ahh vamos lá. Não aguento mais isso. Não consigo respirar no meio de vocês. Estou numa situação difícil!

- É difícil ficar me incomodando todo santo dia? Então pare.

- Você fez todo aquele discurso pra Taehyung e agora está dando pra trás. 

Yoongi parou de arrumar a prateleira na loja de conveniências. Suspirou fundo, pela milésima vez naquela manhã. Então fitou o maior ao seu lado.

- Hyung. Me deixe trabalhar.

- Não tô segurando tuas mãos. Trabalhe. 

Seokjin deu de ombros e tornou a mexer na própria prateleira. Os dois compartilhavam o mesmo turno duas vezes na semana. Nos demais dias Yoongi trabalhava em um posto de gasolina e em um barzinho. Embora não tivesse um objetivo claro sobre o que fazer com relação àquela situação, queria ter uma vida minimamente digna. E pra isso precisava pagar as contas dos 3 anos que estivera no hospital. 

Se soubesse que uma tentativa de suicídio lhe causaria tanta dor de cabeça, ele jamais teria cogitado. Agora que olhava para trás começou a pensar no quão ridícula tinha sido a forma que tentara fugir. Mesmo ali, tendo passado por tudo aquilo ainda sentia fome, sono e sede. Viver é isso. Marés de desespero, preocupações e vazios. O mundo continuou dando voltas, quer ele estivesse nele ou não. 

Quisera ser otimista e tentar resolver as coisas com Hoseok. Mal conseguia imaginar o estado em que ele estaria depois de tudo. Mas, mais difícil do que tentar juntar as peças de tudo o que vira, era tomar aquela iniciativa. Suas mãos tremiam apenas com a lembrança dos últimos dias que passaram juntos. A distância crescente entre os dois. As discussões sem sentido. O que esperava? Ninguém seria capaz de lidar com um louco sonhador e sair ileso. 

Sonhos que queria realizar. Sonhos que o atormentavam. Vislumbres de futuros diferentes. A realidade esmagadora. Ele não conseguia respirar em meio aquilo tudo. Uma sequência de perdas. Obstáculos que ele não conseguia mais encarar.

Para que a história fosse diferente precisavam tomar decisões. Precisavam FAZER diferente. Mas ali estavam, vivendo como se nada tivesse acontecido ou fosse acontecer. Os sonhos cessaram. As conversas sobre o assunto morreram logo nos primeiros dias. Ninguém queria tocar na ferida do outro. E assim eles seguiam rotineiramente. Com aquele sentimento de que algo espreitava nas sombras. Observando. Esperando. 

...

Jimin só podia estar sonhando. Sua vida dera um salto perigoso para uma felicidade que não encontrava em anos. Ele voltara por aquilo. Por aquele fragmento perdido. Então mesmo que continuasse com as mesmas preocupações de sempre, era capaz de rir. Junto a Taehyung e Jungkook podia aproveitar seus dias na escola, ir a lan house, passar horas jogando e comendo porcarias. 

As notas de Jungkook eram sempre as melhores mesmo ele não estudando em nenhum momento. Não havia pulado séries a toa. Jimin estudava o que podia enquanto os demais dormiam nas aulas, porque não queria desperdiçar aquele precioso tempo que tinham juntos com livros. Não cometeria o mesmo erro de novo. Agora mantinha os olhos bem apertos. Não deixaria aquelas pétalas de felicidade escaparem das mãos. Mesmo que pra isso precisasse sacrificar algo. 

- Jimin. Você sabe que as suas notas caíram bastante. O chefe não vai gostar nada disso. 

- É só você não dizer nada, Hyung.

- Gosto que você esteja se divertindo... Mas deveria se preocupar mais com o futuro. 

- Dispenso o sermão.

- É um conselho.

- Dispenso também. 

Jimin suspirou ao sair do banho, envolveu o corpo no roupão e lançou um olhar travesso para o secretário parado a sua frente. 

- Precisa mesmo começar essas conversas quando estou no banho? 

O maior pigarreou e apressadamente encontrou coisas para arrumar no quarto, evitando o olhar de Jimin. 

- O quê? Não tem confiança pra abrir o coração se estou cara a cara? 

