História Ruthless People - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Zayn Malik
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Camila Cabello, Camren G!p, Laureng!p
Visualizações 455
Palavras 5.540
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Orange, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


3/3

Capítulo 10 - Não Esta Noite


‘Eu amo mais a velha forma, a maneira simples do veneno, onde nós também somos fortes quanto os homens’.

- Euripides

P.O.V Camila

— Depois de horas de missões de resgate e milhões de orações, temos ainda de encontrar quaisquer sobreviventes do voo 735. Nossos corações estão com todas as famílias afetadas por esta grande tragédia, que foi causada por uma falha simples e imprevisível do motor. A família Jauregui criou uma instituição de caridade em honra das vítimas e já doou quinze milhões de dólares em nome de Camila e Lauren, que, como todos sabemos, estão se casando esta noite. O casamento tem sido o assunto da cidade desde que anunciamos a história apenas três dias atrás. Aparentemente, o casal estavam se vendo em segredo por algum tempo agora. Os rumores de quem estão participando da festa de casamento são dos senadores norte-americanos no topo da lista...

— Minha senhora você gostaria que eu desligasse? — Adriana perguntou enquanto ajeitava o meu cabelo. Tomando um gole do meu vinho, eu balancei a cabeça para ela antes de olhar para o espelho.

— Adriana, eu não quero isso pra cima. — foda-se a tradição, eu gostava do meu cabelo para baixo.

— Você tem certeza? — Clara sorriu gentilmente quando ela entrou no meu quarto.

Amarrando o manto em volta de mim um pouco mais apertado, eu sorri antes de me levantar. Adriana nos deixou rapidamente para tirar o vestido guardado na mais escura parte do meu armário.

— Eu prefiro ele solto, — eu disse quando Clara andou até mim me olhando para cima e para baixo, em seguida, balançando a cabeça. Se aproximando, ela puxou o pino para fora do meu cabelo e deu um passo para trás.

— Bem, eu devo dizer que você parece ainda mais bonita com ele solto.

— Obrigada, Clara.

— Mila, por favor, olhe para mim, — ela pediu, e quando eu fiz, a palma da sua mão direita veio em meu rosto tão rapidamente que eu nunca vi isso acontecer.

Chocada, eu toquei o lado do meu rosto, sem saber se eu estava sonhando ou não.

— Que porra é essa!

Ela nem sequer pestanejou. — Então, eu estou supondo que esta é a verdadeira Camila Cabello, a menina que teve a coragem de pisar em minha casa, destruir meu Jackson Pollock, [Era o quadro grandão na frente da porta] e, em seguida, atirar na porra do meu marido?

Agora eu estava começando ficando com raiva. De pé, eu olhei em seus olhos. Ela deu um tapa e foi isso, da próxima vez que ela levantasse o braço para mim, eu iria quebrá-lo. Antes que ela pudesse se mover, Adriana estava atrás dela com uma arma em sua cabeça.

Eu sorri, enxugando os lábios cortados graças ao seu anel fodido. — Clara, você deve saber melhor.

Clara não olhou para trás nem mesmo pareceu um pouco assustada.

— Eu vim a você como uma mãe vem a um filho. Se tivesse sido qualquer um dos meus filhos ou colocado uma bala em Mike, eu teria te levado para fora deste mundo tão rapidamente que você nem sequer saberia que era eu. Eu não posso andar na mesma linha que você, nem quero, mas você deve saber que quando se trata do meu marido, eu não hesito em matar qualquer um. Você cruzou a linha.

Olha quem tem culhões. Balançando a cabeça sobre a Adriana, ela deu um passo para trás e caminhou até a cama, puxando meu vestido.

— Notável, — eu disse, nem mesmo um pouco ameaçada. Eu estava muito divertida com isso. — Michael está fora dos limites. Ele não era o meu alvo de qualquer maneira; sua filha idiota era..

Ela olhou mais uma vez antes de sorrir. — Levei muito tempo para mudar a opinião de Mike sobre as mulheres quando eu o conheci e novamente quando ele soube de você.

O quê?

— Mike descobriu sobre mim ao mesmo tempo que Lauren. — Será que não?

