História Sacrifice - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Johnny, Ten
Tags Johnten, Nct
Visualizações 41
Palavras 1.036
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá gente, olha eu aqui de novo e já estou saindo!

Até as notas finais!

Capítulo 4 - Um Dia de Cão... e Gato. - Ten


Fanfic / Fanfiction Sacrifice - Capítulo 4 - Um Dia de Cão... e Gato. - Ten


...


Eu nunca vi alguém possuído por algum espírito ruim e pensei que nunca fosse ver, mas Johnny está com alguma coisa com certeza.

Não sei porque eu reclamei tanto das lavouras sendo que minha vida estava um pouco melhor lá, pelo menos eu trabalhava sem ninguém me perturbando e ainda conseguia cumprir sempre a minha meta diária, ajudando Taeyong também.

O príncipe me atentou O DIA INTEIRO e quando eu pensei que teria um descanso, ele novamente deu o ar de sua praga, já que graça não era, pegou sua capa e inventou de sair, passear pelas ruas! 2:00 da manhã! Isso tem noção de algum perigo? Se bem que já enfrentou uma guerra com 17 anos e venceu, então ter medo de algo era meio impossível...

-O príncipe tem costume de sair esse horário para passear?

-Não, é porque estou com energia ainda e no palácio não tinha mais nada para fazer.

💭Energia não, é espírito ruim e atentado mesmo!💭

-Mesmo assim é perigoso e eu não sei lutar com espadas.

-Como se você estivesse em condições de me defender de algo, esta caindo de sono mesmo...

💭Por sua culpa! Garoto chato e inconveniente!💭

-Faz tempo que fiz algo assim, as vezes eu saio para ver a situação do reino, para eu poder mudar quando puder, isso se meu pai não escolher o meu irmão para assumir o trono, se bem que isso vai acontecer pois Jaehyun estuda mais para isso do que eu.

-Eu lhe ajudarei com a lista, agora prepare os dedos, tem muito a escrever.

Ele iria falar novamente mas minha atenção foi desviada para um som conhecido por mim que escutei várias vezes enquanto trabalhava nas lavouras.

-Ten, é você mesmo?

-JaeYi, Vitalli, Inoa! Como vocês estão? -disse descendo do cavalo e indo até eles.

-Estamos bem, só um pouco machucados e cansados...- disse JaeYi.

-O que vocês fizeram?

-Só tentamos pegar comida novamente e o malvado cortou a palma de nossas mãos. Não machucou muito mas doeu. -disse Vitalli.

-Crianças, eu sei o quão difícil é conseguir comida, mas não podem ficar roubando. Prometem parar?

-Sim!- disseram juntos.

-Você foi levado pelos guardas do rei? - perguntou Inoa.

-Sim... e também fui escolhido pelo príncipe Johnny.

-Nossa, como você está vivo?- perguntou Inoa.

-Ele não é uma pessoa má como imaginávamos, mas é bem chato quando quer ser, hoje ele me atentou o dia inteiro, estou aqui todo dolorido.

No outro cavalo, óbvio que o príncipe escutava tudo é ficava quieto, parecendo rir com a última parte. Eu nem me importava se iria para a forca depois disso, já estava perdido mesmo...

-Eu vim colhendo algumas frutas no meio do caminho, estão com fome?

Eles riram e ficaram mais animados. Dividi as frutas igualmente e eles me agradeceram, indo embora para suas casas em seguida.

-Quem são?

-3 crianças que eu cuidava de vez em quando, enquanto trabalhava nas lavouras. Eles tem fome e são machucados quando tentam roubar, são uns amores e animam qualquer um que esteja triste mesmo se eles estiverem tristes.

-Queria poder fazer alguma coisa...

-Eu também queria poder fazer mais para eles.

-Vamos voltar.


...


De volta ao castelo, cada um tomou seu banho e foi dormir, ou seja, novamente ele dormiu agarrado a mim.

