História Sad Boy - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Min Yoongi (Suga), Personagens Originais, Ten, Yuta
Tags Bts, Depressão, First Love, Grrchitaphrr, Imagine, Kpop, Nct, Romance, Sad Boy, Yoongi
Visualizações 24
Palavras 1.891
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, tudo bem? Acho que demorei mais do que deveria não é mesmo?
O problema é que não estou/estava satisfeita com o que eu tinha planejado pra Sad Boy/First Love.
Desde já quero me desculpar com vocês caso demore pra atualizar, ou caso os capítulos não fiquem tão bom quando vocês esperam.
Estou trabalhando duro, dando o máximo de mim.
Apenas entendam meu lado.
Eu amo vocês, e é graças a vocês que estou aqui.
Boa leitura, espero que gostem.

Capítulo 8 - Capitulo 8


Fanfic / Fanfiction Sad Boy - Capítulo 8 - Capitulo 8

 

NO DIA SEGUINTE

S/n P.o.v

[...]

 

-Bom dia Yoonie. -Coloquei meu material na carteira então me sentei de frente pro mesmo como de costume.

-Estou torcendo pra que seja mesmo. -Ele disse sem animo algum. 

-Ué, porque tá com essa carinha triste? -O olhei. 

-É o meu charme. -Ele riu. 

-Ah claro, quem é que não se sentiria atraída por um garoto de olhos fundos, lábios sangrando, cabelos verdes e que quase não fala com ninguém? 

-É impossível não se apaixonar por mim, não é mesmo? O garoto misterioso.  -Ele a encarou e os dois riram juntos. 

-É claro... Mas não me respondeu porque tá com essa carinha, aconteceu algo? 

-Tenho consulta marcada. -Ele sussurrou então deitou a cabeça sob o braço esquerdo e respirou fundo. 

-Quer eu eu te faça companhia? 

-Sim, até que seria uma boa ideia. 

-Olá, Yoonie? É você? -Brinquei. -Como assim topou de primeira? 

-Não estou afim de ir sozinho.. -O garoto me olhou sério por alguns segundos antes de fechar os olhos. 

-Você acha que ele vai aumentar seus medicamentos? 

-Se ele souber dos acontecimentos recentes.. 

-Vai ficar tudo bem, eu prometo. -Segurei sua mão e sorri de canto apenas observando o mesmo que continuava de olhos fechados. 

-Agradeço por isso. -Sussurrou.

-É o minimo que eu posso fazer Yoonie. 

-Porque você insiste tanto em me ajudar? 

-Pra ser sincera, eu me pergunto as vezes sobre isso. -Ela balançou a cabeça respirou fundo então se levantou e caminhou até a janela. -Você foi a primeira pessoa na qual eu me importei de verdade. -S/n tinha magoas profundas, escondia segredos. E desde que conheceu Yoongi, sentiu se motivada novamente. 

-E os seus amigos? -Yoongi agora fitava curioso a garota tentando entender. 

-É diferente sabe? -Ela o olhou por uma pequena fração de segundos mas logo voltou a olhar pela janela. 

[...]

QUEBRA DE TEMPO

 A clínica era um pouco longe, e como iriamos andando, conversamos bastante. Ele me contou um pouco mais sobre aquele seu amigo, Kim Taehyung. Ele tinha 19 anos, morava em Daegu e cursava a faculdade de musica.  

Falou sobre seus gostos,e contou sobre Kim Hana, seu primeiro amor...

Um ano atrás o garoto jurou a si mesmo que jamais se apaixonaria, se entregaria; permitiria; se submeteria a algo assim. Ainda assim se submeteu e sentiu tudo que sabia que iria sentir: Nada.

Ele não entrou em muitos detalhes, dava pra ver que ela ficou bem triste depois que falou dela... Então eu apenas respeitei o breve silêncio do maior. 

Afinal era direito dele. 

Mas quem é realmente Kim Hana? 

[...]

-Hey, eu estou aqui. E tudo ficara bem, eu te prometi, certo? -Sussurrei pro garoto de cabelos verdes assim que o puxei pra um abraço.

-Eu vou tentar acreditar em você. -Ele sussurrou e me abraçou mais apertado. 

Quando nos separamos, entrelacei nossos dedos, sorrimos fraco e chegou a hora. Recebemos alguns olhares quando entramos no local, talvez fosse pelo fato de sermos dois adolescentes, sem um '' responsável ''  numa clínica psiquiátrica. 