Clara sorriu. — Como eu disse, eu não posso optar por fazer o mesmo caminho que você, mas isso não significa que eu sou ingênua sobre o funcionamento interno desta família. Tudo que Mike já fez, ele me disse. No momento em que ele sabia quem você era, ele acreditava que era a melhor coisa para a minha filha idiota, como você tão elegantemente colocou. Ele manteve isso em segredo dele para deixá-la lidar com a informação como bem entendesse. Vou te recomendar essa sua atuação e irei esperar isso sempre que você estiver em público comigo. O que você e Lauren fazem não é da minha preocupação. Eu só queria ter certeza de que você soubesse onde você está.

— E onde é isso? — eu queria rebentar seu rosto presunçoso. Ela me fazia lembrar de Lauren, por Deus do céu.

Clara tirou uma pequena caixa e colocou sobre a mesa. — Hoje, você se torna a minha filha; eu vou te amar, estar com você e, quando necessário, te colocar em xeque. Você pode muito bem ter o mundo em suas mãos, mas você ainda é jovem e isso faz de você tão estúpida como a minha filha é às vezes. Eu gosto de você, Camila, por isso espero que a próxima vez que falar em confiança, seja mais civil.

Eu não disse nada quando ela olhou para a cama e agarrou meus novos sapatos brancos.

— Christian Louboutin. — ela sorriu antes de voltar a olhar para mim. — Quando fomos a Paris na primavera, você, Coraline, Olivia, e eu devemos ir às compras. Você tem um gosto impecável.

— Isso seria Adriana, mas eu tomarei o convite tudo a mesma coisa, — eu respondi, e ela balançou a cabeça antes de caminhar para a porta.

— Bem, vou te deixar com isso. As meninas e eu vou voltaremos mais tarde, se você não se importar. — essa não parecia ser uma pergunta, mas eu assenti de qualquer maneira.

Quando ela saiu, eu sorri enquanto eu terminava o resto do meu vinho. Eu estava começando a gostar de Clara.

O meu momento de paz não durou muito tempo, no entanto, antes de Lauren entrar vestido com nada além de calças de pijama de seda e um top esportivo como se não fôssemos casar em poucas horas.

— O que há com vocês não baterem? — eu olhei para seus seios apertados naquele top antes de me servir mais vinho. Eu teria que me certificar de que isso estivesse por perto se eu quisesse passar pelo resto do dia.

— O que minha mãe queria?

— A melhor pergunta é o que você quer? — eu perguntei a ela, dando um passo à frente. Ela se elevou sobre mim, e o fato de que eu estava só de calcinha por baixo do roupão não passou despercebido para nenhuma de nós.

— Adriana, nos deixe. — ela congelou, olhando para mim. Revirando os olhos, eu balancei a cabeça, ela saiu e no momento em que ela fez, Lauren me beijou, abrindo meu manto para que ela pudesse pegar minha bunda. Empurrando-a para longe, eu dei um tapa no rosto.

— Só porque nós já fodemos não significa que precisamos saltar uma na outra cada vez que fazemos contato com os olhos, — eu disse. Apesar do fato de que ela parecia um pouco sexy, eu não queria que Lauren se acostumasse com a ideia de que meu corpo era seu para fazer qualquer coisa que quisesse quando a mesma estava com tesão.

— Talvez se nós fizéssemos, você seria mais amável. — eu apenas bufei e me afastei dela para ir até os itens sobre a cama.

— Jauregui, sério, o que é que você quer? Temos o casamento da década acontecendo em breve, — eu respondi, entrando em meus sapatos.

— Esses sapatos te torna difícil não te pegar agora, — disse ela, olhando para minhas pernas. — No entanto, eu vou ter o prazer disso hoje à noite. Eu só queria que você soubesse que Vance e seu filho, Amory, vão estar presentes.

Que porra é essa?

— Você sabe que este seria um momento perfeito para ele contra-atacar pelo que você fez com o avião. — eu cruzei os braços sobre o peito, e seus olhos foram para os meus seios. Porra, você poderia pensar que ela não tinha feito sexo a noite toda. Se não fosse pelo chamada de Mike, nós dois ainda estaríamos naquele barco.

Um passo à frente, ela deixou suas mãos traçarem para cima e para baixo os meus lados. — Bem, amor, como os nossos novos estados de contrato pessoal, nós agora trabalhamos em conjunto. Meus planos eram reforçar a segurança e desfrutar da noite, ou tomar um momento da nossa noite e envenenar o filho da puta ali mesmo.

