História Saga Espada do Triunfo Profano - Capítulo 15


Escrita por:

Visualizações 18
Palavras 815
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 15 - Sinfonias de um Herói: Parte 7 - Prova da Agonia (parte 1)


Fanfic / Fanfiction Saga Espada do Triunfo Profano - Capítulo 15 - Sinfonias de um Herói: Parte 7 - Prova da Agonia (parte 1)

Solidão e Ser Esquecido

-Shiva: Vamos ver como você se sai ao se sentir sozinho... sem ninguém!

E mais uma vez, Elrer é colocado em uma ilusão...e dessa vez, numa ilusão bem pior. A ilusão parecia ser mais real que a do anjo Erian.

Elrer está de volta à sua vila, Caford. Tudo aparentava está normal. Estavam todos felizes. Todos sorriam como se não tivesse problemas na vida. Elrer começava a olhar para todos os lados. Ele estranhava pois ele sabia que sua vila tinha sido atacada pelos demônios de Mefistófeles.

-Filha!!! Filha!!! –gritava Elrer desesperadamente.

Elrer começou a procurar sua filha em todos os lugares possíveis. Ele saía perguntando as pessoas sobre sua filha, mas ninguém o respondia. Era como se ele fosse invisível para as pessoas daquela vila. Ele não entendia o que estava acontecendo. Ele se lembra de sua casa, e decide procurar sua filha lá.

Então ele rapidamente foi até a sua casa na esperança de encontrar a sua filha.

-Elrer: Filha! Filha!! Filha!!! –gritava o guerreiro pela sua filha.

-Filha?

Elrer encontra sua filha com outro homem. Um homem no qual Elrer nunca havia visto antes. Eles estavam abraçados. Elrer se enche de alegria ao ver que sua filha estava bem.

-Elrer: Filha! Sou eu! O seu pai!

Ele sai correndo até a sua filha, mas ao encostar nela, sua mão a atravessa.

-Elrer: O que? Mas... não pode ser...

Elrer não podia acreditar no que ele estava vendo.

Ele olha para o lado e vê seus amigos Artin, Arryn, Wisyn, Reyny e Godre, juntos. Ele vai em direção a eles.

-Amigos! Amigos! Sou eu, Rei Elrer! Esperem por mim! –gritava ele.

Mas eles pareciam não o ouvir. Ele corre em direção até seus amigos.

-Elrer: Que bom que estão bem!

Elrer sorria ao reencontrar seus amigos ainda vivos... mas esse sorriso logo desapareceu. Ele decide tocar em um deles, e ao tocá-lo, sua mão atravessa um de seus amigos.

Ali, estava mais claro que a neve para Elrer, tudo não passava de uma ilusão.

-Elrer: SHIVA!!! SEU MALDITO!!! APAREÇA COVARDE!!!

E nesse momento, Mefistófeles aparece, segurando sua filha nua, morta e ensanguentada.

-Você nunca conseguirá salvar a sua filha!

Então Mefistófeles começa a estuprar o corpo morto e ensanguentado de sua filha, o deixando numa ira nunca visto antes. Mas ao tentar bater em Mefistófeles, seu soco o atravessa. Elrer apenas cobria os olhos para não ver aquela horrível cena.

Uma voz tenebrosa aparece, e era Shiva.

-Shiva: Entretendo-se com belas visões, Elrer?

-Elrer: Apareça Shiva! Mais uma de suas ilusões?

-Shiva: Como sempre, guerreiro, está muito enganado.

-Elrer: Enfrente-me, covarde!

-Shiva: Ahahahahaha! Gosto de ver a sua dor. Quanta impaciência, Elrer. Relaxa. Em breve nós teremos tempo para brincar.

Elrer é colocado em mais uma ilusão. Ele vê novamente a sua filha. O guerreiro hesita um pouco em tocá-la, mas mesmo assim, ele a toca. Elrer sabia que era mais uma ilusão e de que a sua mão iria atravessá-la, mas a sua surpresa, ele consegue a tocar.

-Nathye: Ah, olá senhor. Em que posso ajudá-lo?

Elrer estranha a pergunta. Era como se a sua própria filha não se lembrasse dele.

-Elrer: Mas... como assim, filha. Você... você não se lembra de mim? Sou o seu pai, o Rei Elrer.

-Nathye: Acho que o senhor está se confundindo. Eu não o conheço. Meu pai morreu a muito tempo. Eu passei a ser a nova rainha do meu pai, após ele ter sido assassinado por um demônio.

Elrer fica pasmo e sem reação. Ele não sabia o que responder nessa hora. Ele sabia que era uma ilusão... mas que parecia ser MUITO real. Ele não conseguia mais distinguir o que era real ou não.

Então ele começa a correr desperadamente em busca de respostas. Até que ele se esbarra em Godre, um de seus amigos.

-Godre: Quem é você?

Elrer não podia acreditar, nem os seus amigos se lembravam mais dele.

-Elrer: Como assim? Sou eu, Elrer.

-Reyny: Você é novo aqui na vila?

-Wisyn: Nós nunca o vimos por aqui.

-Elrer: Não... não poder ser...isso tá errado...TÁ ERRADO!

Elrer sai correndo loucamente como se não ouvesse o amanhã. Elrer parecia ter fôlego infinito, e parecia não se cansar.

Ele corre até um matagal, parece ficar um tempo sozinho e refletindo.

"Nunca pensei que eu estaria sozinho. Não esperava que eles pudessem ir por tanto tempo. Eu só quero que eles se lembrem de mim. Estive no mundo inteiro... e nunca pensei que eles pudessem me esquecer. Nunca pensei que esse dia fosse chegar. Quando eles levantarem e saire. correndo, eu sairia procurando por eles. Pois não há lugar no mundo aonde eu preferisse estar. E não há ninguém no mundo que eu preferiria ver. E isso está me levando a loucura, pois eu estou tão solitário..."

"Estou tão solitário...tão solitário. Eu sou o sr. Solitário. Eu não tenho a ninguém...só a mim mesmo. Estou tão solitário..."



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...