História S L O W - Yoonmin - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 166
Palavras 2.371
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Sete


Dizer que Jimin estava ansioso nem era novidade. Seu coração palpitava no peito desde o momento em que recebeu a mensagem de Yoongi dizendo que iria junto no passeio no parque. Ele resolvia os problemas do restaurante com um sentimento estranho na barriga, um nervosismo e uma intimidação que ele não reconhecia.

Ele começou a se acusar internamente, chamando sua propria atenção. Não tinha porque ele se sentir assim por causa da presença de Yoongi, ele não devia nada ao homem, um titulo não fazia dele menor que ele, nem a situação em que estavam vivendo. Afinal, era Yoongi quem estava na mão dele, não era? Se ele quisesse por acaso "destruir" sua imagem era só entrar com um processo e pronto, não tinha acordo nenhum.

Mas claro que Jimin não faria isso, não era de sua indole ir contra as pessoas assim. Ele preferia levar na paz o tanto que conseguisse, mas se no final não desse certo, ai sim ele recorreria a medidas mais drásticas, mas com a consciência tranquila de que tinha feito tudo que podia.

No sabado, perto do horario marcado para se encontrarem, Jimin precisou reabastecer seu estoque de bombinhas, estava cada vez mais nervoso, então, pra não passar mal no passeio, resolveu levar umas tres junto na bolsa.

Combinaram de se encontrar na entrada do parque, então Jimin se arrumou, pegou seu carro, ligou para o restaurante para dar as ultimas instruções, e foi ate o local.

~

- Tia Jisoo, acha que o papai vai gostar? - Ana disse enquanto Jisoo terminava de arrumar a trança em seus cabelos. Ela vestia uma calça jeans rosa e uma blusa branca, como uma criança normal.

- Claro que vai meu amor.

- A senhora podia ir junto, ver os escorregadores gigantes, tio Jimin disse que tem lá.

Jisoo sorriu - Na próxima eu vou junto ta bom? - Ana assentiu, se olhando no espelho e Jisoo olhou para o relogio, já tinham se passado 10 minutos do horario em que tinham combinado de Yoongi ir buscar a filha. Ela andou até a sala, encontrando o marido mexendo no computador - Nada ainda?

- Não - ele disse suspirando - Mas tambem não avisou que estava em cirurgia ou algo assim, então, é um bom sinal.

Jisoo assentiu - Manda outra mensagem pra ele. Jimin já disse alguma coisa?

- Só avisou que ja esta la.

- Eu juro que se o Yoongi dar o bolo eu não respondo por mim. - Jisoo disse apertando as mãos no exato momento em que um carro buzinou na frente da casa.

- Chegou - Hoseok disse se levantando e abrindo o portão com o controle.

- Será que ela finalmente dorme em casa hoje?

A porta se abriu e Yoongi entrou vestindo uma camisa azul escura e calça jeans, o cabelo um pouco molhado indicando um banho recem tomado - Boa noite.

- Achei que não viria.

- Jisoo... - Hoseok disse baixinho.

- O que? Achei mesmo que não viria. 

Yoongi bufou no mesmo momento em que Ana veio correndo ate a sala, mas parou assim que viu o pai em pé na porta - Papai a gente já vai?

- Já Ana, ta pronta?

- To. - ela se virou para Jisoo indo a abraçar.

- Se diverte bastante lá e depois me conta como foi ta bom?

- Ta bom.

Yoongi abriu a porta e Ana saiu, dando um tchauzinho a Hoseok e Jisoo. Eles caminharam em silencio ate o carro, onde o doutor abriu a porta de tras para a filha entrar e colocar o cinto. Ele respirou fundo indo ate o banco do motorista e ligando o carro, indo em silencio em direção ao parque. No meio do caminho Yoongi ligou o som e uma musica de uma banda qualquer começou a tocar e preencheu o vazio do ambiente. Ana brincava com os dedos, sem olhar pra frente, vez ou outra olhando a janela, mas quando iam chegando perto e as luzes começaram a ficar coloridas ela se aproximou mais, vendo as rodas-gigantes, os brinquedos girando, as pessoas indo e vindo. Era fim de tarde, quase noite, então tudo estava iluminado e colorido.

Seus olhos brilhavam cada vez a medida que o carro se aproximava e Yoongi começava a estacionar. Ela começou a quicar no banco do carro de excitação, jamais tinha ido a um lugar assim, com tanta gente fora de sua classe social, e tantas crianças correndo e gritando. Um sorriso de instalou em seu rosto e não sairia dali tão cedo.

Yoongi bufou, saindo do carro e dando a volta para abrir a porta de Ana, que saiu pulando e olhando para o lugar, encantada.

- É lindo papai - ela disse de boca aberta.

