1. Spirit Fanfics >
  2. Safira >
  3. Embaixo do Palácio

História Safira - Capítulo 31


Escrita por:


Notas do Autor


Voltei mais cedo!!
Espero que gostem!!

Capítulo 31 - Embaixo do Palácio



Safira on
Anel Superior

Iroh e eu trazíamos o guarda amarrado para a casa, minha casa, no caso.

--Tio, tem uma coisa que eu queria perguntar, mas não sei bem como.

--Pode falar.

Suspirei, pensando a respeito.

--É sobre o Zuko. --digo, hesitante. --O que houve com ele? Ele está um tanto diferente.

Iroh me encarou e depois, desviando o olhar sério e preocupante, soltou uma respiração pesada, indicando que talvez, a resposta não fosse ser tão agradável.

--Zuko passou por um processo de metamorfose, ele tomou uma decisão que o fez entrar em conflito com a imagem que tinha de si mesmo e ficou em uma guerra interna com a mente. --explicou o mais velho.--Quando ele acordou, estava daquele jeito.

--Tomou uma decisão?--questionei, franzindo o cenho.--O que ele fez?

--Zuko soltou o bisão do seu amigo, Avatar.

--Appa!? Foi o Zuko quem o soltou?

O mais velho assentiu, e enquanto eu processava aquela informação, pensava no quanto realmente eu sempre estive certa, Zuko era bom por dentro, ele só não conseguia enxergar aquilo.

Sem perceber um sorriso se formou em meus lábios aos poucos, mas eu o desfiz assim que o nosso prisioneiro começou a reclamar. Novamente franzi o cenho, usando a dominação de sangue, o fiz ficar mais quieto.

--Tem ideia de como fazê-lo falar?--perguntei, como quem não quer nada, já estávamos chegando.--Se não tiver, eu tenho.

--Não acho que isso será um problema.

--E só pra constar tio, o Avatar não está em casa.--digo, ainda com a minha dominação de sangue sobre aquele guarda.--Ele e os outros viajaram.

Concentrei-me no homem que trazia conosco, fazendo-o caminhar pela esquina, a casa estava próxima, na verdade, uma caminhada mais à frente.

--Tem certeza?--disse ele, chamando minha atenção.

E então, ergui meu olhar, vendo meus amigos correrem em direção da casa, focados. Oras! Eles voltaram mais cedo? No mesmo instante, senti meus músculos relaxarem um pouco, sabendo que a família estava em casa. Me perguntava se Katara estava com eles, já que não a vejo desde ontem. Estaria no Palácio? Ela teria me avisado, e não saber onde ela estava me preocupava.

Mais alguns minutos adiante, mantive minhas mãos firmes, e com alguns tremeliques e movimentos estranhos, fiz o guarda parar no canto esquerdo da área da casa. Mantive-o preso, enquanto tio Iroh e eu íamos até a porta.

Era agora, a hora da verdade.

Toph abriu a porta, sorrindo, porém, enquanto ela sorria, Sokka e Aang mantinham em suas faces e expressões espantadas, assustadas. Tentei sorrir o máximo, mas só o que saiu, foram lábios tortos.

--Ah, vocês se conhecem!?--questiona Aang, apontando para nós três.

Toph tomou a iniciativa para respondê-lo.

--Eu o conheci uma vez no bosque e o derrubei.--explicou a garota.--Aí ele me deu chá e um conselho muito bom.

Ah, por essa eu realmente não esperava. Tio Iroh nunca comentou sobre ela, mas e quem diria que ele iria imaginar que ela era da Equipe Avatar?

--Tá, e a sua desculpa mocinha!?--questionou Sokka, aproximando-se da porta e apontando o dedo pra mim.

Delicadamente abaixei sua mão que estava quase na minha cara, e joguei os cabelos para trás, um tanto nervosa. Um tanto?! Não, muito, muito nervosa.

--Então, ah...--enrolo um pouco.--Toph, lembra do Mush, tio do Lee?

--O tio do seu namorado? Lembro.

--Ele não é meu namorado.--retruco, fechando a cara, mas desta vez, minha bochecha enrubescesse um pouco, antes de eu apontar para Iroh e prosseguir.--E eu quero apresentar o Mush.

--Espera, então o nome do tio do Zuko na verdade é Mush, e o nome do Zuko na verdade é Lee?--perguntou Sokka, atrapalhado.--Espera, se o Lee é seu namorado e na verdade Lee é o Zuko, então o Zuko é seu namorado!?

--Ele não é meu namorado!--grito, perdendo a paciência.--De qualquer forma, Zuko é o Zuko, e tio Iroh é o tio Iroh.

Sokka me encarava com uma das suas expressões em que, apesar de ser engraçada, demonstrava o quanto estava desnorteado com a notícia.

--Você perdeu a noção!?--exclamou Sokka, colocando as mãos na cabeça.--O Zuko quer capturar o Aang pela honra e blá, blá, blá... ele é inimigo, vive atrás de nós!

