História Saint Seiya Fanfic: Zona de Guerra - Capítulo 39


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Personagens Originais, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda
Visualizações 41
Palavras 1.505
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Luta, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 39 - Reuniões


Saori Kido se encontrava no Salão do Grande Mestre, em pé, ao lado do Mestre Aquário, o antigo Cavaleiro de Ouro Dégel. Em frente aos dois, estavam em pé Kiki de Áries, Alnath de Touro, Giovanni de Câncer, que servia de apoio para Louis de Peixes, Jack Howlett de Leão carregando o desacordado Sugata de Virgem, Shiryu de Libra com o que restada do elmo da Armadura de Ouro de Escorpião de Ghozz, seu falecido pupilo, e Isaac de Capricórnio, sustentado por Hyoga, o atual Cavaleiro de Aquário.

Todos apresentavam as marcas das duras batalhas que enfrentaram. Suas armaduras estavam lascadas, trincadas e quebradas. Havia pedaços inteiros faltando. Os corpos estavam maltratados pelas agruras do campo de batalha. E alguns, como Isaac, ainda possuíam feridas abertas dos golpes que receberam.

Alnath de Touro então relatou o que lhe foi dito por Dicero de Rinoceronte. Ares provocou batalhas e guerras pelo mundo, motivando a atuação dos Cavaleiros de modo a angariar cosmo suficiente para romper o selo que o prendia. Um sentimento de contradição tomou posse dos presentes quando compreenderam o que aquilo significava. Em sua ânsia de salvar o mundo, terminaram por auxiliar Ares em seu intento.

A deusa Atena, no entanto, acalmou a todos com a sua voz cândida, mas ao mesmo tempo firme:

– Não se preocupem. O sacrifício de vocês, principalmente o de Ghozz de Escorpião, não ficou sem sentido com a iminência da libertação de Ares. Vocês fizeram o que era necessário e muitas vidas foram salvas por isso.

Mesmo com os olhos ainda vermelhos pelas lágrimas derramadas por seu pupilo, Shiryu empertigou-se e, depois de limpar a garganta, disse:

– Senhorita Saori, nós todos estamos feridos, cansados e abatidos das batalhas, mas não hesitaremos em continuar a nossa luta para proteger a terra e seus habitantes.

Atena virou-se para ele e respondeu:

– Mesmo não gostando que vocês enfrentem tantas batalhas por minha causa, eu agradeço, Shiryu. Por conta disso, peço que descansem e se recuperem. Tratem de suas feridas e estejam prontos o mais breve possível. Anteros foi derrotado, mas ainda há outros por aí.

Kiki de Áreis era o Cavaleiro mais distante de todos os nove presentes. Ele havia sido o único a não ser enviado em missão, afinal, era o mais inexperiente dali. Dentro de si, ele sentia uma dor dupla: da vontade de ter ajudado seus amigos e não ter podido e do medo de que sua inexperiência no campo de batalha possa atrapalhar o avanço das tropas de Atena.

Enquanto esses pensamentos circulavam em sua cabeça, Atena continuou falando:

– Enquanto todos vocês estarão se recuperando, deixem suas Armaduras. Pedirei a Athos de Altar, o Cavaleiro auxiliar do Mestre Aquário, que as recupere. E verei o que poderá ser feito pela Armadura de Escorpião...

Hyoga então interrompeu Saori Kido de forma alarmada:

– Senhorita, nós não deixaremos que o Santuário fique sem proteção! É nosso dever também!

Atena retrucou:

– Hyoga, eu não estarei desprotegida. Kiki estará cumprindo seus deveres na Casa de Áries e ainda haverá Dégel por aqui. Além deles, tenho os Cavaleiros de Prata, o Jardim de Rosas cultivado desde tempos imemoriais depois da Casa de Peixes e...

A deusa foi novamente interrompida por uma voz. Uma voz familiar, mas que não era a de nenhum dos presentes. Atrás  de todos eles, pode-se ouvir um passo vacilante, mas uma voz decidida e firme:

– E eu também estarei aqui.

Alnath virou-se saltando e colocou-se à frente dos demais. Ele cruzou os braços na típica posição de luta do Cavaleiro de Touro e bradou:

– Quem é você? O que deseja invadindo assim a Sala do Grande Mestre do Santuário?

O rosto de Saori Kido estampava um tímido sorriso quando o homem tornou a falar:

– Essa é uma sala que eu não vejo há muito tempo.

Dizendo isso, ele retirou o manto que lhe recobria o corpo revelando uma Armadura de Ouro. Logo continuou:

– Eu sou Kanon. Indigno do título, porém, por vontade de Atena e aceitação dessa Armadura, o legítimo Cavaleiro de Gêmeos e sucesso de meu irmão Saga.

Sem tomar conhecimento dos demais, Kanon passou por entre eles e ajoelhou-se em frente à deusa, colocando-se em posição de total submissão antes de continuar:

– E, devendo minha vida à senhorita, estou aqui para mais uma vez servi-la.

A jovem se aproximou e também ajoelhou, abraçando o Cavaleiro. Lágrimas escorriam em seu rosto quando ela disse:

– É bom tê-lo de volta, Kanon! É bom tê-lo de volta...