- Não sei do que está falando. 

- Aham. 

- ... O presidente vai voltar mês que vem. 

- Imaginei que ia. Idaí?

Secretário Jung terminou de arrumar a cama de Jimin, então caminhou até o menor. Fitando-o com seriedade. 

Idaí que ele vai cobrar a sua parte do combinado. Ou achou que poderia desistir da escola de negócios e sair ileso?

- Não acredito em Papai Noel e na bondade do velho Park desde os cinco anos. 

- Por isso estou lhe dizendo para ir com calma. Você só está livre de todos os registros indisciplinares por causa do neto do diretor. 

Jimin riu baixinho. Aquilo era verdade. Ficara surpreso ao descobrir que o motivo do bullying com Jungkook não era somente sua inteligência, mas sim o fato de ser neto do presidente da escola e único herdeiro do grupo. Ele começara a tratar o menor com ainda mais carinho depois daquilo. Porque ele entendia que tipo de vida ele levava. Não é fácil estar preso nos sonhos e planos de outro. Viver na sombra de uma família influente é um veneno lento. 

Dispensou o secretário com um boa noite e jogou-se na cama. Era sempre antes de dormir que as coisas ficavam mais confusas. Quando tentava conciliar aqueles sentimentos que nutrira por todos aqueles anos com as novas preocupações que surgiram após os eventos com Taehyung. Se Yoongi hyung estivesse certo e todos aqueles sonhos fossem reais... O que poderiam fazer para evitar aquele desfecho? Havia algo a ser feito? 

Ele sorriu com tristeza pro escuro do quarto ao perceber que somente uma preocupação maior é capaz de remediar outra preocupação. Havia pouco tempo estava preocupado com as notas e a faculdade que o pai queria que ele entrasse. Agora ali estava pensando em como sobreviver àquele futuro incerto. 

...

- Eu sabia. Tem gosto de banana. 

- Em momentos assim as pessoas geralmente não dizem essas coisas, Hyung.

- Você está tenso demais para quem acabou de me agarrar.

Taehyung abriu um sorriso travesso enquanto fitava Jungkook. O menor estava com a cabeça baixa, tamborilando os dedos sobre a mesa em que estava sentado. Ele pigarreou desviando o olhar enquanto passava os dedos sobre os lábios. Nunca havia provado algo como aquilo. Não sabia como reagir a tudo. A conversa. Ao beijo. 

Os dois haviam matado as aulas do segundo período na sala de sempre. De alguma forma começaram a conversar sobre os sonhos e aqueles dias no hospital. Ao que parecia, Jungkook percebera que aquilo tudo ainda incomodava Taehyung. E ele ficou surpreso com o quão fácil se abrira pra ele mesmo Jimin tentado extrair o mínimo diversas vezes. 

Inicialmente pensou que estivesse com receio de deixar o amigo preocupado, então evitara o assunto e Jimin não insistira mais.  Depois começou a pensar se mesmo as coisas estando tão "normais" entre os dois, aquela pequena ferida que ele notou no mundo dos espelhos não estivesse infeccionando. Não era algo capaz de ser racionalizado então ignorou. Mas naquela manhã o chat da turma estava uma loucura com um link de um exposed de um certo aluno suicida da escola "x". Não demorou muito para que Taehyung estivesse sendo o alvo do novo cyber hate. Ele achava que estava pronto para aquele tipo de coisa, que não o afetaria mais agora que tinha Jimin de volta e que conquistara novos amigos. 

Algumas partes sua estavam se curando enquanto riam e brincavam juntos, especialmente quando todos estavam reunidos no velho apartamento dos hyungs e devoravam bolinhos picantes do estoque pessoal que Seokjin conseguia na loja de conveniência. 

Jimin havia prontamente esbravejado xingamentos e maldições que o levaram para a detenção num novo recorde. O anterior pertencia a Jungkook, por lançar a lixeira num garoto que insistia em ficar tirando fotos da bunda de Jimin. Tudo era cômico com aqueles dois. Reconfortante. Seus melhores amigos, o velho e o novo. Ao menos era assim até alguns minutos antes daquele beijo. 

❝ ... Because that is all that I can do ❞



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...