1. Spirit Fanfics >
  2. Saint Seiya A Luxúria de Sendai >
  3. Confraternização Conturbada Parte 2

História Saint Seiya A Luxúria de Sendai - Capítulo 34


Escrita por:


Notas do Autor


Primeiro, olhem essas mídias maravilhosas! Hummmmmmmmm

Segundo: Tive que dividir este capítulo em 2 pois ficou muito grandinho hihihihi! ;)

Capítulo 34 - Confraternização Conturbada Parte 2


Fanfic / Fanfiction Saint Seiya A Luxúria de Sendai - Capítulo 34 - Confraternização Conturbada Parte 2

 

Anoitece e estava na hora do jantar. O grande salão que funcionava como refeitório, estava todo decorado, com muita classe, adornos dourados naquela construção estilo grega com pilastras enormes. Arranjos chiques de flores para todos os lados, aparadores chiques, candelabros e lustres de cristais. As vidraças cobertas por cortinas leves brancas e a brisa da noite combinando com o Luar maravilhoso que deixava aquela noite estrelada, quase como o dia devido a iluminação.

 

A prataria, louça de porcelana, talheres de ouro, taças de cristal com filetes de ouro nas bordas. E todos os móveis clássicos estilo Luiz XV. Era um espetáculo para os olhos, assim era o estilo do Santuário.

 

Todos os cavaleiros e amazonas de Athena foram convidados e compareceram, porém não trouxeram companhias. Como a noite era de confraternização, estavam informalmente vestidos, e não com suas armaduras. O objetivo era descontrair e se divertir.

 

Shaina, Marin e June se sentaram em uma das várias mesas redondas e não muito grandes que havia. Estavam muito lindas e arrumadas, era uma pena usarem suas máscaras, mas esse era o mandamento. No fundo June gostava, podia sentir menos vergonha, não precisando se preocupar com suas expressões faciais sendo desvendadas.

 

Dohko e MDM estavam sentados nas banquetas mais altas junto à bancada do enorme bar que havia. Já iniciaram bebendo, aquela noite iria ser longa para eles, ainda bem que havia servos como barmans para ficarem a toda hora preparando e servindo bebida no bar.

 

Aldebaran e Shura sentaram-se numa mesa maior, junto deles Aiolia e Aiolos. Shaka, Mu e Afrodite estavam em outra mesa, conversavam animados com a noite.

 

Hyoga, Ikki, Shun e Shiryu estavam em outra mesa. Próximo a esta estavam as Saintias, Shoko, Kyoko, Mii, Katya, Xiaoling e Elda.

 

As saintias conversavam e se davam muito bem com estes cavaleiros de bronze, talvez porque suas idades, gostos e preferências eram semelhantes, realmente tinham muito assunto, bom, nem todas, Katya era quieta e ficava meio afastada.

 

Saga chegou sozinho, deu uma olhada em volta, não sabendo onde se sentar, foi até o bar, também já se abancando e pedindo uma bebida. Ele estava muito gato, de calça jeans escura, sapato e uma camisa social preta, com as mangas dobradas na metade de seu antebraço, e os primeiros dois botões de cima da camisa desabotoados. Imagine o perfume e o charme desse homem, todas as mulheres presentes não deixaram de apreciar.

 

MDM que estava sentado ao lado dele, se virou e sorriu para Saga erguendo o copo o cumprimentando singelamente, e atrás dele Dohko lhe deu um sorriso. Saga acenou com a cabeça para eles e continuou esperando sua bebida.

 

Camus estava já impaciente, esperando por Milo nas escadarias. Ele estava de braços cruzados e batia um pé de ansiedade. Nunca se atrasava para seus compromissos, mas prometeu ao amigo que o esperaria para não deixá-lo chegar sozinho no local. Até que Milo vem ao encontro dele, mesmo desanimado.

 

Milo:

-E ai Camyu! Desculpa te fazer esperar…. Realmente me atrasei…. Mas você sabe… na verdade eu nem deveria ir, pode ser o cenário de minha morte….

 

Camus:

-Sendo ou não, você terá que enfrentar. Vamos…

 

Os dois caminham lado a lado. Camus era mais baixo, e um pouco mais magro que Milo (informações oficiais segundo o site citado no começo da fic). Camus estava de calça jeans clara e uma camisa social verde de mangas curtas, gola, e botões, todos fechados, e ajeitadinha como deveria ser. Milo estava com calça jeans preta, uma camiseta vermelha colada no corpo que mostrava seus músculos e tinha gola V, permitindo ver bem seu pescoço e início do peitoral. (só para deixar vocês mais malucas(os): o perfume de Camus era o Kaiak, e o de Milo era o Malbec, só imaginem, sintam isso na sua mente – MUHAHAHAHAHAH, porque eu sou má).

