História Sabor de morango; Chankai - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Kim Jong-in (Kai), Park Chan-yeol (Chanyeol)
Tags Chankai, Fluffy
Visualizações 32
Palavras 655
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aviso: essa Chankai pode estar horrivel

Capítulo 1 - 00; Balas (único)


  Enquanto a professora não voltava da sala dos professores, Chanyeol aproveitava para mostrar ao amigo o tanto de doces que havia guardado em sua mochila por ontem ter sido seu aniversário. Sua ideia era dividir os doces com o amiguinho Kai, pois esse alegrou o dia anterior de Chanyeol sendo o primeiro a lhe desejar feliz aniversário e a continuar fazendo isso o dia inteiro. E até fez parte da festa surpresa organizada pelos pais do garoto.

Porém, por ser sua fruta favorita, a maioria dos doces ali eram de uva e Kai não gostava nem um pouco. Mas claro que não faria desfeita dos doces do amigo, os gardaria em sua bolsa até em casa. Rapidamente Kai estendeu a mão para perto da bolsa quando o amigo pediu e pegou algumas balinhas, todas, de uva.

A professora voltou a sala e ambos guardaram os doces para comerem juntos no intervalo, pois agora era hora de aprenderem um novo conteúdo da aula.

Após longos minutos o sinal tocou fazendo Kai e Chanyeol serem os primeiros a guardarem seus materiais, e a saírem da sala. Correram para a área aberta da escola onde havia uma grande árvore e vários brinquedos divertidos quais outras crianças já brincavam. Se sentaram proximos da grande árvore e Chanyeol foi o primeiro a comer seus doces.

— Kai, não vai comer os seus? — Perguntou confuso por ver seu amigo encarar a embalagem da bala. 

— Ah, Chanyeol, acho que tenho que te lembrar de uma coisa. — Chanyeol franziu a testa

— O quê? 

— Eu não... Não gosto de bala de uva...

Por um momento Chanyeol pensou, "como assim? Bala de uva é a melhor já inventada, como assim ele não gosta?!" Mas lembrou que Kai não só gostava como era alérgico a tudo de uva, e então ele se desculpou com o amigo e pegou sem jeito a bala de volta.

— Kai, me desculpa... Eu esqueci.

— Tudo bem Chany, sei que não fez por mal.

Pensou um pouco sobre qual seria o sabor de bala favorito do amigo, pois mesmo o conhecendo a um ano desde que entraram no segundo ano, não sabia muita coisa sobre ele sendo que Kai sabia demais sobre o amigo. Portanto decidiu começar a perguntar.

— Kai, qual sua bala favorita? — Perguntou tendo a atenção do amigo.

— Morango! Com toda certeza é morango. — Respondeu sorridente. 

Morango, tá ai uma bala que nunca comeu por sempre preferir as de uva, mas, lembrou que hoje de manhã seu amigo estava cheirando a morango, e que agora não era diferente. Além do mais parecia estar comendo algo.

— Nunca comi bala de morango. — Fez uma feição pensativa aparecer em seu rosto. 

— Como assim?! Eu tenho uma aqui, você quer? — Balançou a cabeça positivamente. Kai então, lembrando que não havia mais nenhuma bala em seu bolso, se levantou e puxou seu amigo para de trás da árvore. De pé começou a se aproximar de Chanyeol.

Não sabia bem se o que estava fazendo era certo, mas queria que a primeira bala de morango do amigo fosse dada por si, então, ao estarem bem próximos, encostou seus lábios nos de Chanyeol que estava calmo porém confuso com o que acontecia. O toque começado por Kai era inocente e cheio de boas intenções. Kai passou a bala que estava em sua boca para a de Chanyeol que sentiu o gosto de morango diminuir ao ter a bala em sua boca.

— E então, o que achou?

— Bom! Mas Kai, sua boca tem mais gosto de morango do que a bala.

— Acho que é porque comi várias o dia todo. É, deve ser isso.

— Eu... — mordeu a bala e a engoliu. — Queria sentir mais, pode fazer isso que fez de novo? — Apontou para os lábios alheios e em seguida para os seus.

Tendo uma resposta positiva do outro.


Notas Finais


Obrigada caso tenha lido tudo e chegado até aqui.
Por favor não sejam leitores fantasma;^;
Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...