1. Spirit Fanfics >
  2. Sacred Gear Creator >
  3. V3 - Sono

História Sacred Gear Creator - Capítulo 43


Escrita por:


Notas do Autor


Demorou mais saiu, aproveitem enquanto ainda ta quentinho.

Capítulo 43 - V3 - Sono


Ofegante é um eufemismo para descrever o atual estado de Guren deitado estirado no chão.

“Acho que exagerei um pouco com essa invasora”, encaro enojado a invasora a minha frente.

“Melhor modificar o local, o odor é horrível”, o fedor insuportável de fluidos corporais proveniente da ruiva a minha frente é insuportável.

Estalo os dedos e todo o ambiente transformam-se em meu quarto na mansão Sitri, me acomodo próximo a janela e tomo um pouco de suco de laranja que tinha sobre a mesa.

Não demorou muito tempo para que Guren despertasse um pouco zonzo, “Onde eu estou?”.

“Você está aqui, seja lá onde isso for, vista aquilo”, digo sem interesse e aponto para um vestido simples em cima da cama, afinal conversar com alguém descoberta não é algo confortável na atual situação.

Por um momento posso ver a expressão de nojo em seu rosto, talvez as memorias dos últimos acontecimentos estejam passando como um filme em sua mente, pois até mesmo uma lágrima solitária escorre por sua bela face.

Ela levantou-se e foi até a cama e pegou o vestido para cobrir o seu corpo nu e não falou uma única palavra em momento algum.

“Então oque posso esperar de você?”, eu estava um pouco curioso, um invasor pode ser perigoso, mas mantive minha pose relaxa, afinal se ele pudesse me ferir teria feito a muito tempo.

“Quando você tomou ciência de que esse mundo não é real?”, a seriedade em sua voz me fez tremular um pouco, apesar de não notar nenhum perigo advindo dela.

“Sente-se primeiro, é desconfortável conversar com alguém em pé”, eu ofereço o assento a minha frente e ela senta-se, “Eu não lembro exatamente, mas posso dizer que tudo sempre pareceu muito falso, como tudo fosse para me fazer feliz, então notei que Serafall não existe aqui”, eu digo pensativo enquanto acaricio meu queixo.

“Ela deveria estar aqui, afinal você a ama certo? Então ela deveria aparecer”, eu escuto atentamente as palavras dela.

“Acho que você nunca esteve em um relacionamento, seja familiar ou qualquer outro, o maior motivo de estresse é quem você ama e eu amo muito ela”, eu tento explicar a causa do sumiço de Serafall ou de outras de minhas garotas desse mundo fantasioso.

“Entendo, então ela foi excluída para não permitir qualquer tipo de estresse, porém isso causou uma quebra no seu transe, entendo”.

 ela estava pensando muito logicamente para quem foi forçada a fazer algo contra a sua vontade, talvez ela tenha gostado de sentir Vasco Strada entre as pernas.

Esse pensamento some rapidamente quando ela me encara e solta brevemente sua intenção de matar.

Eu começo a tossir, algo de muito ruim vai acontecer, não sei quem é ela, mas estou em perigo, em minha mente apenas uma pergunta surgi, “Quem é você?”, digo um pouco nervoso.

“Eu sou o Dragão dos sonhos, popularmente conhecido como Great Red, mas você pode me chamar de Guren”, a calma em sua voz fez as palavras soarem mais intensas que o normal, como se um animal feroz estivesse esperando o momento certo para atacar.

Em todo o mundo sobrenatural o nome Great Red desperta inveja e medo e para Yan não é diferente, porém agora o medo estava em total destaque visto que humilhou o Dragão dos Dragões.

“É muito tarde para pedir desculpas?”, eu encarei o ser mais poderoso com confiança, visto que eu fiz aquilo e ainda estou vivo.

“Sim, é tarde, mas tenho assuntos mais importantes então vou dar a sua punição depois”, vi ele entrelaçar os dedos e estalar eles, com um sorriso sádico expresso em sua face.

“Qual é esse assunto?”, digo e esqueço a punição por hora, não há motivo para tentar mudar algo inevitável, “Eu não devia ter feito aquilo para começo de conversa”, penso arrependido.