- Vamos logo - Yoongi disse, segurando o braço da menina e se aproximando da entrada.

- Ah, eu ja ia te ligar - ele ouviu uma voz serena chegar aos seus ouvidos.

- Tio Jimin! - Ana pulou, conseguindo se soltar com facilidade da mão do pai e indo em direção ao homem a sua frente. Todo o corpo de Yoongi tremeu em resposta. A presença de Jimin ali despertava algo dentro de si que ele não entendia. Uma raiva misturada com medo e apreensão. Jimin era uma ameaça clara, e aquele encontro só mostrava o quanto aquilo era perigoso, visto que Ana ja estava envolvida pela aurea tranquila que Jimin exalava.

- Oi pequena, como você esta?

- Ansiosa! Tem roda gigante! 

- Tem, você vai querer ir?

Ela sorriu e então olhou pra Yoongi, Jimin levantou o corpo que tinha abaixado para falar com a menina, estendeu a mão - Boa noite dr Min.

Yoongi aprumou o corpo e devolveu o cumprimento apertando a mão do Park brevemente - Boa noite. Vamos entrar logo. - disse começando a caminhar, sendo seguido por uma Ana que andava pulando e Jimin que sorria e conversava com ela. 

Ele se sentia extremamente incomodado, fora de seu ambiente natural, rodeado de coisas esterelizadas, ambientes limpinhos, pessoas civilizadas.

- Eu quero algodão doce rosa! - A voz de Ana chegou aos seus ouvidos.

- Vai te dar dor de barriga - Yoongi disse baixo e grave.

- Ou seja - Jimin retrucou - a experiencia completa de vir ao parque. 

Yoongi bufou mais uma vez, vendo Jimin comprar o tal algodão doce rosa para a filha e ela sair pulando mais uma vez. 

Ana foi no escorregador gigante que Jimin tinha dito, depois em alguns brinquedos com o proprio, já que Yoongi se negava a ir em qualquer um deles e dizia toda especie de acidentes que poderia acontecer caso eles entrassem naquela maquina mortal enferrujada.

Claro que Jimin só levou Ana nos mais tranquilos, nada muito exorbitante e que causasse muita adrenalina, afinal ele proprio não conseguia lidar com isso por causa da asma.

Pelas tantas da noie Ana comia um saquinho de pipoca, só andando pulando, animada e com o rosto brilhando de felicidade. Então ela parou em frente ao imenso carrossel, vendo os cavalos girando, as cores e a musica, seu coraçãozinho começou a bater mais rapido e ela fechou os olhos. Queria a mãe ali com ela. Sentia muita saudade.

- Eu posso ir nesse?

- Claro - Jimin se aproximou para ir junto com ela.

- Eu queria ir sozinha tio Jimin. 

- Eu não sei se você pode ir sozinha pequena. - ele olhou pra ela e então para o homem que coordenava o brinquedo.

- Se vocês ficarem de olho ali, só não nos responsabilizamos. - homem disse dando de ombros.

- Tem certeza? - Jimin perguntou a ela, que assentiu - Segura firme no brinquedo, e qualquer coisa acena pra gente ta?

Ela assentiu novamente e ele foi com ela ate um dos cavalos ajudando-a a montar, logo se despediu, saindo de dentro do carrosel e se posicionando em frente a grade.

- Ta maluco de deixar ela ir sozinha? - A voz de Yoongi saiu mais alta que o normal quando viu o que tinha acabado de acontecer.

- Ela pediu.

- E por acaso a gente tem que fazer tudo que ela pede? Ela é uma criança, eu vou tirar ela de la - disse indo em direção ao carrosel mas Jimin segurou seu braço.

- Ela precisa ser um pouco independente, ela pediu pra ir sozinha, nós estamos aqui de olho, não tem nada de mais Yoongi.

- Não tem nada de mais? - ele disse puxando o braço que Jimin estava segurando, sentindo um leve formigamento no local - Nós já estamos em um ambiente que não é pra ela, desse jeito ela vai querer voltar.

- E qual o problema disso? E como assim não é o ambiente dela? Só tem criança da idade dela aqui, por acaso o ambiente dela seria recitais de piano, bale e clube do livro com vestidos de gala e tomando chá com o mindinho levantado?

- E se for? Muito mais organizado que isso tudo aqui.

- Pra muitas pessoas essa é a maior diversão que elas tem! Você não enxerga um palmo na sua frente! Já estamos aqui ha uma hora e você nem percebeu o olhar de felicidade no rosto da sua filha - ele disse sua filha fazendo aspas com os dedos, o que levou Yoongi a fuzila-lo ainda mais com o olhar - Nem viu que ela esta se divertindo pra caramba, só olha pro seu proprio umbigo.