Eu fiz uma careta com o pensamento. — Primeiro, não me chame de amor. Em segundo lugar, quando Vance cair, eu quero que ele assista seu império queimar em torno dele e sabendo que ele foi enganado, desarmado e fodido. Veneno na sopa parece...

— Muito fácil. — ela concordou. — Então, a primeira opção era essa. Estou chocada, Sra. Cabello-Jauregui, que nós apenas concordamos em algo? Pode realmente ser tão fácil? — Ela segurou meus seios, e eu agarrei seu pau apertado o suficiente para causar-lhe dor.

— Se isso é tudo, querida, eu gostaria de passar meus últimos momentos como Cabello sozinha.

— Cadela.

— Você também.

— Eu deveria ter — ela parou a si mesmo antes de pisar atrás de mim. — Você está linda. Te vejo no altar, e tente não vacilar na água benta.

— Eu não vou, se você não vai, — eu respondi enquanto ela me beijava meu ombro, depois encontrava o meu pescoço. Ela não disse mais nada antes de sair, permitindo que Adriana voltasse.

Me sentei novamente, e ela terminou de fazer os cachos no meu cabelo enquanto eu olhava para o meu próprio reflexo. Seu beijo trouxe de volta todos os seus toques da noite anterior. Ela foi incrível e tinha uma resistência que era inédita. Meu corpo clamava pelo dela, e minha mente tanto odiava e amava isso. Eu amei ser dominada de uma forma sexual, bestial, quando suas mãos, lábios, língua e tudo se agarraram a mim. Ela foi a melhor parceira que eu já tive, mas eu não queria que ela soubesse disso. Eu não queria que sua cabeça isso se tornasse qualquer maior do que já era.

Eu também não queria que ela pensasse que só porque ela era uma grande foda, que ela tinha a chave para me fazer dobrar. Ela disse que entendia, mas o Chefe em mim me disse que todos mentem. Pessoas mentem sobre o quanto elas beberam, o quanto eles estavam em dívida, quantas pessoas tinham matado - as pessoas eram mentirosas. Eu sempre pensei que eu era boa em ler mentirosos. Eu podia ver isso em seus olhos, e se eu fizesse, eu os mataria.

No entanto, com Lauren, eu estava perdida. Era como se eu fosse cega. Ela parecia honesta, mas ela era igual a mim - uma mestre mentirosa.

— Adriana, o que você acha de Lauren Jauregui? — Ela congelou, não sabia o que dizer. — Adriana, você pode falar livremente. Eu tenho certeza que você desenterrou mais sujeira desde que estivemos aqui.

Ela assentiu com a cabeça. — Lauren Jauregui é arrogante, controladora, manipuladora, cabeça quente, e atraente. O pior é que ela sabe disso. Ela tem sede de sangue. Ela olha para as pessoas com tanta raiva, é como se ela desejasse que eles se atrapalhassem para que ela possa colocar uma bala neles. No entanto, o momento em que Lauren olha para você, isso vai embora. Ela se torna o contrário da mulher que eu vi há três dias. Ela parecia uma pessoa bastante isolada e solitária. Do que eu recolhi, ela era uma criança muito doente, ao ponto de ser aleijado. Acrescente isso a sua grande inteligência, e isso fez dela uma excelente candidata para as valentonas ao longo de sua vida. Ela mantém isso privado e se envergonha disso, visto que ela é um Jauregui. Ela foi internado em um hospital por quase um ano, e a partir daí, se tornou gradualmente melhor. Lauren confia em poucas pessoas, que inclui a sua família. Ela está procurando por algo.

Eu olhei para ela através do espelho, a sobrancelha levantada, antes de sorrir. Este era o talento de Adriana. Ela era uma geradora de perfis. Uma muito boa. Todo mundo esquecia dela, pensando que ela era apenas a minha empregada pessoal. No entanto, eu mantinha Adriana perto porque ela era meu segundo par de olhos. Ela via as pessoas como se fossem um livro aberto e poderia coletar informações que ninguém notava. Ela não era fã de sangue, ou violência, e eu não iria forçá-la a ser. Ela provou o seu valor muitas vezes em momentos como este.