“Você deve ter percebido algo estranho nesse sonho, certo?”, as palavras dela me fazem relembrar de todos os acontecimentos que vivi desde que despertei do transe.

Todo e qualquer desejo meu é materializado, não existe dor ou tristeza, até mesmo minha mente não fica estressada por ficar dias acordado direto, fome só ocorre quando me dou ao lucho de sentir, “É como um paraíso”, murmuro essas palavras.

“Exato, um paraíso, normalmente uma pessoa jamais teria o controle perfeito sobre seus sonhos, mesmo os ‘sonhadores lúcidos’, seres sencientes capazes de controlar os próprios sonhos e lembrar deles sem muita dificuldade, podem apenas criar algo abstrato”, eu escuto com atenção a explicação dela, afinal é uma área que meus conhecimentos são poucos.

Ela segura uma taça e a posiciona entre nós, “Veja essa taça, extremamente realista, transparente e muito limpa, um ‘sonhador lúcido’ jamais conseguiria criar alto tão detalhista”, foquei minha visão e reparei nos detalhes minuciosos, não apenas da taça, mas também a luz que atravessa a janela até atingir o copo e ramificar seus feixes em inúmeras direções.

Aos poucos a imagem da taça tornou-se mais nebulosa impossibilitando ter uma sensação de realidade, “Está vendo agora? Assim que deveria ser todo o este mundo e apenas eu e outros seres especiais deveríamos ter ‘sonhos reais’, por falta de palavra melhor”, as palavras calmas e precisas dela me fizeram começar a ficar preocupado.

“Então, oque é esse lugar”, eu faço todo o mundo desmanchar-se gradualmente, até sobrar apenas uma infinidade obscura cujo os únicos presentes são eu e a ruiva a minha frente.

“Você já ouviu falar da doença do sono demoníaco? Então você está nela ou melhor, em uma versão degradada dela”, Guren sorriu esperando a reação do garoto, visto que essa doença não tem cura conhecida.

Infelizmente para Guren, Yan não sabia sobre essa doença, até pouco tempo atrás ele estava alheio a noticias do mundo e nem sabia que demônios poderiam adoecer e muito menos que existia uma doença incurável ameaçando a sua vida, então a resposta de dele foi um aceno de cabeça em negação.

Depois de algum tempo em silêncio Guren continuou, “É uma doença que faz os demônios caírem em um sono profundo eterno, os enfraquecendo aos poucos e eles não sabem a causa, mas eu sempre soube”, Guren disse estufando os peitos, deixando seus seios saltarem levemente para fora do vestido.

“Então, qual a causa?”, eu estava curioso, afinal essa doença pode um dia atingir Serafall, Sona ou seus pais, por isso é melhor saber a causa e a cura, e Great Red parece saber qual é.

“Eu estava pensando um pouco e apenas você sai ganhando algo nisso e depois do que aconteceu não posso simplesmente te dar uma informação tão importante, que tal uma troca? Mas não se preocupe, independente da sua decisão vou curar você”.

O sorriso sádico de Great Red não me agradava, provavelmente havia uma armadilha escondida nessa troca, mas que opção eu teria? Magia de cura e tecnologia para uso não são minha área de especialização, curar feridas é fácil, mas doenças são outro nível.

“E se eu disser sim? Oque posso ter que você queira?”, era uma pergunta simples, mas minha desconfiança é gigantesca.

“Eu apenas quero...”, as palavras seguintes de Great Red me fizeram entender que nunca se deve brincar com alguém sem saber seu lugar na cadeia alimentar.

“Então você aceita?”, ele sabia que eu não tinha escolha, caso eu fosse humano uma doença dessas causaria extremo terror, mas para demônios com baixa taxa de fertilidade e quase imortais é muito mais assustadora.

Existem casos de pessoas que entraram em coma crianças e acordaram adultas e imaginar qual a reação de um demônio que dormiu durante séculos é aterrador e para Yan essa tornou-se a realidade.

Pensar em Serafall ou uma de minhas garotas nessa situação fez meu coração aperta e minha respiração ficar instável, “Tudo bem, eu aceito”, dizer não nunca foi uma escolha e Great Red sabia disso.

“Tudo bem, então vou falar, a verdade sobre a doença do sono que aflige os demônios”, eu o vejo ficar de bom humor, afinal quem não ficaria depois de sair por cima em uma negociação.

