1. Spirit Fanfics >
  2. Sad Sick Love >
  3. Sempre do meu lado

História Sad Sick Love - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Oi oi galerinha bonita!

Como vocês estão?

Respeitando o isolamento?

Eu sei, estou bem atrasada no capítulo...
Desculpem a tia, a quarentena não está ajudando...

Tenham uma boa leitura

Capítulo 21 - Sempre do meu lado


Uruha :. Pov 



O que eu devo fazer para mudar?


Para melhorar?


Para acertar nas escolhas?


Eu não sei.


Mesmo quando quero fazer algo certo, sempre acabo errando... Eu realmente não sei o que fazer. 


Sou algum problemático?


Talvez. 


Para alguém que foi internado em um hospício pelos próprios pais, é difícil querer ter uma vida normal. 


Eu fui um covarde por todo esse tempo, por simplesmente não saber tomar algumas atitudes...


Como enfrentar o meu pai e dizer a verdade para a minha mãe, se é que ela sabe...


Me desculpar com o Akira e tentar concertar as coisas que aconteceu no nosso passado. 


Ser alguém melhor com as pessoas... Principalmente com o Yutaka-kun, que tentou me ajudar na medida do possível...


Apagar os meus erros com o Takanori.


E pagar tudo o que devo ao Yuu, que sempre esteve do meu lado e me defendeu de todas as formas possíveis. 


Que foi o único que não me viu como um monstro. 


O único que acreditou em mim...


É tão difícil querer fazer o certo, sem magoar as pessoas...


Sem errar novamente...


Eu estava deitado na cama pronto para dormir quando a campainha tocou.


Quem será a essa hora? 


Me levantei para atender o infeliz, e quase tive um ataque cardíaco quando vi o ser loiro e furioso que estava bem na minha frente...


O que eu faço agora?


Reita  - Takashima-san seu filho da puta! Você vai me pagar por tudo!


Akira já foi entrando e me jogando no chão. 


Alguns chutes acertaram a minha barriga, me fazendo agonizar de dor.


Reita  - Fala logo sua ameba! O que você fez com ele? 


Uruha  - E... Ele quem?


Akira me levantou pelos cabelos, me fazendo encarar seus olhos furiosos. 


Reita  - O meu namorado... O que você fez com ele?


Uruha  - C... Como assim? O que houve com ele?


Reita  - A madame vai se fazer de desentendida agora? Takanori me contou tudo, a casa caiu para você Takashima-san. 


E com isso um soco na boca.

O gosto metálico do sangue invadia a minha boca e a dor era insuportável de um jeito que poderia levar alguém a loucura. 


Uruha  - D... Do que você está falando? O... O que o Takanori te falou exatamente?


Reita  - Não se faça de bobo Takashima-san. Você sabe muito bem o que fez com ele, mas eu ainda tinha esperanças de ser um engano... Quando ele me contou tudo, não imaginei que você era esse tipo de pessoa. Seria melhor se eu nunca tivesse te ajudado a sair daquele hospício, você é um monstro. 


Outro soco...


Uruha  - A... Aki-chan...


Mais um soco...


Reita  - Não me chama assim! Seu escroto, não tem escapatória para você Takashima-san... Então conta tudo de uma vez.  Diz logo que você agrediu o Takanori e que forçou ele a ficar com você... Seu monstro. 


Uruha  - Akira... Eu não fiz nada disso...


E um belo soco na boca do estômago para fechar esse dia com chave de ouro...


Valeu vida...


O que eu fiz para merecer isso?


Reita  - Eu confiava em você! Como... como você teve coragem para fazer uma coisas dessas?


Uruha  - Akira... Do que você está falando? Eu não fiz nada com Matsumoto-san... 


Reita  - Não fez? Tem certeza? Ele me disse que você o agrediu e que foi forçado a ficar com você... 


Uruha - Eu não fiz nada disso... Pelo menos não desse jeito. 


Não me lembro de muita coisa... 

Só sentir a dor me consumindo, 

E a visão ficando escura.


Minhas pernas ficaram bambas,

Meu corpo foi escorrendo lentamente pela parede 

Até eu chegar no chão. 


Com apenas um soco, Akira quebrou o meu nariz. 

A dor é tão insuportável...

O sangue está escorrendo e pingando no chão. 


Eu não sei o que fazer, 

Eu não sei o que dizer, 

Nem o que pensar. 


Só sinto a dor refletindo no meu corpo,

E o coração doendo, em saber que O Akira acredita mais no Matsumoto-san, do que em mim...

Que sou seu amigo de infância. 


Desde quando o Aki-chan se tornou tão violento assim?


Eu não sei...


Muitas coisas mudaram...


Não sei exatamente quanto tempo eu fiquei ali,

Sentado no chão, vendo estrelas e agonizando de dor...


Só voltei para a Terra, quando vi o Matsumoto-san entrando na minha casa e segurando o Akira, certamente para ele não me bater mais...


Quando olhei em volta, a sala estava praticamente pelo avesso... alguns móveis quebrados, objetos de decoração espalhados pelo chão junto com cacos de vidros e almofadas. 


Ruki - Takashima-san! Você está bem?


Ruki - Akira! Você passou dos limites, ele esta em estado de choque... olha só como o rosto dele está totalmente desfigurado, você é louco?


Akira - Ele teve o que merecia...


Ruki  - Temos que levá-lo ao hospital! Não podemos deixar ele assim nesse estado. 


Reita - Takanori,  faça o que você quiser... Eu vou embora, não quero mais olhar na cara dessa coisa. 


Ruki  - Akira... Vai me deixar assim mesmo? 


Reita  - Eu preciso de um tempo para pensar... Sayonara!


-------------------------------------------------------------------------------------


Depois que o Akira foi embora, Matsumoto-san chamou uma ambulância... 


Ruki  - Não se preocupe Takashima-san,  vai ficar tudo bem... Eu não vou poder te acompanhar no hospital,  mas vou avisar a alguém o que houve com você, ok? Agora eu tenho que ir...


Sua voz era fraca e baixa, não entendi ao certo o motivo pelo qual ele estava chorando...


Seria pena de mim? Ou triste depois do pé na bunda que tomou do Akira?


Ou se arrependeu de ter falado mentiras do meu nome?


-------------------------------------------------------------------------------------


No dia seguinte, acordei em uma sala clara com uma baita dor de cabeça...


Olhei em volta para ter certeza que estava em um hospital...


Quando fui atacado por um abraço forte. 


Aoi - Takashima-san!!! Que bom que você está bem, eu estava preocupado...


Uruha  - Como soube que eu estava aqui? 


Aoi  - O Matsumoto-san me ligou de manhã e me contou o que havia acontecido,  eu vim correndo para cá!


Não resisti aos abraços apertados,  e retribui com um beijo em sua bochecha...


Uruha  - Obrigado Yuu, por sempre estar do meu lado!




Notas Finais


Então...

O que acharam?

Estão gostando?

Não esqueçam de comentar!

Até a próxima ~♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...