— Então você acha que eu deveria confiar nela?

— Só você sabe, minha senhora. Você é uma melhor juíza de caráter do que eu. Acho que ela quer que você se preocupe com ela, tanto quanto a mãe dela cuida do pai dela. Eu não acho que Lauren está a fim de te prejudicar - ainda. Mas ela ainda é uma Jauregui, e os irlandeses são complicados. Ela vai ser a sua esposa e você não está encolhendo com o pensamento disso, minha senhora. — Ela estava certa, e eu não sabia como processar isto.

— Tem sido três dias longos. — eu suspirei, me levantando e permitindo que o meu robe caísse. Ela assentiu com a cabeça, agarrando o meu vestido e o segurando para eu entrar.

— Você está linda, — disse Coraline, radiante quando ela, Olivia, e Clara entraram em cena. Olivia olhou com uma cara azeda e eu não ficaria surpresa de que ela descobriu que eu era a pessoa que colocou um buraco no braço do marido.

— É muito simples, — disse Olivia dedilhando a tatuagem em seu pulso, olhando meu vestido para cima e para baixo. Se eu não estivesse toda de branco e prestes a entrar na casa de Deus, eu teria batido na cara dela.

— Algumas pessoas têm que se esforçar mais do que outras. Outras podem fazer o simples ser elegante.

— Concordo, — disse Clara. Aparentemente, ela e eu tínhamos chegado a um novo acordo.

— Você deu a ela a pulseira? — perguntou Coraline, embora Clara já estivesse caminhando em direção à mesa para pegar a pequena caixa.

Ela abriu e meus olhos se arregalaram levemente. A pulseira era vintage, feita toda de pérolas e pingente com a letra J embutida nele. Tinha que ser a partir do início de 1900, pelo menos.

— Algo velho. Toda a mulher Jauregui usa durante o seu casamento. Foi o presente dado à esposa do primeiro Capo. — ela sorriu e o colocou no meu pulso.

— Obrigada, — eu respondi, e pela primeira vez isso me bateu. Eu ia me casar hoje.

— Devemos ir. Michael está esperando, — disse Olivia, franzindo a testa e claramente chateada que o momento estava acontecendo entre todos, menos ela. Cadela.

— Mike? — eu perguntei a ela e ela encontrou meu olhar. — Por que Mike está esperando? Onde está o meu pai?

P.O.V Lauren

— Então o que aconteceu no barco, Cordeira? — Chris me perguntou pela bilionésima vez, enquanto esperávamos na Catedral de São Pedro.

— Cuide da sua própria merda. E se você me chamar de Cordeira de novo, Chris, eu vou matar você, então te enterrar sob a igreja.

Ele sorriu. — Você está animada. Você nem sequer descreveu como você iria me matar. Esse passeio de barco deve ter..-

Antes de terminar, eu dei um soco no nariz dele.

— Pelo amor do filho da puta de merda!

— Última chance irmão, ou você vai me irritar, — eu respondi, ajeitando a minha gravata.

— Lauren, se acalme antes de por sangue em seu terninho. Tenho certeza que Camila não se importaria, mas a imprensa... — Zayn suspirou, jogando uma cerveja gelada em Chris que a manteve em seu nariz. Chris murmurou algo baixinho e saiu.

— Um dia vocês terão que trabalhar seus problemas, — disse Zayn para mim.

Um dia, talvez, mas não hoje.

Sem dizer nada, eu respirei fundo e sai pela porta que leva até a frente da Catedral. Olhando para fora, notei que a minha mãe teve a certeza de convidar cada último filho da puta com um patrimônio líquido de mais de cem milhões. Todos pareciam como turistas, animados para estar na lista de convidados. Meus olhos encontraram os de Vance, e eu podia sentir o sangue em minhas veias começar a correr mais quente. Ele sorriu, acenando com a cabeça para mim como se ele estivesse fodidamente orgulhoso, o filho da puta. Próximo a ele estava Amory. O loiro de locks presunçoso, que estava chupando o pescoço de Natasha. Parecia que a Garganta Profunda tinha mudado de navio. Ela piscou para mim, e eu queria vomitar.

— Como está a segurança?