“A doença do sono nada mais é que uma falha ou melhor um bug escondido do sistema celeste, não tire conclusões precipitadas, eu não tenho acesso a ele e Serafina não iria descobrir sobre algo assim, visto que essa é uma das poucas limitações que ela tem atualmente”, posso sentir um pouco de medo, depois de ouvir gritos durante tanto tempo é normal conseguir identifica esses tipos de emoção vindo dela, quando ela fala sobre a Serafina, provavelmente ambos são conhecidos.

“O paraíso é uma imensa usina de energia, absorvendo a energia liberada pelas almas dos seus crentes e em troca os dá a eles o sono eterno perfeito, inclusive a alma de Deus está ali, afinal quem crer mais em Deus que ele próprio? Hahahaha!”, ela falou seria, mas deixou uma longa gargalhada escapar.

Demorei um pouco para analisar essas informações, mas a principal era a alma de Deus ainda existe? Se existe qual o motivo para não terem o revivido até agora? Sua mãe estava no paraíso também? Quer dizer que quanto mais Gears eu faço, maior a chance das minhas garotas serem afligidas por isso?  Muitas perguntas estavam enchendo a minha mente impedindo que algo fizesse sentido.

“Acalme-se, eu ainda não terminei de falar”, Great Red me deu um soco forte o suficiente para voar durante metros de distancia do meu ponto original e depois suspirou.

O ataque teve sucesso, me acalmou, mas a dor na minha bochecha era muito real para ser apenas um sonho, “Continuando, a bateria não está mais dando conta de manter o sistema ativo e depois que Serafina ascendeu o gasto de poder só aumentou e para isso o próprio sistema buscou alternativas e ai que entra a doença do sono, o poder demoníaco desses demônios está sendo absorvido e em troca eles recebem um ‘paraíso’, pelo menos a maioria”, Great Red então fez o cenário mudar enquanto falava e o território do Clã Sitri apareceu revelando inúmeros enfermos internados, alguns em estado de mumificação.

Mas eu não senti nada vendo aquela cena, não sou um herói e nunca foi muito empático, apenas me importo com aqueles que conheço, caso essa doença não tivesse a chance de afetar alguém relacionado a mim nem me importaria de deixar o sistema da forma que está.

“Então, como eu curo isso?”, minhas palavras acenderam a chama dos olhos de Grat Red, talvez ele sempre estivesse esperando por esse momento.

“Apenas Deus poderia corrigir um erro desse tipo, é impossível concertar esse bug”, ele deu uma pausa e piscou para mim de forma fofa, despertando um pouco de minha vontade de fazer Vasco Strada retornar um pouco, mas me segurei.

“Eu consigo curar a doença, mas não quero ter que curar um por um os demônios, por isso entra você, se é impossível ‘consertar’ ou diminuir o gasto de energia, a solução é conseguir uma?”, ela parou de falar e me esperou completar a frase, agora entendi, no fim eu sempre estive na mão dela, em algum momento eu teria que fazer isso, mas não achei que iria ser tão cedo, “Conseguir uma fonte de energia alternativa, de preferência uma que ninguém saiba da existência para não causar danos ao tratado de paz”, eu digo apertando a minha mão até sangrar.

Afinal a existência de uma doença, que afetou os demônios durante anos e ainda afeta, causada pelo sistema celeste e mesmo depois do tratado ser assinado não foi solucionada, pode ser a brecha que muitas facções esperam.

“Exatamente, então, está na hora de despertar você”, disse ela saindo de sua forma humana, como se se estive um tumor crescendo dentro de seu corpo e explodindo espalhando pedaços de carne para todos os lados.

“Eu realmente, não gosto de ruivas”, digo perdendo os sentidos olhando para o gigantesco dragão que estava me engolindo.

“Quando você acordar o nosso trato irá entrar em vigor”, escuto a voz do dragão em minha mente antes que minha consciência se perca.


Notas Finais


Já temos o plot do volume 4, alguém consegue advinhar qual mundo de anime o Yan vai pegar? O primeiro adivinhar vai poder escolher a Wifu para a nobreza do Yan, do mundo em questão.
PS: Só vou fazer isso essa vez kkkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...