 

Chegando lá eles observam o local, cumprimentam alguns cavaleiros. Milo suspira de alívio por não ter visto Sendai ainda por ali, e quando seus olhos veem Shaina ele desvia.

 

Camus:

-Vamos sentar junto aquela mesa vazia e menor, naquele canto. É o oposto de onde Sendai estará.

 

Milo:

-Sim vamos! Mas antes, vou pegar uma bebida… não costumo beber.. Porém hoje não vou me segurar...

 

Camus o olha com desdém não acreditando naquilo, então segue e se senta sozinho na mesa, enquanto Milo se dirige faceiro ao bar, já pede duas bebidas, e aguarda sentado. Quando percebe, vê que era Saga que estava ao lado, na outra banqueta.

 

Saga:

-Boa noite Milo… -Lhe olha dos pés a cabeça.

 

Milo:

-Boa noite…. -Fica meio sem jeito e arrasta, disfarçadamente, o banco um pouco mais para longe de Saga.

 

Saga percebe, e sorri com a atitude dele, então diz suavemente:

-Não precisa se preocupar Milo… Eu não mordo! A não ser que me peça para fazê-lo…. Além disso, você não é o meu alvo de hoje a noite…. Hihihihehehahaha! (dá aquela risada amedrontadora, porém mais suave e discreta do que de costume).

 

Milo faz uma cara de espanto, só dá um sorriso de canto meio forçado e desajeitado. Em seguida nota que o barman coloca as duas bebidas que pediu na bancada, Milo rapidamente pega os copos e sai do local, seguindo para junto de Camus. Ele se senta e coloca um dos copos na frente do amigo. Começa a beber do seu, eles ficam em silêncio, só observando tudo por um tempo.

 

Milo pedia ao garçom uma bebida atrás da outra, ele estava agora prestando atenção em June. Mas tentava disfarçar seu olhar de desejo por ela.

 

Camus:

-Milo o jantar ainda nem foi servido… desse jeito você vai apagar antes de comer… vai com calma aí.

 

Milo revira os olhos, e bebe mais. Então, a atenção de todos é tomada por Sendai. Ela chega deslumbrante no local, como sempre, muito arrumada, perfumada, com seus cabelões ao vento, e sempre com um vestido de decote provocante, adornos em ouro, boca carnuda com batom rosado, e uma sandália de salto, e por fim, para acabar com os homens de vez, ela tinha um tipo de correntinha fina e dourada em seu tornozelo esquerdo, o que era muito sexy e provocante aos olhares masculinos que recebia.

 

Ela entra muito simpática cumprimentando a todos e se senta na mesa reservada para si. Logo lhe trazem bebida e ela corre os olhos pelo local. Avista Milo e Camus no outro cantinho do salão, curiosamente na mesa mais distante possível da dela. Sendai soltou até um risinho por notar isso.

 

Em seguida o jantar é servido. Era um maravilhoso e suculento churrasco, com os mais diversos acompanhamentos e saladas. Aldebaran e Shura foram bastante elogiados, e a comida agradou muito. Passado um tempo após o jantar, tudo foi recolhido, as luzes diminuíram e a música estava mais alta. Afrodite tinha instalado também luzes coloridas como se fosse uma balada, para dar o toque final na decoração, o que agradou muito.

 

Os cavaleiros e amazonas mais jovens ocuparam o meio do salão, bebiam e dançavam felizes da vida. Principalmente as saintias e os de bronze, com exceção de Ikki que continuava sentado à mesa.

 

Milo e Camus tiveram um tempo de conversar e rir bastante juntos. Até que, Milo engole em seco quando nota que Shaina estava vindo até eles. Sem mais poder sair dali, Milo permanece sentado. Shaina chega e se senta ao lado de Milo, praticamente se encostando nele, ela arreda sua máscara por um momento, e lhe dá um beijo no pescoço, como se Camus não estivesse ao lado. Ela parecia nem se importar. E Camus corou na hora, olhando disfarçado para o outro lado, bebe um pouco, e pega o celular para ficar mexendo.

 

Shaina:

-Boa noite meu gato! Estive te observando….. Espero que hoje possamos sair juntos daqui… o que acha?….Como se você tivesse escolha…. Hahahaha!