Zayn riu. — Eles teriam uma melhor chance de chegar ao presidente do que qualquer um de nós hoje.

— Se isso não sair perfeitamente, mate ele por segurança. — eu queria ser o único a tirar a vida de Vance, mas se isso precisava ser feito hoje, então eu não me importaria quem o fizesse.

— Apenas se preocupe com Camila e reze para ela não fugir.

— Não, ela não vai fugir. — fugir não estava em sua natureza. — Ela viria apenas para me matar.

Antes que ele pudesse responder, a música tocou por toda a igreja e a porta se abriu lentamente fazendo com que a minha frequência cardíaca aumentasse. Uma visão branca parou ao lado meu pai com um buquê de rosas vermelho-sangue em suas mãos. Ela não se incomodou com um véu para cobrir seu rosto, e eu estava agradecido por essa porra. Ela era linda, impressionante, e toda minha.

Quando ela chegou até mim, ela parou e beijou meu pai na bochecha antes de tomar minha mão. No entanto, quando eu olhei em seus olhos eu vi uma pontada de tristeza, e isso doeu no meu núcleo.

Apertei-lhe a mão, não para machucá-la, mas para dizer a ela que eu vi e eu não gostei. Eu queria que ela estivesse feliz. Eu iria deixá-la escolher qualquer um na igreja e matá-lo se isso a fizesse sorrir.

— Meus amados, estamos aqui reunidos hoje em face não só de Deus, mas o mundo, para que se unam Lauren Michelle Jauregui e Karla Camila Cabello no sagrado matrimônio.

Tudo o que ele disse depois disso se desvaneceu quando ela apertou minha mão de volta. Ela olhou para mim, e a leoa em seus olhos não tinha ido embora, simplesmente dormindo. Algo estava errado, e eu odiava não conseguir entender.

— Lauren Michelle Jauregui, você aceita Karla Camila Cabello para ser sua esposa, deste dia em diante, na alegria e na tristeza, na riqueza ou na pobreza, na doença e na saúde, para amar e cuidar? Você promete ser fiel a ela até que a morte os separe?

Sim, sempre, — disse eu, sem qualquer hesitação, e ela riu para mim, balançando a cabeça enquanto eu colocava a aliança de casamento no seu dedo.

— Karla Camila Cabello, você aceita Lauren Michelle Jauregui para ser sua esposa, deste dia em diante, na alegria e na tristeza, na riqueza ou na pobreza, na doença e na saúde, para amar e cuidar? Você promete ser fiel a ela até que a morte as separem?

Sim, sempre, — ela respondeu, e eu senti o alívio transbordando de alegria quando ela deslizou meu anel no lugar.

— Que estes anéis sejam abençoados assim, e que fiquem em paz e continuem apaixonados até o fim da vida, — disse ele enquanto olhávamos uma para a outra. — Agora vocês podem selar as promessas que fizeram uma a outra com um beijo.

Naquele momento, não pareceu como se nossos lábios tivessem se encontraram. Parecia que nossas almas tinham feito isso. Camz, minha Camz, limpou o batom de meus lábios.

— Senhoras e senhores, eu apresento agora a vocês o casal amoroso, Sra's. Cabello-Jauregui— disse o padre, enquanto Camila revirou os olhos para mim. Aparentemente, a Sra. Jauregui não se encaixava com ela, mas que pena.

Todo mundo se levantou de seu assento, batendo palmas e aplaudindo enquanto descíamos o corredor de mãos dadas. Paramos no topo das escadas para tirar fotos de todas as revistas malditas do mundo, quando meu pai se inclinou ao meu lado.

— Eu acreditei tanto em suas emoções, assim como o mundo, — ele sussurrou com um sorriso quando nós sorrimos. — Mas era verdade. Você acredita nisso? Precisou apensas de derramar sangue russo e um passeio de barco? Eu não disse nada antes de entrar no Rolls Royce.

— O que está errado?

— Nada. — Suspirando, me inclinei e segurei o rosto dela para que ela tivesse de me olhar nos olhos. — Esposa, o que está errado?

Ela olhou antes de suspirar também. — Esposa, meu pai se recusou a me levar até o altar. Ele está ficando pior.