Mas, fiz o possível pra que o mesmo '' ignorasse '' aquilo tudo, afinal, todos nós temos problemas, e algumas pessoas enfrentam problemas piores que os nossos, mas isso não significa que coisas como essa só aconteçam em uma certa idade, ou com um certo tipo de pessoa. Então era '' normal... ''

Nos sentamos em um sofá pequenino que ficava perto de uns livros e em momento algum soltei a mão do maior. 

 Ele precisava disso entende? De alguém que o faria acreditar novamente na vida, e que existem coisas positivas sim, era só ter paciência. Yoongi merecia o mundo. Merecia a chance de voltar a ser feliz. Seguir seus sonhos. Ele precisava saber que era amado, e eu estava disposta a ajudar.

Eu amava seus sorrisos, sua voz, o seu jeito único de ser.  

E bom, se eu faço uma promessa, é porque vou cumprir. Não espere que eu diga algo apenas para te alegrar, para te dar segurança, -uma falsa segurança-, não espere que eu diga apenas para você sentir-se bem. 

Apenas me de sua mão sad boy, e me deixe mostrar o mundo a fora pra você.. 

QUEBRA DE TEMPO

[...]

S/n P.o.v

 

Yoongi ficou mais o menos uma hora e meia dentro do consultório e confesso que eu estava bem preocupada com o mesmo, mais decidi que não faria perguntas por agora. 

Quando ele saiu de lá seus olhos estavam inchados, ele segurava vários papeis e não conseguia parar de chorar. 

-Podemos ir pra casa? O maior me olhou. 

-Claro. -Me levantei. 

-Antes preciso ir em um lugar, me faz companhia? -Ele tentava engolir o choro.  

-É claro, vem me da isso aqui. -Abracei o garoto depois de pegar os papeis que o mesmo segurava. Sequei suas lagrimas, segurei sua mão e apenas segui o garoto em silêncio até uma loja de conveniência que ficava logo ali. 

    Yoongi não demorou muito, comprou uma água e um maço de cigarros então logo saímos dali. Guardou os cigarros, então tirou da bolsa potinho branco bem semelhante ao que eu havia encontrado outro dia. 

-Yoongi... aconteceu algo? -Falei assim que ele colocou um comprimido na boca seguido de um gole de água.

-Não... -Respondeu após engolir o remédio. 

-Quantas vezes vou precisar dizer que você não precisa disso. -Sussurrei enquanto o garoto tirava aquele maço de cigarros da bolsa.

-Eu sei. -Ele colocou um entre os lábios e acendeu e eu apenas observei a cena. 

Pegamos nossas mochilas e pela primeira vez ele me acompanhou até em casa. Ficamos em silêncio todo o percurso, apenas o som das nossas respirações, os suspiros vagos,e os passos lentos pela calçada  podiam ser ouvidos. O bairro estava tão calmo, era como se só existíssemos nós dois ali. Queria falar algo, mais de certa forma travei e nem sei o porque.

-Bom chegamos -O olho.

-Bom, já vou indo então. -Ele me encarou por alguns segundos. 

-Nos vemos amanhã então. -Sorri sem jeito. 

-É, eu acho que sim. -Ele sorriu. Mas porque parecia estar escondendo algo? -Boa noite S/n. -Acrescentou antes de sair andando. 

-Ei Min Yoongi. -O garoto virou-se após ouvir o grito da menor que agora corria em sua direção. -Boa noite! -Foi tudo que ela disse antes de beijar o mesmo. 

Algumas horas depois.

[...]

 

Min Yoongi P.o.v

 

Sabe aqueles dias em que você acorda e quer que tudo suma? Então, comigo foi assim, mas havia uma pequena diferença, tudo começou naquela tarde, e eu só tive a certeza quando a noite caiu, especificamente depois daquele beijo. 

 Talvez eu nunca possa tocar o céu, mesmo assim quero ter essa ultima sensação, e poder estender minha mão... Encarei á água por alguns segundos, então fechei os olhos sorrindo, apenas sentindo aquela brisa em meu rosto. 

Pulei a pequena grade de proteção, joguei a mochila de canto então encarei a grande e linda Seul, toda iluminada com suas luzes. Encarei o rio abaixo logo em seguida e sorri, aquele com certeza era um lindo cenário pra cometer um suicídio, mas  eu gostaria de entender como eu estava tão calmo mesmo sabendo que iria me suicidar? 

Talvez fosse o fato de já estar cansado. Cansando de dar tantas tentativas a vida. 
Por alguns segundos cheguei até tentar me convencer de que eu era melhor que tudo aquilo, de que eu merecia uma segunda chance. 