 

Milo:

-Não acha que está exagerando?… Todos vão perceber sua aproximação de mim desse jeito…

 

Shaina pega o copo de Milo e bebe. Então o encara e diz:

-As vezes, um pouco de adrenalina é bom para apimentar as coisas….

 

Camus corou, não acreditava no comportamento da mulher, que não dava a mínima para a presença dele ali. Entendeu o porquê Milo não havia conseguido se sair dela, já que ela era tão insistente, com um toque de psicopata. Camus estava se levantando e fala baixo apenas para Milo:

-Vou ao banheiro…

 

Milo pega no ombro de Camus e o faz sentar-se de novo, coloca uma mão na frente da boca e sussurra para Camus:

-Cara, não me deixa sozinho com essa doida… não agora….

 

Camus fica nervoso, cruza os braços e arreda sua cadeira para um pouco mais longe dos dois. Milo fica envergonhado e sem jeito por ter que pedir isso a Camus, mas se o amigo saísse dali, ficaria muito claro a proximidade dele e de Shaina.

 

Nisso, Shaina começa a passar sua mão nas coxas de Milo, chegando safadamente a apalpar o membro dele. Fazia isso escondida pela toalha da mesa, nem Camus poderia ver.

 

Milo segura a mão dela impedindo, mas ela insiste até aranhando um pouco a mão dele com suas grandes unhas, então ele a afasta e se levanta:

-Ehhh…. Vou buscar bebidas para nós, eu já volto…

 

Shaina cruza as pernas e encara Camus, que ergue uma sobrancelha e pensa:

-Ele não queria que eu saísse daqui, e agora ele é que sai…. Grrr…. -Irrita-se.

 

Milo caminha meio sem rumo no meio da multidão, estava um pouco tonto, pois já havia bebido um bocado. Tentando chegar até o bar. Nisso ele tromba com alguém, mas segura a pessoa pelos braços, para evitar a queda da mesma. Para sua surpresa era June, então o coração de Milo dispara, e ele a encara com olhos apaixonados:

-Desculpe, foi sem querer…. Só estou passando….

 

June quando o vê, e sente seu perfume, fica muito emocionada e ansiosa. Ela presta atenção na beleza dele e como estava atraente, sua vontade era beijá-lo. Porém percebe em seus olhos, que ele estava atormentado e triste. Eles ficam uns minutos ali parados, próximos e se olhando, depois Milo recobra a consciência, larga os braços dela e diz:

-Com licença…

 

Ele sai e a deixa. June se segurou muito para não ir atrás dele, e continuou ali com as saintias.

 

Milo pensa:

-Que droga…. Droga!…. Quase que eu esqueço do mundo e agarro a June na frente de todos….Ainda bem que me contive…. E essa Shaina safada… preciso despistá-la… ela é capaz de me fazer ter uma ereção lá naquele canto, por baixo da mesa se bobiar….

 

Milo finalmente chega ao bar. Pede três tipos de bebidas, eram coquetéis com frutas, ele se senta em uma banqueta para esperar. Suspira. Afrodite que estava ao lado, percebe certa aflição na face de Milo, chega perto do amigo:

-Oi Milinho! Está tudo bem? Algo lhe aflige?

 

Afrodite estava com uma camisa social branca, calças pretas estilosas com duas alças, seu cabelo e olhos turquesa contrastavam o visual, o deixando maravilhoso como sempre. Milo olha para o colega e força um sorriso:

-Está tudo certo Afrô!…. Obrigado por se preocupar….

 

Afrodite não se convence com a resposta dele, quando ia continuar a falar, é impedido por Sendai que o abraça.

 

Sendai:

-Olá meu lindo! Se divertindo?… Vejo que tem companhia… -Ela diz e fita Milo.

 

Milo toma um susto, mas se mantém calmo. Sendai encara Afrodite e faz um carinho no rosto do mesmo. Depois se vira e vem próxima a Milo, se encosta no bar, ficando em pé ao lado de Milo que estava sentado, ela o provoca, pois sabia que Milo poderia ter a vista de seu decote.

 

Sendai:

-Milo… a quanto tempo…. Porque me deixou tão só?… Será que não lhe agrado mais ….hum? -O olha com muita sensualidade.

 

Milo:

-É, faz tempo que não nos víamos…. Mas você sabe o porquê eu me afastei…. Não se faça de desentendida que não vai colar….

 

Afrodite fica apreciando a cena dos dois, e pasma ao ouvir a resposta seca de Milo, já temendo pelo colega.

 

Sendai:

-Ora, não seja rude comigo… -Ela passa a mão no rosto de Milo e se aproxima mais dele, encostando seus peitos no braço dele – Estou sentindo sua falta….