Com isso, ela arrancou a cabeça da minha mão e olhou para fora da janela. Eu me senti como uma idiota de merda. Eu estava tão concentrada nela que eu nem sequer pensei sobre a pessoa que a levou até o altar. Camila Cabello... Jauregui tinha a capacidade de me fazer esquecer que qualquer existia quando ela estava perto.

— Depois de fazermos uma horinha na recepção, se você quiser, podemos fugir e ir vê-lo.

Ela olhou para mim, e seus olhos se estreitaram. — Este é você tentando ser doce? Porque eu estou bem e prefiro lidar como Jauregui imbecil. Você sabe, a filha da puta que eu briguei no meu porão que achava que suas bolas eram maiores do que realmente são? — E lá estava a leoa novamente.

— Eu estou fazendo um esforço, talvez você devesse experimentar essa merda, Camila. Estou pensando em ir à guerra com o mundo inteiro. Eu não preciso de uma com a mulher dormindo ao meu lado.

Nenhuma de nós falou depois disso, ela sabia exatamente como matar o humor. Não olhando para mim, ela pegou a minha mão na dela e apertou antes de soltar.

— Eu nunca fui... legal. Eu não estou acostumada a ser outra coisa senão uma Cabello. Afeto e ternura não são os nossos pontos fortes. Então, eu não sei como retribuir isso. Cadela é o modo padrão para mim, e eu vou trabalhar nisso.

— Eu não me importo de você ser uma cadela para qualquer outra pessoa, desde que não seja eu, — eu sussurrei, pegando sua mão e beijando rapidamente. Parte de mim estava começando a gostar dela arrancar corações de outras pessoas. Era a sua coisa e ela era boa nisso. Ela riu, e eu gostei do som.

— Você sabe que nós conhecemos há apenas 72 horas.

— Puta merda, eu sinto como se eu te conheço há décadas. — se não mais.

— Sério? — perguntou ela. — Qual é a minha cor favorita?

Porra.

P.O.V Camila

Quando chegamos à recepção, que estava acontecendo na Mansão Jauregui, havia mais fotógrafos que Clara autorizou a tirar fotos de uma distância. Meu rosto parecia como se ele fosse quebrar de todo o sorriso falso.

— Os mandem sair, ou eu vou chamar atiradores de elite, — eu disse a Lauren. Ela se inclinou para beijar minha bochecha. — Eu, de bom grado faria, mas a minha mãe e pai desejam a imprensa.

Eu olhei para ela, apertando seu braço até que ela me puxou para longe das câmeras e se dirigiu para o mar de hóspedes. Havia mais fotos malditas e parabéns falsos lá, até que eu vi Vance Amory fazendo o seu caminho através de todos os bêbados celebrando no pátio. Nossos convidados dançaram sob as luzes, felizmente sem saber que dois dos homens mais mortais no país estavam prestes a colidir com outro par mortal.

Ambos, Vance e Amory eram tão lisos como enguias com seus olhos escuros e pele oleosa. Amory estava na mesma altura atrofiada como seu pai, apesar de Vance ser bastante robusto e Amory era doentio. Eles compartilharam muitas das mesmas características - cabelos loiros, embora Vance estava agora grisalho, um queixo forte, e orelhas pequenas.

— Lembre-se, os Valero não sabem que eu assumi para o meu pai, — eu sussurrei, me certificando de que parecesse que eu não era nada mais do que uma noiva animada. Atrás de Lauren, eu vi Chris e Zayn se aproximarem de nós. Monte e Dinah estavam perto da entrada focados em mim. Com um olhar, Dinah me deixou saber que Antonio e outros três atiradores estavam nas janelas da mansão, esperando. — Oh, e você deve saber, Vance tentou arranjar um casamento com Amory e eu, anos atrás. — seus olhos se arregalaram antes de estreitar em fendas verdes perigosas.

— Senhoras Cabello-Jauregui! — disse Vance quando ele chegou até nós. — Parabéns. Devo dizer que este foi uma enorme surpresa. Camila, que jovem mulher fina você se tornou, não é Amory?

— Me desculpe, eu te conheço? — eu perguntei inocentemente, apertando a mão de Lauren. Ele precisava intensificar e ser calmo. Amory olhou para mim com pura luxúria, no entanto, me fazendo querer cortar seus olhos, e não fazer nada para ajudar Lauren a se acalmar. Ela zombou, apertando a mão de Vance, que havia estado estendida para mim.