Respiro fundo, vendo que seria uma longa conversa.

--Primeiro, que tal a gente entrar e vocês me cumprimentarem?

Perante ao meu comentário, eles ficaram sem graça, mas assim que eu entrei em casa, fui recebida por um abraço carinhoso vindo deles, um abraço em família. Em seguida, eu contei a história resumidamente, de como havia topado com esses dois, e de como, de certa forma, viraram minha segunda família.

--Ta, mas ainda eu não entendo.--resmungou Sokka.--E ainda to zangado, por que escondeu isso de nós?

--Eu sabia como iam reagir, exatamente como você está reagindo agora.--digo, respirando fundo em seguida.--Olha, de qualquer forma, por que vocês estão aqui, por que voltaram mais cedo?

Aang e Sokka se entreolharam,  e eu pude ver Aang engolir em seco logo após. Eles me preocupavam cada vez mais, e não tornava nada disso menos doloroso.

--Eu tive uma visão.--disse Aang.--Vi a Katara em apuros.

Quando ouvi aquelas palavras, senti meu coração se apertar ainda mais. Eu não via a Katara desde ontem à tarde, algo poderia ter acontecido.

Ah, que droga! Bela amiga que eu sou, por que não fui atrás dela? Por que a deixei ir?

--O que foi, docinho?--perguntou Toph.--Eu sinto você tremendo.

--Não vejo a Katara desde ontem à tarde.--falo, sentindo uma bomba em minhas costas.--Achei que ela estivesse no palácio.

--Não está.--falou Sokka, vindo até mim e tocando meu ombro.--Temos que ir atrás dela.

Quando ele disse aquilo, me bateu um estalo. Sim, precisávamos ir atrás deles.

--Tem mais que vocês precisam saber.--falo.

Olho para tio Iroh, vendo ele tomar a fala.

--A princesa Azula está aqui em Ba Sing-Se.--disse ele.

--Ela deve ter pego a Katara.--assume Aang.

--E também capturou o meu sobrinho.

Aang franziu o cenho, como se fosse dizer algo que estava fora dos planos dele, e ainda sim, ele assumia que era algo certo a se fazer.

--Então vamos trabalhar juntos pra enfrentar a Azula e salvar a Katara e o Zuko.--disse o Avatar.

--Calma aí!--Sokka se opõe, aproximando-se alguns passos.--Do Zuko eu to fora!   

--Sei o que sente em relação ao meu sobrinho.--diz Iroh, tomando a fala, e então, toca o ombro de Sokka com gentileza.--Mas acredite quando eu digo que ele é bom por dentro.

Sokka retira ambas as mãos do velhinho, teimoso, discordaria. Reviro os olhos.

--Ser bom por dentro não é o bastante.--disse Sokka, birrento, afastou Iroh.--Por que não volta quando ele for bom por fora também, hein?

--Sokka!--repreendo-o.--Isso não é uma coisa legal de se dizer.

--Olha Safira, eu entendo que vocês tenham um lance, mas o Zuko não está do nosso lado!--reclama, vindo até mim, faz frente comigo. Se o bonzão apenas por ser alguns centímetros mais alto, esse mala.--Ele foi nosso inimigo por muito tempo, e você ainda é nova aqui, então não discute.

--Sokka!--Aang chama a atenção do garoto.--A Katara tá com problemas, Ba Sing-Se inteira está com problemas.--faz uma pausa, deixando Sokka pensativo.--Trabalhar juntos é a nossa melhor chance!

Apesar de não concordar totalmente, Sokka apenas assente.

Eu sabia que seria assim, sabia que não seria bom para a minha imagem para com eles sendo amiga de Zuko, ou ainda, defendendo-o. Mesmo assim, eu sentia que era o certo, porque mais mais que nos conhecêssemos a apenas mais de um mês, eu o conheço o bastante para dizer que não há maldade em seu coração.

Assim que Sokka concordou, eu tomei a fala, abrindo a porta atrás de mim.

--Tio Iroh e eu trouxemos uma pessoa que talvez possa nos ajudar.--digo, abrindo caminho.

Uma vez que todos estávamos lá fora, e uma vez que Toph percebe o homem de Dai Li que estava amarrado, ela o prende entre pequenos muros de pedra por todos os seus lados, deixando-o completamente imóvel. Enquanto que eu, congelo garras em minha mão, olhando-o, intimidadora.

Tio Iroh se aproximou, abaixando a mordaça em sua boca. O homem não demorou para começar a falar.

--Azula e Long Feng estão planejando um golpe.--explicou.--Eles vão derrubar o rei da terra.

--A minha irmã!--exclamou Sokka.--Pra onde eles levaram a Katara!?

--Pras catacumbas de cristal de Ba Sing-Se velha.--disse o guarda, sem exitar. Acho que devo ter colocado ainda mais medo nele do que Azula, enquanto o prendia e ameaçava.--Bem fundo, embaixo do palácio.


Notas Finais


Finalmente descobriram a verdade kkkkkk
Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...