Os dois se levantaram, Os Cavaleiros de Ouro mais novatos se mostraram admirados com a altives do veterano defensor da Casa de Gêmeos. Kanon se virou aos demais e disse com sua voz impactante:

– Cavaleiros! De todos aqueles que um dia já passaram pela Casa de Gêmeos e pelo Santuário, eu devo ser o menos digno de estar vivo e portando uma Armadura. Mais de uma vez eu trouxe morte e sofrimento com as minhas atitudes equivocadas, mas a deusa Atena, derramou sobre mim mais benevolência do que era de meu merecimento...

– Kanon! – interrompeu a deusa.

– Não, senhorita – continuou ele. É verdade. Para pagar pelos meus pecados, decidi morrer enquanto enfrentava um inimigo, mas Atena não permitiu que isso acontecesse, enviando a mim a Armadura de Gêmeos. Eu estou de volta depois de muito tempo gasto para recuperar minha mente e meu corpo.

De repente, a deusa Atena prendeu a respiração e levou as mãos à boca. Seus olhos estavam arregalados e a atenção de todos se voltou a ela. No entanto, o que lhe tirara o fôlego não estava ali e nem por perto.

Era em algum lugar das Ilhas Britânicas, mais precisamente em Stonehenge. Três sinistras figuras se reuniam próximas do que seria o centro daquele círculo de pedras gigantescas. Todos trajavam Couraças de um vermelho profundo, um carmim indescritível.

Encostada a um canto estava uma couraça do mesmo tom das demais. Todavia, com diversos trincos, amassados e pedaços faltando, além de estar suja do que parecia ser sangue, muito sangue. O que mais impressionava, contudo, era o protetor peitoral. Ele possuía um rombo e muitas marcas estranhas, como se algo absurdamente quente tivesse tocado aquela parte e explodido na sequência.

No centro do círculo estava repousado um corpo jovem. Não era muito alto, mas mediano e de aparência robusta. Os músculos haviam sido visivelmente bem trabalhados. Os castanhos cabelos estavam aparados como a barba e o rosto apresentava uma serenidade impressionante.

Das três figuras que acompanhavam o homem repousante, apenas uma era feminina. E a todo tempo ela desviava o olhar do jovem do centro para a Couraça despedaçada próximo dali. Esse comportamento acabou incomodando uma das outras figuras ali presentes que, com o rosto visivelmente irritado, repreendeu-a:

– Ênio! Tenha um mínimo de foco!

A figura feminina balançou a cabeça como que tentando acordar de um sonho distante e virou-se para seu interlocutor para lhe responder:

– Não consigo parar de pensar no que aconteceu com Anteros, Fobo. Ele... Como pode?

– Isso não importa agora. Anteros morreu. De algum modo ele permitiu que um reles ser humano o tocasse e o destruísse. Mas isso não importa! O mestre Ares em breve romperá o selo com que Athena o prendeu aqui. Precisamos nos concentrar e preparar tudo para a chegada dele.

Virando-se para a terceira figura, Fobo continuou:

– Deimos! O rompimento do selo se aproxima?

O rosto desse terceiro elemento era inexpressivo. A pele extremamente branca causava uma sensação de estranheza a quem quer que o observasse e sua voz era quase que um sussurro:

– O mestre Ares já reuniu o cosmo suficiente para romper o selo de Atena e retomar um corpo físico. Inclusive, já concentra seus esforços nisso. Em breve, ele retornará à glória de possuir um corpo mitológico!

Ênio então perguntou:

– Quanto tempo vai levar, Deimos?

– Não muito – respondeu a pálida figura. O selo começou a se romper, Ênio. Em breve nosso mestre terá toda sua força e poder à disposição.

Descargas elétricas então passaram a circundar o corpo jovem no centro de Stonehenge. O rosto de Deimos se contraiu em um sorriso discreto. Estava finalmente acontecendo! Outras sinistras figuras começaram a se materializar por ali. Todas utilizavam Couraças vermelhas, mas de tom não tão profundo quanto a de Ênio e dos demais.

Fobo olhou para os recém-chegados e disse aos demais deuses:

– O cosmo do mestre Ares já é manifesto! Os Falanges e os Berserkeres restantes já se apresentam a seu mestre!

As descargas elétricas se intensificaram até que um grande raio irrompeu do corpo para cima, culminando em uma pequena explosão. Ênio, Fobo e Deimos levaram as mãos aos olhos para se protegerem do clarão resultante disso. Quando os olhos se acostumaram à luz, puderam ver o corpo de Ares abrindo os olhos.

De repente, tudo escureceu e a deusa Atena se viu cercada por seus Cavaleiros de Ouro. Seus olhos ainda estavam arregalados por tudo que havia visto. Kanon a ajudou a levantar e perguntou:

– Senhorita Atena, o que houve?

A resposta foi curta, direta e caiu sobre todos com um peso imenso:

– Ares acaba de despertar.


Notas Finais


E esse foi o final do Arco 2! Ares finalmente está desperto! A guerra se aproxima galopante. O que aguardará os Cavaleiros de Atena daqui para frente? As respostas começarão a aparecer em nosso terceiro arco: Estopim de Guerra!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...