— Este é Vance Valero, amor. O proprietário da empresa que continua roubando muitos de nossos produtos. — Vance olhou perigosamente, assim como Amory antes de ele sorrir para mim.

— Eu não quero aborrecer sua bela cabecinha com tal ficção juvenil. Seu pai e eu éramos muito próximos. Eu estava esperando falar com ele, no entanto, ele parece estar ausente nesta ocasião alegre.

Eu tentei não vomitar. — Lauren e eu queríamos se casar. Meu pai falou de um novo grande empreendimento na Áustria que ele precisava ir. Vou deixá-lo saber que você falou dele.

Os olhos de Amory se arregalaram antes dele sorrir e estender a mão para o meu lado, mas Lauren tomou seu lugar. — Senhores, desculpem, mas minha esposa e eu devemos estar fazendo as rondas. Por favor, se divirtam.

— Sim, por favor, — eu acrescentei, sorrindo como se eu fosse ingênua sobre a tensão entre eles. — Clara tem trabalhado tão duro neste dia. Temos a sorte de ter recursos para tal estilo de vida. Um dia você pode estar sentado no topo do mundo, então no próximo isso poderia estar sentado em vocês, dizia o meu pai.

— Seu pai sempre foi sábio. — Amory piscou para mim antes de olhar para Lauren. — Mas todos nós somos humanos e cometemos erros.

Foda-se, você não é bom seu babaca filho da puta.

Quando nos afastamos, Lauren nos puxou para a pista de dança sob o tecido roxo e o vermelho.

— O que diabos está acontecendo na Áustria? Eu sei que é o último lugar que seu pai está.

— Calma, porra. Nada está na Áustria, mas Amory não sabe disso. Ele é um sanguessuga, e eu não tenho nenhuma dúvida de que ele vai estar no próximo avião hoje à noite tentando roubar de nós. além disso, se dividimos ele e Vance, isso seria mais fácil quebrá-los.

Suas mãos vagavam pela minha espinha. — Você quer que eles pensem que você não sabe de nada.

— É mais fácil matar um cervo se eles acham que você é um coelho, em vez de um lobo. Amory estava tão ocupado olhando para os meus seios, que ele não conseguia nem falar.

— Percebi. Eu deveria apenas matar o filho da puta agora e me salvar do aborrecimento. Ele tem sorte de eu não rasgar seus olhos, e acredite em mim, eu teria feito isso. — A escuridão em sua voz me fez estremecer de prazer. Eu permiti que ela me girasse antes de me trazer para perto. — Você precisa limpar sua mente e respirar fundo. Fomos capazes de virar Ryan Ross. Ele se reporta diretamente à Monte agora, então para mim. É como se eu soubesse que Vance sabia sobre o plano. Ele quer fazer algo maior. Ele quer que nós relaxemos antes dele atacar. Mas, principalmente, ele quer te machucar.

— E como diabos Vance vai me machucar?

— Eu, — eu respondi. — Ele vai querer usar Amory como uma forma de ganhar informações. Amory vai provavelmente flertar comigo e tentar ganhar a minha confiança. Não seria a primeira vez que ele foi atrás de uma mulher casada.

— Você não está fazendo o meu desejo de matar o idiota diminuir. — ele parou para me olhar nos olhos. — Na verdade, eu quero matá-lo mais.

— Então eu tenho que matar Vance. — ele não ia matar os dois.

— Eu mato Vance. Você obtém os irmãos e Amory.

— Combinado. Mas a única maneira para que isso aconteça é dar a Amory um pouco de espaço de manobra e uma corda para se enforcar.

— Então, mais festas e bailes. Minha mãe vai gostar. No entanto, vou cortar os dedos dos filhos da puta se eles te tocarem. Mas até lá, Valero tem um carregamento de carros premiados vindo em duas semanas para a Itália. Vance ama seus carros. O bastardo estava ficando animado só de pensar nisso.

— Você roubou suas drogas, e agora você quer tomar seus brinquedos? Esposa, isso é muito cruel.

Ela levantou uma sobrancelha para mim. — Você tem outras ideias?

— Não. — eu sorri. — Mas depois de roubá-los, devemos colocá-los no fogo.