S/n, foi uma das melhores pessoas que eu já poderia ter conhecido e que merecia uma vida boa, um final feliz. Eu caminhei quase inteira, pensando na besteira que um simples beijo me provocou. Por que dizem que com um trago na cabeça cometemos loucuras? Se foi loucura, ela permanece em mim e ainda não encontrei cura. Foi somente uma vez, o suficiente para guardar em mim as lembranças de um breve acontecimento que provoca uma sensação de querer mais e mais de uma boca que ainda quero reencontrar. Sei onde te achar, mas não posso, meu copo está vazio e a coragem sumiu. 

Eu tentei ser forte pra continuar, ir até ti mas falhei... Não planejei, simplesmente aconteceu. 

Você era boa de mais pra mim, e eu poderia te machucar, então quanto mais rápido eu sumisse da sua vida seria  melhor. 

Quero permanecer, quero sonhar mais. Mesmo assim, sei que está na hora de partir (Awake-Jin) 

Fechei os olhos novamente então voltei a pensar se eu realmente deveria fazer isso. O fato era que, quem sentiria minha falta mesmo? Eu morava sozinho naquela cidade, não tinha amigos, meus pais me achavam um fracassado. Oque mais eu tinha a perder?      

Eu era apenas um garoto de 18 sem proposito algum na vida. Não havia mais motivos que me prendiam nesse mundo, então, porque continuar? Min Yoongi na verdade nunca passou de um garoto insignificante, deprimido e sem valor algum pro mundo.

Respirei fundo, eu estava prestes a desistir. Mais foi ai que o inesperado aconteceu. 

    [...]

-Com licença -Ouvi uma voz feminina, então abri os olhos e me virei vendo a menina baixinha parada ali..

-S/n oque você pensa que esta fazendo? -Perguntei irritado, a encarando.

-Eu? Oque que você pensa que esta fazendo, Min Yoongi? Ainda bem que eu segui você. 

-Apenas vá embora, não quero que veja isso. 

-Acho que vai se arrepender se fizer isso! -Ela sussurrou enquanto se aproximava de mim. Colocou suas mãos na grade de proteção e fechou os olhos respirando fundo.

-E desde quando você sabe sabe oque é melhor pra mim? -Perguntei em um tom desafiador, não pensei apenas saiu. Mas, acontece que S/n tinha sido paciente comigo esse tempo todo. 

-Tudo bem então Min Yoongi. -Ela respirou fundo. -Se é assim, eu vou pular com você. -S/n respondeu sem hesitar então subiu com uma certa dificuldade na proteção ficando ao meu lado. Jogou sua mochila no chão, fechou os olhos, e segurou minha mão.

-Ya! para com isso. -Ele a encarou preocupado. -Oque você pensa que esta fazendo? -Apertei sua mão com mais força. 

-E desde quando você decide oque é melhor pra mim? A menor o encarou séria. -Eu te disse que não iria te deixar morrer, mas se essa é sua escolha, tudo bem. Eu vou pular com você. 

-S/n... -Seus olhos já estavam cheios de lagrimas. Ver aquela cena partia seu coração. -Garota Boba! -Ele riu fraco então encarou o horizonte. -Esta desperdiçando a vida por uma pessoa que não vale a pena.

-O que te faz chegar a essa conclusão Min Yoongi?  -Ela me encarou de um jeito repreendedor. -Existem pessoas que se preocupam com você, eu me preocupo. É tão difícil de notar isso?  Viva sua vida, você tem a mim, e pode contar comigo sempre que precisar. 

Yoongi não respondeu nada, apenas puxou a menor para um abraço. Ele assentiu com a cabeça então ajudou a garota voltar pro lado seguro da ponte. 

-Obrigada! -Ele sorriu com os olhos cheios de lagrimas. 

-Ya! Oque quer dizer com isso? -S/n o encarava confusa. 

-Eu sinto muito! -Yoongi depositou um beijo em sua mão, então a olhou sorrindo por mais alguns instantes, antes de de soltar das mãos da garota que o impediam.

Fchou seus olhos e só se jogou daquela ponte deixando a pequena garota que só não havia pulado porque uma família que estava passando por ali no momento a impediu. 

Min Yoongi simplesmente '' aceitou a morte '' de braços abertos. 

 

 


Notas Finais


Não tenho muito a dizer, só espero que tenham gostado. Perdoem me pelos erros ortográficos, irei corrigi-los.
View em Chain do 127, e no resto do álbum, o trabalho dos meninos ficou maravilho, vale a pena conferir. (É um álbum japonês) @Beasz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...