Já de manhã, acordei com ele me cutucando, coisa que eu odeio.

-Para!

-Acorde...

-Para Johnny!

-Quer perder a cabeça por me chamar pelo nome?

-Se isso for me dar paz...

 -Está bem...

Saiu de cima da cama e quando eu finalmente consegui voltar a dormir, ele pulou em meu colo e chupou meu pescoço bem forte.

-Saia já dessa cama ou não te deixo ver o Taeyong por uma semana!

Ah não, qual é o problema dessa criança? Custa me deixar dormir um pouco mais? Meu corpo estava dolorido, exausto e bem mole, não poderia fazer muita coisa hoje é o pior, era dia de treino novamente.


...


-Hyung, bom dia, que bom te ver!

-Oi Tae, bom dia, acordou animado assim porque?

-O príncipe me deu doces hoje de manhã, estava muito gostoso o de morango!

-Que bom meu amor!

-Mas para isso eu tive que dar um beijo nele, foi meio estranho mas foi bom!

O que? Beijo em troca de doce? Jung Jaehyun, ah se você não fosse príncipe!

-E você hyung, como dormiu?

-Muito cansado e pelo meu estado, da para notar que acordei péssimo não foi?

-Sim, mas continua lindo! -sorriu fofo. -Vem, vamos brincar um pouco?

-Taeyong, eu estou cansado!

-Só um pouquinho, nem vamos precisar correr! Vamos ao jardim então!

-Ah o que eu não faço por você, Lee...

Levantei mais morto do que antes e fui com ele que estava bastante animado, até o jardim. Cuidamos de algumas flores e árvores junto com o jardineiro que parecia morto de cansado mas ao mesmo tempo, fazia tudo com amor e carinho.

-Como você se chama, jardineiro?

-Eu sou o Taeil, e vocês devem ser Ten e Taeyong, os servos particulares dos príncipes. Prazer em conhecê-los!

-O prazer é nosso! - disse Taeyong. - De quem é esse jardim? O Rei não tem cara de apreciador de belezas como essa.

-O jardim é da filha de sacerdote que ajuda a realizar rituais para os deuses e não, o rei não gosta de flores, só mantém esse jardim como um presente para a sacerdotisa porque ela faz uns certos agrados a ele de vez em quando, então já viu, não é?

-Ah sim, entendemos bem... -rimos.

Ajudamos ele mais um pouco até que a fome começou a socar meu estômago e quando menos esperei, senti uma fraqueza no corpo e me apoiei no corpo de Taeyong. Eu novamente não havia comido desde as 6:00 da manhã e já eram 12:00 da tarde.

-Hyung, o que houve?

-Só estou tonto!

-E-e-e o que eu faço?- Tae disse entre gaguejos, olhando já tenso para Taeil. 

-O calor deve estar o atingindo bastante, principalmente por estar de barriga vazia, leve-o para um local mais fresco e peça um pouco de comida ao príncipe. - disse Taeil.

-Sim!

Taeyong me apoiou em seus ombros mas não consegui ficar muito tempo em pé pois minhas visão ficou turva.

-Tae, eu acho que vou desmaiar...

-Aguenta só mais um pouco, já estamos chegando!

-Minhas pernas estão fracas, não consigo andar!

-Eu vou pegar um pouco de água para ele! - disse Taeil que saiu correndo.

A última coisa que escutei foi Taeyong chamar o meu nome várias vezes e o do principe Johnny, que me pegou no colo e pelo seu tom de voz, parecia desesperado. Só não entendi o porque...




...










Notas Finais


Chegamos ao final de mais um capítulo com a dúvida do que o Johnny vai fazer agora. O que vocês acham?

Obs: tive que deixar esse espaço porque não sei se no de vocês é assim quando escrevem, mas o meu as vezes fica com a letra estranha ou some alguns sinais, é como se faltasse espaço então tive que deixar assim.

Até o próximo capítulo! 😄❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...