— E eu que sou cruel? — ela beijou minha bochecha, e eu congelei por um momento, percebendo que tínhamos mais uma vez trabalhou em conjunto com facilidade. Era como se nossas mentes alimentassem o outro.

— Vamos falar sobre isso mais tarde. Aparentemente, é hora de cortar o bolo, — eu disse a ela, notando Clara acenando. Eu tinha quase esquecido que este era o nosso casamento com pensamentos de roubo e de sangue no ar.

— Sim. Mais tarde, — ela respondeu, olhando para mim com luxúria, mais uma vez.

P.O.V Lauren

Parecia horas depois de cortar o bolo que nós fomos capazes de passar despercebido. Alejandro estava em um dos quartos na parte oriental da mansão. O momento em que chegamos, Camila foi se sentar ao lado dele. Ele estava respirando apenas através de tubos e máquinas, que tudo parecia doloroso.

— Ciao, mi dolce bambino. [Olá, minha doce menina.]

— Camila beijou suas mãos. — Ciao, mio dolce padre.[Olá meu doce pai.]

— Sei bellissima, Camila. Mi dispiace che non ero abbastanza forte per voi. [Você está tão bonita, Camila. Me desculpe não estar forte o suficiente para você.]

— Tu sei, e sarai sempre abbastanza forte. [Você é, e sempre será forte o suficiente.] — Eu me senti mal por me intrometer no momento deles. Eu não tinha certeza do que eles estavam dizendo, mas parecia ser muito pessoal para eu apenas estar lá. No entanto, eu não poderia sair do lado de Camila.

Alejandro olhou para cima para me ver respirando pesadamente, esperando que eu tomasse sua mão. Quando eu fiz, ele a apertou.

— Buona Sii con lei, Lauren, [Seja boa para ela, Lauren.]— ele disse para mim antes de virar para Camila. — Sii buono con lui, Kaki. [Seja boa para ela, Kaki.]

— Lo Faro, [Eu vou.] — disse ela, e eu repeti, mesmo não sabendo o que era que ela disse. Isso só parecia certo. Quando eu fiz, ele beijou ambas as nossas mãos antes de nos dar de volta para o outro.

Camila fechou os olhos, respirando fundo e se levantando. Vi quando ela puxou uma agulha da mesa de cabeceira, e percebi o que ela estava prestes a fazer. Estendendo a mão, agarrei a mão dela, e pela primeira vez eu vi as verdadeiras profundezas de sua força e o quanto ela odiava. Ela iria colocar seu pai para dormir para dar-lhe a paz, e isso iria matá-la lentamente todos os dias da eternidade. No entanto, ela ainda iria fazê-lo.

— Eu tenho que fazer isso, — ela sussurrou para mim, enquanto eu tentava puxar a agulha dela.

Balançando a cabeça, eu arranquei de sua mão. — Você irá se odiar, e eu prefiro que você me odeie.

Em seus olhos havia uma luta, porque ela era Camz, e minha Camz seria, sempre lutaria comigo. Mas eu gostaria de vencer esta batalha. Pisando na frente dela, eu puxei a tampa com os dentes antes de ir para o braço dele. Camila envolveu suas mãos em volta da minha cintura e colocou a cabeça nas minhas costas, não assistindo.

Bom. Eu não queria que ela visse isso.

Eu fiz o mais rapidamente possível e desliguei as máquinas, antes de virar e a segurar.

P.O.V Camila

Eu só fiquei nos braços de Lauren, não chorando ou deprimida, mas um pouco aliviada que alguém tinha cumprido o desejo do meu pai. Algo que eu temia desde que ele pediu em primeiro lugar. Ficamos ali abraçadas por Deus sabe quanto tempo antes de Lauren falar.

— Esposa, Camila, minha Camz. Vamos para a cama, — ela sussurrou, e eu assenti. Lauren me levantou no estilo de noiva, e uma parte de mim queria lutar com ela, mas não agora. Não essa noite. Não na nossa noite de núpcias. Não na última noite do meu pai. Eu sabia que eu iria lutar com ela em um milhão de coisas em breve, mas não esta noite.


Notas Finais


Capítulo tenso...

Espero q estejam gostando.

Fim da nossa mini maratonaaaaaaaa. Flws galera


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...