1. Spirit Fanfics >
  2. Sadness - Soonhoon >
  3. Capítulo 2

História Sadness - Soonhoon - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oi pandinhas, sou eu de novo, vocês estão bem? Desculpa pela demora para atualizar, é que eu estava viajando e só cheguei de viagem ontem.

Capítulo 3 - Capítulo 2


O sinal toca e finalmente posso sair daquela sala abafada e com uma vibe ruim. Ao sair acelero os passos para que o garoto novo não venha falar comigo, meu coração só fica mais calmo quando cruzo a porta de saída e vou para o ponto do ônibus, olho para os lados e não vejo o novato o que me faz ficar mais calmo.
O ônibus chega e eu entro no mesmo, durante todo o caminho fico pensando no que o garoto novo estava falando pra mim naquela hora.
- Ele deveria ter respondido minha carta - Penso enfurecido por ter sido ignorado.
- Quem ele pensa que é? Eu que ignoro e não o contrário - Quanto mais eu penso mais me perco no sentimento de raiva que estava sentindo. Estava tão perdido em meus pensamentos que quase desço no ponto errado, mas felizmente desço no ponto certo e continuo o caminho para casa a pé. Meus passos continuam e a cada vez ficam mais lentos até que finalmente chego ao meu destino. Giro a maçaneta e vejo que a porta está trancada. Toco a campainha e espero, a pessoa que mais odeio abre a porta, meu irmão.
- Até que enfim você chegou, estava com saudades - Ele fala e abre os braços para um abraço que foi altamente ignorado - Chegou tarde hoje, mamãe já saiu - ele diz enquanto passa a mão na cabeça, talvez para disfarçar que teve o abraço ignorado
- Fiquei na detenção - Digo e subo as escadas rapidamente, ouço um "de novo?" mas finjo que não ouvi e sigo em frente.
Abro e fecho a porta e em seguida me jogo com tudo na cama cansado de mais um dia, me lembro que passou-se apenas a manhã e o meu desânimo aumenta, pois ainda tenho que aguentar mais várias horas de um dia chato e cansativo. Junto todas as minhas forças e dou um forte suspiro, fecho meus olhos por um momento na expectativa de dormir, mas ouço um barulho vindo da minha porta
- Quem é? - pergunto com um tom de raiva exalando em minha voz
- Sou eu, óbvio, quem mais séria - Abre a porte sem a minha permissão e entra batendo a porta forte na hora de fechá-la - Por que ficou na detenção?
- Não te interessa, vai estudar as coisas da sua faculdade e me deixa em paz
- Não fale assim comigo, sou mais velho do que você
- Não me interessa, sai do meu quarto agora e me deixa em paz
- Você não vai nem comer?
- Não estou com fome, agora sai
Ele faz uma expressão triste, mas obedece minha ordem e sai do quarto.
Pego os meus calmantes e tomo alguns, como de costume.
- Espero que eu consiga dormir agora - Penso enquanto arrumo minha cama que estava bagunçada desde manhã, pois saí nas pressas.
Coloco uma música relaxante, Lonely do Jonghyun para ser mais exato e me deito esperando o sono chegar.
- Filho, filho, acorde - Ouço essas palavras ecoando enquanto sinto uma mão me balançar de um lado para o outro - Está na hora de acordar, o jantar já está na mesa.
Abro os olhos lentamente e vejo a imagem da minha mãe com um pano de prato sobre o ombro na minha frente, com aqueles enormes olhos que ela tinha e dando um sorriso meigo para mim
- Já estou indo mãe - Forço um sorriso e me espreguiço logo após coçar os meus olhos.
Levanto da cama e vou em direção ao banheiro para tomar banho, já que quando cheguei da escola fui direto para a cama. Após pegar minha toalha, meu shampoo, meu condicionador e meu sabonete ligo o chuveiro e entro embaixo do mesmo sentindo as gotas quentes baterem nos fios do meu cabelo enquanto eu os massageio lentamente em movimentos circulares. Enquanto lavo o meu cabelo várias perguntas começam a ecoar em minha mente "Quem é aquele garoto novo afinal? Como será a família dele? De onde ele veio? Por que ele está se aproximando de mim? Será que ele quer ser meu amigo? O que eu devo fazer para mantê-lo longe?" Todas essas perguntas ficam rodeando a minha mente até que ouço batidas na porta
- Tem alguém aí? Logo após desligar o chuveiro pergunto um pouco apreensivo, pois estava tão concentrado no novato que acabei tendo um pouco de medo do barulho
- Se apresse ou a comida irá esfriar - Escuto a doce voz da minha mãe que faz com que eu fique mais calmo.
Após terminar todos os passos da minha higiene pessoal me enxugo e vou em direção ao meu quarto para me vestir, visto o primeiro pijama que vejo pela frente já que, como todos os outros dias, não vou sair para lugar nenhum. Desço as escadas apressadamente indo em direção a mesa da cozinha onde está a minha família para que possamos jantar todos juntos
- Demorou ein baixinho - Meu irmão me provoca enquanto dá um sorriso debochado para o meu lado
- Não fale assim com o seu irmão - Minha mãe o repreende e faz uma cara feia para que ele pare - Vamos tentar ter pelo menos um jantar em paz, aproveitando que estamos todos a mesa já que isso é raro de acontecer.
- Sim, mãe - Eu e meu irmão dizemos em coro enquanto começamos a colocar as comidas em nossos pratos
- Aconteceu alguma coisa legal na escola hoje, Jihoon?
- Não - Digo enquanto coloco um pedaço de bacon na boca
- Não teve nada de diferente hoje na sala?
- Entrou um novato na sala e ele tá sentando do meu lado
- Ele é legal?
- Ele é irritante, fica tentando conversar comigo toda hora, fica atrapalhando minhas músicas
- Tenha paciência com ele, imagine como deve estar difícil pra ele, mudar para uma escola nova onde não se conhece ninguém não é nada fácil
- É pode ser
- Como foi na faculdade hoje, Jonghae?
- Foi legal mãe, aprendemos a analisar cláusulas e examinamos vários casos diferentes.
- É difícil analisar cláusulas?
- Um pouco complicado no início, mas eu consegui pegar o jeito, acho que com a prática serei cada vez melhor
Minha mãe e meu irmão passam o resto do jantar conversando sobre a faculdade do Jonghae enquanto eu apenas comia, após terminar de comer levanto e vou para o meu quarto, deixando os dois conversando sozinhos na cozinha, já que minha mãe prefere conversar com ele.
Meu irmão passou em primeiro lugar na melhor universidade do país no curso de direito, é representante de turma e tem as melhores notas da sala dele, ajuda minha mãe em casa, é atleta, trabalha como estagiário de um dos melhores advogados do estado e tem uma namorada bem sucedida. Ele é um filho perfeito e eu sou só eu, por isso minha mãe prefere ele, não a culpo, também não seria o filho preferido se eu tivesse um filho como o Jonghae.
Antes de chegar no meu quarto passo pelo quarto do Jonghae e vejo todos os troféus e medalhas, tanto de prêmios escolares como prêmios de tênis, vejo as fotos dele com a namorada e com todos os vários amigos que ele tem. Chego no meu quarto e ao trancar a porta só consigo chorar, nunca vou ser bom o suficiente como o Jonghae, nunca vou chegar nem perto de ser igual a ele, nunca vou dar orgulho a minha mãe, nunca vou ser nada, pois sou um fracassado.


Notas Finais


Gostaram????? Espero que sim. Me digam nos comentários o que vc gostou e o que eu devo melhorar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...