 

Milo engole em seco, então o barman coloca as três bebidas prontas que ele pediu em cima da bancada.

 

Milo:

-Bom, se me der licença, tenho que levar essas bebidas para meus amigos…

 

Sendai:

-Antes de ir, deixe-me tirar uma foto sua com o Afrô… Estou tirando fotos de todos para fazer lembranças. Juntem-se e olhem para mim.

 

Ela empurra Afrodite, que fica ao lado de Milo e coloca o braço por cima dele, Sendai tira uma foto dos dois, e imagina como seria excitante ter aqueles dois juntos com ela na cama ao mesmo tempo, chega até dar uma mini mordida em seu lábio imaginando. Afrodite faz pose e fica maravilhoso como sempre, Milo estava bem sem jeito, um pouco corado, também por que havia bebido bastante. Após ela tirar a foto, Milo pega as bebidas e ia se retirando.

 

Sendai segura o braço dele, fazendo-o parar um pouco, e fala em seu ouvido:

-Milo, quero vê-lo no meu templo mais tarde…. Vê se aparece e não mande ninguém no seu lugar, que hoje isso não irá funcionar….

 

Depois ela sorri maliciosa e solta Milo, indo atrás dos demais cavaleiros para tirar foto de todos. Milo suspira de alívio por ela ter ido, ele retorna a mesa onde Camus e Shaina conversavam. Milo se senta e coloca as bebidas para cada um.

 

Camus bebe alguns goles, em seguida diz:

-Vou ao banheiro, com licença.. -Ele se retira.

 

Shaina se senta bem próxima de Milo e põe as mãos nele. Que fica sem jeito.

 

--------------------------------

 

Camus sai do banheiro, ele olha todas aquelas pessoas ali dançando, conversando, se divertindo. Ele não queria voltar a mesa com Milo, por causa da Shaina. Se sentiu só ali, e aquilo tudo perdeu a graça para ele, era como um peixe fora da água, preferia a calmaria e o silêncio, então ele resolve ir para casa.

 

Camus se esgueira no meio do povo, e finalmente consegue chegar ao outro lado, na porta. Sente um alívio ao sair, mas então, alguém lhe chama a atenção. June estava sozinha, de costas para o salão, num lado do mesmo, e de frente para a vista do local. Parecia estar triste. Camus cogita apenas seguir seu caminho para a casa de Aquário, porém, contrariando sua razão, vai até ela.

 

Camus:

-Boa noite June…

 

June se vira, e se surpreende ao vê-lo ali, ela observa como ele estava tão lindo, seu jeito estava mais para gentil do que sério, naquela noite.

 

June:

-Olá! Boa noite Camus…

 

Camus:

-Porque está aqui sozinha? Está tudo bem?

 

June:

-Ah está tudo bem sim… É só que,…. eu já estava indo embora e parei um pouco para ver a vista, só isso.

 

Camus:

-Eu também estou indo embora. Se quiser, lhe acompanho…

 

June:

-Sim, aprecio a gentileza. Vamos?

 

Camus assente. Os dois saem do local se afastando e caminhando lado a lado. Começam a conversar sobre as bibliotecas. Quando se aproximam dos aposentos dela, ficam parados conversando próximo a entrada do salão do grande mestre.

 

Os dois estavam despreocupados, um entretido com o outro, e nem percebem vultos negros que avançam, cercando o local…

 

Quando a conversa termina, ficam se olhando, então eles vão se despedir, dando aquele beijo falso no rosto, servindo como cumprimento. Porém June, desastrada que era, pisa em falso com o salto de seu sapato e vira o pé, ela iria ao chão, mas Camus a segura em seus braços, e a máscara dela cai no chão com o choque.

 

Camus arregala os olhos quando vê o belo rosto da moça, ele a deseja mais do que tudo naquele momento, June, cora envergonhada, mas não consegue tirar os olhos lacrimejantes, dos do aquariano, que a fitavam até o profundo de sua alma, ela podia sentir o perfume bom dele e o toque maravilhoso de seus braços a segurando.

 

Camus fica ofegante, seu coração dispara pela primeira vez na vida, ele então se atreve como nunca antes, e a aperta contra seu peito, dando um abraço bem carinhoso, em seguida ele ergue o queixo dela e olhando a boca da mesma, com seus olhos entreabertos, avança para beijá-la, June não reage.

 

Porém, centímetros antes que seus lábios se encontrassem, eles ouvem um estrondo, Camus rapidamente a coloca atrás de si, e olha com ódio os homens que os cercavam….

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...