- Mas você é muito petulante mesmo - disse se aproximando ate ficar bem em frente ao seu rosto.

- Eu sou petulante? Você esquece que precisa se esforçar mais pra me convencer a não entrar na justiça!

Os dois estavam perto demais, dividindo o mesmo ar, respirando rapido, um misto de raiva e afronta, as mãos de Yoongi estavam em punhos ao lado do corpo e ele não conseguia desviar o olhar de Jimin, que o olhava com uma intensidade palpavel. Os dois eram combatentes de peso, os dois não ia recuar.

Exceto talvez pela asma de Jimin que tinha que atacar bem naquele momento. Ele deu um passo pra tras, colocando a mão no peito, respirando mais rapido que o normal. Se agarrou na grade do carrosel, tateando o bolso sem achar a bombinha.

- Cade a bombinha? - Yoongi se aproximou. Jimin apenas negou com a cabeça, não lembrava onde tinha colocado, o panico bloqueava sua cabeça, a situação toda era intensa demais para ele. - Posso? - o medico disse apontando para a bolsa de Jimin que apenas assentiu - Concentra na respiração - Yoongi começou a vasculhar a bolsa de Jimin achando com facilidade um frasco, levou ate a boca do mais novo e respirou com força na bombinha, inalando o remedio, uma mão segurando a de Yoongi, que ele nem sabia como tinha acontecido. - Inala de novo - a voz de Yoongi parecia mais mansa dessa vez, Jimin fez o que ele disse, respirando o remedio de novo, sentiu o polegar do medico fazer circulos em sua mão, tentando o acalmar, e por incrivel que pareça, estava funcionando. O que estava acontecendo ali? Porque ele não conseguia tirar a mão de onde Yoongi a segurava? Porque torcia para os segundos passarem devagar enquanto eles estavam ali naquela posição?

A verdade é que ele nem soube quanto tempo ficaram assim, foi só quando escutaram a voz de Ana chegar que eles se arrumaram e se afastaram - Ta tudo bem tio Jimin?

Jimin respirou fundo e sorriu - Ta sim pequena, eu só passei mal, mas como seu pai é medico já to melhor.

- Ah - ela disse olhando para o pai que agora olhava para o outro lado do parque.

- Ja temos que ir embora Ana - a voz dele disse baixa e grave novamente, com total controle.

- Podemos ir na roda gigante antes de ir? Ultimo brinquedo? Por favoooooor.

Jimin respirou fundo, tinha acabado de ter uma crise e a roda gigante não era o brinquedo adequado para ele naquele momento, mas os olhinhos dela brilhavam tanto que ele não tinha coragem de dizer não. Ia abrir a boca pra falar mas Yoongi falou antes - Vamos então, e depois vamos embora.

- Você vai com ela? - Jimin disse franzindo a testa.

- Vou, você não pode ir, acabou de ter uma crise. Tenta achar um ursinho pra ela, sei lá. Ja voltamos.

Jimin ficou sem reação observando os dois irem em direção a roda gigante. Ainda não conseguia acreditar, e foi so quando viu os dois sentados dentro da gaiola e a roda começar a girar que ele realmente sorriu, colocando a mão no rosto e observando a cena.

Ele não entendia o que estava acontecendo com ele. Não sabia se era mesmo o pai de Ana, mas não conseguia se ver tirando ela de Yoongi, afinal, era nitido o olhar de adoração que ela dava ao pai, apesar dele ser frio e indiferente. Só o tempo mostraria mesmo se ele ia mudar, se Jimin ia conseguir fazer Ana entender o pai melhor, ou se ele mesmo ia conseguir entender Yoongi melhor. Ele só sabia que naquele momento, ali naquele parque, vendo aquela cena, se sentia parte daquilo. Estava feliz por estar vivendo aquele momento. Por mais estranho que fosse.

- Eu falei com a mamãe no carrosel - Ana disse a Yoongi quando a roda gigante parou e eles ficaram olhando para a cidade lá do alto. 

- O que você disse a ela?

- Que eu tava feliz. Obrigada por me trazer aqui hoje papai. - ela disse sem olhar pra ele. E Yoongi, sem olhar pra ela tambem, deu um meio sorriso a si mesmo.

Quando desceram, Jimin esperava Ana com um ursinho de gatinho. Ela abriu a boca correndo de encontro a ele, pegando o urso e o abraçando - Gostou? - ele perguntou.

- Parece o papai - ela riu. 

- Um gatinho? - Yoongi disse, olhando com a testa franzida.

- Sim, um gatinho. O senhor parece um gatinho. - disse abraçando mais o urso.

Jimin sorriu - Parece mesmo - disse baixo, mas alto o suficiente para Yoongi ouvir.

E naquele momento, os tres juntos saindo do parque, o clima era de paz.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...